Feeds:
Artigos
Comentários

Carta ao Pres. da República Brasileira, José Sarney

siegfriedellwangerS. E. Castan

Por conter várias importantes informações, principalmente sobre alemães pós guerra que, conforme parecer de Napoleão Bonaparte são capazes e realmente perseguem seus próprios concidadãos como se fossem inimigos, mediante uma simples parábola (no presente caso a lenda do “holocausto judeu”), pois nas prisões alemães tem professores, estudiosos, historiadores, inclusive idosos mofando por negarem a própria existência de câmaras de gás, que são uma exclusividade dos EUA, transcrevo a carta que enviei no dia 20/2/1988, ao então Presidente da República Sr. José Sarney:

Porto Alegre, 20 de fevereiro de 1988

Ao
Exmo. Sr. JOSÉ SARNEY
Brasília – D.F.

Prezado Senhor Presidente,

Sendo V.Excia. uma personagem do meu livro, “Holocausto Judeu ou Alemão? Nos Bastidores da Mentira do Século” à pg. 81, tenho a grande satisfação de enviar-lhe um volume.

Junto ao livro, estou enviando uma série de Notas que saíram em jornais e revistas sobre o assunto, e as minhas respostas publicadas exclusivamente pelo “Correio do Povo” local.

Trata-se do primeiro livro publicado no Brasil contestando o holocausto judeu, fato que está irritando os círculos sionistas, para os quais nosso país ainda era um santuário, pois era um dos pouquíssimos países onde a lenda dos 6 milhões não tinha sido contestada.

Na Alemanha, POR LEI, não pode ser contestada!!! Para entender isso, bem como o fato dos Governos alemães, até hoje, não terem sido capazes de mandarem publicar UMA ÚNICA Nota contra a difamação, da qual é vítima o povo alemão, pela poluição histórica efetuada através de filmes e livros, é necessário conhecer os seguintes importantes pontos:

1º) Após o término da guerra, quem assumiu o comando da Alemanha foram aqueles aproximadamente menos de 10% de pessoas que votavam contra o nacional-socialismo. Eram portanto ou simples adversários, ou inimigos ou até traidores. Como exemplo maior, poderia ser citado KONRAD ADENAUER, o o primeiro chanceler de pós-guerra e durante 16 anos. Ele havia sido preso em 1933/34 (não descobri o motivo) e tinha uma filha casada com judeu de Nova York. O atual chanceler Helmuth Kohl é apenas uma continuação da corrente; tenho uma sensacional foto ele dando a maior condecoração da Alemanha a Simon Wiesenthal, como “Benfeitor”… (A partir da 22ª edição publicarei o desmarcaramento total dessa “famosa” figura, mostrando como ele conseguiu transformar 3 soldados alemães que foram fuzilados pelos norteamericano durante a ofensiva das Ardenas, em dezembro de 1944, nas proximidades de Bastogne, em 3 judeus fuzilados pelos carniceiros nazistas num campo de concentração…)

Digno de nota ainda é Willy Brandt, cujo verdadeiro nome é Herbert Karl Fraham, judeu, que combateu com as brigadas internacionais vermelhas na Guerra da Espanha, conspirou contra os alemães na Noruega e foi correspondente de jornal norte-americano na Suécia, de onde voltou após a guerra até tornar-se Chanceler… Dessa turma toda me parece que somente escapou o chanceler Helmuth Schmidt. Nada portanto mais que natural que seguidamente a polícia alemã se antecipar à sionista na “caça de nazistas”, que não é dificil pois aproximadamente 90% era…

2º) Até hoje não foi assinada a Paz entre a Alemanha e os países Aliados;

3º) A Alemanha ocidental está ocupada por aproximadamente 400.000 soldados norte-americanos e a Alemanha Oriental por um desconhecido número de soldados soviéticos. Ambos alimentam a lenda para manter o COMPLEXO DE CULPA incutido, por lavagem cerebral sem precedentes na humanidade, no povo alemão.

Para compreender um pouco melhor o povo alemão convém lembrar as seguintes palavras de Napoleão Bonaparte:

“Não existe povo mais bondoso e trabalhador como o alemão. Também não existe povo mais CRÉDULO. Nós não necessitávamos semear a discórdia entre eles. Bastava armar nossas redes e eles se atiravam contra ela como gado acoado”.

“Não existe povo mais apatetado na face da terra; por uma parábola que espalhávamos em seu meio, eles eram capazes de perseguir seus próprios concidadãos com o mesmo fervor que aos seus inimigos”.

Apesar de isso ter sido citado ha aproximadamente 180 anos, parece que ainda tem alguma validade…
Para V.Excia. ter uma idéia do que essa gente está aprontando na Alemanha, informo que no ano passado, na Gustav Heinemann Bürgerhaus (Casa do governo da cidade de Bremen) foi inaugurado um MONUMENTTO DO DESERTOR, isso mesmo, à figura mais repugnante em qualquer país. Só pode ser para se homenagearem a si próprios, os governantes…
O importante em tudo isso é o MONSTRO chamado IMPRENSA, capaz de transformar um marginal em ídolo e um ídolo em marginal ou pó.

Nestes momentos, repentinamente, num passe de mágica tipo “Mandrake”, aparece um coelho e uma coelha, ele chama-se Mikail e ela Raissa e… “Glasnost”, pronto, tudo ficou lindo, os 2 coelhos são os maiores, lamentavelmente não podem candidatar-se às eleições nos EUA para Presidente. Toda a imprensa mundial divulga e promove a dupla. O Comunismo virou JÓIA. Até o Presidente da Federação das Indústrias de S.Paulo já chama o Coelho de Camarada! Por que toda essa promoção? É porque o Sionismo está assumindo o poder na URSS!!!
Quando faleceu Leonid Brejnev (anti-sionista), foi substituido por Andropov (judeu). Gorbachev é protegido de Andropov e sua mulher Raissa é judia. Após sua posse já tivemos a libertação de numerosos “dissidentes” (judeus)emigração praticamente livre, a realização do Congresso Mundial Judaico em Budapest, o envio de uma missão para estudar o reatamento de relações com Israel, um afrouxamento de relações com alguns países árabes, antes muito firmes.

Finalmente, assim como fizeram no caso de Stálin, agora estão retirando, das fábricas, vilas, cidades etc. o nome de Leonid Brejnev… Estuda-se a reabilitação de Leon Trotsky e outros judeus expurgados no tempo de Stálin. Enquanto os nossos comunistinhas estão bem tontos, com estes acontecimentos de trocas de opiniões e comandos, o Sionismo, de acordo com seu programa de domínio mundial, deu mais um passo muito positivo em frente.

Estimado Presidente, lhe desejo de todo coração que saiba enfrentar galhardamente todas as adversidades que se estão apresentando, não esquecendo de contar até 100 caso necessário, antes de querer explodir. Seu posto não serviria para meu gênio.
Sou brasileiro, neto e bisneto de imigrantes alemães, ex-industrial, responsável pela primeira fábrica de tubos galvanizados para água no RGS, a primeira trefilação de barras de aço, a primeira laminação de barras com perfís especiais, a primeira fábrica de fixações elásticas para trilhos ferroviários, etc.

Ao seu inteiro dispôr, envio-lhe minhas mais

Cordiais Saudações

(a) S.E.Castan
PS: Importante notar as acusações
de anti-semita e neo-nazista
para quem tem a hombridade
de denunciar uma pequena
parte das mentiras e farsas
dos dionistas-racistas.

(SEC) -( INFELIZMENTE O EX-PRESIDENTE NÃO RESPONDEU A MESMA )-

Advertisements

1.121 Respostas

  1. Parabéns pelo livro e posso dizer que também gosto muito das historias da WW II, acredito também que uma guerra não tenha lado bom ou ruim.
    Eu realmente admiro o poder do design gráfico alemão na propaganda belica e na Luftwaffe.

    Atenciosamente


  2. Caro Castan, homens como o senhor (infelizmente) so serao lembrados tardiamente. Li os seus livros, conheco de cor e salteado os Protocolos, mas o que fazer diante de uma massa ignobil que sequer sabe o que significa: Holocausto, protocolos, sionismo… que so quer saber de carnaval, musica da pior especie e modismos que eles sequer sabem o porque?!? Ate onde ira essa desmedido interesse em conquistar o mundo … Mais??? O que fazer para que pessoas comecem a usar adequadamente a sua massa cinzenta? gostaria de conhece-lo pessoalmente, pois sua obra e para mim e deveria ser para o mundo a biblia que todos deveriam ler Att. Anibal


    • PESSOAL………………………..UMA OTIMA NOTICIA………………………….O castan MORREU………………………………..UHUHUUHUHUH, ………………..MENOS UM MERDA NO MUNDO, ……………………..como eh bom começar a semana bem


      • sionista , castan pode ter morrido. mas o ideal jamais ira morrer enquanto existir pessoas como tal. lembre-se disso quando seu imperio sionista estiver acabado.
        e mais uma vez tera de bancar a vitima rastejando pelo chao como imundas baratas (perdao as baratas pela comparaçao), mas dessa vez nao havera para onde escapar,. Sieg Heil , em nome do nacional-socialismo.


      • Deveria ser xucro24. Vocês perderam, se foderam ou não sabia disso? Vivem no submundo, proibidos no mundo todo (menos no Irã) por uma ideologia racista.
        Sieg no teu rabo!


      • em Outubro 26, 2010 às 1:22 pm Hemmerson Neitzke

        Vejam vocês como são os judeus sionistas, esta mensagem diz tudo, ela fala por si só, ela revela o verdadeiro caráter dos judeus sionistas. São como ratos que espalham a sua doença pelo mundo, são covardes que se escondem atrás de um mito.
        Viva Castan, seu nome numca sera esquecido.


      • em Outubro 26, 2010 às 4:06 pm ARTHUR SIONISTA

        putz eu tambem se me chamasse Hemmerson, tambem seria revoltado, abraços


      • Tá de brincadeira!? Castan era um ser humano. Todos os humanos são merda, você é um humano logo… .


      • Você representa o que há de mais baixo entre os seres humanos. Você, se não tivesse nascido não faria diferença.


  3. Prezado S.E. Castan:
    Há alguns anos conheço seu trabalho e admiro sua luta em pról do revisionismo, em especial aqueles relacionados aos absurdos publicados, filmados ou descaradamente falsificados em fotos atinentes à questão do “holocausto”.
    Contra todas as intempéries e todos os tipos de forças, o senhor lutou. Foi difamado, teve seus direitos de cidadão e de liberdade de expressão desrespeitados, enfrentou e ainda enfrenta a fúria voraz do sionismo nacional e internacional.
    Podem aprovar as leis mais absurdas ou impôr o silêncio àqueles que não se calam diante da mentira, mas não podem eliminar da mente o nosso poder de pensamento e reflexão. Faço minhas as palavras de Chico Buarque: “mesmo calada a boca resta o peito/mesmo calado o peito resta a cuca”. E isso é o que mais apavora os mentirosos, o um a um, o palavra a palavra, o pensamento que não podem atingir.
    Sua luta, sua labuta, não foram em vão. Vão se perpetuar nos corações e nas mentes daqueles que não creêm em “verdades” impostas e, assaz, questionáveis. Tudo tem seu tempo e chegará aquele – ainda que demore – no qual sua história será aplaudida com louvor.


    • PESSOAL………………………..UMA OTIMA NOTICIA………………………….O castan MORREU………………………………..UHUHUUHUHUH, ………………..MENOS UM MERDA NO MUNDO, ……………………..como eh bom começar a semana bem…………………….agora pelo menos vai servir para alguma coisa vai ser comida de VERMES


      • Os inimigos dos judeus, são inimigos de Deus, O tal de “Castan” já morreu tarde, nem deveria ter nascido, mas finalmente ele vai queimar nas masmorras do inferno, o qual, Deus tem preparado para seus inimigos.


  4. Salve o grande Castan!
    Vida longa! nunca li um livros que sem temer falasse a verdade, a mais pura, sincera,estudada,pesquisada verdade!


    • PESSOAL………………………..UMA OTIMA NOTICIA………………………….O castan MORREU………………………………..UHUHUUHUHUH, ………………..MENOS UM MERDA NO MUNDO, ……………………..como eh bom começar a semana bem, AGORA VAI SERVIR PARA ALGUMA COISA, VAI SER COMIDA DE VERMES, ……………………………….alguem sabe aonde ele foi enterrado????????????? quero passar por lah e dar uma mijadinha…………………….


    • Pablo,
      Vida longa o Kralho!
      A viúva do Shitler morreu e foi cremado. Virou merda em pó!


  5. S.E.Castan,
    Que Castan!? Nem é esse seu nome, tu és um grande filho da puta e mentiroso!!! Se continuares adotando um pseudônimo vou dar um tiro no meio da testa da tua netinha Aline!!! Corno, filho de uma puta chinelona!!!


    • Tiago bundão. Pela sua reação, ve-se que voce não passa de mais um judeo nojento que aporrinha a humanidade desde tempos imemoriáveis. Voces são um cancer em contínua metástase em nosso planeta. Se voces desaparecessem da face da terra, toda a miséria humana, ou boa parte dela, sumiria num estalar de dedos. Deu no que deu essa merda que fizeram criando o estado de israel no território de outros povos. Voce é mais um merda de judeo que fode com o pau dos outros, como ocorre com israel, que faz e acontece porque tem os americanos que só faltam dar a bunda prá voces pela capacidade da sua raça de enrriquecer às custas da miséria alheia. Dás tiro em ninguém!!!!! Qualquer movimentozinho anti sionista já é o bastante para voces ficarem apavorados e darem o fora com seus panos de bunda. Geisel já dizia que o sionismo é uma espécie de racismo. Eu afirmo que o sionismo é racismo puro. O mundo só terá paz quando jogarem uma bomba nuclear em “seu” país. Oxalá eu esteja vivo para ver o mundo limpo de sua raça amaldiçoada


  6. Esse é o nome dele sim! Siegfried Ellwanger Castan. Apenas está abreviado.


  7. Quando enfim triunfará a verdade sobre o oceano de mentiras que a propaganda judaica espalha sobre o planeta?
    Quando nos veremos livres do fantasma do judaismo e de seus seguidores e puxa-sacos ,invertebrados de merda?
    Parabéns, Sr. Castan.
    É de inteligencias como a sua que precisamos para reerguer o planeta.


  8. Os escritos de Castan são sempre interessantes. Um dia ainda todos serão agradecidos pela sua ousadia. Gostaria de saber o endereço físico de Castan. Alguém pode me ajudar?


  9. Parabéns pela forma como tem escrito. Infelizmente somos poucos diante de muitos. Lembro-me de como Galileu deve ter sofrido (ele sabia a verdade e tinha que ficar negando). Gostaria de dizer que para o homem que morre por seus ideais e pela verdade, nenhuma morte é eterna.


  10. Liberdade de expressão é fundamental. Acredito que tenha existido de fato o Holocausto, mas acho errado proibir qualquer contestação a essa hipótese. Se existe alguma dúvida quanto a ocorrência de tal atrocidade ela deveria ser investigada nos mínimos detalhes, e não apenas suprimidas por meio de leis tirânicas que amordaçam as pessoas.


  11. Nem Sarney ou qualquer outro ser humano com mais de 2 neuronios responderia tamanha insanidade. Liberdade de espressão sim! Mas, não para fomentar ódio e racismo!


  12. digo, expressão.


  13. Quanta charlatanisse .. Sr. Castan não passa de um insano inventor de historias .. quanta mentira, quanta canalhisse, com fatos historicos comprovados, vistos e revistos, fotografados, filmados, documentados, ossadas e valas comuns aos milhares, sobreviventes e seus testemunhos, como pode ignorar tudo isto ? Como pode achar que nunca existiu ? Em que mundo vives Sr. Castan ? Voce e todo este bando de idiotas que acreditam na suas mentiras poderiam fazer uma visitinha a Auschwitz, Birkenhaun entre muitas outras fabricas de assassinatos em massa, não só de judeus, mas de ciganos, negros, homossexuais, deficientes … não é possivel que pensem que pode ser mentira, não é possivel ser tão obtuso diante tantas provas, testemunho (inclusive de milhares de alemães) … isto só tem uma explicação, trauma de infancia .. Sr. Castan, vá se tratar !!!!


    • em Abril 27, 2010 às 4:50 am | Responder nathan abravanel

      Desculpe-me mas ou voce quer tentar esconder uma verdade ou e burro e nao sabe fazer contas, e nao conhece nada sobre fisica, quimica e principalmente matematica… Nem mesmo sabe a origem do nobre Sigfried!


  14. Sr. Rodrigo Guedes Barboza, concord com voce e ninguem nunca impediu que se fosse analisado e investigado e mais uma vez comprovado que de fato existiu SIM, agora depois de tantas provas continuar contestando com o claro intuito de difamar as maiores vitimas .. ai não dá !


    • Sr. Ari, obrigado pelo seu apoio, mas tenho que discordar quanto à não proibição de investigações a respeito do Holocausto. Na maioria dos países é crime contestar a veracidade do Holocausto. Não vejo porque isso: deixe que investiguem e comprovem por si mesmo que essa brutalidade ocorreu. É preciso manter viva a memória do Holocausto para que nunca mais se repita tamanha estupidez. Proibir investigações serve apenas para levantar suspeitas. Considero essas leis mais danosas do que protetoras contra as próprias vítimas do Holocausto (que por sinal não eram só judeus, embora estes tenham sido a maioria).


  15. Sr. Jonnas Nogueira .. se ver o mundo livre de judeus, podes esperar para morrer da pior maneira possivel, já que os malditos judeus que voce cita são os maiores inventores de curas, remedios, tratamentos, vacinas para todos os tipos de doença .. só não conseguirar tratar idiotas como voce que acreditam ser o dono da verdade, mas não passam de ignorantes desavisados, idiotas uteis a este energumino do sr. Castan, canalha !


    • Eles também lança viros para vender mais e mais remédios . A maioria das doenças novas que aparecem de repente são os judeus que lança no mundoj para ganhar mais e mais dinheiro as custas do povo sofrido.


      • brega, PROVE O QUE VOCE FALA, SE NAO SAO PALAVRAS JOGADAS AO VENTO, ALIAS QUANTO BOBAGEM NEH………………….


    • em Outubro 26, 2010 às 1:37 pm | Responder Hemmerson Neitzke

      Judeus inventores? essa é boa…a única coisa que sabem fazer é roubar as idéias dos outros e patentear como se fosse deles, exemplos disso são : A Nova Medicina Germânica, inventada pelo Dr. Med Geerd Ryke Hamer e plageada por “Pesquisadores” da Universidade Ben Gurion, Israel. Judeus inventores de curas? Vocês só sabem inventar doenças, voçês são uma doença.


      • em Outubro 26, 2010 às 4:10 pm ARTHUR SIONISTA

        Sim claro que nem o medico mengele, realmente muito capazes, hemmersom chupa o meu pinto circuncidado seu doente mental


  16. O sr. Ari, desconhece totalmente o que é a palavra “racismo”. Deveria lembrá-lo de que são os judeus os maiores difusores do racismo e do preconceito. Poderia dar-lhe uma aula teológica e semitica, mas creio que isso seria de pouco ou nenhum valor para uma mente fechada como a sua.
    Você acredita no holocausto contra os judeus, eu não. Poderia citar inúmeras histórias documentadas e rebater facilmente suas perguntas quase infantis. Mas de que isso adiantaria?
    O senhor deve ser um imbecil iletrado que apóia uma ilusão. A ilusão de que houve um holocausto que dizimou 6 milhões de judeus. Ora, se isso for verdade, creio que eles se recuperaram bem rápido, não é mesmo? Ademais, se isso é “A verdade” por que existem leis que nos obrigam a calar sobre o assunto? Ou seja, não podemos negar o Holocausto publicamente.
    O senhor sabe o que significa um holocausto?
    Crê realmente que houve um Holocausto?
    Pode provar que houve um holocausto?
    Fotos, até meu filho as tira em sua câmera.
    Talvez me diga que os judeus são o povo de Deus. Tudo bem, mas e nós? Os não judeus, o que somos?
    O senhor vê a coisa toda pelo lado emotivo. Nós a analisamos pelo lado lógico. Não planejamos um estado Nazista ou mesmo uma supremacia branca. Não é essa a questão, mas sim, que a idéia de que “A verdade pertence aos vencedores” deve ser combatida para que não venhamos a criar uma imagem dos judeus que eles não tem. Eles não são “os mocinhos”, nem nós somos “os bandidos”. Negar outros pontos de vista é no minimo semítico demais.
    Quer conhecer o povo judeu, o verdadeiro povo judeu?
    Leia, leia. leia e depois de tudo, leia mais ainda. Reflita sobre a sua história e o por que nações inteiras detestavam eles. Pense um pouco sobre o porquê desse “ódio” , dessa raiva contra um povo escolhido de Deus.
    No fim, suas idéias mudarão.
    Mas se não mudarem, melhor ainda. Detestaria conviver com alguém que sucumbe as próprias emoções.
    Como diria Édouard Schuré: “Aquele que cede as suas emoções, vive nas sombras”.
    Não temos problemas com os judeus, temos problemas com a verdade histórica que é passada de maneira leviana, seja ela qual for.

    Adieu monsieur.


    • Sr. Lucius Calado, apesar de acreditar no Holocausto devo admitir que o senhor possui uma boa argumentação. Bom vamos por partes:

      O senhor afirma possuir inúmeras histórias documentadas. Gostaria de lê-las. Se for na Internet, por favor publique os links. (obs.: isso não é deboche – procuro sempre conhecer todos os pontos de vistas possíveis sobre qualquer assunto).

      Quanto à proibição de negar o Holocausto, concordo plenamente com suas palavras. Se é verdade, por que probir que se levantem dúvidas? Do que eles têm medo? Nunca ouvi falar de alguém ser preso porque não acredita na ocorrência da 1ª Guerra Mundial, por exemplo.

      Quanto às três perguntas em seqüência, peço licensa para responder (embora tenha sido direcionadas ao Sr. Ari). Holocausto significa, literalmente, queima por completo. Tecnicamente, foi uma escolha de nome infeliz, posto que nem os judeus nem outros grupos vitimados foram totalmente eliminados. Neste sentido (e apenas neste sentido), concordo que não houve um Holocausto. Acredito que tenha havido o Holocausto, mesmo sabendo que provas podem ser forjadas. Apenas acredito. Por fim, não adianta provar que o Holocausto existiu ou que não existiu. Como eu disse, provas podem ser forjadas. Por isso acredito que as pessoas devem ter o direito de questionar.

      Quanto ao judeus serem “O Povo de Deus”, eu como não-judeu me sinto extremamente ofendido. E eu sou o quê? Lixo? Não acho isso nem um pouco diferente dos que alegam serem “A Raça Superior”. Aliás, não é por acaso que nazistas e judeus se odeiem tanto. Cada um clama o direito de se considerar o melhor dos povos (mas nem todos os judeus, só para deixar claro). E só pode haver um para ser “O” melhor dos povos.

      Por fim, quanto ao seu chamado para estudar a história dos judeus e descobrir porque eles são tão odiados por tantos povos, gostaria que você sugerisse alguma leitura (no caso de sites, favor postar os links).

      É bom debater com pessoas com pontos de vista diferentes. Enriquece a alma. Aguardo resposta.


      • em Abril 27, 2010 às 5:07 am nathan abravanel

        Pra voce que adora a palavra holocausto e questiona qualquer pessoa, que tenha uma opiniao contraria a sua e eu nao poderia ser diferente afinal tambem sou judeu… nao o original, mas o unico holocausto que e possivel nao discutir e: Ja ouviu falar em Sand Creek? Wounded Knee? Rosebud? por acaso ja ouviu falar num certo Capitao Chivington? pois e meu velho, com certeza voce nem sequer sabe do que se trata, e sabe porque? porque nao sai nao saiu nos jornais da epoca, a, porque nao era interessante… mas e interessante falar sobre os judeus, hitler nazismo… meu caro a segunda guerra mundial foi criada com apenas um intuito, sabe qual e? Criar o Estado de israel… Quer queira quer nao essa e a verdade… Uma outra verdade que talvez o senhor tambem nao conheca: Sabia que todos os postos do alto comando alemao era composto de judeus? claro que nao… aconselho-o a nao somente ler mas PESQUISAR… e foi isso que o senhor Castan fez… pesquisa, e e por isso que ele chegou a obvia conclusao


    • Sei que isso foi escrito há uns anos. Fiz recentemente, uma visita neste site. Parabéns em relação ao seu texto acima, endereçado ao Sr. Ari.


      • JUDEU É UM RELIGIOSO DE “RELIGIÃO REVELADA”, NÃO É E NUNCA FOI RAÇA..ATÉ ELES NÃO SABEM O QUE SÃO.
        HEBREU SIM É UMA RAÇA / HEBREU JUDEU, ESCOLHEU SER MEMBRO DA RELIGIÃO QUE PROFESSA UM DEUS DEMONÍACO QUE TEM PREFERENCIA POR MEIA DÚZIA ENTRE TODA HUMANIDADE..Será que nãos e deram conta ainda em pleno século XXI no Brasil que vcs são enganados pelo SISTEMA POLITICO RELIGIOSO FEITO OS CATÓLICOS. QUE triste ISSO.
        acordar judeu/ religião,, Einstein tinha vergonha de ser chamando de judeu, pessoas barbudas ortodoxas enganadas pelo sistema.. O EGITO é de onde todos vieram amigo, AKHENATON/NEFERTITI/TURANKHAMON. = HEBREU foi lá que o bezerro de ouro comeu solto entre o monoteísmo e vcs..MOISÉS
        O “judeu” religiosos ortodoxo ,e os sacerdotes que assassinaram o FARÁO monoteísta, Akhenaton.. e escolheram o bezerro de ouro e nem se deram conta.. [ Olha a denominação do fanatismo ] [ Muro das lamentações] …
        A vida é um retornar infinito de todos nós, nada aqui é para lamentar, é para agradecer todos os dias e conquistar a vida eterna. Se o humano acorda e ve a verdade que está a disposição e tem que ser forte pra isso, ele sai da roda encarnatória e para de nascer na terra e via para plano mais sutil, TODOS QUE ALCANÇAM a iluminação ..O ORIENTAL acordado sempre soube disso..de terem nascido com 1 cérebro uma boca e dois zóio feito todo o paneta. seus sem noção. vcs com sua mentalidade de coisa melhor, só denotam que não sabem sequer o que seja os donos do mundo. Eu tenho muita relação com gente que se acha melhor por ser judeu, a diferença de vcs e de outros é :
        “O PAPA/VATICANO X TORAT/ ZÔHAR/ . Mais nada..

        Toda humanidade precisa saber de uma vez o que é a vida, e o que fazemos aqui.. Com a ciência “moderna” fIsica quantica / mecanica quantica na linha de frente do [ LHC] COLISOR DE HADRONS NA SUIÇA, na ultima linha das descobertas da realidade da MATRIX e ainda tem gente se achando melhor do que outros..Isso é muito triste.. Não existe nada melhor, melhor são os que estão cuidando de suas evoluções mundanas e profanas para um estado de luz.
        – NÃO EXISTE UM DEUS : Todos nós somos a expressão da grande consciencia..todos..não existe nada separado, o universo é uma grande teia onde tudo, os animais os vegetais o mineral tudo, está interconectado e um leva o outro a patamares de energia que somos, energias em evolução..acha que seja vc seu corpo ? afes..
        O Mundo não tem mais tempo pra perder com esse EGO gigante e esse desejo de morrer como se fossem melhor, não amigo essa lorota é inventada por uma guerra de poder e governança das classes menos abastadas..Os escravos do sistema, nada , nem morrendo e sendo enterrado com caixão preto cpom cruzinha e todo mundo igual a turma se liga que a vida é uma evolução e aprendizado e o final da era da treva está ai..2012….Tpodo judeu que precisa alegar raça melhor e escolhida, assina atestado de enganado…enganado pelos que dominam a maioria.. RELIGIÃO uma praga que nunca existiu antes do EGITO ANTIGO, No EGITO antigo 3.500 anos antes de cristo / Volta estudar ATLÂNTIDA.. LEMURIA/ VOLTA ATÉ OS FUNDADORES E VOLTA MAIS E VAI VER SE ALGUMA COISA NO UNIVERSO TEM ALGUMA PLACA ESCRITO JUDÉIA! O RELIGIOSO JUDEU quer viver em uma terra nascer como todos, incluindo os que desmerece como se a natureza escolhesse pessoas..que falta de acordar isso gente..acordem..
        TODA CLASSE QUE OPRIME E ESCRAVIZA A HUMANIDADE SÃO MAÇONS INVERSORES.. não existe outra religião de poder DE PODER NO PLANETA QUE NÃO SEJA “O CONHECIMENTO DA MAÇONARIA” SOBRE A VERDADE do mundo e da MATRIX holográfica onde vivemos..O RESTO É todo ele enganado.

        NAZISMO SOCIALISMO TODAS ESTAS LOROTAS, foram inventadas pelos “BANQUEIROS GLOBAIS, REIS E RAINHAS E EUA…PARA DESMONTAR OS CAMPOS MORFOGÊNICOS DAS RAÇAS …
        RAÇAS MUITO COESAS SE TORNAM MENTALMENTE PODEROSAS.

        O RELIGIOSO DE DENOMINAÇÃO ”JUDEU ORTODOXO DA RELIGIÃO ”’ REVELADA”.. QUE NÃO É OCULTA.. é apenas uma peça da engrenagem dos MAÇONS BANQUEIROS DA ELITE GLOBAL..

        Acordar é uma das coisas que ajuda o ser a parar de nascer e morrer no mesmo ponto.


  17. Sr. Lucius Calado,
    Seu destempero é típico de um nazista. Para voces, racistas, Aushwitz, Dachau, Treblinka etc., eram SPAs. Voce (s) são “gargantas”. Dizem que poderiam dar “aulas” disso e daquilo, mas só enganam otários! Para voce (s), após a II GM, milhões de minorias, entre elas judeus, se reuniram, resolveram tatuar numeros nos braços e combinamrem SEM QUE NINGUEM SAIBA, enganar o mundo! Voce (s) se aproveitam da ignorancia de uma meia duzia de pessoas para passar sua (s) idéias. A ignorância é um excelente caldo de cultura para a disseminação do ódio e do preconceito racial e é contra isso que devemos lutar.
    Voce (s) fazem uma interpretação “mongolóide” do código penal ao confundir liberdade de expressão SEM responsabilidades. Para voce (s), explicar cada um desses itens (aulas) seria demasiado trabalhoso. Seu (s) pensamentos que, por sua obscuridade animal, ficam aquém da lógica humana e não podem ser objeto de refutação, só de análise neuropsicológica, ou mais propriamente, psicoproctológica.


  18. Continuando…
    Seu idolo austriaco, perseguiu judeus e outras minorias em vários países europeus. Por gentileza, nos dê uma “aula” sobre isso.
    Att,


  19. “….Seu destempero é típico de um nazista…”
    (risos) O Senhor Braga me diverte, ele nem ao menos deve conhecer um nazista.
    Lembra-me muito o meu filho que vive me questionando o por que o Brasil foi colonizado por um país medíocre como portugal.
    Mas vamos lá: Em primeiro lugar não sou nazista, muito menos racista, o máximo que eu sou talvez seja um nacionalista, mas também quanto a isso não estou bem certo.
    O senhor diz que: ….são “gargantas”. Dizem que poderiam dar “aulas”…. (risos) Curiosamente eu sou professor de Francês, Alemão, Inglês, Hermeneutica e Retórica. Tenho 35 anos, sou formado em Teologia com pós graduação em Administração Eclesiástica. Também me formei pela UNIversidade de São Paulo em Filosofia, profissão que pratico com muito gosto.
    Em qual faculdade? (risos) Isso eu deixo para o senhor descobrir sei que vai se divertir com isso. Deve ser um prazer enorme para o senhor “Praga” vim aqui e me chamar de mongolóide, deturpado, destemperado (essa foi a melhor e vou mostrar isso para os meus alunos).
    O senhor também disse: “…..Voce (s) fazem uma interpretação “mongolóide” do código penal ao confundir liberdade de expressão SEM responsabilidades…..” Pois bem, o senhor poderia me dizer qual artigo estou ferindo somente por fazer estudos e debates com relação ao holocausto? Quer dizer que não podemos falar sobre o assunto e nem ao menos questionar?
    (risos) E ainda dizem que os nazistas perderam a guerra! Que mentira! O senhor Braga ao tentar calar a oposição, assume o tipico papel de nazistóide. Cuidado hein! Logo, logo estará sendo chamado de Senhor Braguitler.
    Essa última é boa: “….Seu (s) pensamentos que, por sua obscuridade animal (bonito isso), ficam aquém da lógica humana e não podem ser objeto de refutação (claro que não, né, o senhor não tem argumentos), só de análise neuropsicológica, ou mais propriamente, psicoproctológica.”

    hahahahahahahahahahahahahahahahha

    “neuropsicológica, psicoproctológica”

    Estou em dias com as minhas faculdades mentais e quanto a proctologia, bem, deixo para o senhor pois ainda não tenho a idade adequada ou o gosto por isso.

    Caro senhor “Praga” quando terminar a sua pós-graduação, quando envolver melhor e mais calmamente os seus argumentos em um debate (não em uma discussão) daí então terá meu respeito e cordialidade. Esta escrito na Bíblia: Não fale ao ouvido do tolo, pois ele desprezará a sabedoria das suas palavras.
    Eu não sou sábio, mas também não sou o senhor.
    Quando cerceamos um individuo de pensar e questionar tornamo-nos totalitários e obtusos. Pensar por si só é a única liberdade que temos. Mas ao que me parece o senhor não pode compreender isso e então vem aqui e me ofende sem ao menos me conhecer, sem ao menos saber da minha vida e meus trabalhos de conscientização e ajuda ao próximo.
    Não estamos aqui para dizer que o Nazismo é certo, estamos aqui pela verdade. E ao que me parece, a verdade não se fez presente somente por que os Aliados venceram a Guerra.
    Ou o senhor é muito inocente ou muito burro! (risos)

    Um fortissimo amplexo do seu mui estimado,

    Lucius Calado


  20. Continua “Calado”. Mais um “garganta”. A sua mentira é mais verdadeira que a pura verdade.
    Pobre Universidade Brasileira! E as “aulas”? Conhece o ” Aktion T4″?
    No aguardo,
    Att


  21. “A sua mentira é mais verdadeira do que a pura verdade” ?????

    Então ela é verdade, oras! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    O senhor “Praga” é muito burro mesmo. Agora eu tive a confirmação. Meus alunos vão se deliciar com o senhor. Aliás, ficamos cogitando do senhor ser português e contamos inúmeras piadas sobre você, óbvio.
    O Senhor se refere ao Aktion T4 como se fosse a coisa mais secreta do mundo. Mas qualquer pessoa que leia o minimo do minimo sabe o que foi o T4 ou Zyklon B.
    O senhor esta tentando levar esse debate para o seu lado, o do burro. Sinto muito, mas devo lembrar-lhe que estou com a verdade e isso foi o senhor quem disse:

    “A sua mentira é mais verdadeira que a pura verdade.”

    Ora, então eu estou certo!!!
    Uma salva de palmas para mim que sou melhor do que o senhor. Devo supor que agora se rende! kkkkkkkkkkkkkk

    Quanto ao fato de em meu país temos “baixo ensino” deveria lembrá-lo que já emp´restamos dinheiro a Portugual e a muitos outros países. Além do mais, temos respeitadissimos teólogos, como o frei Leonardo Bof, grandes celebridades do Esporte como Pele, Zico, Ronaldo etc. Cientistas renomados que pertencem ao quadro da NASA, Economistas de sucesso e pasme o senhor! Somos abençoados com um país onde não há catástrofes extremas da natureza e somos 30 vezes maiores do que o país que “acidentalmente nos descobriu”.
    Senhor Braga vou lhe falar algo que esta em um dos meus livros.

    “Você para ruim, tem de melhorar muito”

    Fortissimo amplexo desse seu feliz, cristão e “belo” admirador.

    P.S: Minha esposa (descendente de índios) também achou seus comentários engraçados.


  22. Caro Rodrigo,

    Lamento (caso seja natural de Portugal) pelas palavras dirigidas ao Senhor “Praga”, não o fiz com o intuito de atacar o povo português, mesmo por que minha bisavó era natural de Abrantes, hoje, um distrito do Tejo.
    Mas sou forçado a ser mais rispido do que o habitual por que não estou aqui para defender o nazismo, embora simpatize com determinadas ações do Nacional-Socialismo enquanto movimento politico.
    Devo declarar que não ponho a minha mão no fogo nem por minha esposa. Afinal de contas, a Bíblia diz para não confiarmos no braço da carne.
    Pois bem, quanto ao material que solicitou, devo lembrar-lhe que a posse, distribuição ou venda de material com conteúdo Nazista é vedado pelo ministério da justiça do Brasil. Por isso não posso fornece-lhe nada. O que óbviamente levantará a duvida se tenho ou não tais materiais! (risos).
    Se vai acreditar em mim pouco posso dizer. Sei que o que falo não é uma voz única. Há outros e são muitos. Todavia, verá poucos de nós a clamar pelos quatro cantos que não se pode cercear o estudo histórico. Talvez o senhor Castan seja um desses homens.
    As pessoas não parecem entender ou tem medo. Já leu o livro Admirável Mundo Novo de Aldous Huxley, pois bem, talvez as pessoas vivam como no livro, estão presas aos seus próprios medos e por isso têm de usar sempre a sua dose de “soma” para poderem viver melhor.
    Me assuta saber que a história que conhecemos pode ser uma mentira, pois se for assim, então muitas outras coisas também podem ser.
    Há pessoas que questionam a existência de Deus.
    Há pessoas que questionam o homossexualismo.
    Há pessoas que questionam se o Brasil tem o melhor time de futebol do mundo ! (risos)
    Há pessoas que questionam se os asiáticos são mais inteligentes e se vão ser a maioria no mundo.
    Há pessoas que questionam até memso a realidade.
    Nós, os revisionistas, questionamos apenas a história, não sabemos se ela esta certa, por isso a questionamos.
    Quando isso vai terminar?
    Talvez quando a história se acabar.

    Lamento por não poder fornecer o material que necessita, mas se quer saber sobre a história judaica, leia a Bíblia, a Torá ou os Protocolos de Sião.
    Saiba que na história da humanidade os judeus foram várias vezes massacrados, mas voltaram. E por que? Não sei. Poder de Deus? Quem sabe? Poder do demônio? Quem sabe?
    O filho de Judas Macabeu (Homonimo do livro I e II Macabeus, ver bíblia Católica) disse certa vez: ” Meu irmão é todo aquele não é estrangeiro”.
    O judeu em si não gosta dos estrangeiros desde a sua formação, o homossexual em si refuta o heterossexualismo, como o hetero refuta o homossexualismo, os ciganos não admitem governos, as testemunhas de jeová não lutam por seu país, os estrangeiros fogem rapidamente quando há uma guerra, pois não é o país deles, etc…

    Há muitos enganos na vida normal do dia-a-dia. Imagine em em milhares de anos.
    Tudo que queremos é a verdade, mesmo que custe outros milhares de anos.


    • Caro Lucius, é natural que os ânimos se exaltem diante de tão complexo tema (e a saber: não sou de Portugal). Quanto à distribuição de tais materiais, diz a Lei Nº7.716/89, Artigo 20, que o crime se dá quando “para fins de divulgação do nazismo”. Mas como tudo vai depender da visão do juiz… É melhor deixar para lá. Não quero que se meta em problemas com a Justiça por causa da minha curiosidade. Compreendo perfeitamente a sua impossibilidade (se é que tens mesmo os tais materiais. rsrsrs).

      Relativamente às 3 leituras recomendadas:
      1- A Bíblia: Li quase inteira. Não pude ir até o final. Sabe por quê? Uma brutal decepção! Eu costumava ser um Cristão fervoroso, mas quando comecei a ler as atrocidades contidas naquilo que os americanos chamam de O Bom Livro (“The Good Book”, que ironia!), entrei em uma profunda crise religiosa que me fez tempos depois abandonar o Cristianismo em definitivo. Jamais me curvaria conscientemente perante Yaweh! Bom se um povo pode ser julgado pela mitologia que cria… Prefiro nem pensar no assunto, muitas das pessoas que admiro são de origem judia (Einstein, Seinfeld, Juca Chaves…).
      2- Torá: Nunca li sequer uma linha. Ainda não tive a oportunidade.
      3- Os Protocolos de Sião: Nunca li, mas me diz uma coisa – Isso não é um texto falso para difamar os judeus? Ao menos é o que a mídia diz (não que eu acredite em tudo o que a mídia diz).

      Quanto aos judeus não gostarem de outros povos… não quero acusar ninguém, mas nunca vi um judeu negro. Sério: não estou acusando ninguém! Se alguém conhece algum, por favor cite a fonte. Até onde eu sei (e é claro que eu posso estar enganado), judeus não se casam com negros.

      Quanto à alegada refuta homossexual contra nós, héteros, não sei se há verdade nessas palavras. Nunca notei tal coisa.

      Quanto às alegações a respeito dos ciganos, testemunhas de Jeová e estrangeiros, eles têm toda a razão! Governos são corruptos e vivem da exploração do povo. Não há razão em morrer lutando por eles. Em uma guerra vale a lei da sobrevivência. E se o país invasor vencer, qual o problema? Nenhum desde que o novo governo não seja pior que o anterior. Prefiro ser governado por um estrangeiro relativamente honesto do que por um compatriota corrupto.

      Você é um homem muito culto. Gosto disso. Argumenta com clareza, sem ter que apelar para baixarias (como a maioria faz). Podemos discordar em alguns pontos, mas temos algo em comum: a busca pela verdade. E no final das contas, creio que isso trascenda quaisquer diferenças.


  23. Prezado Rodrigo,
    Nada proibe a pesquisa. O pesquisador procura ser “silencioso” na busca de resultados. O que existe é falta de argumentos. É acusar seus opositores daquilo que são.

    Menino Calado e demais: Procurem saber o que foi o Aktion T4.


    • Prezado Francisco, não creio que haja falta de argumentos. Depende da pessoa. É claro que sempre haverá aqueles que se limitam a dizer: “não aconteceu” (como Mahmoud Ahmadinejad, presidente do Irã), mas também há aqueles com argumentos fundamentados (ainda que eu discorde deles).


    • Prezado Rodrigo,
      Só um único exemplo de casamento entre judeus e negros:
      A psicologa Halina Grimberg e o músico Paulo Moura.
      Existem outros.
      Cuidado com o discurso dessa corja!
      Judeu é um ser humano, com qualidades, defeitos…
      Att


      • Caro Francisco,

        Obrigado pela preocupação, mas estou firme em minhas convicções. Não é um simples debate que fará de mim um anti-semita. É claro que eu sei que judeus são seres humanos como quaisquer outros, apenas me chama a atenção a raridade com que ocorrem casamentos entre judeus e negros (assim como ocorre entre jogadores de futebol, mas isso não vem ao caso). Tenho muito respeito pelo povo judeu, mas essa obsessão em manter sua “pureza racial”, evitando a miscigenação me incomoda tanto quanto a “pureza racial” ariana (que tecnicamente nem existe como “raça”). Eu gostaria que eles aceitassem as nós, não judeus, como semelhantes e não isolassem tanto. Por exemplo, por que é que eles precisam tanto ter seu “Estado Racial” (Israel). Por mim eles podem viver muito bem no Brasil. De minha parte seriam extremamente bem vindos!


      • em Janeiro 21, 2010 às 11:42 am Francisco Braga

        Prezado Rodrigo,
        Acho que voce está usando a exceção como regra. Todos os países tem sua maioria religiosa. E suas leis, lá no inicio, foram baseadas na religião. O Israel atual tem 62 anos. Ainda há muito a ser feito. Conheço muitos judeus e a maioria é casado (a) com não judeus. Entre ortodoxos (extremistas) que são minoria insignificante essas coisas acontecem com TODAS religiões. Eu acho que voce está confundindo nacionalidade (israelense) com religião (judaica). Em Israel, a maioria é formada por judeus, mas as minorias tem total liberdade de pregar suas religiões. No parlamento israelense existem deputados arabes muçulmanos. Acho que seria mais interessante questionar a Arabia Saudita, que proibe a contrução de Igrejas e outro templos. A Republica ISLAMICA do Irã, com seus Imãs que perseguem há décadas os Bahais, por exemplo. A falta de solidariedade entre os muçulmanos COMO PÁTRIA…E por aí vai…
        Já li em site congeneres que um não judeu não pode casar numa Sinagoga. E sempre pergunto se um Padre casaria um judeu numa Igreja. Ou um numa Mesquita.
        Vamos tomar cuidado com as generalizações. Indivíduo é uma coisa e religião outra.
        Ao judeu não é dado o “direito” de errar. TODOS erram e acertam. Se por exemplo, encontrarmos um judeu pedófilo, logo os antissemitas irão dizer que os JUDEUS são pedófilos.
        Cuidado meu amigo, cuidado!
        Abraço,
        Francisco.


      • em Janeiro 21, 2010 às 12:53 pm Francisco Braga

        Prezado Rodrigo,
        O fato de “estranharmos” a pouca quantidade desses casamentos (judeus com não judeus), na minha opinião é pelo simples fato de existirem poucos judeus. Existem no mundo, que eu saiba, pouco mais de 13 milhões de judeus. É um numero insignificante.
        Agora, se voce levar em conta os cristãos novos…
        Abraço,


      • Caro Francisco,

        O senhor está certo. Me deixei levar por generalizações sem levar em conta o universo da pesquisa. 13 milhões entre quase 7 bilhões é realmente um número bem pequeno. Que bom que este blog reúne pessoas que, ainda que de opiniões diametralmente opostas, argumentam com lucidez e (salvo exceções) respeito.

        Abraço!


  24. Primeiro o senhor “Praga” diz que tenho razão quando diz: “A sua mentira é mais verdadeira do que a pura verdade”, essa foi uma obra prima de concordância da língua poetuguesa. E agora me chama de “menino”, o que é um elogio diante do meu frágil corpo e do alto dos meus 35 anos de idade, quase 36.
    Sabem: é bom ser amado.

    Obrigado senhor “Praga”.

    Quanto ao AKtion T4, diria que ele é similar não em tecnologia, mas em idéia, ao que precedeu na guerra dos Macabeus para recuperar o trono de Davi. O senhor conhece a história, não é mesmo senhor Praga? (risos)
    Ah, me esqueci, o senhor não tem pós-graduação! (risos)
    Porém, como sou um homem justo e bondoso, postarei um link de um site muito dificil de entrar. Um site que somente pessoas aprofundadas em conhecimento hermeneutico conhecem.
    Lá há uma explicação com foto (é claro).
    Hitler era um cara malvado mesmo, mas como já disse antes, não estou aqui nem pelo Zyklon B, nem pelos campos de concentração. Mas sim, pela verdade e revisão da história.
    Caro senhor Praga, o senhor já ouviu falar em “número estimado”? A policia utiliza disso para determinar quantas pessoas estão presentes em um evento, por exemplo.
    Ora, alguém aqui contou os cadáveres um a um?
    Claro que não.
    Pois bem, 6 milhões é um número estimado com base no que foi visto, já que a mudança de prisioneiros era algo constante na época da guerra.
    Dizemos que NÃO HOUVE UM HOLOCAUSTO, mas sim, um genocidio. Tal qual houve em Ruanda. O senhor se lembra disso? OU só tem olhos para os judeus.
    Seis milhões é um número muito astronômico, até mesmo para uma guerra que matou 50 milhões de pessoas.

    O senhor diz coitado do povo judeu: eles crucificaram Cristo, matam palestinos e roubam suas terras, não se misturam com negros ou homossexuais.

    Realmente não vejo muitas diferenças entre judeus e nazistas. não ser pelo nariz! (risos).

    Quer saber d euma coisa, senhor Praga, o senhor é muito chato.
    É mais chato do que carrapato no saco! (risos)

    Mas por favor continue postando. Esse site nunca teve tanta audiência! rsrsrsrsr

    Amplexos.


  25. Ah, me perdoe pelos erros de gramática, mas o fato é que não consigo me controlar de tanto dar risada.
    O senhor me diverte.


  26. Caro Rodrigo,

    Sinto muito por ter se afastado a leitura Bíblica, pois ela contém sopros da vontade de Deus.
    Sei que um dia voltará a lê-la, não como um livro d epesquisa, mas sim, como um livro guia. Certa vez um professor meu de Escatologia disse: A bíblia não vai te salvar, mas ajuda a guiar seus passos.
    Quanto a Torá, é bom lê-la pela diferença de palavras e idéias. Mas deve ficar atento já que não aceitam os Evangelhos cristãos desde o Concílio de Jâmnia, realizado nos finais do século I d.C. Se ler sobre esse Concílio verá a arrogância judaica ao decretar que apenas os livros escritos na palestina e até Esdras eram autenticos e sagrados. Como se isso fosse parar a mão de Deus.
    Uma vez um aluno me disse: Acho que os alemãos e alguns europeus não gostavam dos judeus por causa de Cristo.
    De certa maneira, apesar dessa idéia parecer boba, devemos refletir que isso tenha motivado algumas pessoas na Alemanha nazista do mesmo modo que na Prussía, na França, na Espanha e em grande escala também em POrtugal. Afinal de contas quem não houviu sobre os “Novos Cristãos”, judeus forçados a conversão.
    Quando você lê a história escrita nos livros, você têm uma idéia, mas quando lê sobre a história escrita por homens conceituados e importantes no meio acadêmico você tem outra idéia. Quem esta certo? O governo que massifica e incuti uma cultura alienada e de massa ou homens que dedicam suas vidas a verdade?

    Pense nisso meu caro: ” A única liberdade que temos é pensar por nós mesmos”

    Não importa que acredite no que eu falo ou escrevo, mas sim, que busque a verdade forjada de maneira firme, limpida e inata.

    Quanto aos Protocolos de Sião, há divergências se são verdadeiros ou não. Todavia, certo dia, em discussão sobre o homossexuliasmo, um psicólogo (isso mesmo, um psicólogo) disse: ” Você não tem amor Cristão, pois Cristo disse para amarmos uns aos outros acima de tudo”.
    Veja como esta realmente escrito em Levítico 22,18
    ” Com varão te não deitarás, como se fosse mulher: abominação é;”
    Em Mateus Cristo diz que veio trazer a espada, não a paz. A paz para os homossexuais é de que eles estão certos. Quando não estão, nem fisiológicamente, nem espiritualmente. POdemos conviver com eles, pois são livres. Deus os fez livres, mas é um direito meu discordar de exibições em público e paradas que apenas exaltam, segundo a Bíblia, a abominação.
    Isso serve para ambos os casos, homem e mulher.
    Vê como é fácil deturpar até mesmo a mensagem de Deus.
    O que quero dizer com isso?
    Digo que a verdade pode ser mudada até ser aceita. Ou como Goebbles disse: “Uma mentira contada mil vezes torna-se uma verdade”.

    Mas isso é outro assunto para outro dia.

    Infelizmente, ou felizmente, estarei dando uma palestra em Salvador com o tema: “A Fé em Deus ou nos Homens?”.
    Por isso estarei temporariamente em off.
    Voltarei na próxima segunda-feira.

    Um forte abraço,

    Fique com a Paz de Cristo.


    • Caro Lucius,

      Sou do tipo que prevere evitar a palavra “nunca”, de modo que é possível que um dia eu volte sim a ler a Bíblia com uma ótica de crente, em vez da minha ótica atual de pesquisador. Bom, mas este não é o foco deste debate.

      Quanto à Torah, no momento estou com muitos livros na minha “fila de leitura”, mas quando terminar de ler minhas mais recentes aquisições predendo ler a referida obra. Mas quanto à questão de considerar apenas os textos desta ou daquela crença como verdadeiro, isto é típico de qualquer religião, não apenas dos judeus. Provavelmente este não é o seu caso, tendo em visto que você é um homem muito culto e de mente aberta, mas pergunte para um crente comum sobre a possibilidade de que os textos de outra religião estejam mais certas do que os da sua (por favor, não tomem minha referência a “crentes” no sentido restrito de protestantes – me refiro a pessoas que crêem em uma religião; qualquer uma). Mas, como disse anteriormente, religião não é o foco do nosso empolgante debate.

      Quanto a pôr em dúvida as palavras da Mídia de Massa, pode ter absoluta certeza que concordo contigo. Que uma criança acredite e aceite o Status Quo é aceitável, mas um adulto…

      No tocante aos Protocolos de Sião, não afirmo nem nego sua veracidade, posto que nunca tive a oportunidade de lê-los. De fato, eu sequer encontrei à venda um livro imparcial sobre o tema.

      Sobre os homosseuxuais, creio não haver dúvidas sobre a condenação bíblica do ato. Agora um pequeno chiste, apenas para quebrar o gelo: não tenho moral para criticar as lésbicas – como posso criticar alguém por se deitar com mulheres, quando eu faço o mesmo… rsrsrs Mas voltando a falar com seriedade, não tenho problemas com eles desde que mantenham o respeito. Se um homem me “cantar” com respeito me limitarei a dizer que não. Agora, se vier me “bolinar” não respondo por mim. Não sou homofóbico, mas respeito é uma via de duas mãos, é algo que se conquista, não que se ganha.

      Por fim, aguardarei ansiosamente pela continuidade de nosso debate na segunda-feira.

      Abraço!


  27. Não consigo rir com coisas sérias, garoto. Realmente, tenho idade suficiente para ser seu pai. Minha formação? Procure imaginar! Mas, é muito superior a tua.
    Voce remete aos mesmos argumentos ignorantes para promover racismo. Judeus mataram Jesus…Judeus não se misturam a negros…Nem a homossexuais…
    Estude mais um pouco, garoto. Os Romanos mataram Jesus., que era um Rabino Judeu…Israel foi (talvez) o único país a resgatar negros não para escraviza-los, mas para liberta-los. Já ouviu falar nos falachas? E quanto aos homossexuais? Existem aos montes.
    Voce rotula, generaliza e engana. Continue rindo mas antes, nos dê as tais “aulas” que são “cansativas”.
    Obs: Voce sabe o que foi Aktion T4? Pesquise no Google, tenha essa humildade!


    • Caro Francisco,

      Agora fiquei curioso. Gostaria de saber sua idade e formação. O professor Lucius já disse qual é a dele (“Tenho 35 anos, sou formado em Teologia com pós graduação em Administração Eclesiástica. Também me formei pela UNIversidade de São Paulo em Filosofia, profissão que pratico com muito gosto.”). Por favor, não entenda como uma provocação (nem tenho condições de fazer isto, sou apenas um estudante universitário querendo expandir seus conhecimentos para além dos livros), apenas estou curioso.

      Sobre os judeus:
      1- Segundo a Bíblia, foram os romanos que mataram Jesus, mas por apenas para agradar a um grupo de judeus (não a totalidade, é claro) que clamava por sua cabeça.
      2- Os negros que Israel resgatou foram os Falashas? Porque se foi não conta. Os Falashas também são judeus. Gostaria de saber se eles fizeram isso por algum não judeu. E, insisto que não estou acusando ninguém, continuo curioso para saber se alguém conhece exemplos de judeus brancos que se envolveram com negros sem origem judaica.


      • em Janeiro 20, 2010 às 11:30 pm Francsico Braga

        Caro Rodrigo,
        Sou médico pneumologista e tenho pós-doutorado feito na Medical Sciences Division da Universidade de Oxford. Já tenho netos! Não gostaria de aqui postar mais detalhes sobre minha vida pessoal. Mas, para seu conhecimento, não sou judeu. Tenho e tive pacientes judeus, sobreviventes de campos de concentração. Na minha especialidade, especificamente, muitos desses sobreviventes adquiriram problemas respiratórios por doenças adquiridas durante as precárias condições de vida existente nos campos. Só para exemplificar, muitos tiveram na época tuberculose e sequer sabiam.
        Achei infeliz, me desculpe, sua colocação quanto aos Falachas. Porque não conta? Pelo fato de serem judeus? Que outra religião/país nos tempos atuais tomou essa iniciativa?
        Quantos católicos negros, nós brasileiros, por exemplo, iremos resgatar da miséria e da desgraça que se instalou no Haiti?
        Um abraço,
        Francisco


  28. Caros amigos,
    venho por meio deste recado elogiar ambos os lados dessa discussao(tirando um ou outro comentario infeliz…rsrsrs), estou acompanhando-a para tentar conhecer mais sobre o assunto. Eu sou revisionista, e acredito que uma discussao como essa que nao se deixa levar a baixaria como muitas vezes acontece(principalmente em assuntos como holocausto judeu) enobrece nossas fontes de informacao sobre o assunto e sempre acabamos aprendendo uma ou outra coisinha que nao sabiamos. Gostaria de agradecer especialmente o Prof. Lucius Calado que, na minha humilde opiniao, foi o que argumentou com mais clareza e razao, e se possivel Lucius, gostaria de um e-mail para contato com o senhor, apenas para aprender mais e trocar informacoes.

    Obrigado a todos, boa noite.


    • Sr. Prado,
      Repare que em nenhum momento o Calado respondeu meus questionamentos. Seus “risos” são formas típicas e desesperadas de desviar a atenção em seus parcos conhecimentos como um “negacionista”.
      Na última postagem, diz que sou homossexual declarado…
      E ainda se diz “professor”.
      Att


      • Caro Francisco,

        Não acho que os conhecimentos do professor Lucius sejam parcos, mas tenho que concordar contigo quanto à injusta declaração quanto à sua sexualidade. Não vi nada nos seus comentários que indicassem homossexualismo. Ademais, mesmo que você fosse gay isso não te desqualificaria.


      • Caro Francisco,

        Vejo que o senhor de fato é um grande erudito, ao contrário do que supunha o professor Lucius. Compreendo perfeitamente que não queira divulgar informações pessoais. Saber que o senhor já possui netos já dá uma noção de sua idade. Mas vamos ao ponto:

        O fato de o senhor não ser judeu me é indiferente. Judeus são pessoas como quaisquer outras. Mas talvez faça diferença para outros participantes do debate.

        Vejo que o senhor viu de perto os resultados da catástrofe… Creio que isso te dá uma boa dose de autoridade no assunto.

        Quando disse que os Falashas não contam por serem judeus de modo algum quis desmerecê-los. Apenas me referi ao fato de que eles estavam ajudando seu próprio povo, algo que de fato se espera de um grupo que se diz tão unido. Como diz na Bíblia (nos Evangelhos), ajudar seus amigos não é prova de bondade – até os perversos o fazem. Bondoso é aquele que ajuda seus inimigos.

        De fato, o senhor está absolutamente correto em um ponto: nenhuma outra Religião ou Nação dos tempos modernos (quiçá em toda história) se moveu para ajudar efetivamente os negros.

        Abraço!


  29. Caro senhor Praga,

    Duvido que tenha idade para ser meu pai, mesmo por que, minha mãe nã se relacionaria com um homossexual assumido como o senhor. Afinal de contas, nem tentou advogar em prol deles. O que, óbviamente, sinaliza um empatia por sua parte.
    O senhor me deprime, pois sempre vem com a lorota: Você conhece isso? Você conhece aquilo?
    Tenho uma pergunta a altura da sua capacidade intelectual

    O trem bala corre a 150 KM/hora na direção sul. Pra que lado vai a fumaça se há um vento tranverssal para sudoeste?

    (risos)

    Vale 10 pontos!!!

    Se sorrio é por que o senhor é muito engraçado. Ainda me vem com o Aktion 4??
    Pelo amor de Deus!
    O senhor é muito burro!
    Mal sabe escrever e fica todo nervosinho quando não concordam com você.
    Já disse mil vezes: NÃO SE TRATA DOS JUDEUS SEREM MAUS OU NÃO, NÃO SE TRATA DOS NAZISTAS SEREM MAUS OU NÃO.
    MAS SIM, DA VERDADE HISTÓRICA.

    Além de tudo esta ficando sênil também?
    É um direito meu questionar, mas creio que o senhor detesta os direitos civis não é mesmo.
    Das duas uma: ou é judeu, ou é homossexual.
    E pior, Já esta tão velho que mal consegue ler direito, em suma,

    Ta caducando!!

    PS: Continuo sorrindo e se quiser aulas sobre holocausto procure alguém mais experiente já que não gosta de garotões (ui).

    E mais uma vez: Continue postando, o site agradece! rsrsr
    Semana que vem eu respondo mais, estarei ocupado, sabe. Eu tenho uma vida fora daqui.


    • Desqualificar a pessoa é um velho recurso nazi -fascista. Lênin assim como Mussolini e Hitler já ensinavam para seus militantes que ao discutir, não deve tentar apontar os erros do adversário, mas destruí-lo, ofendendo.Os nazi-fascistas chegaram a transformar isso numa técnica bem precisa.
      Goebbels que o diga (ou melhor, diria).
      E se apresenta como “professor” (não vou rir pois é triste).


  30. Caros senhores visitantes e comentaristas do site, estarei em uma palestra teológica e devo retornar na próxima semana.

    Por favor, mantenham o senhor Braga ocupado até a minha volta, detestaria perdê-lo de vista.

    Amplexos,


  31. Senhores leitores,

    Devido a alguns pedidos pessoais, familiares e vindos aqui deste site, estarei postando alguns trechos que fazem parte de um livro que será lançado muito provavelmente em julho ou agosto de 2010. Tudo dependerá da editora e da revisão feita que visará manter ótica Revisionista.
    Revisão esta que se faz necessária para que tenhamos um documento histórico revisionista e não apenas ataques escabrosos e sem sentido. Também, para evitarmos que pessoas intolerantes utilizem o livro no sentido de difamar os Revisionistas ou rotulá-los de Nazistas, racista, sexistas, homofóbicos, ciganistas e todos os “istas” existentes! (risos)
    É bem provavél que o livro se divida em outras partes para que seja possível arcar com os custos. Como bem devem saber, sou professor, e isso no Braisl é complicado ! (risos) Todavia amo esse país e me divirto muito com a vida que levo.

    O livro tem por nome temporário : “O Holocausto na Ótica Revisionista”

    Fará uma dissertação da história Judaica e Alemão culminando com as Leis de Nuremberg e os campos de Concentração.

    Sempre, ao final de cada trecho postarei o andamento ou a data provável de lançamento.

    Agradeço muitissímo a todos (em especial ao senhor Braga, maior incentivador! kkkkkkk) desse projeto.

    Que Cristo nos guie.

    Amém

    Amplexos.


  32. Aguardo ansiosamente o lancamento do livro, abracos.


    • Prezado Luis,
      Em nenhum momento fiz alguma relação entre a pneumoligia e o Negacionismo (que alguns chamam de Revisionismo). Simplesmente repondi o que o Rodrigo me perguntou. No mais, é lógico que a maioria dos alemães não são nazistas.
      Att


  33. em Janeiro 21, 2010 às 9:45 am | Responder Luis Otto Kopf Nogueira

    Eu estava acompanhando o debate sobre a questão.
    Vi que o professor Lucius destacou bem alguns pontos: Relação sobre a Revisão Histórica.
    Não sou revisionista, mas sim, um leitor atento. Meus avós nasceram na Alemanha, meu avô, em particular participou da defesa de Berlim e em 1951 mudou-se para o Rio Grande do Sul.
    Afirmar que houve um holocausto, é tomar partido de uma única raça: os judeus. Dessa forma estaríamos nos esquecendo dos demais prisioneiros.
    Não vou levantar questões que possibilitem um mal julgamento por parte de alguns senhores mais “entusiasmados”. Mas posso garantir que nem todo alemão foi nazista. Da mesma forma como nem todo descendente o é.
    O Senhor Rodrigo faz em apenas observar e questionar. O senhor Braga, no entanto parece um pouco mais efusivo. Não discordo de sua capacidade, posto que é um médico. Mas não comprendo o que a pneumologia tem em comum com a chamada Revisão Histórica. Entenda bem que isso não é um ataque frontal feito a sua pessoa.
    Li os comentários e conversei com meu avô que ainda estava vivo e lúcido e é uma ótima pessoa. Por por eu ser seu neto, mas sim por ver que tem e teve uma espantosa capacidade de assimilação.
    Ele disse:

    ” As pessoas pensam que em uma guerra podemos dar comida para um prisioneiro e esquecermos dos nossos filhos. Podem ter morrido muitas pessoas, mas não somos assassinos nem lutavamos por ele (Hitler). Guerrevamos por que éramos soldados e só um soldado pode saber o que estou falando. Entre um prisioneiro e um conterrâneo, eu escolho o segundo.”

    Ele também falou alguns palavrões, mas isso não vem ao caso.
    Meu avô é uma ótima pessoa, todos os vizinhos o amam e sempre pedem que conte sobre a guerra.
    Talvez o senhor Braga tenha deixado se levar muito pela emoção.
    Quanto ao fato de ser homossexual. Creio que o motivo por não tê-los defendido talvez seja por que também “não gosta deles”. Todos nós temos preconceitos. Isso é inevitável.
    Quanto aos pacientes de que tratou, devo lembrar que elas eram comuns em campos de concentração.
    Não sou formado em áreas como os senhores, sou arquiteto, e talvez não tenha me expressado bem sobre alguns pontos. Queria apenas deixar minha possição sobre algo que creio denegrir um povo em prol de outro que mata crianças na palestina.


    • Caro Luis,

      O senhor tocou em um ponto fundamental: os judeus não foram as únicas vítimas do massacre! Focar o assunto apenas neles é menosprezar o sofrimento de milhares de outras pessoas igualmente valorosas.

      Certamente que nem todo alemão foi nazista. Além disso, nem todo nazista foi hitlerista (há uma diferença importante que nenhum livro da história oficial comenta). Dois exemplos: Oskar Schindler, grande herói que salvou inúmeros judeus (sim, um nazista salvador de judeus); e Claus Schenk Graf von Stauffenberg, oficial nazista que coordenou uma conspiração para assassinar Adolf Hitler.

      Assim como nem todo alemão foi nazista, nem todo judeu é um sionista assassino de crianças.


    • Prezado Luis,
      O fato dos judeus serem unidos e defenderem seus argumentos/direitos, não os desqualificam se as Testemunhas de Jeová, os Homossexuais, os Ciganos e outras minorias não o façam. Que lutem tambem pelos seus direitos e reconhecimento.


  34. em Janeiro 21, 2010 às 9:52 am | Responder Marcia Boaventura da Silva

    É isso aí professor Lucio!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    Mexe com ele não véi caduco!


  35. em Janeiro 21, 2010 às 9:55 am | Responder Jonas Pelossini Pinto

    Caraca, o professor é fodão.

    Suas aulas são foda professor, desculpa a inva~são ae.

    Flw!


  36. em Janeiro 21, 2010 às 9:59 am | Responder José Fidelis Albuquerque

    Olha, num ponto o professor Lucius esta certo. O tal do Braga é muito burro.
    As coisas que ele perguntou a gente encontra no Wikipédia. Queria saber alguma novidade, mas isso´parece ser complicado.
    Ele parece mais preocupado em atingir do que em dar explicações. Mas estou gostando disso aqui.


    • De fato, está tudo na Wikipédia. E na versão em português que é extremamente mais pobre em conteúdo que a versão em inglês. Mas deixa de ser informação útil.


    • José,
      Voce queria que eu apresentasse algo novo, que não fosse encontrado na internet? É isso? Essa é a função dos negacionistas!
      Agora, se voce me acha burro, saiba que a recíproca é verdadeira.


      • em Janeiro 21, 2010 às 2:11 pm JOsé Fidelis de Albuquerque

        Senhor Braga, o senhor é um fanfarrão senil.
        Só fala besteira e ainda cita fontes da internet.
        Seguinte, é sua reponsabilidade sim passar informações concretas como é de todas as outras pessoas aqui nesse site.
        Até ond epercebi, o site é destinado a pessoas revisionistas. O que o senhor faz aqui então?

        Ah, ja sei, é um negacionista. Nega que o fato dos negadores do Holocausto. É isso?
        Pelo amor de Deus! Filosofia barata de beira de hospital. Se é que o senhor é médico mesmo, pois meu irmão é Cardiologista no HC, e minhas duas irmãs são Enfermeiras Padrão e nehum deles perde o tempo indo onde não é chamado.

        Médico???
        Ah, tá. Eu sou a Osama então.


    • Obrigado pelos “elogios”, José.
      300 milhões de espermatozóides e o que ganhou deu nisso: Nasceu José! Por isso sou favorável ao uso da camisinha.
      Voce não existiria. A humanidade agradeceria.
      Att


      • Caraca, o cara contou um por um dos espermas???

        Esse é bom

        Taí um bando de bicha brigando por um outro bando de bicha.

        Tem viado demais nesse mundo!
        Francisco Braga, esse não era o nome da avcenida perto da minha casa?

        kkkkkkkkkkkkkkkkk


  37. em Janeiro 21, 2010 às 10:10 am | Responder DANIELA CASTRO MUÑOZ

    Gente, li isso e fiquei passada, sempre achei que tinha algo de errado com aquela história de Guernica. E olha que sou neta de espanhóis!

    “Apesar do Revisionismo já ter desmarcarado há muito tempo a Farsa de Guernica (farsa que a exemplo do “Diário” de Anne Frank ainda continua sendo mantida pelo poder da mídia), a velha história da destruição da histórica cidade basca pela aviação nazi-fascista, como simples “treino” de bombardeio (!), vem sendo repetida monotonamente há mais de 60 anos. Mesmo com todas as evidências contrárias trazidas à tona através das inúmeras pesquisas e da abertura de diversos arquivos que vinham sendo mantidos secretos em diversos países, a mídia internacional repete a mesma versão, no evidente intuito de transformar uma mentira em verdade absoluta e imutável.

    Senão, vejamos: a farsa de Guernica começa já com a “obra-prima” de mesmo nome, de autoria de Pablo Picasso. Conforme o historiador inglês David Irving, em sua obra Hermann Goering, a Biography, (MacMillan, NY, 1989, p. 178), o famosíssimo quadro “Guernica” já estava pintado muito tempo antes da explosão da dita cidade: idealizado tendo como tema uma corrente de touros… (?!) (mas igualmente poderia chamar-se “O descarrilamento do comboio de gado”, ou “Blackout no matadouro”, ou ainda “Viva as drogas!”, etc, etc), foi rebatizado após 26 de abril de 1937, para adaptar-se às exigências político-ideológicas de seus amigos marxistas da imprensa internacional. A partir daí iniciou sua carreira desenfreada para chegar até nossos dias como “a maior obra de arte do Século XX”… (!).
    A farsa continua com a história do “bombardeio” da cidade. O historiador judeu-americano Raymond Proctor, em sua obra Hitler’s Luftwaffe in the Spanish Civil War, (Greenwood Publishers, NY, 1991) chega á seguinte conclusão, referindo-se ás investigações posteriores sobre aqueles acontecimentos: “Afirma-se sempre que os aviões nacionalistas (Legião Condor, da força aérea alemã, juntamente com formações de caças Fiat CR-37 enviados por Mussolini) teriam bombardeado a cidade, mas o que realmente aconteceu é que esta foi vítima das explosões e do fogo provocados pelos vermelhos (‘Reds’, em inglês – comunistas das Brigadas Internacionais, os chamados Republicanos) sendo reduzida como que a uma montanha de escombros”.
    As investigações do Proctor, a partir das próprias fontes republicanas, e suas entrevistas com sobreviventes da destruição, revelam que Guenica estava sendo utilizada pelos comunistas como depósito de armamento e munições. Com a rápida aproximação das forças terrestres nacionalistas do General Franco, os comunistas, sem condições de manter suas posições na cidade, incendiaram-na e fizeram ir pelos ares os depósitos de munições, sem a mínima consideração com a população civil daquela cidade basca. Centenas – no mínimo – de civis, homens, mulheres e crianças, fugiram espavoridos em todas as direções e muitos foram violentamente atingidos pelas detonações. Através dos serviços telegráficos, o comissário marxista de Guernica enviou para a United Press International fotografias de numerosos cadáveres como prova documental de “horrendas atrocidades fascistas” exercidas contra inocentes populações indefesas. Os jornalistas estrangeiros a serviço da imprensa sionista/esquerdista internacional aceitaram agradecidos e sem pestanejar a versão comunista, iniciando a longa jornada de falsidades e mentiras sobre Guernica e que perdura – apesar de todas as provas em contrário – até os dias de hoje, ilustrada e reforçada pela impostura “artística” de Picasso. Paradoxalmente, hoje, as “provas” das aludidas atrocidades fascistas em Guernica resumem-se quase que exclusivamente ao horrendo quadro do conhecidíssimo “pintor” espanhol…


  38. Dica de Leitura!!!!

    Esse site é sobre a entrevista dada pelo autor do Livro: A Industria do Holocausto, do escritor estadunidense Norman Finkelstein ao jornal, O Esatado de São Paulo
    Detalhe: o autor é judeu, viu senhor Braga!

    Vão gostar da entrevista é muito interessante.
    Não podia viajar sem antes desejar-lhe um bom fim de semana. O senhor é meu

    Podem, também, baixar esse livro pela internet, pois está disponível em PDF.

    http://www.vho.org/aaargh/port/norman.html

    Amplexos


  39. Caro Luis, este site é sim sobre o Revisionismo, mas não acha que a presença de uma oposição enriquece o debate? Mas concordo com a parte em que você diz que seria interessante trazer informações novas (desde que citadas as fontes, é claro) além daquelas que estão no Mainstream, posto que o presente site tem uma natureza divergente do convencional, com uma ótica voltado para o novo.


  40. Não gosto de escrever em site como este, mas passando por aqui, acidentalmente, deparei-me com a argumentação do sr Castan, do professor Lucius Calado contra alguns não revisionistas.
    Podem chamar o sr. Castan de louco, o professor Lucius de charlatão, mas a verdade é que as idéias deles não são coisas novas. No Brasil, temo o hábito de ler pouco, talvez por isso desconheçamos a quantidade de obras relacionadas ao Revisionismo que na França, Espanha, EUA e Canadá tem uma força muito grande.
    Este trecho que leram a seguir é sobre um julgamento que ocorreu no Canadá em 1988 onde um homem acusado de propagar as idéias de que o Holocausto não aconteceu, foi a julgamento. E pasmem! Foi inocentado com pedido de desculpas!!!

    “O Holocausto parece ter se tornado um assunto de proporções máximas. Mas esse “gigante”, como o Dr. Arthur Butz fez ver em The Hoax of the Twentieth Century (A Fraude do Século Vinte), é um gigante com pés de barro. Para ver seus pés de barro não é preciso ir ao campo de concentração de Auschwitz, na Polônia. Nas palavras do Dr. Wilhelm Stäglich, “a tese de extermínio se apóia ou cai com a alegação de que Auschwitz foi uma `fábrica da morte'”. Quanto a mim, todo o mistério de Auschwitz se concentra, por sua vez, nos 65 metros quadrados da alegada câmara de gás de Auschwitz e nos 210 metros quadrados da alegada câmara de Birkenau. Esses 275 metros quadrados deveriam ter sido examinados de modo forense imediatamente após a guerra, pelos aliados, mas nenhum exame foi então efetuado então ou depois disso. O magistrado de exame, polonês, Jan Sehn, ordenou alguns exames forenses em Auschwitz, mas não das alegadas câmaras de gás”.

    Como 275 metros quadrados poderiam ter matado 6 milhões de judeus?

    Este é apenas um trecho de apenas um livro chamado : O relatório Leuchter.
    Há centenas de outros escritos sobre revisionismo, não somente da 2° grande guerra, mas da história humana como um todo.


  41. Depoimento Impossível de Rudolf Höss, Comandante do Campo de Auschwitz, na sua Confissão:

    A mais importante testemunha do alegado assassínio em massa, o Comandante de Auschwitz Rudolf Höss, foi torturado com espancamentos e com a privação do sono, e a 15 de Abril de 1946 nos julgamentos de Nuremberga, ele assinou a sua confissão, em Inglês, que contém um número de declarações fisicamente impossíveis:

    HÖSS: “Eu…comandei Auschwitz até 1 de Dezembro de 1943, e estimo que pelo menos 2,500,000 vítimas foram executadas e exterminadas lá por gás e queimadas.”

    IMPOSSÍVEL: Teria sido fisicamente impossível cremar até 1/10 desses 2,5 milhões, mais os alegados 1,5 milhões de Dezembro de 1943 até Novembro de 1944. No entanto, estes foram os números oficiais até 1990, quando os totais de 1941 a 1944 foram reduzidos a 1 milhão.

    HÖSS: “Quando eu preparei os edifícios de extermínio em Auschwitz, usei Zyclon B o qual era Ácido Prússico cristalizado, sendo o mesmo lançado por nós para a câmara da morte por uma pequena abertura.”

    IMPOSSÍVEL: Fotografias aéreas de 1944 confirmadas por uma inspecção ao campo em 1993 mostraram que não existiram nenhuns buracos nos telhados em cimento nas morgues situadas abaixo do solo em Birkenau ou na morgue de Auschwitz I, onde é alegado terem existido câmaras de gás.

    HÖSS: “Nós sabíamos quando as pessoas estavam mortas quando os seus gritos cessavam. Esperávamos, normalmente, cerca de meia hora antes de abrirmos as portas e retirar-mos os cadáveres.”

    IMPOSSÍVEL: Sem buracos no telhado ou outras aberturas, e apenas com uma porta, teria levado muitas horas para ventilar a sala de modo a que se podesse entrar para remover os cadáveres. E quando estes eram movidos, bolsas de gás seriam libertadas, o que iria afectar as pessoas que estavam a trabalhar na sala.


  42. Sr. Marcelo,
    O genocídio judaico teria sido uma “invenção da propaganda aliada, fortemente influenciada pelos judeus que, “sob a influência do Talmud, têm propensão à imaginação estatística”, segundo antissemitas militantes e revisionistas como o norte-americano Arthur Butz e o francês Robert Faurisson, ambos ‘historiadores’ execrados por historiadores respeitáveis”. Quem escreveu essa insanidade foi Arthur Butz, a quem o Sr se refere. Nem é verdade que exista “tantos historiadores revisionistas no mundo”. Menos, meu caro. Menos…
    Sua interpretação sobre os 6 milhões de judeus mortos, é equivocada tambem. Nunca, repito NUNCA se falou que 6 milhões morreram gaseados em Aushwitz. Essa confusão é proposital e provocada pelos negacionistas. Foram dezenas e dezenas de campos de concentração e as mortes ocorreram e VÁRIOS países europeus invadidos e por diversas formas e motivos, chegando inclusive na Grécia. Procure ler sobre a comunidade judaica que existia em Rhodes.
    Já é hora de pararem com essa enganação de 6 milhões GASEADOS SOMENTE EM AUSHWITZ. A quem os negacionistas acham que enganam?


    • O senhor, ou melhor você, pois duvido que seja realmente médico e avô, não passa de um débil mental. Será que não sabe ler ou muda o raciocinio propositadamente?
      Era inviável para a época contruir camaras de gás para eliminar tantas pessoas por dia. Os próprios americanos, que tem as suas camaras de gás, sabem disso.
      Todas, todas as pesquisas para se fazer uma camara de gás que eliminasse 1 milhão de judeus em pouco mais de três se tornaram um fracasso.
      Agora, como o senhor deve ser também engenheiro, filósofo, historiador, avÔ, médico e chato nas horas vagas, deve conhecer muito bem os procedimentos de construção de uma Camara de gás além da utilização do Zykon B, o pesticida que a Bayer desenvolveu.
      Deve saber muito bem que após investigações, do próprio governo americano, foi pedido que se retira-se as placas que faziam referência aos 4 milhões supostamente mortos em Auschiwitz.
      Mas continue tentanto refutar a verdade com uma retórica de 5° categoria aprendida em alguma sala do MOBRAL.


      • em Janeiro 22, 2010 às 6:22 pm Francisco Braga

        Porque todo nazi é grosseiro? Gostam de ganhar tudo no grito? Depois, como seu ídolo Castan, ao sentar no banco dos réus se borram…
        Hugo Rossi, leia novamente o que escrevi. Mesmo com toda dificuldade que voce tenha para interpretar textos.
        Caso não entanda, posso desenhar para voce.
        Com relação a sua dúvida quanto a minha formação, acho que não dormirei a noite de tanta preocupação. Dane-se!
        Quanto a Aushwitz OU Auschwitz, o nome é “abrasileirado”. Tanto faz uma forma ou outra. O nome em polones é Oswiecim!
        Procure alguma virgula…devo ter esquecido algumas.
        Passar bem! E, estude. Nunca é demais.


  43. Acho que ele nao falou em nenhum momento que 6 milhoes foram gaseados em Auschwitz, ele falou que as acusacoes eram de 2,5milhoes e depois, em 1990, passaram para 1 milhao o total de mortos em Auschwitz.

    E braga, se escreve AUSCHWITZ e nao AUSHWITZ:)


  44. Quem disse esse texto????

    “(…) Finalmente, no meu tempo, foram expulsos de Ratisbona, Magdeburgo e de muitos outros lugares… Um judeu, um coração judaico, são tão duros como a madeira, a pedra, o ferro, como o próprio diabo. Em suma, são filhos do demônio, condenados às chamas do Inferno. Os judeus são pequenos demônios destinados ao inferno.”

    “Queime suas sinagogas. Negue a eles o que disse anteriormente. Force-os a trabalhar e trate-os com toda sorte de severidade … são inúteis, devemos tratá-los como cachorros loucos, para não sermos parceiros em suas blasfêmias e vícios, e para que não recebamos a ira de Deus sobre nós. Eu estou fazendo a minha parte.”

    “Resumindo, caros príncipes e nobres que têm judeus em seus domínios, se este meu conselho não vos serve, encontrai solução melhor, para que vós e nós possamos nos ver livres dessa insuportável carga infernal – os judeus.”

    Martinho Lutero.
    O livro chama-se : Sobre os Judeus e suas mentiras.
    Se houve ou não um holocausto, pouco me importa.
    O que importa é a história. E tanto na teologia quanto na tradicional, os judeus não são confiáveis.
    Deus escolheu o povo judeu sim.
    Mas escolheu para nos mostrar tudo aquilo que não devemos ser: Desobedientes, amantes do ouro, mentirosos, usurpadores, covardes e e negadores.
    Pelo que li, o único Negacionista aqui é você Francisco.
    Aliás, Francisco Braga é o nome de um maestro, sendo assim, acredito que o Hugo tem razão. Também duvido que seja médico, suas idéia são muito simplórias.


  45. Nossa, sua gramática é deprimente.
    Médico né?!
    Médico veterinário só se for.
    Nazi…hummm
    Não, não sou não. Mas sabe de uma coisa interessante que acabei de ler sobre o Castan (nem conhecia esse senhor). NA PRIMEIRA VEZ ELE FOI ABSOLVIDO.
    Acho que aquilo deve ter sido o chute no saco dos seus amigos judeus né?

    hahahahahahahahahahahahaha

    Ah, tem mais erros de português no seu texto. Não esqueça de corrigi-los


  46. “O caso Ellwanger” comentado por S.E. Castan

    Publicado na Folha de São Paulo em 3 de maio de 2004

    Tendo em vista uma série de informações incompletas ou distorcidas constantes do artigo “O STF e o racismo; o caso Ellwanger”, de Celso Lafer (“Tendências/Debates”, pág. A3, 30/3/04), voltadas a apresentar-me, novamente, como racista, quero fazer alguns esclarecimentos totalmente necessários aos milhares de leitores deste jornal.

    A apresentação das nobres funções de Celso Lafer como ex-ministro das Relações Exteriores de Collor e FHC, além de ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio de FHC e autor de livros, chega a dar idéia de ter sido elaborada para valorizar o autor e lhe angariar credibilidade. Pois, sutilmente, deixa de citar que foi ele um dos principais responsáveis por o STF ter negado o habeas corpus que havia sido solicitado por mim. Para saber como isso foi possível e conhecer um pouco desse singular processo, cujo julgamento levou nove meses, o mais longo de toda a história do STF, quero, resumidamente, dar algumas vitais informações.

    O relator do processo, ministro Moreira Alves, após exaustiva pesquisa e estudo, conforme páginas 524 a 545 do acórdão, concedeu o habeas corpus a meu favor. O ministro Maurício Corrêa, presidente do STF, pediu vistas do processo.

    Surpreendentemente, o sr. presidente, em vez de deter-se no processo, foi pedir ao rabino Henry Sobel um parecer a respeito do assunto. Vale citar que, do primeiro voto até o final do processo, o auditório do STF estava quase sempre lotado de sionistas de vários Estados (quero esclarecer que, conforme o próprio rabino diz, “todo judeu é sionista”, e sionismo é o racista movimento político judaico, cujo radicalismo é condenado nos cinco continentes).

    Necessito também esclarecer que o rabino é inimigo pessoal meu, pois foi testemunha de acusação contra mim em processo julgado em São Paulo. Como não podia deixar de ser, Sobel teve como assessores vários advogados, entre os quais Décio Milnitzki, Blikstein, Ramagem e, naturalmente, o supremo titular do direito da USP, Celso Lafer – todos sionistas. Também participou do encomendado “parecer” o sr. Miguel Reale, que, segundo informação recebida, é o presidente da Fundação Bunge (antiga Bunge & Born, um dos maiores monopólios de cereal do mundo). Os pesos-pesados inimigos, encomendados pelo presidente do STF, devem ter feito um trabalho de mestre, ao qual o ministro Corrêa se agarrou com unhas e dentes para negar o habeas corpus.

    Em seguida ao voto do presidente do Supremo, o ministro Moreira Alves justificou novamente seu claro voto a favor do habeas corpus e pediu a palavra para acusar o presidente Corrêa de ter copiado o parecer de Lafer. Portanto Lafer, ao elogiar como lúcida a atuação do atual presidente do STF, está elogiando a si próprio! Seguiu-se violenta discussão, concluída após Moreira Alves dizer que o ministro Corrêa estava tratando do caso como se o tribunal fosse uma casa de vaidades, sendo então a sessão interrompida por não menos de duas horas.

    É inegável, pois, a grandiosa participação no processo de Celso Lafer, que, modestamente, dá todos os créditos aos ministros que votaram contra mim. O ministro Moreira Alves deixou muito claro, nas folhas 594 a 611 do acórdão, que esse parecer, não solicitado por ele, relator do processo, na realidade funcionou como assistente de acusação.

    Os seguintes ministros votaram por antecipação, isto é, sem pedir vistas do processo, mas citando o estranho parecer inimigo e negando o habeas corpus: Celso de Mello, Carlos Velloso, Nelson Jobim, Ellen Gracie, Cezar Peluso e Sepúlveda Pertence. O ministro Gilmar Mendes também havia pedido vistas do processo e, baseando-se e acreditando em infamantes acusações que constam dele, negou o habeas corpus.

    Os ministros Carlos Britto e Marco Aurélio de Mello pediram vistas e proferiram memoráveis votos. O primeiro foi aquele que mais estudou o processo, examinou-o desde seu início, na fase policial, e leu duas vezes o próprio livro em questão – “Holocausto: Judeu ou Alemão -Nos Bastidores da Mentira do Século”-, chegando a ler trechos para os surpresos ministros, que já haviam votado antecipadamente. Ele não só concedeu o habeas corpus como me absolveu completamente, demonstrando inclusive que todos os sete livros que motivaram o processo contra mim foram editados antes da lei 8.081, que foi encomendada pela Federação Israelita do Rio Grande do Sul ao então deputado Ibsen Pinheiro, posteriormente expulso da Câmara como um dos “anões do Orçamento”, por não ter conseguido explicar, entre muitas acusações, a origem de valioso apartamento adquirido à vista no bairro judaico.

    Livro censurado e objeto da repressão do Estado

    Sem lei não há crime. O voto do ministro Carlos Britto, nas páginas 781 a 851 e 977 a 977, merece ser lido por todos que se interessam por Justiça.

    O segundo, Marco Aurélio, conforme as páginas 857 a 924, dá uma verdadeira aula sobre democracia, liberdade de pensamento e de expressão, igualmente concedendo meu habeas corpus.

    Quero explicar que a tese principal do estranho parecer encomendado indica que não existem raças humanas (brancos, aborígenes, pigmeus, amarelos, negros, pardos, vermelhos são todos iguais), segundo dados científicos revelados muito depois de meu julgamento, em 1996, quando ainda havia distinção de raças. O principal em tudo é o seguinte: se houve crime, foi exclusivamente de pesquisa e opinião, por não combinar o conteúdo de meus livros com versões conhecidas e indicadas como confirmadas e definitivas. Em nenhum momento houve incitação ao racismo. Propositada e falsamente, confundem meu anti-sionismo com anti-semitismo e racismo.

    Seria importante o professor Lafer esclarecer essa diferença para os nossos futuros advogados e deixar de expelir, até em aula, seu veneno contra mim, pois, por mais que se esforce, a verdade sempre vencerá. Siegfried Ellwanger Castan, 75, historiador e editor, é autor de “Holocausto: Judeu ou Alemão – Nos Bastidores da Mentira do Século”, entre outros livros. Foi condenado por prática de racismo e teve habeas corpus negado pelo STF em julgamento encerrado em setembro de 2003.


  47. “Para saber quem domina o mundo você deve saber qual grupo não se pode criticar”

    Kevin Alfred Strom


  48. Meu Deus, só tinha pilantra no julgamento do Castan.

    Até o rabino mão-leve! rsrsrsrs
    A história sempre prova a verdade. O cara ajudou a acusar o Castan, era inimigo dele e recentemente soubemos que ele adorava roubar coisas em lojas (não de judeus é claro).

    Taí sr. Braga. Um dos seus vários amigos pilantras.

    Abaixo o sionismo!

    O senhor sabe o que é sionismo?


    • Talvez Sionismo seja isso:
      O hospital de campanha montado pela equipe humanitária israelense no Haiti está sendo chamado pelas demais equipes internacionais de socorristas de “Hospital Rolls Royce”, por conta do número e da qualidade de recursos disponíveis. A capacidade de atendimentos prevista para o hospital é de 500 pacientes por dia, mas é comum que esta quantidade seja ultrapassada, por conta do enorme número de pessoas feridas. Desde o último dia 13 de janeiro, quando diversas missões internacionais começaram a se instalar na capital haitiana para prestar socorro às vítimas do terremoto que devastou o país, a base dos israelenses tem atendido aos casos mais urgentes. Com um longo histórico de missõ es humanitárias ao redor do mundo, os mais de 200 homens e mulheres israelenses conseguiram instalar em Porto Príncipe um centro com uma farmácia completa; uma ala pediátrica; um departamento de radiologia de alta tecnologia; uma Unidade de Terapia Intensiva completa, e ainda uma sala de emergência; duas salas de cirurgia; uma maternidade e um departamento de medicina interna.
      Mais da metade do contingente de Israel no Haiti é composto de militares especializados em busca e resgate sobre ruínas e identificação de corpos. O restante da missão possui 40 médicos, 44 enfermeiras e 20 paramédicos, todos pertencentes à Magen David Adom, organização equivalente à Cruz Vermelha de Israel. Por ser o mais equipado, o hospital de campanha israelense tem recebido os casos mais graves, cujas demais unidades internacionais não têm capacidade de atender. Um destes casos foi o de uma mulher grávida ferida num desabamento e em avançado trabalho de parto. O menino foi batizada de “Israel”, em homenagem aos paramédicos. A equipe da rede ABC filmou o procedimento.

      No mais, deixarei voces brincando de Siegfried.
      Até nunca mais. Tenho mais o que fazer na vida!


      • Bom dia meu caro Francisco.

        É uma pena, não posso deixar você um só minuto que já começa a fazer besteira!
        Muito bonito o seu texto, embora saibamos que não é bem assim que as coisas ocorrem. Não é mesmo?
        Estava pensando uma coisas sobre o nosso grande amigo Francisco e isso me veio enquanto palestrava em Salvador.
        Em um determinado momento, um senhor me fez uma pergunta:
        “Professor, tenho 75 anos e fico imaginando como foi dificil para Abraão ter tido um filho com idade bem avançada. O senhor acha isso possível?

        Foi aí que me deu um estalo.
        Oras, o sr. Francisco afirma que é médico e avô, e que tratou de inúmeros pacientes (judeus) que estavam em campos de concentração. Pois bem:
        Considerando que ele tenha o dobro da minha idade, posto que disse que teria “idade para ser meu pai”, ou seja, ele teria então 70 anos e teria nascido em 1940. Admitindo que ele formou-se por volta de 1964, fez residência por uns dois anos. Ele teria começado a tratar de pacientes em 1966. Ou seja, 21 anos depois da guerra ter terminado.
        Bom, ele afirma ter tratado de inúmeros pacientes!
        Tem algo de no mínimo estranho por aí.
        Por que um senhor de idade, recalcado em antigos dogmas sociais, com larga experiência no trato com pessoas (pacientes ou não) dispensaria o seu tempo (curto por sinal) na defesa de uma etnia à qual mal conhece.
        Sim, mesmo porque, ele apenas nos disse ou melhor, “copiou e colocou” informações medíocres e perguntas repetitivas sobre o suposto holocausto ao qual revisamos.

        Caros amigos, o senhor Francisco Braga além de mentiroso e imbecil. Ainda é ingênuo e tolo ao pensar que poderia vencer em um debate alguém do meu calibre. Não pr que sou melhor do que ele, mas por que falo a verdade conhecida e adquirida em longos anos e estudos.
        Sempre iremos conhecer pessoas do tipo do suposto sr Braga.
        Chama-lo-ei de “Gasper”.
        O que é um Gasper?
        Um Gasper é um, assim como no filme, fantasma camarada.
        Ele age por impulso por achar que determianda ação é louvável de louvores. Entra em um debate de forma infantil, desqualificado e tolamente. No começo expõe idéias que até parecem ter nexo, depois, com o prolongar dos debates, some como um fantasma ou se perde em suas idéias sem forma, sem textura, sem conteúdo.
        O sr. Braga é um Gasper de Kipá.
        Nem sabe quem colocou esse adereço em sua cabeça, apenas usá-o e defende-o sem ao menos pensar no por que.

        Caros amigos:

        “A única liberdade que temos é a de pensar por nós mesmo”

        Sr. Gasper Braga Kipá, para mim, fantasminhas não existem.


  49. Muito boa a frase Hugo, boa frase.
    E quanto ao nome Auschwitz, eu quis corrigi-lo porque em alemao era Auschwitz, e assim que normalmente ouvimos, apesar de ter outro nome em polaco(referindo-se ao nome do municipio, Oswiecim).


  50. Quero ver a réplica do “Gasper” agora..rsrsrs…
    Muito bem colocado Lucius.


    • Esses pseudo-escritores vem até para denegrir um assunto que vem sendo tratado de maneira séria. É lamentável.

      Parabéns professor Calado.

      Estaremos esperando por seus escritos.

      abraços.


      • Hugo, me desculpe se me expressei de forma errada. Meu objetivo aqui é aprender mais e conhecer mais sobre o assunto, apenas isso. Meu último post teve como objetivo incentivar a discussão(de alto nível por sinal), apenas isso. Me desculpe se cometi agum erro.


      • Pode ficar tranquilo Prado que apenas me referia à uns idiotas que não possuem a capacidade intelectual suficiente para compreender que nem tudo que lemos é verdade.
        A história vem mastigada para nós e muitas pessoas apenas a engolem sem ao menos questionar o por que.

        Fique tranquilo por que estamos do mesmo lado.


  51. Torne-me fã desse revisionismo! 🙂


  52. Que matéria interessante a respeito do homem que ajudou a acusar o SR. Castan

    Rabino Henry Sobel é detido nos EUA suspeito de furtar gravatas
    GABRIELA MANZINI
    RENATO SANTIAGO
    da Folha Online

    O rabino Henry Isaac Sobel, 63, presidente do rabinato da Congregação Israelita Paulista, foi detido na sexta-feira (23) suspeito de ter furtado quatro gravatas de lojas de grife luxuosas, em Palm Beach, na Flórida (Estados Unidos). Ele chegou a ser encaminhado para a cadeia local, mas foi solto no dia seguinte, mediante pagamento de US$ 3.680.

    De acordo com o boletim de ocorrência, na tarde daquele dia, um funcionário de uma loja da Louis Vuitton acionou a polícia pois havia suspeitado do comportamento de um cliente e, após a saída dele, percebido que faltava uma gravata no mostruário. Nas imagens gravadas pelo circuito interno de segurança do estabelecimento, o cliente aparece dobrando a gravata e, em seguida, deixando o local com as mãos vazias.

    Mais tarde, o policial reconheceu o rabino na rua como o cliente que havia furtado a gravata. Questionado, ainda de acordo com o boletim de ocorrência, Sobel reagiu imediatamente dizendo que “não havia pego nada”. Segundo o boletim, Sobel chegou a se oferecer para pagar pela gravata antes de admitir o furto.

    O rabino, ainda segundo a polícia de Palm Beach, levou o policial ao seu carro –um Toyota Avalon–, que estava em um estacionamento, e devolveu uma gravata da Louis Vuitton. Em seguida, ele disse que havia mais quatro gravatas no carro.

    “Embora Sobel tenha afirmado que pagou por elas [as quatro gravatas], ele não tinha recibos, sacolas nem embalagens das lojas. Sobel, então, admitiu ter pego as gravatas sem pagar”, afirma o documento.

    Investigação

    De acordo com o boletim de ocorrência, a polícia entrou com contato com a Louis Vuitton e confirmou que nenhuma das duas gravatas apreendidas –uma vermelha de US$ 170 e uma rosa de US$ 180– haviam sido compradas. O mesmo ocorreu na Gucci –uma gravata rosa de US$ 155– e na Giorgio’s –uma laranja de US$ 175.

    O boletim relata que a responsável pela loja Giorgio Armani onde o furto teria ocorrido não pôde prestar informações a tempo.

    Suspeito de ter cometido três furtos a lojas –o da Giorgio Armani não foi confirmado–, o rabino foi preso e encaminhado à cadeia da cidade. No dia seguinte, ele pagou US$ 3.000 de fiança e US$ 680 referente às gravatas supostamente furtadas e foi libertado.

    Afastamento:

    Na noite desta quinta, a congregação informou que Sobel pediu afastamento temporário da presidência do rabinato. O pedido foi aceito.

    “Jamais tive a intenção de furtar qualquer objeto em toda a minha vida. Pessoalmente, estou habituado a enfrentar crises e acusações de que posso me defender. Só não posso admitir que tentem desqualificar os valores morais que sempre defendi”, disse Sobel por meio da assessoria da congregação.

    Muitos vem aqui e posam de defensores.
    Defendem e defendem.
    Mas esquecem-se de que muitas dessas pessoas defendidas não são dignos de defesa, nem tampouco são pessoas dignas de acusar alguém.
    O rabino tem muita influência em São Paulo, mas pelo que vimos, isso pouco lhe ajudou nos EUA.
    Castigo divino?
    Diria que foi mais por soberba, afinal de contas, passou a vida fazendo besteiras em um país onde a corrupção é algo banal. Isso deu-lhe coragem para alçar vôos ainda maiores. rsrsrsrs


    • O cara ainda diz que não podemos questionar os valores morais que sempre defendeu!!!

      É muito cara de pau!

      Os valores morais dele já eram deturpados muito antes dele ser preso e muito antes das acusações contra o Castan.

      SAFADO!!!!


  53. “Jamais tive a intenção de furtar qualquer objeto em toda a minha vida…”
    Essa afirmação do rabino foi cômica!


  54. Lucius Calado = Lucinao da Silva. Escritor desempregado e professor de….artes marciais!
    Pilantra é pouco pra voce, charlatão! Palestrante de bosta!


  55. “Canta de galo” agora, racistinha de 5a.


  56. Caro Sony, eu li as duas reportagens.A primeira reportagem não possui dados comprovando nada, mas de qualquer forma levo-a em consideração por aparentemente o homem ser mesmo o filho do “carrasco nazista” e ter mostrado fotos, muito interessante por sinal a entrevista, obirgado pela colaboração.
    E quanto ao nosso amigo Lucius Calado, acho que independentemente se ser professor de artes marciais, lixeiro, músico, ou o que quer que seja, veio aqui e demonstrou incrível habilidade de argumentação e aumentou o nível da discussão, além de ter trazido informações novas(pelo menos pra mim!), algo que achei muito válido. Então não irei desmerecer nenhum post do Lucius Calado pois suas palavras já mostram seu conhecimento e interesse pelo assunto.
    Sem mais, obrigado.


  57. Prado,
    Nada tenho contra as profissões citadas. Só não confio em GENTE MENTIROSA. A “palestra” então, é de rolar de rir.
    Agora, se vc deseja acreditar num MENTIROSO, boa sorte.


    • Pois é meus caros amigos.
      Fui descoberto.
      Depois que o nosso amigo Sonic (sic) juntamente com seus aliados de game descobriu toda a minha verdade.
      Fui desmascarado de maneira hedionda. Estou envergonhado, sinto-me tão mal que me suicidarei comendo palmito estragado.

      kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      Lucius Calado me pareceu um nome bom para se ter. Dava um toque sutil e de credibilidade. Afinal de contas, quem o procura-se acharia sim um escritor.
      Sou teólogo mesmo meu caro Sonic (sic).
      Citar meu nome verdadeiro………oras, fiz faculdade, sou formado e tenho família, acha mesmo que seria tão idiota, se até mesmo você, um caipira de Net, consegue inventar um nome exdrúxulo, por que eu não conseguiria.

      Quer respostar?
      Faça as perguntas corretas.
      Quer um nome?
      (risos) Vai esperar sentado?
      Me chama de “racistinha”?
      Em nenhum momento eu ataquei preconceituosamente qualquer pessoa, nem denegri sua cor ou etnia. Apenas fiz menções do que se trata a Revisão Histórica.

      Ah, me esqueci, você não acredita em charlatões. Ops, mas Sonic também não é o seu nome, não é mesmo?
      Se fosse, o sobrenome seria qual?
      Silva.

      Vamos, faça suas perguntas.
      Suas tolas perguntas de nerd mal criado.

      Lucius Calado ou…. (risos)


  58. Acredito que alguém possa sim, através de muito estudo e dedicação, possuir um conhecimento muito maior do que muitos que se dizem “especialistas” num assunto X. Falo isso considerando qualquer atividade. Em função disso, se uma pessoa demonstra que sabe muito sobre tal assunto e começa a ter mais divulgação, acredito que pode sim dar uma palestra sobre o assunto sem maiores dificuldades, mas realmente após o link que postou aqui, a credibilidade dessa palestra abaixou, sem dúvida…mas eu não acredito nem desacredito…estou em dúvida ainda! Preciso de mais informações a respeito do Lucius para defendê-lo ou acusá-lo de mentiroso ou algo do tipo.


  59. Prado,
    Vc está sendo parcial, na minha opinião. Vc esculhambou o Sobel, que comprovadamente demonstrou ser um cleptomaníaco, que é doença. Ele pagou e ainda vai pagar pelo seu crime na justiça americana. E no Brasil foi demitido da Congregação que liderava, por esse crime. O Tal Castan, que já foi condenado por ser um mentiroso racista, aqui é defendido. Procure saber sobre a atuação do Sobel durante o regime militar juntamente com outros religiosos (cristãos).
    Falo de fatos, não de ficção. Qual a necessidade que uma pessoa tem em tentar demonstrar superioridade perante outras, se achar o dono da verdade, ter a patente arrogancia do conhecimento sendo um mentiroso?
    Abs


    • O nosso caro Sonic lembra-me o nosso fragoroso Braga.
      Chama-me mentiroso como se fosse o detentor da verdade, a mesma verdade que o sr. Sobel intitulou-se quando foi depor contra o sr Castan.
      Óbviamente que o nosso Sonic não acompanhou o caso, se tivesse acompanhado saberia quem estava do lado da acusação.
      Ficção diz ele.
      Vamos falar de realidade então.
      Os judeus ocupam um território que chamam de seu por que Deus disse-lhes que assim o era. Todavia, os primeiros donos da terra (hoje conhecida como Israel depois de um pacto politico e expulsão dos que ali se encontravam em 1948) eram os Jebuseus. Ora, Deus realmente teria mandado eles matarem, destruírem e expulsarem pessoas que apenas estavam lá? Pessoas as quais eles pouco conheciam? Ou tudo não teria passado de uma simples arrogância de um homem senil.
      O Sonic vem até aqui e me ataca da mesma maneira que o Praga. Ataca-me com argumentos infantis e desconexos.

      “Ah, mas você não é você mesmo”
      “Você não é professor”
      “Você não é humano”
      Blá Blá Blá Blá Blá
      Isso se trata de um debate via rede de computadores, como ele mesmo parece não entender. Se eu cexpusesse meu nome, estaria amercê de idiotas do mesmo calibre dele e do Praga.
      Tenho família, aliás, minha esposa é mestiça e descendente de índios. E digo mais, o senhor teria um susto ao me ver pessoalmente. (risos)
      Diria engasgado: ” Mas por que você é racista?”

      O senhor é outro que me diverte.
      Em algum momento eu disse que era racista?
      Ah, deve ter lido um outro post de um outro Lucius Calado, não é mesmo?
      Nem passou pela sua cabeça que os nomes que aqui se encontram, excluindo o sr. Castan (homem de grande valor histórico), poderiam ser falsos não é mesmo.
      É claro que não.
      Esse é um erro típico de um fantasma, de um Gasper.

      Levante questões fundamentadas em bases sólidas e quando eu ou outros senhores dete site não puderem responder de maneira ponderada e correta, peço-lhe gentilmente, que se vanglorie com toda pompa possível. Pois aí terá nos derrotado de maneira honrada.
      Mas por favor, poupe-me das suas sandices, as quais me enojam por saber que ainda há pessoas que defendem o indefensável.
      Tanto o senhor quanto os outros que nos atacam devem saber que a história é feita por vencedores, mas a verdade, inegavelmente sempre prevalece.
      Pois se assim não o fosse, os europeus teriam odiado os romanos (italianos) e não os judeus, por terem crucificado o Salvador.

      Se desejar eu posso usar um outro nome. O que acha?

      O que o senhor acha de Sonic II? Legal né? rsrsrsrs


    • Eis a definição de um cleptomaniaco:

      A Cleptomania caracteriza-se pela recorrência de impulsos para roubar objetos que são desnecessários para o uso pessoal ou sem valor monetário . Esses impulsos são mais fortes do que a capacidade de controle da pessoa, quando a idéia de roubar não é acompanhada do ato de roubar não se pode fazer o diagnóstico. Devemos estar alerta para ladrões querendo passar-se por cleptomaníacos. Dinheiro, jóias e outros objetos de valor dificilmente são levados por cleptomaníacos, ainda menos se os impulsos são em sua maioria para objetos de valor, se alguma vez a pessoa leva um objeto valioso, sendo na maioria coisas inúteis, pode-se admitir o diagnóstico, caso contrário, não.

      Agora vejamos:

      1° Não diria que as gravatas roubadas somando 680 dolares não tenham valor, aliás, são bem valiosas;

      2° Devemos “realmente” estar alertas para ladrões tentando se pasar por pessoas doentes: O senhor Sobel fingiu-se de bobo ao ser abordado e só depois de algum tempo (90 minutos) disse a verdade. Depois proferiu: Não sei por que fiz isso”, com cara de maluco. Depois, com a vinda dos advogados, internou-se em uma clinica par aque todos pensassem ser ele um homem doente. E o Oscar vai para…

      3° Dinheiro, jóias e outros objetos de valor dificilmente são levados por cleptomaníacos; (680 dolares em gravatas!!!!). O cidadão me rouba, ou melhor, pega emprestado, 680 dolares em gravatas caras e de grife e ainda vem com a de cleptomaniaco?! Ai! Estou tentando cãimbras de tanto rir. Essa sim, caro Sonic, é de rolar de rir.

      4° Se alguma vez a pessoa leva um objeto valioso, sendo na maioria “coisas inúteis”, pode-se admitir o diagnóstico, caso contrário, não. Gravatas da Vuiton Gucci e Armani agora são coisas inúteis na Alta Sociedade Paulistana!!!!


  60. Pode usar o nome que desejar. Ou vc acha que me chamo Sony? Mas, falar que é professor disso, daquilo, que fala ingles (quando não fala), que faz palestras, …E as postagens de seus alunos, são mentiras tambem?
    Vc não responde PORRA NENHUMA, deturpa, muda de assunto. É limítrofe, que é um transtorno de personalidade.
    Ou seja, em portugues claro: É um enganador!


    • Continue, estamos chegando as 100 postagens!!!


    • Que imbecil mesmo tá si vendo que deve ser lá de cima. Mais um cabeça chata.

      Vem chupar meu pau cabeça chata enquanto como a fidida da tua mãe assim que ela para de dar pra um cavalo.

      kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk


  61. Esqueci um detalhe: Mediocre, eh p que vc eh!


  62. Palestra? kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    huahuahuahuahua
    Tô rolando de rir! Enganador de araque!


  63. O Transtorno de Personalidade Limítrofe (TPL), também conhecido como Transtorno de Personalidade Borderline (TPB) é definido como um gravíssimo transtorno de personalidade caracterizado por desregulação emocional, raciocínio “8 ou 80” (“branco e preto”, totalmente bom e totalmente mau) extremo ou cisão e relações caóticas. Com tendência a um comportamento briguento, também é acompanhado por impulsividade auto-destrutiva, manipulação, conduta suicida, bem como esforços excessivos para evitar o abandono e sentimentos crônicos de vazio, tédio e raiva. Por vezes, o transtorno é confundido com depressão ou transtorno afetivo bipolar.

    1° Gosto muito da vida;
    2° Tenho uma grande família;
    3° Alguns alunos ruins, mas ao todo são bons;
    4° Gosto de cores: azul vermelho
    5° Detesto violência (por isso não entendo o seu nervosismo)

    E outra coisa: o site onde leu isso precisa ser reformulado.

    Abraços


    • Não aceito abraços de gente MENTIROSA. Dessas, prefiro a distancia. Aliás, faltou o 6º: Mentiroso


      • hahahahahah

        Pois não leu mesmo né!

        Vou repetir pra você tá?! Tá bom?! Tá ?! Bebê bunitinho, tá bom?! rsrsr

        “E outra coisa: o site onde leu isso precisa ser reformulado”.


  64. Pronto! Já passou de 100. Pelo menos o professor de araque sabe contar!
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk


  65. Estou tendo uma visão agora na postagem 106. Acho que você é o sr Braga. Sinto em você algo dele…..

    já sei, é a burrice! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Gostei desse “kkkk”

    Já esteve em algum baile a fantasia? rsrsr


  66. 106, é JÁ PASSOU DE CEM (100)!!!
    Burro, professor de bosta! Palestrante moleque!
    Quem sustenta essa bosta de site?
    Obs.: Não vale mentir!


    • Deus eu acho, mas até ele não falou comigo.

      Perái enquanto eu passo sorvete na cara pra me lembrar. rsrsr

      Esse é o meu amigo Sonic Braga, fazendo o site bombar em 2010!

      Emoção de verdade você só vê aqui, na Globo Revisão ! rsrsr


      • Vc acha que alguem vai perder tempo lendo essas postagens neste site de bosta?
        kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
        Já terminou o primario? Hein? Palestrante….
        kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
        Até amanhã, babaca!
        Tô com dor de tanto rir, revisonista de merda!


  67. Só para ter mais postagens e bombar teu site de merda:
    Para onde foram todos? Se decepcionaram contigo?
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    Cascateiro de Diadema!
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk


  68. Estava bom quando a discussão trazia conhecimento…
    Caro Sony, por favor, pare com esses posts desnecessários em relação ao Lucius Calado. E Lucius, peço o mesmo para você.
    Não importa quem começou, vamos voltar para uma boa discussão, com boins argumentos e sem ofensas áqueles que debatem. Obrigado senhores, acrdito que vocês me entendam, quero apenas ajudar.


  69. 115!!!
    Babaca!


  70. 116 Mentiroso


  71. Prado,
    Com mentiras ou sem? Se for sem, eu topo!
    Abraço


  72. Quer seriedade? Vejam esse link. O Luciano disse que é mentira:


    • Quem é esse tal de luciano. Será o amante dele.

      Esse site pirou de vez, que merda que isso virou.
      Antes era um debate, agora só tem bichas nordestinas, e gente esquisita.


  73. Abaixo, prefácio do meu livro, e mudança do nickname.

    Padrões Parcos

    Eis o que considero como padrões parcos:

    O individuo limita-se a propagar idéias desconexas com pinceladas limitrofes (sem conhecimento prévio) de um assunto em debate.
    Posteriormente, quando vê-se acuado e vazio de idéias, além é claro da euforia inicial, parte inexoravelmente para a agressão verbal, quiçá fisica do seu oponente. Afinal de contas, torna-se vergonhoso, até mesmo para o mais dúbio dos seres humanos, ter sua “felicidade” momentânea reduzida ao nada.
    Neste ponto encontramos inúmeros individuos com o chamado Transtorno de Personalidade Borderline (TPB) que é definido como um gravíssimo transtorno de personalidade caracterizado por desregulação emocional. A pessoa torna sucetível ao seus sentimentos e vai aos poucos perdendo a razão com relação as coisas tangíveis.
    Temos observado isso nessas últimas discussões que não nos levaram a nada.
    Tivemos, é claro algumas pinceladas sobre Revisionismo, mas num todo, tudo se perdeu em agressões e devaneios de pessoas desqualificadas que tentam desqualificar um trabalho sério.
    Para um bom entendedor, um pingo é letra, como já dizia minha avó.
    Nada contra as pessoas fazerem perguntas e aceitarem ou não as respostas. Isso independe do meu querer. E muitas vezes o que digo pode se perder em meu próprio conhecimento, uma vez que o fato de eu conhecer um determinado assunto faz-me negligenciar idéias primárias que outras pessoas não entendem.
    Sinto pelo transtorno causado aos leitores e pela perda de foco desse debate.
    Sinto também pelo fato de postar com um nome falso ou de outro. Mas entendam, em um país onde as pessoas acreditam que o certo é errado, como poderia eu levar adiante as idéias revisionistas sendo atacado em meu lar, em minha profissão.
    Temos o exemplo claro do sr. Castan que foi perseguido e escurraçado como um cão vagabundo por pessoas que hoje sabemos serem totalmente futeis e anôma-las ao nosso meio.
    Ora, não tenho a intençaõ de ser mártir de coisa alguma. Nem defensor disso ou daquilo. Quero a verdade.
    E quem não a quer?
    Recorrendo a uma frase Anarquista diria: ” Quando a razão e a força contrasta, vence a força, pois a razão não basta”.
    Ate´quando resistiremos aos ataques insanos de pessoas mal aculturadas eu não sei. Sei apenas que aquele que procura a verdade, vive de forma honrada.
    Queremos a verdade dos fatos. Todos os fatos. Em todos os momentos da história humana.
    Ser um ser humano é muito mais do que apenas ler parcamente, viver porcamente, e ser intelectualmente doente.

    Mudo o nome para o qual fui mais atacado. Mudo-o para: O Professor. Agradecendo imensuravelmente aos meus oponentes e suas rajadas de vento contra as minhas velas erguidas.
    Sem vocês, meu adversários, jamais teria escrito isso.
    Obrigado.


  74. Prado,
    Paremos para pensar:
    – Como alguem, que recebe o apelido de “Carrasco da Polonia”, ou como Klaus Barbie, o “Açougueiro de Lyon”, ou personagens como Joseph Mengele, só para exemplificar, com milhões de testemunhas vivas e, tentam desqualifica-las?
    Abraços,


  75. OK, eu sou imparcial. Não estou nem de um lado nem de outro. Apenas quero que a discussão volte ao normal. Eu tenho certeza absoluta de uma coisa, que tanto você Sony como o Lucius Calado têm condições de discutirem sem abaixar o nível da conversa. Sony, quanto as mentiras, eu vou propor uma coisa para a discussão:
    -Sem ofensas diretas nem indiretas contra aquele que está discutindo com você, nem adjetivos de infeioridade para com eles.
    -A questão de ser mentira ou não, é muito complicada, PORTANTO, podemos falar sobre o que quisermos mas precisamos por trás de qualquer afirmação, de FATOS.

    O que eu estou querendo dizer, é que a partir de agora quero que cada fato que seja duvidoso, ou tenha opiniões contrárias, se baseie em argumentos de preferência com fontes dignas.

    Só quero ajudar e agradeço se ambos colaborarem com essas regrinhas.

    Lembrando que não tenho nenhuma autoridade sobre vocês, portanto, qualquer modificação que achem necessária nessas regrinhas será bem-vinda e discutida, sempre buscando um debate livre de ofensas e trazendo mais conhecimento para os leitores.


  76. E Professor(ex-Lucius Calado..rsrs), gostaria de pedir que fizesse propagando do seu livro aqui, pois me interesso pelo revisionismo e tenho amigos que se interessam também. Gostaria apenas do nome do livro se possível claro, lembrando que estou falando na melhor das intenções. E acho que não é proibido publicar algo nesses posts aqui…não vo nenhum aviso.

    PS: Sem problemas caso prefira continuar anônimo, mas caso opte por isso, gostaria que enviasse ao meu e-mail posteriormente o nome do livro…em caso positivo, passo meu e-mail pra você por aqui mesmo, obrigado.


  77. A raiva geralmente encobre a visão.
    As pessoas quando contrariadas em seus pensamentos, alçam sua própria Caixa de Pandora e libertam seus demônios.
    Salientar que dizemos: ” Não houve um Holocausto, mas sim, um Genocídio”, parece não encontrar ouvidos atentos.
    Assim como o rapaz, em fúria por discordarmos dele,talvez por sua etnia e na tentativa de auto afirmar-se, não ouve ou percebe oque ele mesmo lê.
    Em qual momento afirmei-me Nazista?
    Em qual momento afirmei não haver morrido judeus, ciganos, homossexuais, negros e outros em campos de concentração?
    O que digo, baseado em leituras contemporâneas é que a história pode sofrer alterações dependendo do lado vencedor.
    Talvez seja uma analise filosófica muito Sartriana. Todavia, advém, não somente dos escritos do sr. Castan, nem tampouco de alunos de um curso de História qualquer.
    Mas compreendo o vigor da juventude quando ataca como um cão ferido aquele que deseja apenas ajudar.
    Vamos fazer uma suposição simples, fácil de ser pensada.
    Quem mais lucrou com a chamada lenda do Holocausto?
    Os judeus, correto.
    Todavia, se sofreram um Holocausto e foram exterminados, quem são esses que expulsaram os arabes de suas terras, ergueram um muro de divisão e constantemente assassinam prisioneiros em suas prisões? Quem são os que não abrem mão do arsenal atômico por achar que ele é uma defesa contra um povo que deseja aquilo que lhes foi tirado?
    HOje temos aqui e ao nosso redor, inumeras pessoas que simpatizam com os judeus.
    Nada contra.
    Não tenhno nada contra o ser humano em si.
    Todavia, glorificar uma etnia (ariana ou judia) em detrimento de outras é um absurdo.
    MUitos julgam-se sabedores da verdade por pesquisas feitas na rede de computadores. Todavia, mal conseguem articular sentenças inteiras sem uma explosão de fúria.
    Houve um tempo em que a burrice alheia me incomodava, mas hoje não.
    Como diria Nikos Kazantizaskis, célebre autor grego: ” Para se ter conhecimento não é preciso ter dentes, mas sim, idade”.
    Os jovens se deixam levar pelas imagens, talvez por isso sejam tão sucetíveis quanto a televisão ou computadores. Talvez por isso sua primicia seja a boa aparência.
    Penso, racionalmente, o quão terríveis eram as condições em um cmapo de concetração.
    Penso em quão terrível deve ter sido o Plano Final, destinado aos judeus.
    Mas por outro lado, não consigo imaginar como tantas forças foram movidas, sendo retiradas do front de batalha, unicamente para executarem pessoas que estavam presas.
    Não consigo entender como milhares de prisioneiros não se rebelavam contra os guardas.
    Não consigo entender como os próprios judeus espancavam e matavam seus semelhantes no gueto de Varsóvia.
    Não consigo entender por que um país inteiro seguiu um homem que muitos dizem ter sido louco e pevertido (segundo seus adversários politicos).
    Não consigo entender como um povo saiu da miséria do pós guerra e encontrou sua paz, sendo hoje, novamente a maior potência da Europa e do mundo, enquanto os chamados “inocentes” ainda lutam em uma guerra sem fim por causa de um deserto.
    Não consigo entender o por que as pessoas não questionam a história e simplesmente a aceitam como sendo a verdade.
    Ora, é bonito de se ver o quadro da independência do Brasil, mas infelizmente, no Brasil não havia cavalos daquele porte, nem tampouco a guarda (Dragões da Independência) havia sido criada.
    Ora, é bonito de se ler sobre a inteligência e humanidade so senhor Benjamim Franklin, mas ele era um dos maiores proprietários de escravos em seu país, além de gostar das mulheres negras para os momentos de depravação.
    Ora, é muito bonito saber que Einsten foi um gênio e pacifista. Mas partiu dele a idéia de pedir ao presidente dos Estados Unidos maior incentivo na fabricação da bomba atômica.
    Foi bonito para o piloto do Enola Gay lançar as bombas atômicas em Hiroshima e Nagasaki, mas não foi bonito para os seus habitantes. Mesmo por que as duas cidades não tinham um forte contingente de soldados.
    É muito bonito a fúria dos jovens pela verdade, mas qual verdade é essa se eles apenas reafirmam aquilo que já existe?
    Poderia escrever e argumentar por horas a fio, mas de que isso adiantaria?
    São as pessoas que devem pensar por elas mesmas, não eu.
    Muitas vezes as pessoas tendem a distorcer os fatos ou tornarem-se repetitivas quanto a determinados assuntos.
    è bem possível que existam outros Revisores que achem que nenhu judeu morreu, é possível. Eu, no entanto, prefiro apenas crer que não houve o Holocausto, pois quando ele existir de verdade, nenhum de nós estará mais aqui. Todos estaremos exterminados.
    O sionismo judaico é mal tanto ou maior do que foi o nazismo, mas isso, a história mostrará.
    Para muitos iraquianos Saddam Hussein foi um grande líder, para outros foi um crápula.
    Para os americanos, a invasão do Iraque pareceu ser algo a torná-los os defensores da liberdade do mundo. Para os iraquianos, eles ainda são a nação de Satã.
    Como diria frei Leonardo Bof: “Ponto de vista é a visão de um ponto qualquer”.
    Qual esta certa?
    Eu direi que é a minha, outro dirá que é a dele.
    Mas é a história do futuro quem fará os martires e os sábios, como talvez o pensasse Galileu Galilei.


    • Numa primeira parte, parece que vc escreve sobre vc mesmo. Na outra, generaliza perigosamente como de costume.
      Ontem, visitando outro site revisionista (para mim, continuo chamando de negacionista), me deparei com uma postagem incrível: Saem a quem eles culpam pelo aquecimento global??? Os judeus!
      É mole ou quer mais?
      É por essas e outras que digo que o negacionismo nada mais é que puro racismo.


  78. Ao Sr. Sony,

    Nossos japoneses revisionistas argumentam melhor do que os outros japoneses revisionistas.


  79. Sr.Lucius, falou de Albert Einstein e sua contribuição para a bomba atômica….bom, espero que se divirta e tire suas próprias conclusões com o texto do link abaixo:

    http://verdade1945.blogspot.com/

    PS: A primeira parte é sobre revisionismo ok? Não estou fugindo do assunto…rsrsrs, sei que irão gostar.


    • Prado,
      Sabe quem foram o “kapos” no campos de concentração?
      É só para demonstrar o desespero humano. Ou, quem tem cú tem medo!


      • Kapo???

        Kapo é o suco q eu tomei depois de comer sua bunda, nordestino do caralho.

        Vai dançar axé Carla Perez!!!!


    • Só não pensa quem não quer.
      Mesmo por que cansamos de ver o quanto sofre e morre gente em campo de concentração, ou ninguém se lembra do campo de refugiados de Ruanda?

      “Quando assistimos na televisão o quanto intolerante era o regime de Adolf Hitler, parece-nos uma piada de mal gosto ver alguém levantar a hipótese de poder ter havido dentro do próprio Exército Alemão, pessoas que eram vistas como uma ameaça, e que, aparentemente, tinham apenas um destino, o forno crematório. A grande diferença por trás destes homens de origem judaica que aceitaram combater pelos nazistas, é que eles sabiam o que combatiam e jamais aceitaram fazer parte da trama sionista internacional. Cabe a esta nova geração de jovens, através da leitura, a tarefa de esclarecer os dogmas que estão a quase 70 anos intocados por uma mídia manipulada, afinal, a história é escrita pelos vencedores… “


  80. Veja a mesma história, contada pela mesma pessoa e com outra interpretação:

    http://74.125.47.132/search?q=cache:h91NWDO0_-AJ:www.dm.com.br/materias/show/t/os_soldados_judeus_de_hitler_+soldados+judeus+nazistas&cd=14&hl=pt-BR&ct=clnk

    Quanto a Einstein: Será que todos os físicos do mundo ainda não descobriram isso??? E, nunca é demais lembrar que Cesar Lattes era judeu.


    • Taí uma coisa interessante….um judeu metendo o apu em outro judeu.
      E quem revelou isso foi a carla perez da bahia.

      Vai pro “devolta pra minha terra” anomalia


    • Tudo bem, meu caro concorrente, Lattes era judeu. Não se trata de menosprezar este povo. O ponto é que, se o que o blog citado por Prado diz for verdade, a genialidade de Einstein é uma grande fraude. E sobre o artigo que você pôs o link há algo realmente interessante: houve um Holocausto AMERICANO contra os japoneses. Por que ninguém fala sobre isso. Os japoneses valem menos que os judeus?


  81. lamentavelmente algumas pessoas ainda não poderam como clareza a respeito de muitas coisas em nossa história.
    Tomememos por base os palestinos, a exemplo dos judeus-alemães e europeus do período nazista, vivem hoje em guetos, convivendo com uma miséria indescritível, com a fome, a doença e a falta de asssistência médica, morrendo à míngua ou brutalmente assassinados sem nenhum direito à defesa. Uma gigantesca população de velhos, mulheres e crianças oprimida por um invasor que promove indiscriminadamente o nacionalismo (sionismo), o preconceito (já praticado a séculos), o racismo (isso é um ponto interessante que tratarei mais adiante) e o genocídio, considerando-se claramente um povo superior por ter sido biblicamente escolhido por um Deus também de origem racista e violenta, o oposto de outros deuses.
    Pois bem caros amigos, tais características fazem com que as práticas hoje comuns em Israel não difiram em nada da essência do nazismo, que teve na filosofia do super-homem nietzschiano as suas marcas ideológicas definidoras.
    É bem possível, e isso a história cristã parece omitir por que os mulçumanos tem outro deus (Alá), que quase um milhão de palestinos já morreram desde a “invasão” judia à palestina, após o fim da segunda guerra mundial até agora – e mais um milhão e meio foram expulsos do lar sem direito a nada. Milhares de palestinos ainda hoje morrem vítimas das atrocidades israelenses e é surpreendente como o povo judeu se julga no direito de se sentir chocado e exigir reparações imediatas a todos aqueles que põem em dúvida o holocausto judeu do século XX, enquanto eles ignoram o holocausto atual.

    Na Palestina, ao contrário do que muitos criticos dos Revisionistas contestam, há evidentes ações de genocídio sistemático contra os árabes vindo um nação que se acvha a escolhida de Deus e o supra sumo dos seres humanos.
    Há um holocausto em andamento. Um holocausto vindo dos judeus e que os israelenses negam junto com o resto do mundo, que assume sua cumplicidade enquanto ninguém se vê preso nem é processado pela negação, omissão ou conivência.
    No entanto, quando um Bispo vem a público e põe em dúvida o holocausto judeu, parece que o mundo vai se acabar. E daí? É a opinião dele. Ora vejam o que o poder político desproporcional, as armas de destruição em massa e o poder desenfreado do dinheiro em excesso dos israelenses consegue subjugar e comprar neste mundo: qualquer coisa. Até o Papa, recentemente, fez o papel do boneco ventríloquo relembrando pela enésima vez o holocausto judeu, mas esquecendo-se de apontar o outro holocausto, a que ele assiste impassível diariamente.
    Os israelenses parecem cair na armadilha que armaram para os alemães, fazem exatamente aquilo do qual “dizem” ter sofrido. Mas ao contrário da farsa judia e das suas inumeraveis discrepâncias em relação aos números de mortos (11 milhões, 9 milhões, 6 milhões, 3 milhões) hoje, temos a todo instante informações lindas vindas de Israel que lança bombas, prende palestinos, humilha as mulheres, corrompe as crianças e ainda se dizem:

    “Nós somos o povo de Deus (seus cristãos e mulçumanos idiotas). Nós estaremos salvos quando o Messias vim e então ele acabará de eliminar o resto e somente nós seremos salvos.”


    • Primeiramente, aprenda a diferença entre israelense e judeu.
      Aonde vc estava quando o Hamas assassinou os membros do Fatah para ganharem as eleições? O que o Hamas fez em Gaza com a desocupação unilateral de Israel? Quem eram palestinos antes de 1967? Quem habitava a Palestina antes do surgimento dos arabes, e dos muçulmanos (religião surgida no sec VII) que hoje se dizem palestinos e são expulsos de qq país? Porque o Egito está hoje contruindo um muro (isso mesmo, MURO) para isolar Gaza? O que foi o setembro negro? Quem são os Jordanianos? O que foi a Transjordania? Quem era o dirigente da “Palestina” antes de 1967? ou 1948? ou qq data a sua escolha? Qual a moeda palestina antes de 1967? Aonde ficava o parlamento ou o congresso desse país “Palestina”?

      Abaixo, texto de um arabe.
      Boa leitura.

      Ali Kamel

      Eu acredito em eleições. E acredito que o povo sempre tem a capacidade de julgar o que considera bom para si. Isso não quer dizer que o povo acerte sempre: não são poucas as vezes em que a decisão mostra-se errada no futuro. Não importa, no momento em que comparece às urnas, certo ou errado, o povo é responsável por suas escolhas.

      Por que essa conversa? Porque isso não me sai da mente quando vejo, chocado, os bombardeios em Gaza. Em 2006, houve eleições para escolha do primeiro-ministro palestino. Era um contexto em que os EUA clamavam pela democratização do mundo árabe. Quando o Hamas saiu-se vitorioso, muita gente, diante dos lamentos dos americanos, riu, dizendo algo assim: “Ora, não queriam democracia? Agora o povo vota, escolhe o Hamas e os EUA lamentam? Então democracia só vale quando ganham os aliados?” Na época, escrevi que a simples presença do Hamas nas eleições mostrava que aquilo não era uma democracia: porque democracia não é o regime em que todas as tendências disputam o voto; democracia é o regime em que todas as tendências que aceitam a democracia disputam o voto. Como o Hamas prega uma teocracia, um sistema político que o aceita como legítimo aspirante ao poder não pode ser chamado de democracia. Seja como for, tendo sido democráticas ou não, aquelas eleições expressaram a vontade do povo: observadores internacionais atestaram que o pleito transcorreu sem fraudes.

      E o que pregava o Hamas na campanha de 2006? Antes, para entender o linguajar, é importante lembrar que o Hamas não aceita a existência do Estado de Israel, chamado de “Entidade Sionista”. Assim, quando se refere à “Palestina”, o Hamas engloba tudo, inclusive Israel. Destaco aqui três pontos do programa eleitoral (na disputa, o grupo Deu-se o nome de “Mudança e Reforma”): “A Palestina é uma terra árabe e muçulmana”; “O povo palestino ainda está em processo de libertação nacional e tem o direito de usar todos os meios para alcançar esse objetivo, inclusive a luta armada”; “Entre outras coisas, nosso programa defende a ‘Resistência’ e o reforço de seu papel para resistir à Ocupação e alcançar a liberação. A ‘Mudança e Reforma’ vai também construir um cidadão palestino orgulhoso de sua religião, terra, liberdade e dignidade; e que, por elas, esteja pronto para o sacrifício.”

      Deu para entender? O Hamas propôs um programa segundo o qual não há lugar para judeus na “Palestina”, o uso da luta armada deve ser reforçado para se livrar deles, e os cidadãos comuns devem estar preparados para se sacrificar (morrer) pela religião, pela terra, pela liberdade e pela dignidade.

      Havia alternativa? Sim, apesar da ambiguidade eterna, o Fatah do presidente Mahmoud Abbas (e, antes, de Yasser Arafat), na mesma eleição, pregava a saída de Israel dos territórios ocupados em 1967, a criação de um Estado Palestino com sua capital em Jerusalém e uma solução para os refugiados de 1948 com base em resoluções da ONU, uma agenda que só parece moderada porque é comparada à do Hamas. Embora estimulasse e declarasse legítima a resistência à ocupação, a novos assentamentos judaicos e à construção do muro de proteção que Israel ergue entre a Cisjordânia e seu território, o Fatah declarava expressamente: “Quando o imortal presidente Arafat anunciou em 1988 a decisão do Conselho Nacional Palestino, reunido naquele ano, de adotar a ’solução histórica’, que se baseia no estabelecimento de um Estado independente Palestino lado a lado com Israel, ele estava de fato declarando que o povo palestino e suas lideranças tinham adotado a paz como uma opção estratégica.”

      E qual foi a decisão dos palestinos? Num sistema eleitoral que adota o voto distrital misto, o Hamas ganhou tanto no voto proporcional quanto nos distritos, abocanhando 74 dos 132 assentos do Parlamento. Ou seja, diante do desgaste de 40 anos do Fatah, e das denúncias de corrupção que pairavam sobre o movimento, os palestinos deixaram a paz de lado e optaram pela promessa de pureza divina e dos foguetes do Hamas. Meses depois, uma luta interna feroz entre os dois grupos teve lugar e resultou numa divisão territorial: o Fatah ficou com a Cisjordânia, onde a situação é de calma, e o Hamas ficou com Gaza, de onde continuou pregando o programa aprovado pelos eleitores: enfrentamento armado, mesmo tendo consciência do que isso acarretaria,

      Diante disso, dá para dizer que os palestinos de Gaza são inocentes vítimas do jugo do Hamas e de uma reação desproporcional dos israelenses?

      Olha, eu deploro a guerra, lamento profundamente a morte de tanta gente, especialmente de crianças, vítimas de uma guerra de adultos. Vejo as bombas, e fico prostrado, temendo que o bom senso nunca chegue. Mas isso não me impede de ver que a guerra, com suas consequências, foi uma escolha consciente também dos palestinos de Gaza. Retratá-los como despossuídos de todo poder de influir em seus destinos não é mais uma verdade desde 2006.

      Parecerá sempre simplificação qualquer coisa que se diga num espaço tão curto, em que é preciso deixar de lado as raízes desse conflito e a trama tão complicada que distribuiu culpa e vítimas por todos os lados. Mas não consigo terminar este artigo sem dizer: para que haja paz, os dois lados têm de ceder em questões tidas como inegociáveis, o apelo às armas tem de ser abandonado, o Estado Palestino deve ser criado ao lado de Israel, cujo direito a existir não deve ser questionado. Se isso acontecer, muitos árabes e israelenses daquela região não se amarão, terão antipatias mútuas, mas viverão lado a lado.

      Utopia?

      ALI KAMEL é jornalista


      • Ora, onde eu estava?
        Creio que no Brasil.
        Quanto ao que ocorre na palestina, deve compreender o que esta intrisicamente ligado a aquele lugar, desde a sua história ( quando os Jebuseus foram expulsos da terra onde moravam há séculos por um povo que diz ser escolhido de Deus) até, novamente, em 1948 quando da expulsão dos árabes que foram forçados a aceitar o estado de Israel.
        Israel, como deve saber, é o nome dado a Jacó:

        “Teu nome é Jacó. Não serás mais chamado com o nome de Jacó. Israel será teu nome. E o chamou com o nome de ISRAEL. Eu sou o Deus poderoso. Sê fecundo e prolífico: uma nação e uma assembléia de várias nações virão de ti e reis sairão de teus rins. A terra que dei a Abraão e a Isaac eu a dou a ti; à tua descendência depois de ti, darei esta terra.”
        ( Gn 35, 10-12).

        Até aí tudo bem, foi Deus quem deu a terra para Jacó (Israel), só que esqueceram de dizer isso aos Jebuseus. Mas tudo bem, os israelitas (judeus, denominação dada pelos Romanos ao povo que li se assentou) liderados por Davi, exterminaram os jebuseus.
        Taí uma prova de holocausto que só se vê na Bíbia, além de Sodoma e Gomorra, é claro.
        Espero que isso te ensine o que é um israelense. Ou você pensava que ele não era judeu? rs

        Você também me pede explicações de fúteis de qual moeda os árabes usavam? Onde é a capital da Palestina?
        (risos) Esta se perdendo hein.
        O que isso tem de haver com se houve ou não o Holocausto?
        Quer dizer, com o texto acima, que os árabes são terroristas desde pequenos? Que não merecem qualquer confiança?
        De que lado você esta?
        Da Verdade ou da sua verdade?
        O Egito constrói um muro?
        Não seria mais por uma represália ao MURO DOS JUDEUS. Sim, mesmo por que sabemos que muitos egipicios ajudaram tanto o Fatah quanto o Hamas.
        Ou se esqueceu de que o Egito também teve um aparte territorial abocanhada pelos judeus, ou israelenses, como queira.

        Quanto ao que o Hamas ou o Fatah fazem, deve compreender que um povo oprimido tende a se rebelar com o seu opressor, mesmo que isso leve esse povo a reprimir seus adversários internos.
        Isto é correto?
        Não sei, não sou mulçumano nem partidário de Fatah ou do Hamas.
        Mas de uma coisa estou certo, não me apego desesperadamente a perguntas medíocres do tipo Transjordania ou qual a moeda da palestina.

        Isso é uma discussão sobre o Holocausto e o Revisionismo, não sobre Turismo.


      • Karalho que bicha nordestina mais burra.
        Escreve mal e ainda copia os textos dos outros.

        Que vontade de pisar na sua cabeça, bicha nordestina do caralho.

        tá acahndo que judeu não é israelense seu merda. Nem eu que não terminei o colegial sou tão burro.


      • Foi citação sua. Por isso, a resposta.


      • Skinkorpp,
        Vc não é burro. Fique tranquilo!
        Para ser burro vc precisa evoluir muiiiito! Por enquento, contente-se em ser uma ameba.


  82. Alguém me explique por favor:

    Qual é a diferença entre:

    1- Somos superiores porque Deus nos escolheu. Assim temos o direito incontestável a nossa terra prometida e a dizimar que se opõe a nós.

    e

    2- Somos superiores porque temos a pele branca. Assim temos o direito incontestável a nossa terra prometida e a dizimar que se opõe a nós.

    Na boa, Povo Eleito, Raça Suprema, tudo isso não passa de racismo ridículo. Diga não ao Nazismo! Diga não ao Sionismo! Diga não ao Nazionismo!


    • Então, caro Rumpelstilskin ou, em alemão: Rumpelstilzchen.
      Particularmente me agrada os contos dos Irmãos Grimm, Jacob e Wilhelm Grimm, sempre que posso e quando não estou atarefado leio sua copilações.
      Vai ler muitas coisas boas e ruins sobre o revisionismo. Uns vão dizer que somos racistas, embora eu seja uma prova viva do contrário. Vão dizer que somos anti-semitas ao invés de anti-sionistas. Vão dizer nomes feios também! rsrsrs
      Oxalá eu pudesse agradar a todos, mas…
      A questão principal que era para ser tratada aqui seria sobre o Revisionismo referente ao Holocausto, um dos fatos marcantes da nossa era e que modificou os rumos politicos e territoriais do planeta.
      Infelizmente, depois de divergência de iéias, a discussão tornou-se uma briga acirrada. Uns desistiram, outros insistem. Eu? Bom, ainda estou aqui.
      Não se trata de racismo ou preconceito, viver em um conto de fadas é belo, mas não é real. A realidade depende da Verdade para ser bela e muitas vezes a Verdade não é bela.
      Existe o Sionismo e existe a Teoria Ariana, mas acima desses pensamentos esta a Verdade sobre o que de fato ocorreu e os rumos que tais excessos deram ao andamento da história humana. Hoje sabemos que muitas das camarás de gás, ou não existiram, ou existiram de maneira precária. Sabemos de inúmeras histórias de judeus lutando ao lado dos nazistas e em outros casos combatendo seus semelhantes.
      Entre o que é verdade e o que é um conto de fadas está a Moral da história.
      É essa Moral que buscamos.
      Se optarmos pelos judeus estaremos jogando os outros seis bilhões no limbo, se optarmos pelo nazistas estaremos jogando o inverso também no limbo.
      Como ficamos então?
      Bom, ficamos lendo, discutindo, analisando, interpretando e questionando sobre o que é fato concreto, o que foi mudado e o que não passa de conto de fadas.
      Mas, sei que não sou o detentor da verdade, gostaria que também ponderasse e não simplesmente refutasse a história como se ela não fosse algo de valor.
      Tudo o que somos, enquanto raça humana, e o que seremos daqui a mais dois mil anos, depende de conhecermos a história e sabermos a Verdade.


  83. Caro Rumpelstilskin, nazismo é a abreviação de nacional-socialismo, estude um pouco mais sobre o assunto para comparar nacional-socialismo com um racismo ridículo.
    E quanto a dizer não ao sionismo…rsrs, acho que a maioria aqui diz…


  84. Então o nacional-socialismo de Hitler não era racista? Não entendi.

    E tem gente que ainda acredita em sionismo sim. Infelizmente.


  85. Recomendo uma leitura que, apesar de um pouco longa será de grande valia para uma maior compreensão do que é o nacional-socialismo:

    http://www.nacional-socialismo.com/CompreendendoNS.htm

    E quanto ao sionismo, se existe ou não…prefiro não discutir, apenas leia…leia meu jovem.


  86. Muito bem colocado Professor, e eu gostaria de afirmar que sou revisionista e não sou racista, e se o nosso amigo
    Rumpelstilskin ver e analisar de forma imparcial o nacional-socialismo verá que esse também não é racista, apenas pretende cultivar uma preservação de sua cultura, apenas isso.
    Essa preservação serve para qualquer raça, não só para os arianos expulsando todos os outros de seus territórios…a idéia não é essa!


    • Prado,

      Algumas discussões me fazem lembrar da minha época de universitário na Universidade Metodista onde cursei Teologia e onde eu tinha de afirmar minha religião perante uma leva de pessoas que não acreditavam nos mesmos dogmas que eu.
      Foi lá que minha fé se tornou ainda mais forte.
      Creio que será aqui que minha retórica será desenferrujada! rsrs

      Quanto ao livro que me pediu, ainda não esta terminado, como pôde perceber, mas será mais uma explanação sobre alguns temas. No momento estou dando andamento a ele e postarei algumas coisas. Caso queira ler e fazer ou anotar algo do qual discorda, ficaria grato.

      Tenha um bom dia e até a manhã (28/01/2010)

      Um forte abraço.


      • Caro Professor e Caro Prado,
        Interprestar Castan? Impressiona…
        Todo mundo tem direito a fazer a si mesmo de tolo, de inocente útil, e vocês também, por que não? É triste vermos jovens brasileiros com “opiniões” sobre coisas que nunca viram, nem leram, sendo instrumento útil de um nazismo que já agonizou e morreu faz tempo. Vocês tem todas as chances da vida de se tornarem homens esclarecidos, mas preferem bater palmas para os que enriquecem, com essa suposta “revisão”, às custas da suas ingenuidades. Torço para que despertem. Leiam mais. Informem-se. Não se nega o inegável, a menos que queira passar recibo de (desculpe) idiota. O Holocausto está recheado de provas. Abundantes por sinal. Vocês estão recheados de “opiniões”. E, como em “Botas de Aço”, um dia poderão serem salvos da cadeia por um bom advogado judeu. Votos de melhoras!!!


    • O Sionismo é (e foi) um movimento político para preservação cultural.


      • kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
        ]

        A BICHA É JUDIA !!!!!!!!!!!!!!!!!!


      • E se eu for bicha e judeu? Algum problema? Ou é falta de argumentação sua? É isso que vcs chamam de “liberdade de expressão?
        Liberdade de expressão, tambem defendo…Desde que não incite o racismo. Este é o limite. Ou para vc nada tem limite? Por ex: Antisemitismo tranvestido de antisionismo. “Muderno” E é contra nordestinos e “bichas” (não vou falar a palavra homossexual pois vc deve achar que seja sabão em pó para lavar a bunda)Através de mentiras, falácias, distorções, fraudes e todo tipo de falsificação da verdade, vocês tentam provar que, durante o nazismo, nunca houve campos de extermínio e que os alemães é que foram vítimas de um holocausto perpetrado por judeus. Trata-se de material que ninguém com mais de meia dúzia de neurônios pode levar a sério. E chamam isso de liberdade de expressão. Eu (tenho esse direito) chamo isso de incitação ao racismo.


      • A bichinha judia ficou nervosa é.
        Liberdade de expressão???
        Você tem liberdade sim, liberdade´pra chupar minha rola filho da puta.
        cadê seu pai, o Israel? aquele corno de quipá.
        eu limpo a minha bunda com papel higiênico quipá. ele gruda merda por que são a mesma coisa.

        Aposto que é bicha, nordestino e ainda por cima judeu.
        sobra da humanidade.

        Maldito sejam os alemães, são todos mentirosos.
        Prometeram matar os judeus e fizeram um serviço de preto.

        Sua bicha loka.

        tá na biblia seu filho da puta, vocês jdeus e bichas já eram.


  87. Caro Sony, sou imparcial sim, apenas apresento diferentes fatos que vim aprendendo e conhecendo ultimamente que me angajei mais na “busca do conhecimento revisionista”.
    Eu não sou nacional-socialista e minhas opiniões quanto á política não vem ao caso e posso dizer o mesmo quanto ao racismo. Achei este site recentemente na internet e achei seus textos muito interessantes para uma maior compreensão do que é(e do que foi) o nacional-socialismo, apenas isso. Apresentar este site não significa de maneira nenhuma que sou nacional-socialista!!


  88. E vamos evitar ofensas aos amiguinhos do debate!!!


  89. “Skinkorpp,
    Vc não é burro. Fique tranquilo!
    Para ser burro vc precisa evoluir muiiiito! Por enquento, contente-se em ser uma ameba.”

    Reconhece Sony…só gostaria de ajudar a evitar discussões ofensivas aqui, apenas isso. Vamos ocupar os posts com conhecimento e opiniões.

    Abraços.


    • Ven xupar meu pau seu filha da puta, tá do lado da bichinha judia né.


    • Está sendo imparcial novamente.


    • Prado,
      Sites negacionistas são ninhos de racistóides e neonazis. Veja abaixo apostagem do dito cujo:

      “Skinkorpp
      A bichinha judia ficou nervosa é.
      Liberdade de expressão???
      Você tem liberdade sim, liberdade´pra chupar minha rola filho da puta.
      cadê seu pai, o Israel? aquele corno de quipá.
      eu limpo a minha bunda com papel higiênico quipá. ele gruda merda por que são a mesma coisa.

      Aposto que é bicha, nordestino e ainda por cima judeu.
      sobra da humanidade.

      Maldito sejam os alemães, são todos mentirosos.
      Prometeram matar os judeus e fizeram um serviço de preto.

      Sua bicha loka.

      tá na biblia seu filho da puta, vocês jdeus e bichas já eram.

      Depois EU que sou ofensivo.


  90. Prado, de cara achei algo que concordo:

    “Durante todo século XX nunca foi dado aos Nacional-Socialistas o direito de defesa ou a oportunidade de um debate democrático e justo.”

    Sempre ouvimos apenas a versão dos inimigos. Creio que minha informação anterior tenha sido precipitada.

    P.S.: Não estou dizendo que concordo com o Nacional-Socialismo. Ainda nem acabei de ler. O que digo é que concordo com essa afirmação em particular.


  91. Prado,

    Conforme solicitado estou lendo o mais imparcialmente possível.

    “A idéia multirracial promovida por sociólogos degenerados, engenheiros sociais e pela maioria dos governos ocidentais é a idéia de que os países e nações existem com o único propósito de que indivíduos devem viver em busca do dinheiro para sua auto-realização individual. É hora de encararmos que a concepção Nacional-Socialista não se trata de uma idéia abstrata, mas de um sentimento natural humano e de uma realidade.”

    Isso não é racismo? Dizer que a idéia multirracial é uma degeneração não é racismo? Prado, pelos que li até aqui tem bastante coisa que eu concordo, mas discordo totalmente desta parte sobre raça.

    Além disso o trecho abaixo parace até coisa de sionista:

    “É perfeitamente natural que cada raça tenha sua nação e território e que possam viver de acordo com suas leis, culturas e valores.”


  92. Vemos que há um certo problema em questões relacionadas a Raça ou Etnia e uma explanação sobre esse assunto deve ajudar a esclarecer algumas questões pertinentes a isso.
    O Nacional – Socialismo, diferentemente de grupos radicais, as chamadas gangues de Skinheads ou Neo – nazistas, não opta pela eliminação de nenhuma etnia da citada Raça Humana. Mesmo por que, hoje é sabido que do ponto de vista biológico todas as idéias de racialização humana cairam por terra, não existem raças humanas, mas apenas a espécie HUMANA (raça humana), porém a construção social feita a partir destas idéias permanece no imaginário popular.
    Mas como isso surgiu?
    Como essa idéia de raça veio a criar raízes na história humana?
    Quem é o verdadeiro culpado?
    Ora, se tomarmos por base a Bíblia, teremos os judeus como culpados por se auto afirmarem como o povo (ou raça) escolhido de Deus. Doravante, se optarmos pelas guerras do século XX, incutiremos a culpa nos Nazistas ou até mesmo (doidamente) em Charles Darwin. Fato que presenciei em inúmeras ocasiões.
    Porém, para conseguirmos, e isso deve partir de vontade própria, eliminar os efeitos das idéias equivocadas sobre Raça e Etnia é preciso porém conhecer como foi realmente montada a idéia de raça e seus conceitos.
    Hoje nos remetemos as questões étnicas ( povos), a discussão de raça não faz mais sentido a não ser do ponto de vista dos seus efeitos na construção social.
    A grande primeira classificação (errônea) dos homens em raças foi a “Nouvelle division de la terre par les différents espèces ou races qui l’habitent” (“Nova divisão da terra pelas diferentes espécies ou raças que a habitam”) de François Bernier, 1684.
    O inventor da taxinomia e criador da classificação Homo Sapiens, Carolus Linnaeus (1758) reconheceu quatro variedades do homem – Americano (Homo sapiens americanus: vermelho, mau temperamento, subjugável), Europeu (europaeus : branco, sério, forte), Asiatico (Homo sapiens asiaticus: Amarelo, melancólico, ganancioso), e Africano (Homo sapiens afer : preto, impassivel, preguiçoso). Linnaeus reconheceu também uma quinta raça não-geográficamente definida , a Monstruosa (Homo sapiens monstrosus), compreendida por uma diversidade de tipos reais (por exemplo, Patagônios da America do Sul, Flatheads canadenses) e outros imaginados que não caberiam em nenhuma das quatro categorias “normais”.
    O sucessor de Linnaeus’, J. F. Blumenbach, primeiramente em 1775 reconheceu “quatro variedades da humanidade:”

    1) Europa, Ásia ocidental, e parte de America do Norte;
    2) Ásia do leste e Austrália;
    3) África;
    4) E o resto do novo mundo.

    A visão de Blumenbach continuo a evoluir, em 1795 dando origem a cinco variedades, Caucasiano, Mongol, Etíope, Americano, e Malaio, diferindo do agrupamento anterior onde os esquimós passaram a ser classificados com os Asiaticos do leste.
    Neste sentido, as coisas ficaram estáticas até 1962, ano em que Carleton Coon publicou “A origem das raças”. Lá Coon, um antropólogo físico, dividiu a humanidade em cinco raças (ou subspecies): Caucasoide, Mongoloide, Australoide, Congoide (Negroide), e Capoide(Africa Meridional até filipinas).
    Segundo Dobzhansky (1970), esta visão conduziu à absurdos como quando os siblings (pessoas com síndrome de Down) foram categorizados em tipo racial (mongolóide) .
    De uma perspectiva social, este problema (indivíduos surgidos da mistura de raças) foi resolvido tipicamente empregando o conceito de Marvin Harris a hipodescendencia, isto é, a criança de tal união pertence a raça biológica ou socialmente inferior: “o cruzamento entre um branco e um indio é um indio; o cruzamento entre um branco e um negro é um negro; o cruzamento entre um branco e um hindu é um hindu; e o cruzamento entre alguém de raça européia e um judeu é um judeu.” (Grant, The Passing of the Great Race, 1916). Em alguns países, uma regra de 1/8 ou 1/16 foi estabelecida a fim determinar a identidade racial apropriada de indivíduos oriundos de mistura de raças. Sob estas regras, se o indivíduo for, pelas linhas da descendência, 1/8 ou somente 1/16 de negro (preto uniforme) , o indivíduo é também negro.
    Dessa forma originou-se o sentido de Raça para variáveis de seres humanos oriundos de lugares diferentes do globo terrestre.
    Já no caso da Etnia grupo étnico assume-se a idéia de um sentido amplo ou em outra plavras, uma comunidade humana definida por afinidades linguísticas, culturais e genéticas.
    Estas comunidades comumente reclamam para sí uma estrutura social, política e um território. Etnia se usa as vezes erroneamente como um eufemismo para raça, ou como um sinônimo para grupo minoritário.
    Devemos lembrar que Raça é um conceito que tem sido associado ao de etnia. Porém etnia compreende os fatores culturais (nacionalidade, afiliacão tribal, religiosa, língua ou tradições) e biológicos de um grupo humano, raça especificamente alude aos fatores morfológicos distintivos desses grupos humanos (cor de pele, compleição física, estatura, traço faciais, etc.) desenvolvidos em seu processo de adaptação a determinado espaço geográfico e ecossistema (clima, altitude, flora, fauna, etc.) ao largo de várias gerações. O que obviamente não significa uma aplicação completa da teoria de Darwim, mesmo por que, Darwin não fez nenhuma ao homem em seu livro A Origem das Espécies (1° edição em 1859 com o nome: Sobre a Origem das Espécies por Meio da Seleção Natural ou a Preservação de Raças Favorecidas na Luta pela Vida e 6° edição em 1872, com título abreviado para A Origem das Espécies.
    O engraçado é que historicamente, a palavra “etnia” significa “gentio”, proveniente do adjetivo grego “ethnikos.” O adjetivo se deriva do substantivo ethnos, que significa gente ou nação estrangeira. O substantivo deixou de estar relacionado com “Pagão” em princípios do século. XVIII. O uso do moderno sentido da palavra começou na metade do século XX logo depois da Segunda Grande Guerra.
    Então Etnia é uma coisa e Raça é outra?
    Sim, de certa maneira, sim.
    Podemos dizer que a etnia judaica é diferente da germânica, eslava, ou asiática. Mas todas fazem parte de uma mesma raça A Raça Humana. E cada etnia carrega em si, na sua cultura, nos seus genes, algo que lhe é característico e que o difere das demais etnias.

    _______________________

    — Raça e Etnia, Profa. Dra. Aparecida de Jesus Ferreira -Coluna do Saber – 05-25 pag. 2009
    — A Origem das Espécies – Charles Darwin – Editora Matirn Claret – 2007.
    — Questões Raciais no Mundo – Jorge Luis Paranhos – Editora Conceito, 1981.
    — Bíblia Thompson de Estudo – O Pentateuco – Editora Vida 2008.


    • Puro jogo de palavras. Mas, vc tinha que “cutucar” ao escrever que os judeus são culpados, não é? Por que não Deus é o culpado pela escolha?
      “Em herança possuireis a sua terra, e eu vo-la darei para a possuirdes, terra que mana leite e mel: Eu sou o Senhor vosso Deus, que vos separei dos povos. Ser-me-eis santos, porque eu, o Senhor, sou santo, e separei-vos dos povos, para serdes meus” (Levítico 20.24,26).
      Um povo escolhido? Escolhido por Deus? Essa graça parece ter trazido mais que sua quota de problemas. No filme Um Violinista no Telhado, Topol (o artista principal do filme) ecoa o protesto perplexo de muitos judeus: “Que tal escolher um outro povo!” Obviamente esse pedido não muda os fatos. Não há como escapar do propósito de Deus ou do registro bíblico.


      • Não disse que os judeus são culpadas.
        Se assim o fosse também perpetraria a culpa em cima dos nazistas.
        Você tem um sério problema de Paranóia. Acha que sempre alguém o esta perseguindo ou dizendo coisas que o atacam. Tem problemas em ser judeu?

        Coisa chata.


      • Luciano,
        Vc é muito inseguro. Tenta ser algo que não consegue.
        Vc enrola, tenta ser erudito e se perde. E lembre-se, a mim vc não engana. Vc já aprontou muito com suas “palestras”, postagens de seus “alunos” etc…
        Fique com Deus


    • Recusando-se a encarar as evidências surpreendentes, os céticos descartam insolentemente a simples sugestão de que poderia existir um “povo escolhido”. Ateus negam a existência de qualquer Deus para fazer a escolha. Apesar disso, essa afirmação bíblica, mesmo que muito rejeitada, serviu para focalizar a atenção do mundo nos judeus. Em vários casos, ela tem trazido a perseguição por parte daqueles que odeiam os judeus, como se fossem estes os autores da idéia de que Deus tinha alguma afeição especial por eles e um plano especial para eles.

      Os muçulmanos, por outro lado, insistem que não foram os descendentes de Isaque, mas os de Ismael que foram escolhidos por Deus. A tribo Quraita, à qual pertencia Maomé, afirmava que sua descendência se estendia até Ismael e, por meio dele, a Abraão. Logo, argumenta-se, a terra de Israel (que os muçulmanos insistem que foi prometida a Ismael) pertence aos árabes. Essa afirmação, porém, não tem fundamento. A Bíblia declara o contrário: que o território de Israel pertence aos descendentes de Isaque. Quanto ao Corão, ele sequer menciona Jerusalém ou qualquer parte do território de Israel – uma omissão que é fatal às afirmações islâmicas nestes últimos tempos


      • Jovem, não foram os mulçumanos expulsos por Davi, foram os Jebuseus.
        Esse texto não me parece ter sido escrito por você, pois do contrário já teria vindo a sua memória outros textos meus que mencionam o caso bíblico.
        Você precisa estudar mais hermeneutica e praticar mais conjecturas relacionadas aos textos bíblicos.
        Ou esta interpretando de forma errônea ou esta sendo mal auxiliado.
        Nos dois casos você se perde.
        O que o Alcorão tem de haver com esse debate relacionado ao Holocausto? O Islã só apareceria seculos depois dos Jebuseus.
        O Texto que você citou, Levitico 20, 24-26, faz referência a uma profecia. Uma promessa de Deus ao seu povo, o POVO ESCOLHIDO DE DEUS.
        Deus os separou para ser seu povo. Leia mais a Bíblia, esta se perdendo nela.
        Dou aulas de Hermeneutica as Terças e Quintas e Sextas.
        Qualquer coisa combinamos um horário.

        Um forte abraço e fique com Deus.


      • Sony disse:

        “Recusando-se a encarar as evidências surpreendentes, os céticos descartam insolentemente a simples sugestão de que poderia existir um “povo escolhido”. Ateus negam a existência de qualquer Deus para fazer a escolha. ”

        Pergunto: quais são as tais evidências surpreendentes? Vou te dizer uma coisa: os hebreus criaram um deus a sua imagem e semelhança (na verdade eles fundiram divindades de outros povos, mas isso não vem ao caso). Esse deus era violento ao extremo. Nada demais considerando a mentalidade da época.

        Mas os hebreus comenteram um erro terrível – afirmar que apenas o deus deles era verdadeiro (transfigurando-se de deus para Deus, com D maiúsculo). A partir daquele momento a Caixa de Pandora estava aberta.

        É claro que isso atrairia inevitavelmente a ira de todos os povos que entrassem em contato com eles. Eles pagaram por sua arrogância com sangue.

        Eles têm um histórico de carnificina insensata contra outros povos, mas quando a maré se volta contra eles os judeus (“herdeiros” dos hebreus) se acham no direito de criar um lobby internacional para forçar indenizações absurdas.

        Desculpe o meu francês, mas Povo Escolhido é o caralho!

        Quem se acha tão melhor do que o resto da humanidade a ponto de cometer a blasfêmia de se auto-intitularem os Eleitos de Deus têm que arcar com as conseqüências.


    • Neonazistas Atacam no Sul

      LEONARDO FUHRMANN – NoMínimo – 30/05/2005

      No começo de maio, enquanto líderes mundiais estavam na Europa comemorando os 60 anos da vitória dos aliados contra a Alemanha de Adolf Hitler, uma prova de que a vitória contra o nazismo ainda não está completa era dada em Porto Alegre, onde três estudantes, com idades entre dezenove e vinte e sete anos, foram espancados por serem judeus. Eles foram identificados pelo grupo de pelo menos oito skinheads por estarem usando kipás – pequena boina usada pelos homens judeus em cerimônias religiosas. As vítimas saíam justamente de um ato que lembrava o fim do terror do nazismo.

      Três dos supostos agressores foram presos no último dia 13. Valmir Dias da Silva Machado Júnior, de 25 anos, Leandro Maurício Patino Brum, de 26, e Israel Andreotti da Silva, de 23, foram reconhecidos por vítimas e testemunhas. Outros cinco foram identificados e tiveram suas prisões preventivas decretadas. O mesmo grupo já havia sido condenado à prestação de serviços a comunidade depois de agredir um grupo de punks em 2003.

      Nas casas dos três jovens presos, em Guairá, Caxias do Sul e em Porto Alegre, foram encontradas as provas da articulação dos grupos neonazistas: panfletos, livros, cds e cartazes que incitam o ódio racial, além de um código de conduta, com instruções, inclusive, para quando eles são presos.

      No Brasil, um dos principais ideólogos dos neonazistas é o escritor e editor gaúcho Siegfried Ellwanger Castan. Dono da Editora Revisão, ele é considerado o maior divulgador de idéias racistas no país. Entre os livros encontrados com os jovens presos, estava o ‘Livro Branco do Cristianismo’, escrito pelo sargento aposentado do Exército Sérgio Oliveira e editado pela Revisão.

      O advogado gaúcho Jair Kirschke, do MJDH (Movimento de Justiça e Direitos Humanos), é uma das pessoas que tem trabalhado para combater os grupos neonazistas no Brasil. Neste caso, ajudou a polícia a identificar os agressores. Para ele, a importância de Ellwanger na divulgação de idéias anti-semitas e fascistas só se compara a do Movimento de Solidariedade Ibero Americana (MSIA).

      A entidade, que tem sua sede no Brasil na cidade do Rio, segue as idéias do americano Lyndon LaRouche, um político que já tentou ser presidente nos Estados Unidos e esteve preso por fraude. No Brasil, uma das maiores polêmicas envolvendo seu nome foi quando a deputada estadual Havanir Nimitz (PSDB-SP), então vereadora pelo Prona, resolveu lhe conceder o título de cidadão paulistano.

      Apologia em rede

      A Internet é um instrumento usado para a divulgação de idéias neonazistas – em portais próprios e sites de relacionamento como o Orkut. Por trás da ideologia estão integrantes do auto-intitulado revisionismo histórico, autores de livros que contestam fatos como o massacre de seis milhões de judeus em campos de concentração nazistas. Pela rede mundial de computadores, eles discutem, marcam reuniões e trocam material sobre ódio racial. Os livros de Ellwanger estão entre eles.

      Mesmo depois de ter sido condenado por racismo pelo Supremo Tribunal Federal (STF), S. E. Castan, como assina os livros, é acusado de desafiar a Justiça e continuar vendendo normalmente suas obras de conteúdo anti-semita. A principal prova contra ele foi feita pela Confederação Israelita Brasileira (Conib), que depositou o valor correspondente a um livro e o recebeu pelo correio.

      O preço e a conta para depósito foram retirados de sites sobre a Editora Revisão. Não é a primeira vez que ele desafia a Justiça. Em 1996, logo depois de uma condenação confirmada pelo Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul, a editora participou da Feira do Livro de Porto Alegre com os mesmos livros condenados pelo conteúdo racista.

      O site que divulga os livros da Editora Revisão na internet tenta isentar Ellwanger de qualquer responsabilidade sobre o conteúdo na Internet. ‘A editora não foi consultada sobre a publicação deste material. Este site não é ligado à Editora Revisão e tampouco é hospedado em servidores daquele país. A opinião da Justiça brasileira a respeito não nos interessa’, anuncia em suas primeiras linhas.

      Mas a Justiça brasileira está interessada em saber as opiniões de Ellwanger e como elas estão sendo divulgadas. Pelo menos duas páginas na Internet em língua portuguesa anunciam o catálogo de livros da editora. Para escapar da Justiça, usam portais e provedores de países em que a divulgação de idéias nazistas não configura crime. A Argentina e os Estados Unidos então entre estes países.

      Para o procurador Regional dos Direitos do Cidadão em São Paulo, Sergio Gardenghi Suiama, do Ministério Público Federal, os autores do site podem ser responsabilizados criminalmente no Brasil por estas manifestações independentemente do país em que estejam localizados o provedor e o portal que o hospedam.

      O maior problema em um caso como este é a necessidade de apoio do judiciário de outros países para identificar os autores das páginas para que eles sejam responsabilizados por seu conteúdo. Suiama acredita, também, que mesmo não sendo o autor do site, o dono da editora pode ser responsabilizado pela venda dos livros.

      A Confederação Israelita Brasileira entrou, no começo deste ano, com um pedido de instauração de inquérito na Justiça Estadual de São Paulo para apurar os responsáveis pela divulgação e venda de livros de conteúdo anti-semita. A investigação foi transferida para o Rio Grande do Sul, terra natal de Ellwanger, onde já tramitam outros processos contra ele pelo mesmo motivo. O criminalista Roberto Podval, de São Paulo, representa a entidade no pedido de investigação.

      Além de divulgar os livros da editora, os sites pedem colaboração para manter a página no ar. Até nisso, os seus autores aproveitam para fazer ironias com os judeus. ‘Não temos poço de petróleo, banco nem ouro roubado escondido. Necessitamos de sua ajuda’, diz.

      A revisão silenciosa

      Apesar de ainda não ter a identidade dos autores das páginas na rede, a Confederação Israelita Brasileira já conseguiu provas de que o editor está se aproveitando desta divulgação para continuar vendendo seus livros. Podval e Suiama consideram que a aquisição do livro pela confederação é uma prova de que os sócios da Editora Revisão continuam divulgando idéias racistas.

      Os telefones da Editora Revisão também estão atualizados. Lá, a informação é de que Ellwanger está muito doente e não dá entrevistas. O advogado Werner Becker, que defendeu o editor em Brasília, é quem poderia falar, mas ele também se recusa a dar entrevistas. ‘Fui contratado para um caso e não tenho mais procuração do editor’, limita-se a dizer. O advogado estranha o silêncio do antigo cliente. ‘Sempre pedi para Ellwanger não dar entrevistas, mas parece que só agora, finalmente, ele me escutou.’

      Siegfried Ellwanger Castan é um gaúcho na faixa dos 70 anos, descendente de alemães, considerado um dos principais divulgadores de idéias anti-semitas no Brasil. A Revisão, que dá nome a sua editora, nada mais é do que a idéia de que a morte de seis milhões de judeus durante a II Guerra Mundial não passa de um complô. Segundo ele, os alemães liderados por Adolf Hitler foram as grandes vítimas daquela guerra.

      Mesmo sem ter qualquer formação como historiador, o editor é considerado o grande expoente do autodenominado ‘revisionismo histórico’ no Brasil. Seus livros misturam teorias conspiratórias – como a crença de que as fotos de judeus nos campos de concentração não passam de fotomontagens – com informações sem crédito e análises quase infantis.

      ‘Durante a pesquisa, descobri que Josef Mengele, acusado como frio assassino até de crianças, na verdade não matava nem galinha, pois num domingo, na casa onde residia, faltou carne. Solicitado a executar a penosa, ele respondeu que se dependessem desse ato, todos ficariam sem comer’, narra.

      Para reforçar suas teorias, Ellwanger vende outros livros ‘revisionistas’ de autores duvidosos, além de oferecer pérolas de pensadores famosos, como ‘Dos Judeus e Suas Mentiras’, do reformista cristão Martin Lutero, e ‘O Judeu Internacional’, do empresário Henry Ford.

      O Orkut é outra ferramenta que está sendo usada para a divulgação dos livros da Editora Revisão. Além dos contatos de Siegfried Ellwanger, o Orkut tem links para as páginas da editora. Diversas outras páginas de conteúdo racista e de defensores da supremacia branca da comunidade virtual também citam os textos de Ellwanger.

      Com 126 integrantes, a comunidade sobre a editora chega a discutir, por exemplo, a veracidade das traduções brasileiras do livro ‘Minha Luta’ (‘Mein Kumpf’), autobiografia de Adolf Hitler. No estilo revisionista, os pontos são contestados conforme o gosto de quem faz o comentário. A existência do Holocausto é rejeitada, a veracidade dos depoimentos dos sobreviventes é contestada e os filmes que retratam o que aconteceu durante a II Guerra Mundial são repudiados. Também para eles, tudo não passa de um complô judaico.

      O Orkut tem servido ainda para marcar encontros virtuais entre os neonazistas. Mas o próprio site de relacionamento acaba abrindo caminho para os contestadores de Ellwanger e de suas idiossincrasias raciais. As comunidades têm maior número de integrantes e igual poder de fogo para invadir os chats neonazistas para expor a contrariedade com as idéias que elas defendem.

      A Justiça demente

      A propagação de idéias anti-semitas, pela divulgação e venda de livros, já rendeu a Siegfried Ellwanger Castan uma condenação considerada histórica por entidades como a Associação Brasileira de Antropologia (Abat), mas definida pelos seus seguidores como ‘uma perseguição empreendida pelos agentes do judaísmo-sionismo em colaboração com a demente Justiça brasileira’.

      O Supremo Tribunal Federal confirmou, por oito votos a três, em setembro de 2003, a condenação do editor a dois anos de reclusão por crime de racismo. O advogado Werner Becker tentou mudar a tipificação criminal da condenação de racismo para práticas discriminatórias. O argumento era de que os judeus não podiam ser considerados uma raça e, portanto, não seriam vítimas de racismo. Das práticas discriminatórias, apenas o racismo não tem prescrição criminal.

      A primeira condenação de Ellwanger por causa de seus livros foi em 1993, em São Paulo, pelos crimes de difamação e injúria. A decisão, em primeira instância, proibiu a circulação dos livros do editor em todo o território nacional. Dois anos depois, ele foi absolvido na Justiça do Rio Grande do Sul sob o argumento de defesa da ‘liberdade de expressão’. A sentença acabaria reformada no ano seguinte. Ellwanger foi condenado a dois anos de prisão – transformados depois em quatro anos de prestação de serviços à comunidade.

      No mesmo ano, foi denunciado por divulgar seus livros anti-semitas na Feira do Livro de Porto Alegre, o que resultou em mais uma condenação. Esta é a decisão que foi confirmada posteriormente pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) e pelo STF.

      Em sua petição inicial, Podval cita a antropóloga Sonia Bloomfield Ramagem, professora da Universidade de Brasília. Segundo ela, o editor e seus livros estão sendo fundamentais no fortalecimento de grupos skinheads e neonazistas do país.

      A Universidade de Tel Aviv, em seu relatório anual sobre o anti-semitismo no mundo, destaca o Brasil como um dos países da América Latina em que mais crescem os incidentes raciais. A decisão judicial contra Ellwanger é apontada no texto como uma das ações positivas do país para combater o racismo.

      Refúgio legal

      Menos de um mês depois de o portal argentino Ciudad Libertad de Opinión retirar do ar seis sites brasileiros com mensagens de cunho nazista e racista de forma geral, pelo menos um deles já está de volta com um novo provedor. A retirada foi pedida pelo Ministério Público Federal em São Paulo, que havia recebido uma série de denúncias sobre o conteúdo dos sites contra judeus, negros, homossexuais e mulheres. Os neonazistas brasileiros usam também o portal americano Econac.

      Os acusados pela agressão aos estudantes judeus em Porto Alegre são alguns dos neonazistas que usavam o portal argentino para divulgar idéias discriminatórias. Eles tinham uma banda chamada Zurzir, com letras em que saudavam Adolf Hitler e divulgavam mensagens de ódio.

      Para o Ministério Público Federal, a criação de sites no portal argentino tinha o objetivo de burlar eventuais processos criminais na Justiça brasileira. O artigo 7º do Código Penal, no entanto, prevê que também seja considerado local do crime o lugar em que ‘se produziu ou deveria produzir-se o resultado’ do delito.

      No novo site, os neonazistas atacam a retirada do ar. ‘O governo brasileiro, juntamente com o argentino, agindo a mando de interesses judaicos, pressionou nosso antigo servidor, através de covardes ameaças, forçando-o a remover nosso site, juntamente com outros de conteúdo semelhante’, afirmam.

      Segundo o procurador Sérgio Gardenghi Suiama, que cuida da investigação do caso também na esfera criminal, o fechamento das páginas na Internet não impede a continuidade da investigação da responsabilidade criminal dos criadores dos sites fechados pelo provedor argentino. ‘Nosso objetivo é identificar também os autores das páginas para responsabilizá-los pelo crime de racismo’, diz Suiama. O crime de racismo é previsto pelo artigo 20 da Lei 7716/89 e pode ser punido com um a três anos de prisão.

      Na representação enviada à Primera Red Interactiva de Medios Argentinos (Prima), a procuradora Eugênia Fávero explica que o provedor é indiretamente responsável pelos sites hospedados, pois oferece condições técnicas para o acesso àquelas informações. O texto foi enviado a Miguel Fernandez, diretor da Prima. Outro diretor, Germán Lojck Garcia, respondeu à representação cinco dias depois que ela foi encaminhada à empresa, afirmando que, atendendo ao pedido, a Prima havia retirado do ar os seis sites denunciados pelo Brasil.

      Os procuradores brasileiros decidiram conversar diretamente com os proprietários do portal depois de não receberem qualquer resposta ao ofício que foi encaminhado no dia 22 de setembro do ano passado ao Consulado-Geral da Argentina em São Paulo. A ajuda do governo argentino é fundamental para garantir a quebra do sigilo dos dados sobre os autores das páginas de ódio racial.

      Para combater o racismo e a exploração sexual infantil na Internet, o Ministério Público Federal propôs ainda um termo de compromisso de integração operacional com os provedores de acesso nacionais. A proposta prevê que as empresas terão de manter os dados sobre seus clientes por seis meses, além de encaminhar aos órgãos competentes todas as denúncias que receberem sobre infrações criminais dentro de suas páginas.


      • Texto cansativo, chato, repetitivo e duvidoso.
        Além de não ser seu, Idiota.
        Vem cá judeuzinho, não tem idéias próprias não?


      • Olha Sony,

        A reportagem é de 2005.
        Os envolvidos no Caso Castan, ou foram presos roubando gravatas ou participaram da Farra do Anões na Camara dos deputados.
        Por que insiste em ser repetitivo com idéias que nem são suas?

        Esse site é sobre revisão ou alter Ego?
        Por que se for sobre revisão, ótimo, mas se for sobre alter Ego, diria que é melhor pendurar as chuteiras. Até onde eu li (alguns textos são repetitivos) você é o único que não consegue escrever mais de 20 linhas com os seus próprios pensamentos.
        Como você é pobre, garoto! 😦


      • Analice,
        Obrigado pela crítica. Lógico que o texto não é meu. O nome do autor está acima. Agora, vc demonstra que o texto tem um fundamento incrível. O teu “Vem cá judeuzinho, não tem idéias próprias não?” é a mais pura demonstração de racismo. Mesmo eu não sendo judeu.
        O mais interessante seria vc argumentar, o que discorda e porque? Pois vc não escreveu absolutamente nada!
        Grato!


  93. Muito obrigado pela explicação professor, acho que deixou muito mais claro o conceito de raça e etnia para aqueles que ainda não haviam compreendido exatamente.


  94. ATENÇAO Á TODOS

    NAZI = partido nacional SOCIALISTA.
    Alguém já viu o socialismo triunfar ao redor do mundo?
    Hitler por exemplo, e alguém lembra de João Gular que foi deposto neste país, pois é também tinha grandes ideais socialistas. Interessante analisar os fatos do mundo por uma ótica mais fria e calculista.
    EU PERGUNTO A TODOS QUE ESTUDAM OS FATOS QUE OCORREM NO MUNDO, QUEM SÃO OS GRANDES CAPITALISTAS QUE JAMIS PERMITIRAM QUE O SOCIALISMO DE FATO FUNCIONE?

    POR FAVOR RESPONDAM-ME.


  95. Amigo de blumenau, acredito que não hajam capitalistas que jamais permitiram que o socialismo de fato funcione…acho muito difícil pois, se o povo decide a favor disso, se não estiverem numa república provavelmente haverão revoluções em busca de uma vontade geral. Os grandes capitalistas podem tentar manipular a mídia e a população até certo ponto, mas uma hora ou outra, se essa for a vontade geral, acredito que não possa ser alienável. Mas acho que sua pergunta seria mais especificamente:
    Quais capitalistas tentaram com que o socialismo não funcionasse de fato(independente do resultado)?

    ?


    • Ao contrário do que muitos outros Revisionistas pensam sobre o emprego de um sistema socialista, sou contra.
      Não que eu não me atenha ao Nacional – Socialismo, tenho certa empatia por esse sistema de governo que difere em muito do chamado Hitlerismo.
      Muitas pessoas confundem o Nacional – Socialismo com a vontade do Fürher, não faça a mesma coisa, pois são fundamentos completamente diferentes. Enquanto um nacionalisa e reparte igualitáriamente o governo, o outro é um similiar ao chamado “totalitarismo militar”.
      No Brasil tivemos alguns casos de “hitlers tupiniquins”, Getulio Vargas e Emílio Garrastazu Médice, bem como o houve em toda a américa latina e agora (disfarçadamente) na personificação de Hugo Cháves.
      Socializar o ser humano, fazê-lo abarcar uma doutrina socialista, requer tempo e paciência.
      Óbviamente que a obtenção de lucro tem sido uma das maiores barreiras para se empregar um sistema igualitário. E talçvez seja essa a barreira principal a ser vencida.


  96. E quanto a mensagem da nossa amiga Sarah mais acima da minha, gostaria de me expressar sobre suas palavras minha jovem.

    “…É triste vermos jovens brasileiros com “opiniões” sobre coisas que nunca viram, nem leram, sendo instrumento útil de um nazismo que já agonizou e morreu faz tempo….”

    Nós podemos nunca ter visto, pelo menos eu, não assisti nada ao vivo do Terceiro Reich, não estive presente na Europa entre 33/45, mas apesar disso acho que muitos que opinam sobre o Terceiro Reich não precisaram de fato estarem presentes para formarem opiniões pois atualmente o material sobre Segunda Guerra Mundial, principalemente nazismo, holocausto é muito extenso, as pessoas demonstram muito interesse por esse episódia da história comtemporânea, que, na minha humilde opinião foi o momento histórico mais interessantes, mas o porquê não vem ao caso…nem sei se consigo listar por escrito todos os motivos que tornam a Segunda Guerra tão atrativa como estudo. E cara amiga Sarah, antes de afirmar que nós que escrevemos aqui nunca lemos sobre o assunto é melhor rever seus conceitos pois acredito que tanto eu quanto todos aqui(e a maioria das pessoas, no mundo mesmo) ja tenham lido sobre o ocorrido na segunda guerra, o holocausto(que você se refere).
    E repare neste trecho da sua frase:

    “…sendo instrumento útil de um nazismo que já agonizou e morreu faz tempo….”

    Como podemos ser úteis para algo que já agonizou e morreu faz tempo?? Acho que se ja morreu, nossos estudos são de puro interesse revisionista sem defender ou atacar ninguém…mas gostaria que me explicasse como pode ser útil para algo morto?!?!?

    “…Leiam mais. Informem-se. Não se nega o inegável, a menos que queira passar recibo de (desculpe) idiota….”

    Procuro ler e me informar cada vez mais, acredito que aqueles que acham que sabem muito, deviam ler mais para descobrirem que não sabem nada. E quanto ao negar o inegável, acho que com a quantidade de provas revisionistas que existem, não é tão inegável assim, e na minha opinião, muitas afirmações feitas sobre pensamentos de grandes líderes(ditadores por exemplo) podem estar erradas, não temos como realmente saber o que passou na cabeça deles, por isso, quando há um pouco de dúvida sobre algum fato histórico, eu pelo menos adoro estudar e buscar novas informações contra o ocorrido, apenas para discutir…digamos que me interesso em fazer um papel de “Advogado do diabo”, acho muito interessante conhecer novos pontos de vista. E acho que os revisionistas não se passam por idiotas minha jovem, mas sim, por pessoas que buscam saber o que realmente aconteceu em tal lugar, e não concordar com aquilo que foi imposto pela mídia(controlada pelas potências vencedoras da Segunda guerra).

    “…E, como em “Botas de Aço”, um dia poderão serem salvos da cadeia por um bom advogado judeu. Votos de melhoras!!!”

    Sem problemas, me tirando da cadeia….coisa que acho muito difícil de acontecer pois não fiz, e nem pretendo fazer algo suficientemente fora da lei para ir para a cadeia.

    PS: Não assisti o filme, mas eu sei que é sobre um advogado judeu que defende um nazista que cometeu um assassinato.Pretendo assistir para quem sabe, comentar aqui depois ou até mesmo recomendar aos meus amigos!!


    • Meu jovem,
      Não se trata de um ser humano. Morto sim e vocês, revisionistas tentam (nunca conseguirão) ressuscitar.


    • Bem colocado, Prado.

      Acho realmente dificil dela opiniar a favor também de qualquer coisa se levar em pratica o pensamento atual que ela formulou.
      Tudo me parece um grande acordo mundial, desses de ficção cientifica, onde todas as pessoas combinam algo e apenas poucos discordam. Tais outros, são tazados de loucos e excredos do convivio social.
      Sabe, há inúmeras idéias por aqui, mas todas parecem fugir do ponto princial que é o estudo do genocídio judeu e o não-holocausto.


      • Analice,
        A verdade para você é conveniencia. Impressiona sua parcialidade. É como criança mimada, não pode ser contrariada. Se assim for, cai no berreiro.


  97. Castan fala, e outros tantos aqui em liberdade de expressão. Lógico que essa deva existir, mas acompanhado de responsabilidade. Eu posso escrever um livro combatendo a cocaína, mas eu não posso escrever um livro ensinando como cheirar cocaína ou montar um cachimbo de crack.


  98. alá amigos!!!

    Alguém viu uma matéria sobre um soldado brasileiro que participou na olimpiada de 36 em berlim?
    O própio soldado que apesar da idade avança consegui falar com clareza o que passou naquele período.
    segundo este soldado. ele fez parte da delegação brasileira como preparador físico, sua “missão” seria de ficar o mais próximo de hitler se possível manter contato com o mesmo a fim vigiar todos os movimentos do chanceler. tudo deria ser documentado e enviado ao “exército brasleiro”.
    Segundo o soldado brasileiro, com sua capacidade de persuasão e carísma visitou algumas instalações do III Reicht que poderiam ser usadas para preparar soldados para uma iminente ofensiva militar alemã.

    O repórter perguntando ao soldado se ele havia falado com hitler pessoalmente, o soldado diz que sim.

    Falou que o contato apesar de breve foi um contato até AMÁVEL… Que estranho né já que Hitler foi pintado pela mídia até como o ANTI-CRISTO enviado á terra.

    já no período de guerra este soldade que é o considerado paraquedista n°1 do exército brasileiro, foi convidado a treinar a divisão de paraquedistas do exécito Estadunidense.

    Bem esta matéria me pareciu muito estranha. Porque o “Brasil” teria interesse em verificar possíveis movimentações armamentistas do III reicht. Ou este soldade foi enviado a mando de outro ou outros países, que já arquitetavam um “circo pra depois atear fogo”.

    Alguém viu esta matéria???
    Foi vinculada na rede Globo.


  99. Ele chegou perto e achou a besta amável!
    Então, está desvendado o mistério!!!
    Hitler era um anjinho…
    Não deboche de nossa inteligencia!


    • Amável, minha cara Sarah,
      Nem meu Bispo é, todavia, taxá-lo de anti-cristo é igualmente falacioso. Mesmo por que, em diversos documentos do pós guerra, e em especial no julgamento de Nurenberg, ha´muitas afirmações sobre o temperamento explosivo de Hitler, mas ingulamente sobre sua amabilidade para com os animais e as crianças.
      O próprio Joseph Goebbels em seu diário afirmava sobre o especial “carinho” que o Fürher dispensava, não somente aos seus filhos, mas as crianças de um modo geral.
      O mesmo relato também aparece na obra, (ainda sem tradução para o português) sobre a vida de Albert Speer.
      Os filhos de Herman Göring também enfatizam o bom humor de Hitler nas festas familiares ou em reuniões onde ele deixava de ser o Fürher para se tornar apenas o tio Adolf.
      Você poderia dizer: é pedófilo.
      Se ele o fosse, talvez Cristo também, pois ambos tem as mesmas descrições quando se trata do trato com as crianças.
      Como vê, minha cara Sarah, muitas coisas não são exatamente o que parecem ser quando observadas de um outro ponto.
      Infelizmente as pessoas tendem a se deixar levar mais pela emoção e comoção do que pela lógica e razão.
      Quando se estuda História, Filosofia, Sociologia ou Teologia, demos ter o espirito liberto de emoções, pois somente assim poderemos ser imparciais.

      “Aquele que cede aos seus desejo (emoções) vive nas sombras” – Édouard Schuré.

      ___________________________

      Hitler, Joaquim C. Fest – 1991
      Speer: The Final Veredict – Joaquim C. Fest – 2000
      Inside Hitler´s Bunker: The Last Days of Third Reich Joaquim C. Fest – 2004
      O Filme – Der Untergang (A queda) – 2004 – direção de Bernd Echinger
      Hermes – Édouard Schuré – 1995 – Editora Martim Claret.


      • Quando FATOS são mostrados e comprovados por renomados historiadores, testemunhas etc, você coloca em dúvida (não te agrada).
        Quando BESTAS falam de sua BESTA MOR, você acredita piamente!
        Você é uma racistona como demonstrou em sua primeira postagem.


  100. Quando fatos são mostrados por alguém imparcial, acho de grande valia, mas muitos “fatos” da segunda guerra por exemplo são afirmados pelos países vencedores, eis a questão. Você há de concordar comigo que é bem diferente um ponto de vista por alguém que venceu a guerra, do que o de alguém que que foi(e é!) ou o de alguém que perdeu a guerra.

    E Sarah, poderia ser mais direta nessa frase?
    “…Quando BESTAS falam de sua BESTA MOR, você acredita piamente!…”
    Quem são as bestas que se refere?
    Quem é a besta mor?


    • Me refiro a Hiteler e sua trupe.


      • Prado,
        Faço aqui um dasafio: Conteste as 52.000 gravações/vídeo no arquivo de Spilberg de sobreviventes de campos de concentração na Europa. Vai dar trabalho, mas é uma fonte e tanto. Ou vocês acham que todos aramram uma trama?


    • Prado,
      Quem para vc são “fontes imparciais”?


      • Alceu, me expressei mal. Não quis dizer imparcial, porque achar alguém imparcial é praticamente impossível pois acho que todos acabamos formando uma opinião sobre quem estava certo ou errado, mas enfim, sobre a “imparcialidade” que me refiri anteriormente, o que quis dizer foi que devemos analisar as informações vindas tanto do lado perdedor, como do lado ganhador, mas pensar através da informação, analisando o que seria mais confortável ou vantajoso(ou vingativo mesmo, afinal estamos falando de guerra!) para ambos os lados.
        Me expressei mal, me desculpe.


  101. SARAH !!!!!!
    VOCE TEM UM RANCOR TREMENDO. ISSO ME ASSUSTA.
    NÃO SINTO IMPARCIALIDADE EM VOCÊ.

    SOBRE HITLER SER “ANJINHO”, EU TAMBÉM DUVIDO MUITO,
    MAS O MEU ÚLTIMO POST NÃO SE TRATA DISSO.
    VOCÊ REALMENTE TEM DIFICULDADE DE INTERPRETAÇÃO.

    TENTE LER SEM COLOCAR TANTO ÓDIO E RANCOR, TALVEZ ASSIM INTERPRETE MELHOR AS COISAS.

    NÃO ESCREVO PARA SIMPLES DEBOCHE ÀS IDÉIAS DAS PESSOAS.


    • JPF,
      Leia acima a primeira postagem RACISTA da analice:
      “Idiota.
      Vem cá judeuzinho, não tem idéias próprias não?”
      O ódio pe dela, não meu.


  102. Desculpe, erro de digitação Hitler


  103. Do Spielberg??
    Nossa, que coincidência incrível ele ser judeu não acha??
    Rsrsrsrs….


    • Seu riso é de deboche? Você defende o nazismo pois é nazista. Empatou?
      Ou é medo de ter que assumir a verdade? Veja bem: 52.000 testemunhos filmados com duração média de 1:30 hora cada. Muito infantil de sua parte achar que isso é uma armação. Se tem essa certeza, está aí sua chance de se tornar uma NOTORIEDADE. Prove, conteste. E, sem deboche.


  104. E me desculpe Sarah, se Hitler fosse tão uma “besta mor” como afirmou anteriormente, não acho que teria conquistado o povo alemão na década de 30 né…
    Acho que não teria criado planos de desmprego incríveis e criado 6 milhões de empregos entre 1933 e 1937 ou 38.
    Ele formou o maior exército que a humanidade já viu
    Ele organizou seu exército de forma tão impecável que conquistou praticamente todos os países do Oeste europeu e só não conseguiu invadir a URSS porque quando suas tropas chegaram na Ucrânis para atacar a fronteira sudoeste da URSS, Mussolini pediu ajuda na Grécia, e Hitler, como fiel companheiro o ajudou…
    Se lesse um pouquinho mais sobre o que Hitler fez na Alemanha naquela época acho que não diria de jeito nenhum que ele é uma besta. Ele foi eleito democraticamente querida, procure mais algumas informações…você entenderá o que eu estou falando.
    Hitler levantou a Alemanha de um período horroroso de crise por conta de Weimar, a inflação foi muuuuito alta depois do crack na bolsa de 29….eu só citei alguns feitos dele, mas tem muuuuuuitos outros, dê uma pesquisada!!!


  105. Você sabe como terminou Mussolini, não preciso lhe dizer. O governo alemão, assim como a esmagadora maioria do povo alemão reconhece as ATROCIDADES (não me venha com crise, desemprego etc…pois não é isso que está em tema como o famigerado artigo do Castan e só serviu para ajudar o louco a assumir o poder). Hitler e sua trupe perseguiram, espoliaram e eliminaram minorias, entre elas judeus, nos 4 cantos da Europa. Não se trata somente da Alemanha e sim do flagelo de um continente, o Europeu.


  106. Acredita mesmo que uma besta mor poderia dominar a Europa quase inteira e perseguir as minorias e elimana–las(vc q disse isso!)?? Acho difícil hein…acho que só alguém um pouquinho, só um pouquinho acima da média de inteligente conseguiria não acha?
    E vc falou que eu sai da questão?? Vc falou que o Hitler foi uma besta mor, eu apenas estou lhe explicando que ele não foi, e aliás, foi muito inteligente, contando alguns fatos sobre a Alemanha que você não sabia. Então quem saiu do assunto primeiro foi você, mas isso não vem ao caso, concordo plenamente em voltarmos ao ponto principal.


    • Não acredito. Tentou, não conseguiu, coverdemente se matou e dividiu a Europa, destruiu a Alemanha, ajudou a criar a União Soviética etc… etc…


  107. E não pesquise em sites nazistas não, se ler sobre a história da Alemanha ou sobre a vida do Hitler, ou como chegou ao poder verá todas as informações que lhe disse antes. E uma boa fonte é a enciclopédia da segunda guerra mundial da Abril, outra é a “História Ilustrada do Nazismo” feita pela Larrousse, agora, se vc me disser que tanto a Ed.Abril quanto a Larrousse são fontes nazistas ficará difícil continuarmos um diálogo!!


  108. Vou repetir. O foco é o artigo do castan, certo?
    Neste artigo ele diz que é lenda o holocausto judeu. Certo?
    Concorda?


  109. Eu busco a verdade, ainda não tenho uma opinião formada sobre o assunto mas pelo que leio ha algum tempo estou acreditando que não houve o holocausto com os tais 6 milhões de judeus.
    Mas voc~^e falou que o Hitler ajudou na criação da URSS, me explique como, por favor?


    • O mais conhecido dos julgamentos dos crimes da Segunda Guerra Mundial foi sediado na cidade de Nuremberg, na Alemanha, após o final da Segunda Guerra, e nele sforam julgados os mais “importantes” criminosos de guerra alemães. As autoridades que haviam liderado o regime nazista foram julgadas perante o Tribunal Militar Internacional (IMT) por juízes da Grã-Bretanha, França, União Soviética e Estados Unidos. Vinte e dois importantes membros do regime alemão, considerados os maiores criminosos de guerra, foram julgados pelo IMT e condenados por conspiração, crimes contra a paz, crimes de guerra, e crimes contra a humanidade. No entanto, o Julgamento de Nuremberg foi bem mais que um julgamento das lideranças nazistas do governo, forças armada, e economia alemãs: seu legado duradouro foi a decisão de tornar públicos, através da inclusão de fotos, filmes, e documentos, os terríveis crimes nazistas, ai incluíndo aqueles perpetrados contra os judeus pelos alemães e seus colaboradores durante a Segunda Guerra Mundial.
      Durante aquele julgamento, os promotores norte-americanos chegaram à conclusão de que as melhores provas contra os criminosos encontravam-se nos registros deixados pelo próprio governo nazista. Sua intenção era a de condenar aqueles criminosos usando o que eles mesmo haviam feito e registrado. Muito embora os alemães houvessem destruído parte dos registros históricos no final da Guerra, e que muitas provas tenham sido destruídas durante os bombardeios dos Aliados contra cidades alemãs, os países que derrotaram o Eixo ainda assim conseguiram recolher milhões de documentos nazistas durante a conquista da Alemanha em 1945. Os promotores dos países Aliados apresentaram cerca de 3.000 toneladas de documentos e registros no julgamento de Nuremberg. Mais de uma década depois, no início de 1958, o Arquivo Nacional dos Estados Unidos (National Archives), em colaboração com a Associação Histórica Americana (American Historical Association), publicou um catálogo com 62 volumes, que apesar de tão extenso apenas indicava, ítem por item, aos pesquisadores interessados onde encontrar o material que havia sido coletado pelas forças armadas norte-americanas no final da guerra. Posteriormente, antes do final do século 20, mais documentos foram catalogados e mais trinta volumes foram publicados.
      No dia 7 de abril de 1945, na mina de sal de Kaiseroda, em Merkers, na Alemanha, os engenheiros da 90ª Divisão de Infantaria dos Estados Unidos descobriram enormes quantidades de documentos registros pelos nazistas durante a Guerra, além do produto do roubo dos bens de suas vítimas, tais como ouro, moedas, obras-de-arte, e documentos. Outros milhões de documentos foram encontrados em diferentes locais, inclusive registros do Alto Comando do exército alemão; arquivos das companhias industriais Krupp e Henschel, e outras de menor porte; material da Luftwaffe, a Força Aérea Alemã, registros guardados por Heinrich Himmler (Chefe da Polícia alemã e líder do Reich nas SS), documentos do Escritório de Assuntos Estrangeiros alemão, além de outros de outras fontes.
      Mesmo nos locais onde os arquivos centrais haviam sido destruídos pelos alemães, os Aliados conseguiram, até certo ponto, reconstruir os acontecimentos e operações nazistas tendo como base os documentos que encontraram. Os registros do Serviço Central de Segurança do Reich (RSHA), por exemplo, foram queimados pelos nazistas no porão de seu quartel general regional em Praga, mas cópias de muitos destes documentos foram encontrados e recolhidos nos arquivos dos escritórios locais da Gestapo (polícia secreta) por toda a Alemanha. Os documentos encontrados registravam as políticas e ações do estado nazista. Entre os documentos contendo informações sobre o Holocausto, apresentados no Julgamento de Nuremberg, estavam os Protocolo da Reunião de Wansee, os quais documentavam a cooperação entre diversos órgãos governamentais alemães liderados pelas SS durante o Holocausto, e os Relatórios dos Einsatzgruppen, que reportavam o progresso das unidades móveis de extermínio, que tinham por tarefa, entre outras, matar civís judeus durante a invasão da União Soviética em 1941.
      Durante o julgamento de Nuremberg, também foram apresentados como provas dos crimes os filmes feitos pela própria Alemanha nazista como forma de auto-glorificação. Desde o surgimento do Partido Nazista na década de 20 até o final da segunda Guerra, fotógrafos alemães e equipes de filmagem nazistas registravam orgulhosamente tudo o que o regime fazia para atingir seus objetivos, desde as invasões militares até as atrocidades que cometiam contra populações civis desarmadas. Com a aproximação do final da Guerra, equipes militares dos países Aliados trabalharam exaustivamente para localizar, recolher, copiar e classificar estes filmes e fotografias.
      Além das fotos e filmagens oficiais ordenadas pelo estado nazista, os próprios soldados e políciais alemães tiravam fotos e filmavam inúmeras operações contra judeus e outros grupos de civis para seu uso pessoal. Estas memórias gráficas, apresentadas em Nuremberg, registraram a humilhação pública dos judeus, as deportações, seu confinamento nos campos de concentração e extermínio em massa, e tornaram-se provas incontestes dos crimes alemães durante a Guerra, poderosos testemunhos das atrocidades cometidas. Um conjunto destas provas, por exemplo, estava anexado a um grupo de documentos apresentado pelos promotores dos países Aliados, o “Relatório Stroop”, na forma de um álbum de fotografias, tiradas sob as ordens do líder da polícia e das SS, Jürgen Stroop, para documentar a destruição do gueto de Varsóvia após a revolta de seus habitantes, no início de 1943. Segundo os cálculos do próprio Stroop, naquela ocasião as forças nazistas sob suas ordens haviam capturado mais de 55.000 judeus, dos quais pelo menos 7.000 foram mortos e outros tantos foram sumáriamente despachados para o campo de extermínio de Treblinka.
      Mais documentação visual foi enviada pelo Regimento de Registro da Memória do Exército dos Estados Unidos que, enquanto fotografava e filmava as operações americanas durante a Guerra, também terminou por documentar outras provas fundamentais das atrocidades nazistas e também cenas do Holocausto. Muitas das imagens dos campos de concentração nazistas recém-liberados foram tiradas por fotógrafos do exército, tais como Arnold E. Samuelson e J. Malan Heslop. Várias destas fotos e filmes foram enviados para agências de notícias nos Estados Unidos e de outros países, ajudando assim a mostrar ao mundo os horrores do nazismo, e os crimes que os membros daquele regime cometeram
      No dia 29 de novembro de 1945, durante uma sessão de julgamento do Tribunal Militar Internacional foi apresentado um filme, com duração de uma hora, intitulado “Os Campos de Concentração Nazistas”. Quando as luzes se acenderam no Palácio da Justiça todos permaneceram sentados e em silêncio, incapazes de se manifestar frente a tais crueldades. O impacto humano criado por esta prova foi o ponto decisivo do Julgamento de Nuremberg. Foi como se o Holocausto tivesse ocorrido dentro daquele recinto.
      As declarações de testemunhas oculares, tanto de criminosos quanto de sobreviventes, também forneceram informações que se anexaram às imagens, criando a base do que hoje sabemos sobre o Holocausto, incluindo os detalhes da máquina de assassinatos que foi Auschwitz, as atrocidades cometidas pelas Einsatzgruppen e pelas unidades das SS e da polícia, e a violência da destruição do gueto de Varsóvia. Os documentos, filmes, fotos, declarações, e estatísticas efetuadas pelos países Aliados, formaram a base para a certeza de que seis milhões de judeus foram mortos pelos nazistas e seus asseclas durante a Guerra. Muitas pessoas diretamente envolvidas no programa de extermínio morreram antes do final da Guerra, mas durante a preparação para o julgamento, os Aliados interrogaram muitos dos sobreviventes, vítimas e algozes, e nenhum dos acusados negou o Holocausto, embora a maioria dos carrascos houvesse tentado se esquivar da responsabilidade pelos assassinatos.
      Três dos principais criminosos forneceram provas diretamente relacionadas ao Holocausto: Hermann Goering, alto funcionário do estado nazista, julgado em Nuremberg, testemunhou aberta e francamente sobre a perseguição contra os judeus alemães do início da ascensão do Partido Nazista ao poder em 1933 até o início da guerra em 1939; Otto Ohlendorf testemunhou abertamente sobre sua unidade, a Einsatzgruppen D, a qual assassinou 90.000 judeus no sul da Ucrânia em 1941; e o comandante do campo de Auschwitz, Rudolf Hess, que testemunhou sem evasivas sobre as operações de asfixia por gás que mataram mais de um milhão de judeus no campo de extermínio de Auschwitz-Birkenau durante a Guerra. Os três declararam que executavam ordens oficiais do governo nazista.
      Embora a franqueza e a frieza do testemunho dos criminosos sobre os programas de extermínio sejam assustadoras, o melhor antídoto para a negação do Holocausto foi, e ainda é, a verdade, seja através das declarações dos criminosos ou do testemunho dos que conseguiram sobreviver. Os sobreviventes do Holocausto vivenciaram diretamente as políticas de genocídio nazistas, seus testemunhos são pessoais, diretos e, por essa razão, irrefutáveis. Sobreviventes fornecem o elemento humano para o fato histórico, tais como os relatos de Marie-Claude Vaillant-Couturier que testemunhou contra os nazistas em Nuremberg, descrevendo sua vida em Auschwitz, e Elie Wiesel, autor do livro “A Noite”, que escreveu após sua libertação descrevendo sua deportação da Transilvânia, ocupada pelos húngaros, para Auschwitz em 1944. As testemunhas transmitiram a dor de quem é alvo de um processo de genocídio.
      Durante os julgamentos do pós-Guerra, em conjunto os documentos, fotografias, filmes, e os testemunhos, tanto de criminosos quanto das vítimas, forneceram as provas inegáveis de que o Holocausto realmente ocorreu.


    • Prado,
      Vc é muito fraquinho. Estude mais! Nem sabe sobre as anexações da URSS que saiu poderosa após a I e II GM.


      • Prado,
        Apenas por curiosidade: Porque Goebbels envenenou seus 6 filhos?


      • Alceu, durante a Primeira Guerra, ainda não existia a URSS, e em 1917 a Rússia saiu da Guerra perdendo muito terrtório, mas liderando a Revolução Russa com os bolcheviques no poder, assim foi até 1922, que Stálin entrou no poder e fez a URSS, depois da Guerra Civil russa.


      • E as anexações??? E a amplitude territorial da URSS após a II GM? Isso sim e mais debochado que seu riso. Um deboche a nossa inteligencia. Repito, vc é muito fraquinho.


  110. Goebbels envenenou seus filhos porque, de acordo com ele, o mundo não seria mais o mesmo…digamos que ele não queria que seus filhos vivessem numa Alemanha que ele não considerava boa. Mas podemos acreditar também que seus filhos tenham presenciado fatos importantes na guerra, e alguns que pudessem acusar o IIIReich de atrocidades e por isso os matou.

    E quanto á risada que você considerou de deboche Sarah, não, não foi deboche, como disse anteriormente não estou aqui para defender nenhum dos lados, quero a verdade, apenas isso…vocês hão de concordar comigo que existem muitas informações sobre a segunda guerra, tanto revisionistas, como americanas, rússas, alemãs, etc…existem muitas fontes a serem pesquisadas e cada uma interpreta um fato de uma maneira.
    E a risada não foi de deboche, foi porque os vídeos são de um judeu entende…óbvio que ele pretende defender o próprio povo, foi só por isso.

    Já disse…quero mais informações, busco conhecimento aqui, e não convencer vocês se o holocausto existiu ou não, eu acredito num holocausto judeu na segunda guerra, mas não em 6 milhões…acho meio demais, e Auschwitz não sei se tinha capacidade para matar tantos judeus como dizem que morreram lá nas câmaras de gás, que pelo que li eram pequenas, acho que haviam duas de aproximadamente 40m quadrados. Apenas questiono isso, se provarem que podem matar 1,1milhão de pessoas nessas duas câmaras entre 1943-1945 acreditarei que foi possível…não estou defendendo! Apenas quero saber mais…e como disse antes, houve um holocausto judeu, mas eu acho que foi num númer menor, até porque dependendo da fonte que você analisar e do ano que é datada a informação podemos encontrar números bem diferentes.


    • Em Auschwitz/Birkenau, morreram aprox/ 1,1 milhão. Nunca lí que todos foram cremados e/ou gazeados. A maioria morreu em virtude de fome e outras enfermidades adquiridas nos campos pelas péssimas condições de vida e trabalho escravo. A quem vc quer enganar?
      Outro detalhe: Junta-se 52.000 testemunhas, e vc não as aceita pois Spilberg era judeu massssssssssssssssssss, aceita as teses absurdas revi-nazistas escritas por notórios negacionazirevisionistas. Muiiiito estranho!


    • Já imaginou se a moda pega? Voto no Serra, a Dilma vence e eu achando que o Brasil não será bom o suficiente com essa eleição, mato meus filhos…Ou então, fiz uma tremenda cagada e mato meus filhos por vergonha…Era sim, mais um cavarde da gang.
      Todos os 6 filhos de Goebbels tinham seus nomes começando com a letra “H”. Ele era anticomunista e antidemocrata e fanático DECLADO antissemita. Foi o ministro da propaganda de Hitler onde, usou o marketing para “divulgar” os benefícios e melhora de vida do povo alemão, aproveitando para jogar a culpa pelos erros nas minorias, na Igreja etc…Antes do suicidio de Hitler, foi nomeado chanceler da Alemanha. Deu um tiro na cabeça e pediu a seus seguranças que queimassem seu corpo, junto com a esposa. O que faz um sujeito fazer essas coisas senão o sentimento de culpa? Ou loucura? É o suficiente.


  111. Link interessante, uma piscina em Auschwitz!!

    http://citadino.blogspot.com/2010/01/ao-assinalar-os-65-anos-da-libertacao.html

    Boa leitura, é curto o texto;)


  112. porque sempre que que o revisionismo de alguma forma está se destacando, vem algum filme sobre holocausto ou algo neste sentido,

    Aconteceu no início dos anos noventa, o revisionismo ( certo ou errado ) acabou chamando atenção, derrepenye surge, A LISTA DE SCHINDLLER. mais recentemente surge o filme de MEL GIBSON A PAIXÃO DE CRISTO. Que notadamente deu a intender que JESSUS CRISTO que era judeu foi condenado pelos judeus.
    Logo em seguida veio o filme O CÓDIGO DAVINCI.


  113. porque sempre que que o revisionismo de alguma forma está se destacando, vem algum filme sobre holocausto ou algo neste sentido,

    Aconteceu no início dos anos noventa, o revisionismo ( certo ou errado ) acabou chamando atenção, derrepenTe surge, A LISTA DE SCHINDLLER. mais recentemente surge o filme de MEL GIBSON A PAIXÃO DE CRISTO. Que notadamente deu a intender que JESSUS CRISTO que era judeu foi condenado pelos judeus.
    Logo em seguida veio o filme O CÓDIGO DAVINCI. QUE nos vem apresentar a figura de JESSUS bem diferente, tentando apagar a imagem que foi “criada ” de que era um homem que veio salvar o ser humana e toda aquela história que todos conhecem.
    Não sou pró ou contra dessa história mas parece que ouve uma movimentação para apagar aquele sentimento que JESSUS morreu porque judeus o condenaram.
    ALGUÉM VERIFICOU ESTAS ENTRELINHAS?


  114. JPF,
    Prefiro “A Queda”, uma produção alemã. Os revisionistas sempre se destacou!!! Pela mediocridade!!!


  115. Alceu, os judeus foram levads para campos de concentração para trabalharem em favor do IIIReich na guerra, e é óbvio que as condições eram péssimas, gostaria que tratassem os judeus ás mil maravilhas? Como um país pode em período de guerra manter-se normalmente?? Acho difícil…por isso as mortes. Já que concorda quanto aos gaseamentos inexistentes e crematórios praticamente inutilizados, acredita que os alemães fossem manter sua “indústria” tão mal ao ponto de morrerem??

    E amigo, gostaria muito de ver as tais 52000 fontes do Spielberg que vocês tanto falam, fiquei interessado, acho que serão úteis nas minhas buscas.

    E quanto ao Goebbels, pontos de vista diferentes irão aparecer, mas o que realmente se passou na cabeça dele é impossível saber concorda? Portanto, seria uma discussão sem fim, pois não há como ter evidências de pensamentos dele!!!


    • Prado,
      Como vc consegue escrever tanta besteira em tão pouco espaço? Isso aqui passou a ser um divertimento pra vc? O “palestrante careca pintado de Diadema” já foi desmascarado. Se inscreva no site do Spilberg para persquisar, faça uma camiseta com a cara do Goebbles estampada, tente sem ser racista fazer a sua “revisão” QUE NÃO É PROIBIDA (preste atenção no racismo, somente). Vá para Alemanha, Polonia ver os campos. E, saiba que judeus e outras minorias começaram a ser perseguidas antes da guerra iniciar. Familias separadas (se coloque no lugar), espoliadas, assassinadas. Me responda QUANTO E AONDE O GOVERNO ALEMÃO PAGA AO GOVERNO ISRAELENSE? SEJA DETALHISTA (ou vc é outro de confunde israelense com judeus?) já que demonstra tanto conhecimento. Vamos lá….dê os valores….para onde vai a grana em Israel,….diga aí!!! Ou vc é mais um papagaio de pirata?


      • Goebbels fez a merda que fez, e vc acha que por não saber o se passava na cabeça aloprada dele, ahhh…aí não se pode culpa-lo. Agora, basta um judeu sobrevivente de guerra, cometer um pequeno deslize, que vcs revisionistas caem de pau e dizem TODOS OS JUDEUS são isso, ou aquilo…Conheço essa técnica, meu caro.


    • Crianças levadas para trabalhar? Velho? Aleijados?
      Me engana que eu gosto…
      Os que eram mais fortes (pela aparencia) simplesmente os nazis os mantinham vivos, para TRABALHO ESCRAVO!!! O resto, morria de fome, diversas doenças ou simplesmente assassinados e ATÉ MESMO GAZEADOS E CREMADOS. Não neguei que os fossem, mas não caio na armadilha “revisionista” de que essa era a forma ‘que se afirmava” que matavam. Revisionista é cara de pau e exagerado! Tentam generalizar para enganar otários.


  116. E Alceu, por curiosidade,você não concorda que o tal do holocausto(independente de sua real existência ou não, pois a maioria acredita, mas o porquê não vem ao caso!) causa uma vitimização do povo israelense, gerando milhões de dólares e dívidas alemãs para com Israel por “crimes de guerra” nazistas? Não acha que é muito interessante pra Israel o holocausto ou acha que para eles não faz diferença? Acho que em maio de 1948 as nações que apoiaram a independência de Israel estavam com um pouco de dó né? Afinal, o holocausto acabara de matar tantos judeus, eles deveriam ter um lugar para eles né…mas por que será que foram expulsos de tantos lugares???Povo amigável?


    • Prado,
      Não sei em que cidade vc vive. Mas, se tiver algum consulado da Alemanha, dê um pulo lá e pergunte para quem e por quais motivos são pagas indenizações. Vc se surpreenderá, pode ter certeza.
      Em 1948 não era questão de dó. A região era COLONIA INGLESA e a AG da ONU dividiu a região em 2 partes.
      Entre no site da ONU, caramba, Eu tenho que ensinar tudo pra vc??? Em que escola vc se formou? Ou será que ainda é um pré-adolescente e eu aqui perdendo meu tempo?


    • Prado,
      Essa pérola final:……mas por que será que foram expulsos de tantos lugares???Povo amigável?
      Pombas, daria para escrever livros e mais livros sobre isso mas, o principal motivo era não ter aonde ficar. Manter sua cultura. Ou será que só judeus não podem manter sua cultura? E por que os judeuS (plural) mataram Jesus. 2.000 anos repetendo a mesma ladainha. E o pior é que Jesus nada mais era que um rabino e JUDEU! E a inquisição? e os progroms? Vc sabe mais algum motivo misterioso para nos explicar? Quantos judeus voce conhece? Quantos te fizeram mal? O principal site “revisionista” brasileiro culpa os judeus pelo aquecimento global, sabia? Esse mesmo site pega um depoimento idiota de um rabino e diz: Tá vendo como são os judeus? Tudo do singular para o plural. Os judeus são donos dos bancos, da mídia (pobre Silvio Santos), donos do MUNDO!!! Porra, esse negócio já encheu o saco, né?


  117. Para finalizar: O Holocausto precisa existir e continuar na berlinda. Sabe porque? Simples! O negaciorevisonistas acabam!


  118. Isso foi pra você, Alceu Valença! kkkkkkkkkkkkkk


  119. Marcos Libério,
    Ku Klux Klan são só 3 letras “K”. Não precisa colocar tantos “K”.


  120. Alceu, você não leu os links que eu enviei né?!?!?

    E é melhor ser papagaio de pirata(pirata depende do ponto de vista, mas vamos desconsiderar isso) do que ser papagaio da mídia sioinista e mais um “maria vai com as outras” que acredita em tudo que vê na televisão.


    • Me dê um motivo para eu não acreditar na TV, livros, reportagens, analises cientificas, provas documentais, testemunhais, NO PRÓPRIO GOVERNO E POVO ALEMÃO etc…e acreditar cegamente em Alfredo Braga, Castan e Marcelo Franchi? Não nasci ontem, amigo.


  121. O seu comentário aguarda moderação.

    Alceu, pediu para ser mais específico quanto as indenizações, veja o link abaixo:

    http://g1.globo.com/Noticias/Mundo/0,,MUL98813-5602,00.html


  122. “O governo alemão transferiu a partir de 1952 a quantia de 3,42 bilhões de marcos para Israel”- http://www.dw-world.de/dw/article/0,,3281416,00.html


  123. Por que judeus??
    http://www.alfredo-braga.pro.br/discussoes/paulrassinier.html

    E não precisa me ensinar nada não Alceu, nem questionar minha formação acadêmica, mas acho que trazer informações novas ensinando as pessoas é o objetivo de uma discussão né…


    • Alfredo Braga postou em seu site, argumentos falsos. Tanto que os retirou. Numa das postagens, escreveu um texto FALSO de Gandhi. Esse texto só existia no site dele e sumiu!
      No mais, é o rei das generalizações. Escreve, entre outras baboseiras, que os JUDEUS (sempre plural) dominam a pornografia. É um idiota!


  124. http://www.inacreditavel.com.br/novo/mostrar_artigo.asp?id=192 – Antes que me fale que este site (Inacreditável) não merece crédito, o texto original em inglês está no meu próximo post!!


    • E não merece crédito mesmo. Vc sabe o que significa SENE? Procure saber o que há de mais retrogrado e irresponsável.
      Realmente, inacreditável!


  125. Texto original em inglês do Inacreditável:

    http://www.jewishworldreview.com/0498/davis1.html


  126. Tem razão, as indenizações foram individuais.


    • Prado,
      Não estou aqui para brigar contigo. Mas, vc que se diz imparcial, só anexa links racistas. Para se tornar imparcial, precisa ver os dois lados da moeda. Eu, já fiz isso e te confesso: Vale a pena.


    • Indenizações individuais e pagas a sobreviventes INCLUSIVE NÃO JUDEUS, em 150 países. Inclusive aqui no Brasil, um dos países com maior numero de indenizações.


  127. Eu procuro ver os dois lados da moeda sim Alceu…por curiosidade, você é de São Paulo-capital?


      • Me dê um motivo para eu não acreditar na TV, livros, reportagens, analises cientificas, provas documentais, testemunhais, NO PRÓPRIO GOVERNO E POVO ALEMÃO etc…e acreditar cegamente em Alfredo Braga, Castan e Marcelo Franchi? Não nasci ontem, amigo.


  128. Mas Prado, não vejo analise tua. Só links, sem interpretação/informação. As fontes, por exemplo.


  129. Você então realmente acredita no número de 6 milhões…tudo bem, a opinião é sua! Continuo com a minha e apesar de não dar crédito nenhum as fontes que eu mostrei a você aqui(assim como não dou muito crédito á algumas suas), eu dou!Você sabe que não não é por acaso que o revisionismo existe né, ou acha que alguém do nada resolveu que iria mentir que o holocausto não existiu com os 6 milhões de judeus, pense nisso também.
    E o que mais me impressiona é que duas “bombinhas atômicas”, ou os campos de concentração norte-americanos pós-guerra(ou durante a guerra com os japoneses após Pearl-Harbor) não são tão divulgados quanto o holocausto…mas tudo bem, acha que a mídia é ou não é controlada? Não acha que exista um certo “incentivo” de imagem e propaganda a favor de um lado X ou Y durante ou depois de uma guerra?


  130. Minha opinião é que o holocausto ocorreu, mas em um número muito menor do que o divulgado, os tais 6000000.
    Não acredito que em Auschwitz tenham morrido 1,1 milhão de judeus, acho ridículo não falarem que nazismo não é racismo e interpretarem ambos praticamente da mesma maneira, e o que eu acho mais absurdo é ser proibida a contestação do holocausto, não consigo entender de jeito nenhum, inclusive foi o fato de não podermos em alguns países dizer que o holocausto não ocorreu da maneira que dizem que me levou á uma busca sobre o assunto mais afundo. E daqui a pouco o Marcelo Itagiba tambem convence o senado a aprovar a lei aqui no Brasil e nem aqui teremos liberdade de opinar sobre um fato histórico.
    Se você quer ir á França e falar que Robespierre matou X girondinos ao invés de Y, e apresentar novas provas, irão te aplaudir, agora se você aparece com provas de que o holocausto não foi bem do jeito que aprendemos, você vai preso e/ou é ridicularizado. Acredito que isto aconteça por ser um fato muito recente e muitos daqueles que sofreram na segunda guerra estão vivos ou são parentes próximos desses, mas tenho certeza que um dia(não estarei vivo pra ver infelizmente) darão razão aos revisionistas, e mostrarão que foram até criadas leis para reprimi-los mas que depois de muitos anos descobriram a verdade.


  131. Prezado Prado,

    O texto diz: ” Penaliza quem negar ocorrência do holocausto ou de outros crimes contra a humanidade, com a finalidade de incentivar ou induzir a prática de atos discriminatórios ou de segregação racial. ” Acho que está mutio claro. Trata-se do uso da negação para prática de racismo. Não é inovador (vide caso Castan), mas somente mais explicito.
    Seguindo, você sabe o que significa número estimado?
    Baseado em que você contesta os números (seja claro, por favor).
    Se um negacionista ou o oposto dele é ridicularizado e não consegue se defender, suas teses são inconsistentes.
    Quem sobreviveu a guerra, aos campos, as perseguições, merecem ser respeitados. Quero ver argumentos sobre o Einsatzgruppen. Quero ver contestações sobre a Solução Final. Quero ler argumentos que o nazismo não era racista. Gostaria de saber o porque da perseguição a judeus em quase toda Europa (não somente na Alemnaha). Gostaria de saber porque a Cruz Vermelha Internacional foi a maior “testemunha” dos crimes raciais cometidos pelo nazismo no Tribunal de Nuremberg.
    O Holocausto é uma página negra de nossa (recente) história. E a constante lembrança tem por finalidade que nunca mais se repita.


  132. Sarah,
    Todas essas perguntas que você me faz você encontra facilmente respostas na internet, é uma questão de pesquisar!! Nazismo não é racismo. Caso você não saiba, a palavra nazismo deriva de “National Sozialistische”, que em português significa nacional-socialismo. A doutrina nacional-socialista não é racista Sarah, pesquise um pouco sobre nacional-socialismo e verá!!
    Antes de me fazer um monte de perguntas para me dar trabalho e me fazer perder parte do meu tempo(que é bem corrido por sinal) respondendo todas, deveria fazer uma pesquisa maior sobre o assunto!
    Procure alguns dados da Cruz vermelha quanto ao numero de vítimas no holocausto, procure dados do World Almanac quanto ao número de judeus existentes no mundo antes do início da guerra e depois da guerra.


    • Primeiro: National Sozialistische, se escreve tudo junto.
      Item 4 da Carta de Fundação do Partido Nacional Socialista Alemão:
      “Só os cidadãos gozam de direitos cívicos. Para ser cidadão, é necessário ser de sangue alemão. A confissão religiosa pouco importa. Nenhum judeu, porém, pode ser cidadão”.
      Se isso não é racsimo, o que é?
      O que a Sarah escreveu está perfeito. Não são perguntas a serem pesquisadas mas sim obrigação de conhecimento para quem pretende participar de um grupo de discussão.


  133. PNSB 88

    Código de Conduta Nacional-Socialista

    1ª – Honra: o parâmetro do guerreiro
    Lembre-se que, acima de tudo, deve prevalecer a honradez em todas as ações do verdadeiro Nacional-Socialista. Em cada gesto devemos nos lembrar que o nosso ideal é guiado pela Justiça e por valores supremos que nos conduzem. Não é de se tolerar qualquer atitude que vá contra a moralidade ou a lealdade com seus camaradas e, mesmo aqueles que professam outras crenças, devemos tratar com urbanidade.

    2ª – Comprometimento: a noção de cumprimento do dever
    Não basta compreender a Doutrina Nacional-Socialista, anunciar ser um Nacional-Socialista, sem que se tenha o mínimo de comprometimento com a causa. Aderir a um ideal revolucionário é mais do que possuir um belo discurso: é se dedicar plenamente ao que se acredita, ter disciplina e trabalhar ativamente no projeto traçado.

    3ª – Justiça: um ideal a ser atingido
    Todo o fundamento de nosso ideal deve se nortear por uma proposta de organização social justa, pelo bem-estar geral, a prosperidade e a paz entre os povos. Um movimento político não deve ser um fim em si mesmo; não pode se fechar em suas próprias diretrizes e esquecer da sua real finalidade com toda a sociedade. Ao nacional-socialista é encorajado o entusiasmo com suas idéias, desde que não se desvirtuem para um fanatismo cego e despropositado. Seja uma pessoa justa e moderada; de forma que a ideologia apenas traduza a sua proposta de mundo e não o consuma num idolatrismo dos símbolos.

    4º – Civismo: uma prática diária
    Mais do que conhecer e lutar pelos seus direitos, você deve ter plena ciência dos seus deveres como cidadão. Principalmente numa época em que todos apenas se preocupam em reclamar suas pendências e exigir do Estado cada vez mais benefícios, dê o exemplo e mostre à sociedade que ainda existem pessoas abnegadas, que vêem no social prevalecência sobre o individual. Independentemente de ideologias, contribua e se interesse pelos temas que envolvem a sua região e demais núcleos sociais de que participe (trabalho, bairro, escola, universidade, clube, dentre outros). Seja uma pessoa colaborativa, com iniciativa e disposição.

    5º – Vida pessoal: o reflexo do seu caráter
    Os valores propostos pela Cosmovisão Nacional-Socialista devem ser aplicados na rotina de cada um de nós. Haja com coerência. Não ceda aos desregramentos e exageros que diariamente a mídia tanto nos incita. Cuide da sua saúde e evite a todo custo as drogas lícitas e ilícitas (padrão de vida saudável); tenha uma alimentação balanceada e viva em equilíbrio com o meio ambiente ao seu redor. Pratique esportes e preserve o condicionamento físico. Cumpra seu papel social com sua família, estabelecendo laços autênticos de respeito e afeição; o verdadeiro ariano constitui na base familiar sua principal trincheira contra a degeneração do mundo moderno. Trabalhe proficuamente e seja honesto na sua profissão, buscando cada vez mais qualificação e aperfeiçoamento pessoal. Estude sempre; leia livros de variados temas e construa uma sólida base intelectual e cultural. Condene o padrão de vida consumista e cultive a importância do relacionamento humano. A conduta NS é de retidão e empenho com a coletividade, portanto, viva na prática os valores que prega.

    6º – Lealdade: a primazia da Suástica
    Quem jura pela Suástica deve renunciar a qualquer outra lealdade… De forma que se deposite no Nacional-Socialismo sua verdadeira crença e prioridade. Ainda que sabidamente alguns participem ou tenham participado de outros movimentos, não se admite que estes venham a interferir no projeto principal de promoção do Nacional-Socialismo. Idéias que sejam totalmente incompatíveis com nossa visão de mundo não são bem-vindas; portanto, ao nacional-socialista é proibido participar de grupos antagônicos à nossa Cosmovisão.

    7º – Renúncia: contra a vaidade pessoal
    Infelizmente, muitos se perdem ao permitir que o ego predomine sobre a essência do ideal. Proclamamos que o nacional-socialista deve renunciar à vaidade pessoal em benefício do todo. Aqueles que buscam se promover através do movimento estão equivocados; pautamo-nos pelo bem coletivo, pelo sucesso da causa em sua totalidade. A medida certa de humildade deve ser considerada para o sucesso; não é reconhecido aquele que toma para si a verdade absoluta. A solidariedade das idéias e ações deve prevalecer.

    8º – Coragem: para o enfrentamento da decadência mundial
    Não confundir precaução com covardia. Estar ciente de que nossa luta é contra a decadência do mundo moderno e contra o poder estabelecido; opomo-nos ao Sistema. Ter a coragem de defender uma posição e se expor, ainda que contra as forças prevalecentes e com um custo razoável para a sua imagem pessoal. Numa época em que os valores estão subvertidos, colocar-se em defesa de um ideal revolucionário demanda determinação individual.

    9º – Consciência: na busca de um propósito de vida
    Saber que, em última análise, possuir um ideal e lutar por sua realização é o despertar contra a indiferença que contamina a sociedade. A genuína crença no Nacional-Socialismo como filosofia de vida e inspiração revolucionária. Combater o espírito burguês, conceito que não se resume ao critério econômico, e sim à conduta individualista, alienada, materialista e dissonante do interesse comum. O idealista é aquele com um propósito de vida em prol da sociedade e que faz insurgir sua personalidade contestadora, preservando seus valores.

    10º – Sangue: o culto à natureza criadora
    Respeitar e reconhecer as diferenças entre os seres humanos, o que não implica o ataque injusto e gratuito a quem quer que seja. Valorize e preserve a sua raça. O Nacional-Socialismo é uma Doutrina Ariana, e por isso entendem-se abrigados em nosso meio os euro-descendentes caucasianos. Reconhecemos, porém, a dignidade humana de outras raças e defendemos a convivência pacífica entre os povos, desde que afastada a promiscuidade cultural. O nacional-socialista antes nutre amor pela sua raça do que sentimentos negativos pelas demais.


    • Programa do Partido Nacional Socialista Alemão dos Trabalhadores (NSDAP) pode ser resumido em 25 pontos-chaves:

      1.”Nós pedimos a constituição de uma Grande Alemanha, que reúna todos os alemães, baseados no direito dos povos a disporem de si mesmos.
      2.Pedimos igualdade de direitos para o Povo Alemão em relação às outras nações e a revogação do Tratado de Versalhes e do Tratado de Saint Germain.
      3.Pedimos terras e colônias para nutrir o nosso povo e reabsorver a nossa população.
      4.Só os cidadãos gozam de direitos cívicos. Para ser cidadão, é necessário ser de sangue alemão. A confissão religiosa pouco importa. Nenhum judeu, porém, pode ser cidadão.
      5.Os não cidadãos só podem viver na Alemanha como hóspedes, e terão de submeter-se à legislação sobre os estrangeiros.
      6.O direito de fixar a orientação e as leis do Estado é reservado unicamente aos cidadãos. Por isso pedimos que todas as funções públicas, seja qual for a sua natureza, não possam ser exercidas senão por cidadãos. Nós combatemos a prática parlamentar, origem da corrupção, de atribuição de lugares por relações de Partido sem importar o caráter ou a capacidade.
      7.Pedimos que o Estado se comprometa a proporcionar meios de vida a todos os cidadãos. Se o país não puder alimentar toda a população, os não cidadãos devem ser expulsos do Reich.
      8.É necessário impedir novas imigrações de não alemães. Pedimos que todos os não alemães estabelecidos no Reich depois de 2 de Agosto de 1914, sejam imediatamente obrigados a deixar o Reich.
      9.Todos os cidadãos têm os mesmos direitos e os mesmos deveres.
      10.O primeiro dever do cidadão é trabalhar, física ou intelectualmente. A atividade do indivíduo não deve prejudicar os interesses do coletivo, mas integrar-se dentro desta e para bem de todos. É por isso que pedimos:
      11.A supressão do rendimento dos ociosos e dos que levam uma vida fácil, a supressão da escravidão do juro.
      12.Considerando os enormes sacrifícios de vidas e de dinheiro que qualquer guerra exige do povo, o enriquecimento pessoal com a guerra deve ser estigmatizado como um crime contra o povo. Pedimos por isso o confisco de todos os lucros de guerra, sem exceção.
      13.Pedimos a nacionalização de todas as empresas que atualmente pertencem a trusts.
      14.Pedimos uma participação nos lucros das grandes empresas.
      15.Pedimos um aumento substancial das pensões de reforma.
      16.Pedimos a criação e proteção de uma classe média sã, a entrega imediata das grandes lojas à administração comunal e o seu aluguer aos pequenos comerciantes a baixo preço. Deve ser dado prioridade aos pequenos comerciantes e industriais nos fornecimentos ao Estado, aos Länder ou aos municípios.
      17.Pedimos uma reforma agrária adaptada às nossas necessidades nacionais, a promulgação de uma lei que permite a expropriação, sem indemnização, de terrenos para fins de utilidade pública – a supressão de impostos sobre os terrenos e a extinção da especulação fundiária.
      18.Pedimos uma luta sem tréguas contra todos os que, pelas suas atividades, prejudicam o interesse nacional. Criminosos de direito comum, traficantes, agiotas, etc., devem ser punidos com a pena de morte, sem consideração de credo religioso ou raça.
      19.Pedimos que o Direito romano seja substituído por um direito público alemão, pois o primeiro é servidor de uma concepção materialista do mundo.
      20.A extensão da nossa infra-estrutura escolar deve permitir a todos os Alemães bem dotados e trabalhadores o acesso a uma educação superior, e através dela os lugares de direção. Os programas de todos os estabelecimentos de ensino devem ser adaptados às necessidades da vida prática. O espírito nacional deve ser incutido na escola a partir da idade da razão. Pedimos que o Estado suporte os encargos da instituição superior dos filhos excepcionalmente dotados de pais pobres, qualquer que seja a sua profissão ou classe social
      21.O Estado deve preocupar-se por melhorar a saúde pública mediante a proteção da mãe e dos filhos, a introdução de meios idôneos para desenvolver as aptidões físicas pela obrigação legal de praticar desporto e ginástica, e mediante um apoio poderoso a todas as associações que tenham por objetivo a educação física da juventude.
      22.Pedimos a supressão do exército de mercenários e a criação de um exército nacional.
      23.Pedimos a luta pela lei contra a mentira política consciente e a sua propagação por meio da Imprensa. Para que se torne possível a criação de uma imprensa alemã, pedimos que:
      1.Todos os diretores e colaboradores de jornais em língua alemã sejam cidadãos alemães.
      2.A difusão dos jornais não alemães seja submetida a autorização expressa. Estes jornais não podem ser impressos em língua alemã.
      3.Seja proibida por lei qualquer participação financeira ou de qualquer influência de não alemães em jornais alemães. Pedimos que qualquer infração estas medidas seja sancionada com o encerramento das empresas de impressão culpadas, bem como pela expulsão imediata para fora do Reich os não alemães responsáveis. Os jornais que forem contra o interesse público devem ser proibidos. Pedimos que se combata peã lei um ensino literário e artístico gerador da desagregação da nossa vida nacional; e o encerramento das organizações que contrariem as medidas anteriores.
      24.Pedimos a liberdade no seio do Estado para todas as confissões religiosas, na medida em que não ponham em perigo a existência do Estado ou não ofendam o sentimento moral da raça germânica. O Partido, como tal, defende o ponto de vista de um cristianismo positivo, sem todavia se ligar a uma confissão precisa. Combate o espírito judaico-materialista no interior e no exterior e está convencido de que a restauração duradoura do nosso povo não pode conseguir-se senão partindo do interior e com base no princípio: o interesse geral sobrepõe-se ao interesse particular.
      25.Para levar tudo isso a bom termo, pedimos a criação de um poder central forte, a autoridade absoluta do gabinete político sobre a totalidade do Reich e as suas organizações, a criação de câmaras profissionais e de organismos municipais encarregados da realização dos diferentes Länder, de leis e bases promulgadas pelo Reich.
      Os dirigentes do Partido prometem envidar todos os seus esforços para a realização dos pontos antes enumerados, sacrificando, se for preciso, a sua própria vida.

      Munique, 24 de Fevereiro de 1920″.


  134. Fico aqui pensando com meus botões:
    – O que faz um “humano” “nacional socialista” ser reconhecido pela alcunha de “carniceiro de Lyon”, ou ” anjo da morte” ou ainda “açougueiro da Polonia”. É inacreditável…


    • Seria por que o carniceiro de Lyon era fidido?
      Seria por que o anjo da morte é de matar?
      Seria por que o açougueiro da Polônia era um português que vendia pedaços de porco enrolado em papel celofone?

      Será que as pessoas não exageram um pouco????

      Será???
      Será???


  135. Sartre disse:

    “A história, é uma farsa bem montada pelos vencedores”
    Muitos não revisionistas nos criticam por achar que todos nós, ou somos racistas, ou somos admiradores de Adolf Hitler. O que devo dizer é um erro. E o digo por conhecimento de causa e por conversas com Revisionistam de outras etnias, inclusive judeus, negros e protestantes.
    A questão primária a ser tratada (com a mente aberta e livre de pré-julgamentos) é se houve ou não um acontencimento histórico que recebeu o nome de Holocausto.
    Pois bem, se partirmos do pressuposto que a palavra Holocausto significa, de forma geral, Extermínio, então esse acontecimento histórico é falso. Todavia, se o analisarmos como um Genocídio, daí sim, ele toma corpo e forma.
    Devemos entende que não é improvável o “auxílio” de pesticidas como Zyklon B em seres humanos. Porém, aceitar piamente que um numero estimado, de forma inconcistente tendo em vista as muitas falhas na contagem dos corpos e sua provável origem (judeus, ciganos, homossexuais, etc) é um erro, se não fatal, possivelmente, um erro de pensamento.
    Obviamente que o olhar racional diante de qualquer cena comotiva eleva os ânimos, pois como disse Freud em seu Toten e Tabu: “O ser humano é basicamente um ser emotivo”.
    Então o que fazer se ambos os lados podem estar certos?
    Definitivamente, negar o direito de expor suas idéias não deve ser o correto de uma nação dremocrática.
    Entendam: quando dizemos “expor suas idéias” não significa uma “carta branca” para esse ou aquele individuo se tornar violento ou propagador da violência.
    Isso ocorre?
    Sim, claro. Afinal de contas o ser humano é um ser emotivo. Os erros e a aprendizagem com eles esta em nosso DNA. Somos capazes de assimilar o que é ruim ou o que é bom mediante a evolução racional e temporal da existência da raça humana.
    Para nós Revisionistas, esta é uma estrada árdua e incomoda. Estrada onde somente pouco obterão sucesso até que outros percebam que um olhar racional sobre uma comoção, não é um olhar “satânico” ou prenunciador de mal presságios.
    Ambos os lados erraram: Aliados e Eixo, Cristãos e Judeus, Mulçumanos e Budistas, não importa.
    O que importa e o que vale é o direito a livre expressão que nos é negado, como o foi aos judeus, aos jacobinos, aos nazistas, aos romanos, aos hunos.
    A história esta repleta de erros senhores e sonhoras (ou supostos senhores e senhoras). E acreditar que aquilo que esta escrito nos livros é a Verdade, torna-nos fáceis de sermos dominados por uma minoria.
    Não pretendo fazer parte do rebanho que simplesmente aceita sem questionar, pois se há uma Verdade suprema em todas as coisas, não é esta que esta diante dos meus olhos.


    • Voltou? Ou não é vc? Ou será?
      Não se trata de simples “nomenclatura”. Em breve as testemunhas morrerão. E aí, vcs negacionistas terão seus 15 minutinhos de fama. A luta negacionista é puro racismo. Seus sites só falam de judeu pra cá, judeu pra lá… Marcelo Franchi deve sonhar com judeus todas as noites e ao acordar vai procurar se existe algum debaixo da cama…Alfredo Braga idem…E contra essas aberrações comportamentais que devemos lutar.
      Faço a vc a pergunta que o Prado se nega (ou nem viu) a responder:
      Conteste as 52.000 testemunhas do Shoa! E não me venha com “maquina sionista” de propaganda. Muitos desses depoimentos sequer são de judeus.


      • Caro Alceu.
        Sei que esta prestes a ter um colapso nervoso pela simples idéia de que possa estar errado. E entendo o sentimento de perseguição pelo qual passa quando vê um descendente de alemão ou um revisionista. Vejo isso muitas vezes quando tenho que afirmar minha fé perante evangélicos enfurecidos ou católicos fervorosos.
        “O desconhecido, ou o novo, tende a assustar as almas simples” – Descartes – O discurso do Método. Todavia, não pretendo promover, nem a “maquina sionista”, nem tampouco a “Suposta” máquina nazista.
        Quanto ao voltei ou o não sou eu, simplesmente não entendo o que quer dizer. Pelo simples fato de em nenhum momento estar em desacordo com aquilo que penso e propago. O Holocausto é uma lenda utópica e frívola de mentes parcas e submissiveis ao controle historicial alheio.
        Sempre fui eu e duvido, creio nisso racionalmente, que o mesmo posso se aplicar ao senhor que parece mudar de forma ao soprar de um tênue minuano.
        Leu o que eu escrevi?
        Tem alguma dúvida relacionada ao que eu escrevi?
        Deseja entrar em uma “discussão” ou em um debate cientifico e de cunho pesquisador?
        Deseja fornecer provas concretas com nomenclaturas e afirmações concretas de outros autores concretos ou pretende simplesmente passar o tempo criticando como o fazem as pesssoas de baixo calibre, que ao menor sinal de perigo atacam raivosamente o seu adversário, fazendo valer a máxima anarquista: “Quando a força e a razão contrasta, vence a força por que a razão não basta”
        É capaz de evoluir ou age apenas por sentimentos?
        Caso aja por seus sentimentos, considerarei nossa conversa encerrada, pois no mundo da ciência racional não há lugar para as emoções. São distrativas e irreais.
        E parafraseando um filósofo alemão do qual muitos, ignorantemente, chamam de precursor do nazismo, eu diria:
        “As emoções são o estado em que o ser humano tem maior probabilidade de vê as coisas como elas não são” – Friedrich Wilhelm Nietzsche.
        Reconsiderar uma idéia que se tem por correta é algo extremamente penoso. Quase abortivo!
        No entanto, é altamente evolutivo e benéfico a longo prazo, pois encerra um ciclo de erros em falsos pensamentos.
        Não peço para que acredite em mim, ou no sr. Prado, ou em qualquer outro. O que esta em jogo aqui não é se um massacrará o outro ou não, mas sim, se chegaremos a um acordo.
        Quando o senhor pede para que eu conteste 52.000 testemunhas, simplesmente não sabe o que diz. Cada uma dessas pessoas verá a história de 10 maneiras diferentes, ainda mais quando tratadas da forma como foram tratadas pela Survivors of the Shoah Visual History Foundation.
        Mostre-me fatos e autores reconhecidos, não balelas!

        Todavia, vendo que gosta de textos extraídos da rede de computadores, postei um trecho de um site para o senhor ter uma idéia de que a visão sobre racismo pode variar de acordo com o oprimido, não da maneira do opressor.
        Ah, eu vi os videos da Survivors of the Shoah Visual History Foundation e li alguns testemunhos. Uns se completam, outros se afastam.
        São relatos interessantes de pessoas que viveram em campos de concentração. Talvez os árabes presos em prisões israelenses também um dia possam parar em frente a uma camera, chorar e relatar fatos por eles vividos.

        “A ditadura racista de Israel trata os presos políticos palestinos de forma desumana, submetendo-os às torturas e humilhações, e impedindo seus familiares de visitá-los. Nega também o direito de defesa, uma vez que muitos são presos sem acusação formal. Mas o povo palestino resiste, e através da guerra das pedras, a Intifada, vem demonstrando ao mundo seu heroísmo e enorme coragem.
        Nos últimos 4 anos, desde o início da segunda Intifada, foram assassinados pelo exército de ocupação de Israel 3.659 palestinos, dos quais 795 crianças, 245 mulheres e 2.619 homens adultos. Além desses assassinatos, o exército de Israel feriu 27 mil palestinos e mutilou 3.500.
        O governo fascista de Ariel Sharon também expulsou os palestinos de suas casas e terras: cerca de 7.500 casas de palestinos foram totalmente destruídas, 1 milhão de árvores frutíferas e oliveiras foram arrancadas, e 30 mil hectares de plantações, principalmente de trigo, foram envenenadas por herbicidas, levando a fome a grande número de pessoas, e ao aumento no preço dos alimentos. Se isso não bastasse, cerca de 224 mil hectares de terras palestinas foram confiscadas pelo estado de Israel, e mais de 73 mil hectares de terras palestinas foram totalmente arrasadas.”

        __________________________
        Fonte: Boletim do CeCAC, ano X, no 4, nov/dez 2004 – versão impressa


  136. Alceu,

    “Para o Nacional-Socialismo, as raças são manifestação do trabalho de milênios de evolução natural e criação da diversidade humana. Raça é a maneira da qual a Natureza se manifesta em nós. Destruir e miscigenar as raças – qualquer raça – seria destruir todo o trabalho da Natureza. Deve-se preservar e cultivar nossa própria estirpe, a herança de nossos antepassados, nossa história e cultura. Ao preservar o Sangue, nós cultivamos, colaboramos e evoluímos com a Natureza.”
    – Retirado do link http://www.nacional-socialismo.com/CompreendendoNS.htm

    Acho que percebe que não é racismo, é apenas preservação racial, sem miscigenação, nenhuma raça é infeiror a outra nem quer exterminá-la. E se alguém não gosta de judeus por algum motivo, este não é racista pois os judeus formam uma etnia, não uma raça.


  137. Ué? Que absurdo!!!
    E, no mais, não são vcs, negacionistas, que dizem que judeus não se misturam (equivocadamente, aliás)???
    O Judeu (religião, meu caro) não pode ser cidadão??????
    Deve ir para onde? Para Israel, que vcs não admitem existir?
    Para Marte? Saturno? Ou lua que é mais perto?
    Prado, vc acaba de se confessar racista!!! Caramba!!!


    • Em nenhum momento disse que sou racista Alceu, isso foi um equívoco da sua parte. O fim da miscigenação racial não é racismo(e não disse que concordo), acho que já expliquei acima, se interpretou o meu comentário erroneamente não posso fazer nada.


  138. Caro Alceu.
    Sei que esta prestes a ter um colapso nervoso pela simples idéia de que possa estar errado. E entendo o sentimento de perseguição pelo qual passa quando vê um descendente de alemão ou um revisionista. Vejo isso muitas vezes quando tenho que afirmar minha fé perante evangélicos enfurecidos ou católicos fervorosos.
    “O desconhecido, ou o novo, tende a assustar as almas simples” – Descartes – O discurso do Método. Todavia, não pretendo promover, nem a “maquina sionista”, nem tampouco a “Suposta” máquina nazista.
    Quanto ao voltei ou o não sou eu, simplesmente não entendo o que quer dizer. Pelo simples fato de em nenhum momento estar em desacordo com aquilo que penso e propago. O Holocausto é uma lenda utópica e frívola de mentes parcas e submissiveis ao controle historicial alheio.
    Sempre fui eu e duvido, creio nisso racionalmente, que o mesmo posso se aplicar ao senhor que parece mudar de forma ao soprar de um tênue minuano.
    Leu o que eu escrevi?
    Tem alguma dúvida relacionada ao que eu escrevi?
    Deseja entrar em uma “discussão” ou em um debate cientifico e de cunho pesquisador?
    Deseja fornecer provas concretas com nomenclaturas e afirmações concretas de outros autores concretos ou pretende simplesmente passar o tempo criticando como o fazem as pesssoas de baixo calibre, que ao menor sinal de perigo atacam raivosamente o seu adversário, fazendo valer a máxima anarquista: “Quando a força e a razão contrasta, vence a força por que a razão não basta”
    É capaz de evoluir ou age apenas por sentimentos?
    Caso aja por seus sentimentos, considerarei nossa conversa encerrada, pois no mundo da ciência racional não há lugar para as emoções. São distrativas e irreais.
    E parafraseando um filósofo alemão do qual muitos, ignorantemente, chamam de precursor do nazismo, eu diria:
    “As emoções são o estado em que o ser humano tem maior probabilidade de vê as coisas como elas não são” – Friedrich Wilhelm Nietzsche.
    Reconsiderar uma idéia que se tem por correta é algo extremamente penoso. Quase abortivo!
    No entanto, é altamente evolutivo e benéfico a longo prazo, pois encerra um ciclo de erros em falsos pensamentos.
    Não peço para que acredite em mim, ou no sr. Prado, ou em qualquer outro. O que esta em jogo aqui não é se um massacrará o outro ou não, mas sim, se chegaremos a um acordo.
    Quando o senhor pede para que eu conteste 52.000 testemunhas, simplesmente não sabe o que diz. Cada uma dessas pessoas verá a história de 10 maneiras diferentes, ainda mais quando tratadas da forma como foram tratadas pela Survivors of the Shoah Visual History Foundation.
    Mostre-me fatos e autores reconhecidos, não balelas!

    Todavia, vendo que gosta de textos extraídos da rede de computadores, postei um trecho de um site para o senhor ter uma idéia de que a visão sobre racismo pode variar de acordo com o oprimido, não da maneira do opressor.
    Ah, eu vi os videos da Survivors of the Shoah Visual History Foundation e li alguns testemunhos. Uns se completam, outros se afastam.
    São relatos interessantes de pessoas que viveram em campos de concentração. Talvez os árabes presos em prisões israelenses também um dia possam parar em frente a uma camera, chorar e relatar fatos por eles vividos.

    “A ditadura racista de Israel trata os presos políticos palestinos de forma desumana, submetendo-os às torturas e humilhações, e impedindo seus familiares de visitá-los. Nega também o direito de defesa, uma vez que muitos são presos sem acusação formal. Mas o povo palestino resiste, e através da guerra das pedras, a Intifada, vem demonstrando ao mundo seu heroísmo e enorme coragem.
    Nos últimos 4 anos, desde o início da segunda Intifada, foram assassinados pelo exército de ocupação de Israel 3.659 palestinos, dos quais 795 crianças, 245 mulheres e 2.619 homens adultos. Além desses assassinatos, o exército de Israel feriu 27 mil palestinos e mutilou 3.500.
    O governo fascista de Ariel Sharon também expulsou os palestinos de suas casas e terras: cerca de 7.500 casas de palestinos foram totalmente destruídas, 1 milhão de árvores frutíferas e oliveiras foram arrancadas, e 30 mil hectares de plantações, principalmente de trigo, foram envenenadas por herbicidas, levando a fome a grande número de pessoas, e ao aumento no preço dos alimentos. Se isso não bastasse, cerca de 224 mil hectares de terras palestinas foram confiscadas pelo estado de Israel, e mais de 73 mil hectares de terras palestinas foram totalmente arrasadas.”

    __________________________
    Fonte: Boletim do CeCAC, ano X, no 4, nov/dez 2004 – versão impressa.


    • Neo-Nazista

      Lamentável como a mente humana pode induzir tantos a acreditar
      em tantos absurdos !

      É caso para vários compêndios de literatura médica, haja vista o
      grau de fanatismo e obscuridade que permeiam em certos
      indivíduos, fascinados por defender um sonho, ( ou melhor, um
      pesadelo…).

      Defender a incrível e absurda idéia da inexistência do massacre
      de judeus, ciganos ou qualquer outra minoria étnica ou mesmo
      grupos não convenientes ao Estado Nazista Alemão, seria algo
      cômico, senão fosse tão trágico !

      Facistas são assim mesmo : Indivíduos muito limitados, com
      graves deficiências morais e provavelmente obcecados em tentar
      atribuir a outros a responsabilidade por sua própria
      inferioridade.

      Enquanto a Humanidade continuar assim, tão primitiva quanto a
      época das primeiras perseguições históricas; judeus, cristãos,
      mulçumanos, ou qualquer grupo que leve a pecha de “bode
      expiatório” de uma sociedade atolada em sua própria incapacidade
      de se re-erguer, corre o perigo de ser alvo de movimentos
      absolutistas doentios, cujo fenômeno germânico e italiano nazi-
      fascista alcançou o apogeu nos anos 30 – 40 do século XX.

      Realmente lamentável que alguém seja tão obtuso ou ignorante a
      ponto de crer na falácia descrita nesta HomePage.

      Aceitem os meus pesares,

      De um alemão não nazista,não judeu, não homosexual, não
      pertencente a grupos minoritários, mas cristão( protestante ) e
      crente em Deus,

      Hector


      • Senhor Hector,

        O estudo historicial é benéfico para a humanidade enquanto raça. Óbviamnete que determinadas etnias discordam ou refutam essa ou aquela idéia. Todavia, não se pode generalisar ao afirmar que um Revisionista é Nazista ou homofóbico, pois há revisionistas de outras áreas e posso garantir-lhe que há revisionistas negros, judeus, japoneses, brasileiros, etc.
        Não tome por base um sentimento cristão de devoção para com o seu semelhante pois isso se tornará um ledo engano.
        Não somos como as bruxas de Salem, mortas como fontes demônicas. Todavia, também não somos o supra sumo da verdade. Verdade esta que tomada pelo lado espiritual se encontra com Deus, mas tomada pelo lado histocial, ainda encontra-se perdida.
        Holocausto é uma palavra tão forte quanto “criolo”, “branquelo”, “japinha” ou “chucruti”, prefiro a palavra Genocídio, pois abrange um evento específico sem o exterminio completo ou a dedicação para algum deus.
        Quanto ao senhor achar lamentável a minha “obtusidade”, devo assegurar-lhe que tal conceito aplicado pelo senhor no fim do seu texto apenas desmereceu o seu argumento.

        O Professor


    • em Fevereiro 3, 2010 às 7:41 pm | Responder Dr. Francisco Braga

      Como vai ilustre farsante?
      Apanhando muito no Krav Maga?
      Bom, voltemos ao caso pois humilhá-lo é deveras fácil.
      A constância obsessiva com que expressões de repugnância física – asco e desejos de vômito – aparecem nos protestos das pessoas que me odeiam aqui, é para mim um motivo de lisonja e satisfação. Assinala que, diante dos meus escritos, vocês criaturas se vêem privadas do dom de argumentar. Paralisada a sua inteligência pela obviedade do irrespondível, vem-lhes o impulso irrefreável de uma reação física. Já que lhes arranquei a língua, querem sair no braço. Mas, como bater em mim seria ilegal e ademais as exporia à temível possibilidade de um revide, a última saída que lhes resta é voltar contra seus próprios corpos o sentimento de raiva impotente que as acomete, donde resulta todo um quadro sintomatológico de diarréia, tremores, cólicas e convulsões. Não suportando passar sozinhos por tão deprimente experiência clínica, apressam-se então em registrá-la por escrito, na esperança de que alguém mais forte, revoltado ante a exibição de tanto sofrimento, dê cabo do malvado autor que as deixou nesse estado miserável.
      Tenha a certeza, ilustre farsante, que não tremo nas bases ao ver um nazista, ou melhor revisionista ou melhor ainda um negacionista, ou melhor que tudo um imbecil.
      Como esse anseio não se realizará, o que se recomenda para o momento é o tratamento de praxe com soro fisiológico para contrabalançar a perda de fluidos vitais.
      Inteligência, no sentido em que aqui emprego a palavra, no sentido que tem etimologicamente e no sentido em que se usava no tempo em que as palavras tinham sentido, não quer dizer a habilidade de resolver problemas, a habilidade matemática, a imaginação visual, a aptidão musical ou qualquer outro tipo de habilidade em especial. Quer dizer, da maneira mais geral e abrangente, a capacidade de apreender a verdade. A inteligência não consiste nem mesmo em pensar. Quando pensamos, mas o nosso pensamento não capta propriamente o que é verdade naquilo que pensa, então o que está em ação nesse pensar não é propriamente a inteligência, no rigor do termo, mas apenas o desejo frustrado de inteligir ou mesmo o puro automatismo de um pensar ininteligente. O pensar e o inteligir são atividades completamente distintas. A prova disto é que muitas vezes você pensa, pensa, e não intelige nada, e outras vezes intelige sem ter pensado, numa súbita fulguração intuitiva.
      A inteligência é um órgão — digamos assim: um órgão — que só serve para isto: captar a verdade. Às vezes ela entra em operação através do pensamento, às vezes através da imaginação ou do sentimento, e às vezes entra diretamente, num ato intelectivo — ou intuitivo — instantâneo, no qual você capta alguma coisa sem uma preparação e sem uma forma representativa em especial que sirva de canal à intelecção. Outras vezes há uma longa preparação através do pensamento, da imaginação e da memória, e no fim você não capta coisíssima nenhuma: cumpridos os atos representativos, a intelecção a que se dirigiam falha por completo; dados os meios, a finalidade não se realiza. A inteligência está na realização da finalidade, e não na natureza dos meios empregados. E se a finalidade dos meios de conhecimento é conhecer, e se o conhecimento só é conhecimento em sentido pleno se conhece a verdade, então a definição de inteligência é: a potência de conhecer a verdade por qualquer meio que seja.
      O conceito da verdade, e as discussões todas que suscita, podem ficar para outra ocasião. Por enquanto, e tomando provisoriamente a palavra “verdade” em seu sentido vulgar de coincidência entre fato e idéia, bastam estas distinções elementares para nos levarem a perceber o quanto é errônea a direção tomada pela atual teoria das “inteligências múltiplas”, que dissolve a noção mesma de inteligência numa coleção de habilidades — que vão desde o raciocínio matemático até a destreza física e o traquejo social —, sem notar que todas estas capacidades e outras quantas similares são meios e que a inteligência não é um meio, mas o ato mesmo, o resultado a que tendem esses meios e para o qual nenhum deles é por si — nem a soma deles todos é por si — condição suficiente. A teoria das inteligências múltiplas surgiu como uma reação contra a teoria do QI, que por sua vez identificava a inteligência, exclusivamente, com a habilidade verbal, matemática e imaginativo-espacial. Mas é um caso típico de substituição de uma falsidade por outra. Sejam poucas ou muitas as habilidades com que se identifica a inteligência, o erro é o mesmo: confundir a inteligência com os instrumentos de que se serve.
      Assim sendo, Sr. Farsante, um dia uma trolha fumegante lhe surrará o rabo e o desencantará. Tenha certeza disso.
      Me retirando, novamente e com nenhum respeito,
      Att.
      Dr. Francisco Braga


  139. Não me apetece tal vocabulário usado em detrimento do meu nome, visto que vossa pessoa tampouco se dignificou a conhecer-me de forma pessoal. E mesmo eu, com asco, detestaria defrontar-me com um individuo incapaz de conceber um ato de imparcialidade historicial e que, nos moldes mais enfadonhos e néscios do protestantismo deturpadamente vulgar e negação verdadeiramente de Cristo, posto julga-me como se eu fosse aquilo que por ele é imaginado.
    É bem certo que julga-se cristão mesmo tendo em sua mente a maldade inata de alguém não capaz de moralidades racionais e que vê em um adversário de debate um inimigo quase diabólico que mereça os piores castigos, tanto físicos como fisiológicos. Por certo deve também imaginar-se já exaltado e perante o Nosso Senhor Jesus Cristo, tamanha é a sua “cristianidade”.
    Julga-me farsante pelo simples motivo de eu pensar diferentemente do senhor ou por proteger outros que me são de esmerada afeição. Doravante, pouca ou nenhuma emoção me concerne diante de tolos impropérios dirigidos a minha pessoa, tais como: “Farsante”, “imbecil”, “racista” ou quiçá, “nazista”.
    E o motivo bem claro para que eu refute de maneira bocejeadora tudo isso é o fato de que essa pessoa que vos escreve ter a convicção inata de não ser nem mesmo a trilionésima parte desses termos pejorativos que comumente, só um desesperado, aplica a outros.
    Por ventura, as descrições que o senhor, mui gentilmente, empregou à minha pessoa, parafraseio-as e faço-as também minhas. E acrescento de maneira educada que o senhor, como diria o excelentissímo Senador Fernando Collor de Melo, diante de toda a sua bossalidade intelctual, “as engula e as digira da forma que melhor lhe convier”.
    Tem a pretensa intenção, o mui estimado “Doutor” Francisco Braga, charlataniar um debate que circunda, não a negação das mortes de pessoas em campos de concentração visto que isso é claro como o seu suposto jaleco, mas sim, a Negação de um evento que não pode ser denominado como Holocausto, pois não houve um sacrifico para nenhum deus nem mesmo a exorbitante quantia númerica de 6 milhões de judeus gazeados e mortos em campos de concentração.
    Ou imagina o mui estimado colega que as hostes nazistas eram demônios que preparavam o caminho para vinda de Lúcifer ou Satanás?
    Para o caro colega de debate deixo, além de um abraço acalorado como somente um nobre adversário o faria, como também um pedido para que reflita de maneira IMPARCIAL sobre, não apenas a história do Genocidio da Segunda Grande Guerra com base em pensamentos cristãos, mas sim, de maneira a elevar o intelecto humano à um nível maior do que ao de um primata de estetoscópio.

    Do seu mui esmerado e amigo adversário.

    O Professor.


  140. Só alguém muito ingênuo discordaria que a história é escrita pelos vencedores. Mas isso nem sempre significa que os perdedores tinham a razão.


    • Óbviamente não há ingênuidade na razão aplicada a lógica. Mesmo por que, crer que em uma guerra há santos, seria o mesmo que crer que a LUa é feita de queijo.


      • Professor, como o senhor bem sabe:

        EXISTEM pessoas que acreditam que em uma guerra possam haver santos.

        EXISTEM pessoas que acreditam que a história é imparcial.

        EXISTEM pessoas que acreditam que na 2ª Guerra Mundial o “lado bom” e o “lado mau” estavam claramente definidos.

        EXISTEM pessoas que acreditam que tudo o que tenha alguma relação com o nazismo é automaticamente ruim (mesmo que se tratem de pesquisas médicas que podem salvar vidas).

        EXISTEM pessoas que acreditam que se você não considera Adolf Hitler o maior filho da —- de toda a história da humanidade você está fazendo apologia ao nazismo.

        EXISTEM pessoas que acreditam que os judeus são coitadinhos e tudo o que eles dizem é verdade.

        EXISTEM pessoas que acreditam que o Holocausto contra os palestinos seja apenas uma forma legítima de defesa por parte de um povo injustamente oprimido.

        EXISTEM pessoas que acreditam que os judeus têm direito a matar crianças para poder manter controle sobre sua “Terra Santa”.

        Mas também:

        EXISTEM pessoas que ousam contestar e são perseguidas por isso. O senhor é uma delas.


      • EXISTEM pessoas que sequer sabem o que significa ser cético;

        EXISTEM pessoas com enormes dificuldades em compreender textos;

        EXISTEM pessoas que acham que Mengele foi um genio da medicina e deveria ganhar um Nobel;

        EXISTEM pessoas que acham que nazismo e´uma brincadeira inventada pela Xuxa para entreter os baixinhos;

        EXISTEM idiotas que chamam de professor um enganador de otários;

        EXISTEM pessoas que só não acham hitler o maior filho da puta da história, por respeito as putas;


  141. Teriam engandos os alemães? É isso que pensam os revisionistas???


  142. em Fevereiro 4, 2010 às 11:42 pm | Responder Dr. Francisco Braga

    Sr. não sei quem,
    Confesso que não resisti a curiosidade de adentrar aqui hoje, mas acredito que não passará disso.
    Algumas questões precisam ser colocadas: Primeiramente, e, gentilmente pedindo, não me chame de colega. Tenho princípios e um deles é me distanciar o máximo possível de pessoas de dissimulada intelectualidade. Farsantes então, nem pensar. Não me arriscarei a fazer uma analise psicopatologica sua. Um “ser” que gostaria de “ser” algo que não é. Talvez uma bipolaridade. Mas não me arriscaria a um diagnóstico pois a psiquiatria não é minha “praia”, como dizem os mais jovens. Nem seria ético, elemento que preservo profundamente. Mas, vamos ao que interessa:
    Numa sociedade organizada, quando a linguagem formal já cumpriu os seus fins, os seres humanos podem vir a se esquecer de quanto ela é necessária para instaurar e conservar o mundo histórico de cujos frutos maduros eles se beneficiam. Então dissemina-se uma forma mais relaxada de comunicação, a fala informal — uma linguagem cheia de elipses, de hiatos, de subentendidos, com a qual o indivíduo só pode se comunicar com os seus próximos, mas não com a sociedade maior, com a sociedade política. Se não regride à comunicação inarticulada, a linguagem informal dissolve a malha de distinções entre sujeito e objeto, falante e ouvinte, criando um agradável sentimento de intimidade cúmplice na mesma medida em que nebuliza a distribuição de papéis e obscurece a atribuição de responsabilidades.
    Um dos traços principais da comunicação informal é o seu caráter elíptico: o falante, saltando os nexos lógicos intermediários, vai de uma idéia a outra sem ter de conservar a memória do trajeto e sem ter de responder pela confiabilidade das vias por onde conduz o ouvinte; e este, envolvido numa atmosfera de identificação emocional confusa, se deixa levar como se fosse ele próprio o falante. A comunicação informal, ou pós-articulada, tem as delícias da convivência espontânea e “natural”, mas, por isto mesmo, devolve o homem à impotência do animalzinho no mundo natural, destituído dos meios de ação próprios do mundo histórico.
    A proposta revisionista é tão obviamente imoral, ilógica, insensata e irresponsável, que, pelo simples fato de tentar impô-la à credulidade dos cidadãos, se torna absurda.
    Não se trata de números, 6, 5 ou 5,5 ou 2 milhões. Trata-se de responsabilidade pautada não na verborragia, mas em fatos.
    Nasci em 1938 e sou uma testemunha viva de fatos.
    No seu empenho belicoso, você emprega fartamente todo o erudito arsenal do “ouvir-dizer”. Ouve o que quer e ignora a convenção e o real.
    Já é abusivo que alguém se aventure a responder a uma explicação assim de atropelo, antes de sequer pensar em examinar a pesquisa que ela resume. Vexaminoso e supremamente bobo é opor a documentos revelados um estereótipo de explicação causal consagrado na crença popular, e ainda fazer isso com ares de quem dá lições de História. Uma coisa é reconstituir, pelos documentos, a seqüência lógica das decisões e ações de um dos protagonistas do drama, outra coisa totalmente diversa é especular as “causas” determinantes do processo como um todo. A primeira dessas operações é História, em sentido estrito, a segunda é uma aventura interpretativa que só de vez em quando tem algo a ver com ciência histórica.
    Deixo claro aqui minha antipatia por um ser falso e medíocre. Seja o que é.
    Minha simpatia por você, só existiria numa mesa de cirurgia. E por um único motivo: O juramento que fiz.
    Att,
    Dr. Franciso Braga


    • Caro “doutor”.

      O seu jogo de débeis palavras (desconexas e furtivas) em nada altera o meu pensamento ou imputa em meu ser a menor grama de ódio.
      Tenho certeza que mesmo diante de sua caricata estupidez, bem sabe, que o tema aqui tratado se refere a números. POis se assim não fosse, não haveria questionamentos e muito menos perguntas a respeito de algo que não existiu.
      O senhor, e escrevo isso aos risos disse claramente:

      “Não se trata de números, 6, 5 ou 5,5 ou 2 milhões. Trata-se de responsabilidade pautada não na verborragia, mas em fatos”.

      Ora, meu caro “doutor” pensa mesmo que não se trata de números?!
      Acha que se não fosse por essa exorbitante quantidade numérica de supostos mortos judeus haveria algum questionamente? OU teria sentido toda essa gama de tão belas palavras alusivas, abusivas e vazias de sua parte.
      O senhor, caro “não sei quem”, é um hip´rocrita ao vim até aqui, se fazer passar por alguém que não é e comumente pressupor que se saíra como um herói quixotesco!
      Não me venha com pilhérias, senhor “não sei quem”.
      Verborragia, Elipse, Comunicação informal???
      Agora só falta o senhor começar a lecionar sobre as novas regras gramaticais!
      O senhor esta só?
      É apenas um grito mirrado de socorro por algo que nunca chegará. Jamais poderá contemplar as coias que virão, pois é soberbo em demasia. Mistura os sentimentos como quem prepara um drink e embebeda-se de maneira beberrônica. Vai tomando até a última gota na esperança de ser ouvido e lembrado.
      Seus anos se esgotam, mas o meus não.
      Não digo tais coisas por, presupostamente, estar enervado ou rancoroso com sua total falta de capacidade intectual. POis bem sei que aquele que se especializa em uma ciência, não é especial em nada.
      Lamento por achar que um dia me ceria em uma mesa cirúrgica. Lamento de verdade. Afinal de contas, tenho a saúde de um jovem. E é verdade que pratico Krav Magá em uma respeitada academia de São Paulo. Gosto de me manter em forma e saudável. Só por isso, percebe que não nos encontraremos em lugar algum, nem deste ou de outro mundo.
      Lamento por sua rabugisse senil.
      Queria antes de mais nada, enviar meus votos de paz e felicidade ao senhor, caro “colega”. E dizer que se utilizo por demais o sentido verborrágico, não menos optante pelo mesmo é o senhor que floreou e dançou debilmento por temas que não estão em voga nesse site.

      O Tema é se houve ou não um holocausto tendo por base os supostos 6 milhões de mortos.
      Se não houve uma quantia assim tão exorbitante, então não houve holocausto.
      Pena que o caro “colega” e “doutor” não consiga entender um fato assim tão simples.

      Refaço meus votos de extema felicidade e desejo-lhe um ótimo fim de semana.
      Fique com a paz do nosso Salvador e Senhro Jesus Cristo.

      Bis Woche mein Freund.


      • Você é professor de Krav Magá?


      • em Fevereiro 5, 2010 às 11:47 pm Dr. Francisco Braga

        Sr. “Ouvi Dizer”,
        Somemos as suas patologias mais uma: Dislexia acompanhada sempre de risos de desespero.
        Não entendeu e não entenderá minha colocação sobre os números. Paciência!
        E por falar em paciência, ainda não entendi os seus cálculos cabalísticos do Sr. de 75 anos que assistiu a sua suposta e mentirosa palestra em Salvador. Ou foi uma roda de capoeira?
        Os judeus, ao organizar-se mundialmente para preservar a memória de seus mortos, fizeram algo mais do que agir na defesa de seu próprio direito: agiram no interesse da espécie humana, fazendo da insistente rememoração dos horrores da II Guerra um baluarte contra a revivescência do totalitarismo nazista. Cumpriram seu dever para com todos nós que, alguns nascidos depois do Holocausto, poderíamos ter-nos deixado enganar pelas promessas de novos tiranos salvadores se a memória de seus feitos hediondos tivesse se apagado com o tempo em vez de nos ferir os olhos e alertar o coração a cada vez que nos chegam novos e novos documentos sobre esses fatos.
        Exausto após um dia de labuta,
        Att
        Dr. Francisco


  143. Não entendi sua pergunta Alceu, poderia ser mais claro?


  144. Prado,
    Simplesmente “engoli” uma letra. Perguntei se os alemães foram engandos, só isso. O video responde a pergunta.

    Obs: O Dr Franciso, matou a pau! O palestrante de araque deveria colocar o rabo entre as pernas, postar com outro nome e mudar o estilo. Isso inclui os “elogios” de seus alunos.


  145. Cético disse: “EXISTEM pessoas que acreditam que se você não considera Adolf Hitler o maior filho da —- de toda a história da humanidade você está fazendo apologia ao nazismo.”

    Alceu respondeu: “EXISTEM pessoas que só não acham hitler o maior filho da puta da história, por respeito as putas.”

    Queria saber a opinião dos outros. Quem é o maior filho da puta da história:

    a) Hitler, o ditador alemão que era austríaco e tinha franjinha de emo e bigode do Chaplin.

    b) Stálin, o ditador russo com bigode de português.

    c) Mussolini, o prequel do Silvio Berlusconi.

    d) Algum visitante deste blog. Se escolher “d”, favor dizer qual visitante é o mais escroto.


    • Eu opto pela alternativa “D”.

      de Débil Mental

      E escolho você par air ao próximo paredão


      • Eu também voto em mim, maninha.

        Resultado parcial da eleição:

        Oscar Alho: 2 votos

        Obs – Cético e Alceu não disseram se votam ou não em Hitler.


  146. em Fevereiro 5, 2010 às 6:15 pm | Responder Sigmund Vains Füider Osse

    Eu também votar em você Oscar pois sinto que te conheço como a palama da minha mão


  147. Uhú! Mais um voto de um irmão.

    Parcial do mais filho da puta da história:

    Oscar Alho: 3 votos


  148. Caro Braga,
    sua conclusão á respeito da criação do Estado de Israel em 1948 é que os judeus tinham direito de invadir uma terra que não é deles, e que além disso pensaram, ou melhor, agiram, como o senhor disse “agiram no interesse da espécie humana”. Você realmente acha que pensaram no interesse geral?

    Coloco estas palavras do post do professor para refrescar sua memória Braga:
    “A ditadura racista de Israel trata os presos políticos palestinos de forma desumana, submetendo-os às torturas e humilhações, e impedindo seus familiares de visitá-los. Nega também o direito de defesa, uma vez que muitos são presos sem acusação formal. Mas o povo palestino resiste, e através da guerra das pedras, a Intifada, vem demonstrando ao mundo seu heroísmo e enorme coragem.
    Nos últimos 4 anos, desde o início da segunda Intifada, foram assassinados pelo exército de ocupação de Israel 3.659 palestinos, dos quais 795 crianças, 245 mulheres e 2.619 homens adultos. Além desses assassinatos, o exército de Israel feriu 27 mil palestinos e mutilou 3.500.
    O governo fascista de Ariel Sharon também expulsou os palestinos de suas casas e terras: cerca de 7.500 casas de palestinos foram totalmente destruídas, 1 milhão de árvores frutíferas e oliveiras foram arrancadas, e 30 mil hectares de plantações, principalmente de trigo, foram envenenadas por herbicidas, levando a fome a grande número de pessoas, e ao aumento no preço dos alimentos. Se isso não bastasse, cerca de 224 mil hectares de terras palestinas foram confiscadas pelo estado de Israel, e mais de 73 mil hectares de terras palestinas foram totalmente arrasadas.”
    Acha mesmo, em sã consciêcia que alguém pensando na espécie humana faria isso?
    Analise melhor os fatos Braga, acho que por equívoco colocou esta frase do interesse da espécie humana não é?


  149. em Fevereiro 6, 2010 às 3:17 pm | Responder Dr. Francisco Braga

    Sr. Prado,
    Por favor, não coloque em minha boca coisas que não falei.
    Muito fácil, e diria infantil, pontuar um determinado momento histórico e a partir desse, fazer algum tipo de analise.
    O nome Palestina foi dado pelo império Britanico a região, sua colonia. Em 1948, por decisão da ONU foram criados dois estados, assim divididos por etnia. Um arabe muçulmano e outro para judeus, que já habitavam aquelas terras. Imediatamente a criação desses dois estados, os arabes liderados pelo Egito, atacaram a Palestina Judaica (Israel).
    Nunca se ouviu sequer falar em Palestinos até 1967, na famosa Guerra dos Seis Dias. Judeus, sempre habitaram aquela região. Trata-se de uma história de pelo menos 3.000 anos. Falar em “invasão”, é pontuar irresponsavelmente e transformar em algumas poucas décadas uma história longa. Isarel desde sua criação, nunca teve sossego com seus vizinhos mas, aos poucos e na escolha de métodos corretos ou seja, conversa, acordos de paz surgiram. Com o Egito de Sadat, o acordo foi dificil pois Israel não desejava ficar com a faixa de Gaza. Nem Egito. Deveríamos questionar aqui o porque Egito (Gaza) e Jordania (Cisjordania) não ajudaram na independencia da parte arabe Palestina. Pelo contrário. Os perseguiram e massacraram (vide Setembro Negro) e o mundo se calou. Os arabes palestinos escolheram o caminho errado de “negociação”, pois se são mais fracos militarmente não deveriam apostar na violência. Seguiu-se então, juntamente com organizações terroristas mundiais (Exercito Vermelho, Baader Meinhoff etc) uma série de ataques mundo afora que desestabilizou o ocidente. A liderança de Arafat, um egípcio que criou a OLP, foi corrupta e sanguinária. Os palestinos que mataram pessoas NO MUNDO INTEIRO junto com seus irmãos arabes de várias nacionalidades por desespero de uma ideolgia religiosa, levada a cabo com lavagem cerebral, seriam pessoas dotadas de “boa índole” e respeito pela vida do seu semelhante, como se uma criança israelense despedaçada por bombas, fosse culpada pela miséria de um povo que investe em metralhadoras, granadas e bombas e não me enxadas e bombas hidráulicas.
    Nunca é demais dizer que todas as conquistas árabes junto á Israel se deram pela negociação e pela diplomacia, e nunca através da força. Para Israel pouco importa a opinião púbilca mundial parcial, pois para este pequeno país, mais importante do que a condenação por um mundo hipócrita, é a sua sobrevivência física, a qual depende unicamnente de si, e tão somente isto. De qualquer forma, seria interessante a mesma precisão de números de vítimas judaicas ou não com o terrorismo. Você as tem?
    Att
    Dr. Francisco Braga


  150. em Fevereiro 6, 2010 às 4:43 pm | Responder Dr. Francisco Braga

    Sr. Prado,
    Continunando:
    Seja imparcial e, já que tocou no assunto de “invasão” israelense (noto uma certa dificuldade em voces em distinguir israelenses e judeus) e façamos uma comparação:
    – Invasão pela Alemanha Nacional Socialista, de países como Polonia, Noruega, Dinamarca, Bélgica, Tchecoslováquia, Eslovênia, Holanda, Hungria, Grécia (devo ter me esquecido de mais alguns) deixando um rastro de MILHÕES de mortos.
    Att
    Dr. Francisco Braga


    • Braga, concordo plenamente com você que algumas invasões do partido nacional-socialista alemão foram desnecessárias, feitas pela política expansionista adotada pelo Hitler, mas algumas delas apenas reinividicavam territórios perdidos pela Alemanha no Tratado de Versalhes, uma verdadeira humilhação á Alemanha, pois além dessa perda de territórios como a Áustria e a região dos sudetos da Tchecoslováquia, houveram outra imposições como limitações no exército, enfim, deixaram a Alemanha impossibilitada de qualquer avanço praticamente. Em resumo, acho que a Alemanha estava certa em reinvidicar alguns territórios mas errada em invadir outros.


  151. Sr. Prado,
    A Austria assim como os Sudetos, nunca pertenceram a Alemanha.
    Att
    Francisco


  152. Me equivoquei quanto á Áustria Braga, é que lembrei da exaltação do povo na chegada dos alemães á região que causou felicidade para a maioria. Mas quanto aos sudetos, eles pertenceram á Alemanha sim.


    • Inclusive a região dos sudetos foi reinvidicada pela Alemanha por alemães dominarem a região, haviam inclusive guerras civis na região por conta desta minoria alemã em território tcheco.


    • Prado,
      Permita-me discordar novamente. Os Sudetos nunca pertenceram a Alemanha. E, pelo que saiba, não aconteceu a tal “axaltação” na invasão alemã a Austria. Pelo contrário.
      Gostaria de conhecer suas fontes para tais afirmações. Por muitos anos, estudei o assunto e nunca encontrei tais colocações. O fato da população dos Sudetos serem compostas por um terço de germanicos, que para lá foram estimulados e permitidos a imigrar com finalidade de desenvolver a agricultura, não significa em nenhuma hipótese “anexação”. Caso isso sirva como regra, o sul do Brasil poderia nos trazer problemas em função de umja forte imigração alemã, polonesa e italiana. Noto uma certa confusão em suas palavras que acabem tornando as postagens distorcidas e com pouco (ou nenhum) sentido. Numa postagem anterior, e que chamei atençao, você coloca a palavra “invasão” de “judeus” na palestina em 1948. O que houve foi uma partilha da colonia britanica numa vasta área já povoada por indivíduos de religião judaica.


      • Se lembrarmos que tanto a região dos sudetos quanto a Boêmia e Morávia eram regiões pertencentes a Alemanha até 1806, fica respondida sua pergunta. E quanto á exaltação do povo austríaco, foi por vários motivos.É interessante lembrar que em novembro de 1918, o primeiro projeto de uma constituição para a Áustria, elaborada por Karl Renner, proclamava o país como parte da República Alemã e ao fim da primeira guerra mundial, os vencedores afirmaram que a Europa seria reorganizada de acordo com o princípio de autodeterminação os povos. Assim, era compreensível que os austríacos manifestassem seu desejo de unir-se á Alemanha. É importante lembrar que partidos nazistas foram oprimidos por se manifestarem na Áustria contra o regime do Engelbert Dollfuss, e houveram até campos de concentração contra socialistas e nazistas na Áustria em 1933. E como o regime de Dollfuss não agradava a maioria, a violência contra seu regime começou a aumentar e a manifestação de austríacos por se integrarem á Alemanha era grande(inclusive Dollfuss foi assassinado), também porque viam que a Alemanha após a entrada de Hitler no poder cresceu bastante economicamente e diminuiu assustadoramente o desemprego(Áustria em crise econômica pós-29). Houve um acordo entre austríacos e alemães em 1936, no “Acordo de Julho”, o qual Schuschnigg(sucessor do regime de Dollfuss) liberou 17 mil nazistas austríacos da prisão. Em 20 de fevereiro de 1938, Hitler se referiu á 10 milhões de alemães que estavam impedidos pelo Tratado de Versalhes de se tornarem cidadãos alemães(incluindo 6,5mi na Austria). Para “revidar”, Schuschnigg(queria Áustria independente da Alemanha) fez um plebiscito totalmente manipulado(os votos eram feitos em um papel que ja vinha escrito sim e caso fosse contrário colocar não, além de terem de colocar nome e endereço neste papel, ele era entregua á funcionários da Frente Patriótica, liderada por Schuschnigg) e mostrou que seu povo queria uma Áustria livre e independente da Alemanha para o Hitler. E Braga, no dia que o exército alemão chegou em Viena, a Wermachtt desfilou com tropas austríacas pela cidade para enfatizar sua união. E a Liga das Nações nada fez contra a anexação pois percebeu que ambas as partes estavam de acordo.


  153. E se gosta mais de lembrar momentos históricos mais antigos e deseja comentar sobre os judeus, que estão em sua região pois era deles desde 3000 anos atrás, vide Sacro Império Romano Germânico.
    Att
    Prado


    • Prado,
      Não entendí a colocação. O que tem em comum os semitas com o Sacro Império Romano Germânico?


      • É que você comentou acima que os judeus sempre habitaram tal região, e se tratava de uma história de 3000 anos, e eu comentei que os alemães ocupavam grande parte da Europa no território do Sacro Império Romano Germânico como exemplo de história mais antiga também(apesar de não ser tão antiga), apenas isso.


    • em Fevereiro 8, 2010 às 11:14 am | Responder Sigmund Vains Füider Osse

      Deles?????
      Eles nem estavam nessa região!!!
      Nunca a leu abíbli seu mané?/


  154. Sr. Prado,
    Após sua resposta, pretendo voltar ao item em pauta, ou seja, a postagem de Castan. Assim sendo, em sua obra inicial, Castan defende a tese de que os verdadeiros culpados, interessados e causadores da 2ª Guerra Mundial foram os judeus, a partir de ações advindas de um governo mundial secreto (difícil engolir isso). Dessa forma, a partir do momento que se coloca o judaísmo como causador da guerra, toda a ação do governo nacional-socialista – inclusive a perseguição sistemática a estes – configurar-se-ia, portanto, como uma legítima reação.
    Castan apresenta como prova de tal argumento uma suposta declaração de guerra dos judeus aos alemães. Tal prova, porém, trata-se de um recorte da matéria “A Judéia declara guerra à Alemanha”, publicada no jornal inglês “Daily Express”, famoso por seu caráter sensacionalista. O texto apresenta as reações de judeus norte-americanos e ingleses frente às perseguições anti-semitas ocorridas na Alemanha. Como forma de pressionar o governo alemão ou mesmo chamar a atenção da opinião pública dos países em questão, chegou-se a propor um boicote aos produtos alemães. Porém, a forma como foi usada a expressão “declara guerra” passa longe de uma real declaração de guerra (do ponto de vista bélico e político) dos judeus ao povo e ao governo alemão.
    A expressão “declara guerra” trata-se de um artifício usado constantemente na mídia em geral, principalmente em jornais. Como exemplo, vale lembrar as inúmeras “declarações de guerra” do governo brasileiro aos altos juros e a inflação durante as seguidas crises econômicas nacionais. Porém, a forma apresentada por Castan não leva em consideração nenhuma destas implicações, de suma importância. Retira-se todo o contexto em que a matéria foi escrita, o momento político e econômico, além de não mencionar que já estava em prática parte da política anti-semita do governo nacional-socialista, como o boicote aos estabelecimentos comerciais judaicos e banimento destes do serviço público e civil.
    Além de tudo, tal “declaração” data de março de 1933, ano em que Hitler assumiu o cargo de chanceler na Alemanha, anos antes do início da II Guerra Mundial. O que se vê no argumento de Castan é uma total distorção desta matéria. Uma simples manchete, proveniente de um tablóide, transformou-se numa “autêntica” declaração de Guerra.
    Atos explícitos de racismo e preconceito como a “Noite dos Cristais”, (em que milhares de alemães, comandados e incitados por oficiais nazistas saem às ruas para depredar e incendiar estabelecimentos comerciais de propriedade de judeus e sinagogas), são tratados pelo autor como manifestações legítimas de indignação e reação a uma latente escravização do povo alemão pela maquiavélica comunidade judaica.
    Para Castan o que provocava a revolta no povo alemão devia-se muito aos resultados da I Guerra Mundial. Isto não é nenhuma novidade para qualquer pessoa interessada no fenômeno nacional-socialista alemão. Um dos maiores motivos de ascensão do nazismo e sua aceitabilidade popular foram justamente os preconceitos e as feridas que ainda estavam abertas no povo alemão, muitas delas provenientes do Tratado de Versalhes, onde segundo os nazistas, o Império Germânico tinha sido covardemente roubado e humilhado. Tal argumento é bastante usado por Castan, que adiciona ainda o que ele chama de espoliação pós-II Guerra, causada pelo “Holoconto”.
    A situação precária em que se encontrava a Alemanha pós-I Guerra era causada, em grande parte, pelo que Castan (e diversas outras categorias de anti-semitas) chama de “judaísmo internacional”. É o velho preconceito anti-semita que cria o mito de dominação mundial dos judeus, dominação essa que se daria via conspiração política, econômica e cultural. Essa tese é tão antiga que se fosse real, já estaríamos sob domínio judaico há anos!!! Além da própria suposta dominação judaica, contava muito o fato dos judeus “não se misturarem” aos alemães, o que notriamente é irreal.
    Segundo Castan, o que se via na Alemanha pré-nazista era a maioria esmagadora da população alemã subjugada por uma minúscula parcela de judeus (dificil acreditar nisso), praticamente uma ordem escravocrata. Além de controlar a mídia e os bancos alemães e europeus (afinal de contas, o problema eram os judeus como um todo, não apenas os que viviam na Alemanha), esses judeus não eram verdadeiramente alemães, pois viviam isolados em comunidades, casando-se só entre eles e empregando e beneficiando-se mutuamente, de maneira excludente ao povo alemão, o real necessitado. Coloca-se então, o judeu (ou “judaísmo internacional”) como um ser alienígena dentro de uma sociedade, um câncer social a ser execrado. Dessa maneira, vivendo à parte da sociedade, os judeus conseguiam praticar todas suas ações de dominação e manipulação mundial, em que o “mito” do Holocausto seria uma dentre tantas outras.
    Além de “Holocausto: Judeu ou Alemão?”, Castan publicou outros títulos com o mesmo teor editorial negacionista e anti-semita. Em “S.O.S para Alemanha – Separada, Ocupada, Submissa”, ele analisa as reações contrárias a seu livro inicial, além de apresentar supostas provas da existência de um complô que visa manter a mentira do Holocausto, complô este a cargo do governo secreto judaico.
    Castan é a figura principal da Revisão Editora, porém exite outro notório anti-semita, Sergio Oliveira, que também tem alguns títulos lançados, onde o discurso preconceituoso contra os judeus é igualmente perpetuado. Em “Sionismo x Revisionismo – Fantasia x Realidade”, Oliveira busca traçar um paralelo entre o desenvolvimento da disciplina historiográfica e o surgimento do “revisionismo” do Holocausto. Diferentemente de Castan, Sérgio Oliveira aparenta ter uma maior preocupação em soar acadêmico e legitimar seu discurso com uma pseudo-metodologia. Porém, esta pretensão não consegue esconder um velado discurso anti-semita.
    Em “Hitler – Culpado ou inocente?”, Oliveira nega a existência das Câmaras de Gás, e ainda que grande parte das mortes judaicas ocorridas no período durante a II Guerra Mundial foram obras dos próprios judeus. Essas mortes seriam apenas mais uma das artimanhas do suposto governo judaico mundial secreto de conseguir o seu ideal maior: a criação do Estado de Israel. Oliveira compartilha ainda da idéia de Castan que afirma que os “verdadeiros” causadores da II Guerra Mundial foram os judeus. Na conclusão de seu livro, afirma que as mortes de judeus na guerra não ultrapassaram a cifra de 500 ou 600 mil pessoas e reafirma a tese de que os judeus foram os reais vilões da história. Nunca provaram nada, só trombetas.


  155. Boa análise Braga, gostei do seu post. Achei interessante a avaliação do famoso 24 de março de 1933 no Daily Times, cuja capa incluia a matéria “A Judéia declara guerra à Alemanha”. Acho que podemos interpretar este “declara guerra” de várias maneiras, realmente. Porém, como a interpretação varia de pessoa para pessoa, não podemos concluir que esta “guerra” era apenas uma palavra usada pela mídia sensacionalista, ou se era um boicote por parte dos judeus para com a Alemanha nesta data o que seria de fato uma guerra econômica, não armada, mas talvez uma guerra econômica possa gerar uma guerra armada.
    Mas Braga, perceba que a questão de interpretação é realmente útil na nossa discussão. Se analisarmos o seu post, percebe-se claramente que você mostrou ambos os lados, pois, na maioria dos parágrafos você fala de argumentos utilizados pelo Castan e/ou Sérgio Oliveira e também argumenta pelo lado dos vencedores.
    Se você levar á sério os fatos apresentados pelos revisionistas, irá acreditar, e caso menospreze seus argumentos como a mídia em Londres(temos como exemplo o Daily Times “do Castan”) ou como você colocou que é difícil de acreditar que a minoria judaica na Alemanha controlava a maioria população alemã(é interessante lembrar que em tempos feudais, clero e nobreza juntos normalmente não ultrapassavam 3-4% da população e possuiam total poder sobre essa), ou “manifestações legítimas de indignação e reação a uma latente escravização do povo alemão pela maquiavélica comunidade judaica” como Castan argumenta a Noite dos Cristais, percebe que é uma simples questão de interpretação, se você leva em consideração a “escravização” do povo alemão você entende perfeitamente sua raiva para com os judeus.
    E quanto á sociedades secretas, existem muitas espalhadas por todo o mundo com diferentes objetivos e idéias que nem temos conhecimento, e algumas que sabemos algumas coisas como Ku Klux Klan, Skull and Bones, Vrill, Iluminatti, entre outras, apesar de ser bem limitado o conhecimento para aqueles que não fazem parte delas, portanto, por que não poderia existir uma judaica, ja que existem tantas outras. Portanto Braga, acho que dependemos mais do nosso ponto de vista sobre tais argumentos, para fazermos uma análise mais conclusiva quanto aos fatos apresentados tanto por S.E. Castan, Sérgio Oliveira ou qualquer revisionista quanto pelos apresentados pela mídia ou pelo lado dos vencedores. Existem muitos fatos da segunda guerra que não são muito divulgados como por exemplo o extermínio de soldados alemães em seguida a guerra pelo Eisenhower, ou até mesmo o massacre de Katyn, ou a quantidade de mortos soviéticos que foi muito maior do que os 6 milhões de judeus, e isso faz com que a maioria acredite no lado dos vencedores, e, na maioria das vezes o desinteresse pelo assunto do povo, faz com que as poucas lembranças que estes tenham da segunda guerra sejam 6 milhões de judeus mortos e Hitler como um homem malvado e cruel.
    E como diria um provérbio chinês famoso: “A dúvida é a ante-sala do conhecimento”.


  156. Não é verdade que houve “exaltação” na entrada das tropas nazistas na Áustria. Inclusive, difícil de acreditar que um país invadido perca totalmente seus sentimentos nacionalistas. Mais da metade dos militares austríacos fugiram do país por não aceitarem um comando alemão. Grande parte foi para a Suíça.
    O partido nacional-socialista foi fundado em 1919 (se não me falha a memória) por Drexter (acho que o primeiro nome era Antony) e governou a Alemanha de 1933 a 1945. A pedra angular de pensamento nacional-socialista era (e continua sendo) o racismo. Segundo sua concepção, todas as grandes conquistas culturais, científicas e civilizatórias da humanidade emergiram de um ser racialmente puro – o mitológico ariano. Modernamente, esses tipos puros seriam os alemães. Para o nazismo, por uma espécie de destino cruel, os alemães, estavam confinados num território, cercados de povos inferiores, como por exemplo, os judeus.Sua organização política se estabeleceu com células e blocos, tendo organizações paramilitares paralelas ao partido, além de juventudes hitleristas, agrupações operárias, dos profissionais liberais, professores, juristas, etc. e principalmente, uma forte propaganda.
    A sociedade alemã viveu uma grande crise nos anos 20, devido a derrota na Primeira Guerra Mundial. Nestas condições era impossível o progresso do país. Em 1929, a crise econômica internacional afetou gravemente a Alemanha e provocou um crescimento das organizações comunistas. A classe média e os grandes industriais, alarmados, começaram a apoiar, até mesmo financeiramente, os nazistas pois os comunistas ganhavam força. Antes disso, em 1923 a economia alemã já estava com uma alta inflação. O marco foi desvalorizado 170.000 vezes fazendo com que o dólar fosse cotado a milhões de marcos. As contínuas demissões de chanceleres (na Alemanha, cargo equivalente a primeiro-ministro) obrigaram o presidente Von Hindenburg a convocar novas eleições para julho de 1932. O partido de Hitler triunfou, com cerca de 14 milhões de votos. As ações terroristas recrudesceram e, em janeiro de 1933, Hindenburg nomeou Hitler chanceler. Em 2 de agosto de 1934 Hindenburg morreu, e Hitler nomeou-se presidente, comandante supremo das forças armadas e Führer do Terceiro Reich. Era o exemplo do grande ditador. Nos anos seguintes, seu governo perseguiu todos os grupos opositores, sobretudo os marxistas e os judeus. Criou uma poderosa polícia política, a Gestapo, e ordenou a construção de numerosos campos de concentração. Organizou, ao mesmo tempo, uma avançada indústria de guerra que converteu a Alemanha no país mais bem armado da Europa. Enquanto isso, a população sofria. Falta de gêneros de primeira necessidade faltavam. Foram-se então um o elemento de se “arrumar culpados” para a crise.
    Os negadores (ou revisionistas, como vocês gostam de falar) alegam que os judeus trouxeram o Holocausto até eles (embora eles neguem que o mesmo aconteceu!!) porque eles declararam guerra à Alemanha em 1933.
    Tentarei demonstrar rapidamente através de fatos que esta alegação não passa de lixo:
    No dia, 24 de março de 1933, a manchete “Judéia declara guerra à Alemanha” (Judea Declares War on Germany) foi estampada na primeira página do jornal britânico Daily Express.
    O problema com isto é bem simples, nem a tal coisa chamada “Judea” e nenhuma organização judaica declarou guerra à Alemanha. A única organização judaica citada no artigo foi a Board of Deputies of British Jews decidiu se reunir 2 dias depois (26 de março de 1933) para “discutir a situação alemã”, mas eles NÃO apoiaram o boicote. (London Times, 27 de março de 1933).
    Como a maioria das alegações “revisionistas” está é mais uma comprovadamente falsa.
    Dos “zilhões” de jornais do mundo inteiro, o SENSACIONALISTA DAILY EXPRESS FOI O ÚNICO a noticiar esta “suposta declaração de guerra”, suposta porque nem mesmo no próprio artigo se consegue comprovar alguma coisa referente a boicote/declaração de guerra. E ainda tem “revisionista” que tem a “capacidade” de dizer que os judeus declararam guerra à Alemanha. De que forma???
    Outra ladainha negacionista se refere aos campos de concentração, fornos crematórios e câmeras de gás. Surge então, a “grande arma” negacionista: O “Relatório Leuchter”.
    Fred Leuchter é um homem sem treinamento formal em química ou toxicologia (ele obteve bacharelado em História em 1964), e ainda alegava ser engenheiro – uma afirmação que o fez pousar em água quente no seu Estado. Em 1988 a pedido do canadense Ernst Zündel, Fred Leuchter foi para a Polônia e visitou o campo de concentração de Auschwitz; (Ernst Zündel financiou a viagem de Fred Leuchter.) O resultado desta viagem foi o “Relatório Leuchter”. Veja o que o Sr.Leuchter disse da sua “investigação”:
    O objetivo (do inquérito e o subseqüente relatório), não inclui a determinação de quaisquer números de pessoas que morreram ou foram mortos por outros meios que não o gás ou de saber se um verdadeiro Holocausto ocorreu. E, além disso, não é intenção deste autor redefinir o Holocausto em termos históricos, mas simplesmente fornecer provas científicas e informações obtidas no site atual, para tornar um parecer com todas as bases científicas, de engenharia e de dados quantitativos sobre a finalidade e os usos das alegadas câmaras de gás de execução e as instalações dos crematórios nos locais investigados.
    Vocês verão, o próprio testemunho juramentado de Leuchter, que o Sr.Leuchter, falhou em demonstrar qualquer preocupação com a verdade, mesmo sob juramento.
    Enquanto testemunhava no julgamento de Ernst Zündel no Canadá, Leuchter deu provas falsas de sua relação profissional com a administração de duas prisões americanas, referente a câmaras de gás, e provou que não era familiarizado com a maioria dos fatos básicos sobre o gás letal Cianeto de Hidrogênio, incluindo sua inflamabilidade e as concentrações exigidas para fins de desinfestação.
    O “Relatório Leuchter” pretende “demonstrar cientificamente” que as pessoas não foram mortas por Zyklon-B em Auschwitz. Ele é composto de antigas reivindicações do francês negador do Holocausto Robert Faurisson, bem como algumas novas. Muitas destas reivindicações aparecem no panfleto do IHR “66 perguntas e respostas sobre o Holocausto”, e também tem outros argumentos oferecidos por outras pessoas que negam o Holocausto.
    Zyklon-B é um poderoso inseticida. Ele libera HCN, ácido cianídrico, um gás que o Zyklon-B carrega, o material é encharcado com o gás; geralmente vem em forma de bolinhas ou discos. HCN causa a morte. Quando interagem com o ferro e o concreto, ele cria compostos (compostos hidrociânicos). Leuchter admite que estes compostos foram encontrados nas ruínas das câmaras de gás de Auschwitz (como reafirmado nas pesquisas de um instituto do Governo Polonês, que rejeitou completamente as conclusões de Leuchter.
    HCN é extremamente venenoso para seres humanos. É usado em câmaras de gás de execução nos EUA, foi utilizado pela primeira vez no Arizona em 1920. Além disso os alemães tinha vasta experiência com HCN, ele foi amplamente utilizado para desinfecção.
    Existiam dois tipos de câmaras de gás em Auschwitz: as que eram utilizadas para desinfecção de roupas (“câmaras de gás para desinfecção”) e as que eram utilizadas para matar pessoas em grande escala (“câmaras de gás de extermínio”). As câmaras de desinfecção tinham uma característica padrão, e foram deixadas intactas pelas SS (contrariamente às câmaras de extermínio, que foram dinamitadas em um esforço para esconder atividades criminosas devido à rápida aproximação do Exército Vermelho). Os negadores tentam confundir esta questão, misturando os dois tipos de câmaras. Por exemplo, eles mostram as portas das câmaras de desinfecção, e explicam que elas são demasiadas fracas para suportar a pressão das pessoas tentando escapar. Naturalmente as portas das câmaras de extermínio eram completamente diferentes, mas é fato é ignorado silenciosamente.Ninguém alega que 6 milhões de pessoas morreram em Auschwitz. Muitos morreram em outros campos da morte, nos guetos, e nos territórios soviéticos ocupados. As estimativas do número de pessoas que morreram em Auschwitz variam, da menor, 900.000 até a maior 1.600.000. É óbvio que as instalações de extermínio e cremação de Auschwitz poderiam cuidar de tal número.Basta olhar para as fotografias dos fornos do Krema II. Existiram 5 Kremas em Auschwitz. O número II, por exemplo, tinha 15 fornos enormes, especialmente projetados para queimar de forma eficiente e rápida. Cada um poderia consumir de 3-4 corpos de uma só vez (lembre-se que tinham muitas crianças e muitas pessoas bastante desnutridas) e fazia no máximo em 45 minutos. A SS experimentou diferentes tipos de combinação de cadáveres e coque para saber qual seria o melhor resultado custo-eficiência. Os cáculos de Leuchter apresentam como o número máximo de pessoas que poderiam ser executados em uma semana – 1693 – é um absurdo, como é demonstrado pelo seguinte cálculo para um único Krema, o número II: Uma câmara de gás, cerca de 210m2 de área, facilmente acomodava algumas centenas de pessoas, que estava abarrotada. (Ver seção 2.16). Quinze fornos, cada um com a capacidade de incineração de pelo menos 3 corpos em 45 minutos, poderiam dispor de pelo menos 720 corpos em 12 horas de um dia. Em um único ano, somente o Krema II poderia incinerar mais de um quarto de milhão de corpos. Adicionando estas capacidades para os Kremas III, IV, V. Adicionando que os corpos poderiam ser cremados em covas coletivas. Duas terríveis fotografias destas “covas de cremação”, foram tiradas em segredo em Auschwitz-Birkenau, e sobreviveram. Elas são de qualidade razoável, e mostram os homens em pé entre pilhas de corpos nus, com a fumaça à frente deles. Alguns corpos estão sendo arrastados para a cova. As fotografias estão disponíveis em Pressac (422) e estão disponíveis em arquivos de imagens. Como uma referência, pode-se ver uma carta datada de 20 de junho de 1943, enviada ao General Kammler em Berlim, citando o número de corpos que podem ser eliminados em 24 horas de trabalho como 4.756. Uma fotografia da carta e o número de série dos arquivos alemães podem ser encontrados em Pressac (247). (Esta é inferior a 5 x 1.440 = 7.200, porque alguns dos Kremas tinham menos fornos como o II e III. A subdivisão exata está na carta de Jahrling para Kammler, é de 340 para o Krema I, 768 para o IV e V, e 1.440 para o II e III. Esta carta está disponível em formato de imagem. É ingenuidade, na melhor das hipóteses, e desdenhosamente desonesto a alegação que tal número de crematórios estavam previstos para outra coisa senão a eliminação de corpos criados pelo extermínio em massa de vítimas indefesas.Leuchter assume que as pessoas pudessem ocupar as câmaras de gás na densidade máxima de 1 pessoa por 9 pés quadrados (!) e que levaria uma semana (!) para ventilar as câmaras de gás antes de poderem ser utilizadas para outra execução em massa. Estas hipóteses são absurdas.Por último, existiam duas outras instalações de gaseamento em Auschwitz, chamadas de “Bunker I” e “Bunker II”. Estas também foram demolidas pelos SS em fuga.
    Alguns “revisionistas” tentam passar a imagem de que o “expert” em “métodos de execução” Fred Leuchter era engenheiro, coisa que até o próprio Fred Leuchter admitiu que não era. Mesmo assim eles insistem em dizer que Fred Leuchter é “expert” em “câmaras de gás” através de “experiências empíricas”, será que é “expert” mesmo?
    No Julgamento de Zundel, o advogado do mesmo convocou Leuchter como testemunha de defesa de Zundel, segue abaixo mais duas tentativas desesperadas de Fred Leuchter de provar sua “expertise”. [Q/P=Pergunta do advogado de Zundel e A/R=Resposta de Fred Leuchter] (grifos meus):
    Q: And what is your relationship with the operation of those facilities [i.e. gas chambers] in those two States [California and North Carolina]?
    A: We consulted with both States, California primarily on a heart monitoring system to replace the older type mechanical diagraph stethoscope that’s presently in use. We will be shipping to them shortly and installing a new heart monitor for both chairs in their gas chamber.
    Q: You are consulted by the State, I understand?
    A: Yes, Juan Vasquez.
    Q: I see. And in North Carolina?
    A: North Carolina. My discussions and work was with one Nathan Reise, and he had some work done by their maintenance personnel on their gas chamber two years ago, and they had a problem with the gasket on a door leaking. At which point, we discussed it with him and recommended remedial procedures to change the gas chamber.
    Q: And he consults you in regard to those matters?
    A: He does.


    • Depois do “copia e cola” todo mundo se acha o intelectual.
      Dou a minha cara a tapa se esse idiota do Francisco é ou tem descência de raças inferiores.
      Nordestino eu diria.
      Meio pardo, talvez mulher negra, ou filho gay.
      Mas o mais provável é que ele seja um pouco de cada coisa.

      POr favor Chiquinho,
      Me dá só uma chance de amassar sua cabeça com o meu cuturno.

      POr favor!!!!


  157. As contribuições de Castan e Cia. ao Brasil:

    Casado, pai de dois filhos, S.M.C. trabalha como serralheiro em uma cidade da Grande São Paulo e cursa o colegial. Esconde o rosto atrás de um capuz, não diz o nome e tampouco o endereço com medo de ser identificado pela polícia. Anda armado quando sai para alguma pichação ou para brigar contra seus inimigos preferidos: Carecas do Subúrbio e punks.

    “Eles são uns débeis mentais porque aceitam judeus, negros e nordestinos entre eles”, afirma. O ódio de S.M.C. contra judeus, negros e nordestinos surgiu há pouco mais de três anos, quando abandonou a gangue, Carecas do Subúrbio, na qual estava desde 1984. Passou a ler a biografia de Adolf Hitler e os livros sobre o nazismo. Entrou em contato com os defensores do Fuhrer no Brasil, como o carioca Armando Zanine Júnior, 62 anos, presidente do Partido Nacionalista Revolucionário Brasileiro, e com o gaúcho Sigfried Ellwanger Castan, autor de livros que desmentem o holocausto.

    “Eu já era um skin, mas estava no lugar errado, cercado de gente de raça inferior e de marginais”, conta ele. “Hoje, só temos em comum o combate às drogas e aos homossexuais.”

    A gangue que hoje se intitula Carecas do Subúrbio e da qual saiu boa pane dos Skinheads surgiu em São Paulo como um grupo punk em meados da década de 70, na esteira do movimento que se formava na Inglaterra. Embora fossem fãs da banda inglesa Sex Pistols, que pregava a destruição da suástica e defendia idéias anarquistas, alguns dos seus integrantes adotavam o pensamento conservador dos Carecas ingleses, que haviam surgido em meados dos anos 60 e que se caracterizavam por combater os imigrantes – usavam a cabeça raspada para evitar que os cabelos fossem puxados pela polícia.

    O movimento chegou ao Brasil meio descaracterizado, unindo várias tendências, mas todas ligadas pela marginalidade social e pela revolta contra sua condição de vida”, conta a antropóloga Márcia Regina. No início da década de 80, as diferenças ideológicas e os métodos de ação acabaram levando a divisão desses grupos no Brasil. De um lado ficaram os punks, que incluíram desde anarquistas até nacionalistas e adotavam comportamentos menos conservadores em relação às drogas e aos costumes . De outro os Carecas do Subúrbio, nacionalistas ferrenhos, combatentes dos drogados e homossexuais.

    Com quase 500 integrantes em São Paulo, o grupo experimentou um novo racha no final da década de 80. Surgiram, então, duas outras facções, que mantinham como característica comum o ódio a drogados e homossexuais, oculto ao corpo e a violência como forma de convencimento.

    Os que defendem o integralismo de Plínio Salgado, todos homens e de classe baixa, formaram os Carecas do ABC, e passaram a ser temidos nas ruas de Santo André. os neonazistas criaram o Skinheads, que hoje também se intitula White Power e é formado por rapazes e moças de classe média, com idades entre 17 e 30 anos. A maioria concentrada na região metropolitana de São Paulo, tem ramificações em todo o Sul do Brasil e se correspondem com os grupos racistas estrangeiros. “Recebemos publicações e víde os dos Skinheads europeus e da Klu Klux Klan (Seita racista americana)”, afirma o belicoso S.M.C., do White Power.

    Dos Carecas do Subúrbio restaram em ao Paulo pouco mais de 50 pessoas, quase todas filhos de operários que moram na zona este da capital e que mantêm correspondência com grupos de Carecas de todo o Brasil. O mais forte deles está no Rio de Janeiro: os cerca de 50 jovens acusados de promover a baderna no Canecão e que começaram atuando no Partido Nacionalista Revolucionário Brasileiro, de Armando Zanine Júnior, mas que hoje garantem ter abandonado o culto a Hitler. “Não somos simpatizantes do nazismo e não fazemos segregação racial”, afirma Marcelo Rocha Peixoto, 25 anos, um dos mais antigos integrantes dos Carecas do Rio de Janeiro.

    “O barbarismo dos Skinheads acabou prejudicando grupos corno o nosso, que têm negros, nordestinos e judeus, pois agora qualquer careca vai ser caçado como nazista”, diz Caçador, apelido de um estudante de enfermagem paulista, 23 anos, e que há oito faz parte do Carecas do Subúrbio.

    Trabalhadores ou estudantes durante o dia, os Carecas e os Skinheads abandonaram a cabeça raspada para não serem mais identificados – hoje usam o corte militar e até permitem alguns fios compridos. Coturnos ou botas nos pés, camisas de manga longa e gola alta para esconder tatuagens – bandeiras, dragões e cachorros nos Carecas do Subúrbio, suásticas e aranhas nos Skinheads _, andam armados de correntes, soco inglês e, eventualmente, revólveres. Só saem à noite em grupos e perambulam pelas ruas à procura de gangues com quem duelar. “Individualmente eles não têm força nenhuma, são covardes. O grupo é a proteção”, diz a antropóloga Márcia Regina.

    Valentes para atacar os bandos rivais ou amedrontar os homossexuais, os Carecas do ABC, por exemplo, ficam apavorados quando aparece um carro da polícia. “O importante é não ser notado, por isso nunca ficamos muito tempo no mesmo lugar, conta Carrasco, 25 anos, um dos líderes ou “general” do Carecas do ABC. Ao contrário dos Outros grupos, que não têm hierarquia os Carecas do ABC seguem disciplina militar. Carrasco e outros 15 Carecas costumam se encontrar nos finais de semana no paço Municipal de Santo André. o assunto é sempre o mesmo: “Os judeus devem ser eliminados porque são párias da sociedade e os homossexuais porque são degenerados.”

    Nos encontros, se divertem fazendo cara de mau para assustar as pessoas, mas não tocam em álcool ou mulher. “Mulher tem de ficar em casa, pronta para dar carinho”, diz Chacal, 22 anos.

    Separados pelas diferenças ideológicas sutis e pela composição racial dos grupos, Carecas e Skinheads têm em comum, além da violência, a crítica a todas as instituições sociais – não acreditam em partidos políticos nem sindicatos e não seguem nenhuma religião, embora a maioria diz acreditar em Deus. São unânimes, também, em condenar a corrupção do governo Collor. Mas nenhum deles engrossou as manifestações dos jovens pró-impeachment. “As passeatas foram o carnaval dos estudantes, coisa de filhinhos de papai, burgueses”, diz Marcos da Rocha Peixoto, um dos Carecas do Rio de Janeiro.

    Enquanto os estudantes faziam passeatas para defender a ética e a democracia, eles preferiam pichar muros e usar a força em combates a grupos rivais ou atacar minorias pacíficas.


    • Alceu, alguns comentários a respeito da sua postagem (muito boa, por sinal):

      01- A simples leitura do Mein Kampf não torna ninguém nazista. Na verdade isto pode até afastar ainda mais o leitor, posto que ele conhecerá os verdadeiros pensamentos de Adolf Hitler, em vez de uma versão “adocicada” de luta contra a opressão de um “judaísmo internacional”.

      02- Você mencionou o famoso ódio dos skinheads brasileiros contra os nordestinos. Você saberia me dizer qual é a causa?

      03- Só para deixar claro: a KKK é mais antiga que o nazismo. Você certamente sabe disso, mas talvez alguém que leia a referência a este grupo possa imaginar uma enganosa relação de causa-efeito.

      04- Neonazistas odeiam drogados, certo? Bom, neste ponto sou forçado a concordar com eles. Demanda cria oferta, isto é um fato. Sendo assim, usuários de drogas são sim fomentadores do tráfico de drogas. Até entendo que um moleque de rua que nem se lembra mais o que é ter a barriga cheia cheire cola para esquecer da agonia da fome. Mas odeio esses filhinhos da mamãe babacas que alimentam o mercado de entorpecentes só para ter um “baratinho”.

      Abraço!


      • Rodrigo,
        Li Mein Kampf e achei nojento. Claro que a pessoa só pode ter opinião após a leitura. E isso me motiva a ser anti-nazista.
        Não consigo ver, nem mesmo entender esse repetido (a lá Goebbels) “judaismo internacional”. Se existisse, seria facilmente desmascarado. Dos pouco mais de 13 milhões de judeus existentes nos 4 cantos do mundo, onde a maioria esmagadora não está nem aí para isso, não é possível que com tanta informação ainda se repita isso. Pura propaganda antissemita. Tenho medo sim, e muito, do imperialismo islamico. Já dominam quase 60 nações e não consigo acreditar que a maior nação muçulmana (todos são teocráticos) seja a INDONÉSIA. É inacreditável. Cresce a cada dia e o mundo se cala. Pregam a guerra santa, e o mundo se cala. Pregam que são infieis quem não é muçulmano e o mundo se cala Como se calou na II GM. 50% da população do Timor Leste foi dizimada pelos muçulmanos.
        Quanto aos drogados, embora tambem não goste, não é possível se fazer justiça com as próprias mãos. Isso é caso de policia (que tambem precisa de polícia) e saúde pública. Não vejo somente o lado dos jovens que se drogam. Vejo tambem o lado dos traficantes que fazem de tudo para jovens se drogarem. Isso não é admissível se feito por Skin ou não.
        Abraço,


      • Rodrigo,
        Andei lendo as postagens anteriores. Reparei que vc é imparcial e com vontade de confrontar opiniões. Quanto aos revisionistas, já tenho minhas certezas. Vejamos o exemplo do tal Lucius, ou quem ele seja realmente. Diz ostentar títulos que não tem, se esforça para apresentar credenciais de “homem de ciencias”, e afoga com suas postagens numa quantidade inesgotável de dados e números falsos, sempre preocupado com o rigor “intelectual”. No fundo, ele, Castan é tudo a mesma bosta. Fingem ser o que não são e no fundo, só estão por aqui para demosntrar antissemitismo e racismo. Oportunistas, vigaristas, farsantes.
        Abraço,


    • Bunitinho o seu copia e cola.

      Agora copia o pau e cola na sua bunda!

      Que besteira é essa?
      Até eu que não sou nenhum letrado sei que há erros grotescos nesse texto.
      Copiou isso da onde? Do Noticias Populares?

      hahahahahah

      Volta pra realidade seu babaca.
      É facil pra você copiar e colar. mas estando na frente do Heróis, treme como qualquer ser inferior.

      Voce, me enoja.

      Guspo em você seu merda


  158. Emoção:


  159. Alceu,

    Realmente procuro ser o mais imparcial possível, posto que estou aqui para aprender. É claro que isso não significa que eu não tenha minhas convicções. Por exemplo, sou contra a existência do Estado racial de Israel. Os judeus poderiam muito bem viver aqui no Brasil, ou em qualquer país não-islâmico. Salvo uma ou outra exceção, não há antisemitismo por aqui. Não vejo necessidade em persistir em manter um Estado encravado em uma região rodeada por inimigos (é fato notório que judeus e árabes se odeiam naquela região). É um banho de sangue fútil.

    Também acho muito interessante ver, digamos, “o outro lado da história”, ou seja, o que os revisionistas têm a dizer. Eu acredito que tenha havido um Holocausto (ou ao menos um grande massacre contra judeus e outros povos), mas acho importante ouvir a opinião de quem discorda.

    Não busco dar grandes demonstrações de conhecimento porque eu sou, assumidamente, apenas um estudante universitário, não um Doutor. Muito menos posso dizer que presenciei os fatos alegados (nem tenho idade para isso). Por isso prefiro seguir aquele ditado oriental que diz que devemos ouvir mais do que falar (ou, neste caso, ler mais do que escrever).

    Abraço.


  160. Rodrigo,
    Permita-me ser um penetra nesta discussão.
    Não entendi sua colocação em “Estado Racial de Israel”. Poderia evoluir neste assunto? Judeus vivem em todo mundo. É uma religião. Seria o caso de o Vaticano ser um Estado racial? E o Brasil de maioria católica seria racial? Porque não dar o direito legítimo aos israelenses? Os hebreu habitaram aquela região muito antes do surgimento do islamismo (sec. VII). Tem ali seus locais sagrados. Ambos são semitas e o islamismo se originou no judaismo. Em Israel, que você considera “racial” (pelo que entendi) 80% da população é composta por judeus. Os 20% restantes são muçulmanos, cristãos, drusos… Nenhum país do Oriente Médio, Islamico, tem essa proporção. Pelo contrário: Na Arabia Saudita sequer é permitido a construção de templos que não sejam Mesquitas. A grande maioria são teocracias e, como exemplo (embora seja persa e não arabe) temo a República Islamica do Irã. Existe melhor exemplo de nação racial que este?
    Fiz um curso de 4 meses na Universidade Technion em Haifa (no complexo de Medicina), Israel e não sou judeu. Nunca me senti discriminado e nunca ví outros colegas que lá estudaram o serem. Muito pelo contrário. A medicina e a tecnologia, assim como agricultura, só para exemplificar, é de ponta num país de 62 anos de independencia. Nunca é demais lembrar que as Universidades em Israel são referencia mundial em diversas áreas e disputadas para cursos por pessoas de todo mundo e diversas crenças. Porque, e somente porque aos judeus é negado uma pátria? Um país menor que Sergipe. Porque não entender o inverso do que você escreveu: Um pequeno país encravado entre países arabes tem o direto SIM de exsistir. E em PAZ!!! Com que direito os muçulmanos teriam o monopólio da região que TAMBEM é deles? Nunca é demais lembrar que, se falarmos de intolerancia, os muçulmanos é que precisam aprender. Matam-se sunitas com xiitas. Perseguem drusos e bahais, ashemitas e sunitas. Todos se odeiam. Israel mantem relações diplomáticas com a Jordania, Egito, Turquia e laços comerciais com a MAIORIA dos países arabes da região. Só encontram inimigos na Siria, Irã, Iemem e Libano, que nem sei mais se é um país ou um quintal de radicais, onde outrora já foi chamada da Suiça do Oriente Médio. Lembre-se que o Libano era de maioria cristã maronita, hoje reduzida a um pequeno grupo. Todos fugiram…A maioria está em São Paulo, sabia disso?
    Att
    Francisco


    • Caro Dr. Braga,

      Fique à vontade para participar da discussão. Como eu disse antes, estou aqui para aprender. Quanto mais pontos de vista, melhor. O importante é mantermos sempre uma atitude respeitosa.

      Quando me referi a um Estado Racial, estava falando sobre o lobby que é feito em cima da premissa de que os judeus, enquanto etnia, têm direiro a um Estado. Não é uma questão religiosa tão somente (haja visto que Israel NÃO é uma Teocracia). Não nego que eles possuam o direito a ter um território (assim como o senhor, também sou favorável a autodeterminação dos povos). Idealmente, judeus poderiam conviver em paz em sua terra natal. Infelizmente, essa não é a realidade.

      Como o senhor mencionou, a área em questão é um barril de pólvora, rodeado por nações islâmicas teocráticas. Assim a insistência em permanecer no local apenas acentua um conflito na qual as maiores vítimas são os inocentes (como em qualquer guerra). Não estou dando razão às teocracias locais, mas a verdade é que elas estão estabelecidas e, convenhamos, é muito mais fácil convencer os judeus a saírem do que uma legião de homens-bomba (importante: não estou afirmando que todos os árabes sejam terroristas, mas é um fato que há muitos homens-bomba na região).

      Quando me oponho ao Sionismo, de modo algum estou me opondo aos judeus. Muito pelo contrário: tenho grande admiração por esse povo. Sua garra me faz lembrar dos espartanos.

      Em suma, é muito melhor para os judeus que vivam entre povos que os aceitam (como é o nosso caso) do que rodeado por inimigos. Não concorda?

      Abraço.


  161. Aproveitando:
    – Rodrigo, qual seria sua opinião a respeito do Tibet? E do Curdiztão?
    Sou favorável a autodeterminação dos povos! TODOS! Isso inclui os arabes palestinos. Em fronteiras negociadas e seguras.


    • Dr. Braga,

      Respondendo à sua pergunta, sou favorável à independência do Tibet, mas te digo com sinceridade que não sei muito a respeito do Curdistão. De um modo geral acredito que se um povo quer sua independência de um Estado ao qual esteja, digamos, anexado ele tem esse direito.


  162. A questão não é ser a favor dos palestinos, e sim contra os judeus.
    Se Israel enviasse tropas especias para ajudar a combater o PCC em São Paulo e o CV no R.J., seria provavel ter pessoas torcendo para que o traficante matasse algum “judeu”,o mesmo traficante que roubou esta pessoa na sua residencia ou em seu carro.
    Quando árabes se matam entre si é “problema de irmãos”, ninguem tá nem ai.
    Já se tem judeu no meio, como rende!!!, o Chacrinha que o diga.
    Mas, uma coisa me intriga: Como pensar em um país desparecer? Deslocar milhões de pessoas? Que maluquisse ´[e essa??? Ainda mais se for para não “incomodar” radicais que se negam a uma convivencia pacífica? Se Israel já conseguiu se “acertar” com vários países arabes da região, porque aceitar os argumentos de radicais insanos? A insanidade deve vencer?
    A primeira pergunta é, portanto, por que tanta gente inteligente, quando fala sobre Israel, se torna idiota. O problema que temos, os que não demonizam Israel, é que não existe debate sobre o conflito, existe rótulo; não se troca ideias, adere-se a slogans; não desfrutamos de informações sérias, nós sofremos de jornalismo tipo hambúrguer, fast food, cheio de preconceitos, propaganda e simplismo. O pensamento intelectual e o jornalismo internacional renunciaram a Israel. Não existem. É por isso que, quando se tenta ir mais além do pensamento único, passa-se a ser o suspeito, o não solidário e o reacionário, e o imediatamente segregado. Por quê? Eu tento responder a esta pergunta há anos: por quê? Por que de todos os conflitos do mundo, só este interessa? Por que se criminaliza um pequeno país, que luta por sua sobrevivência? Por que triunfa a mentira e a manipulação informativa, com tanta facilidade? Por que tudo é reduzido a uma simples massa de imperialistas assassinos? Por que as razões de Israel nunca existem? Por que as culpas palestinas nunca existem? Por que Arafat foi um herói e o IDF um monstro? Em definitivo, por que, sendo o único país do mundo ameaçado com a destruição é o único que ninguém considera como vítima?
    Eu não acredito que exista uma única resposta a estas perguntas. Da mesma forma que é impossível explicar a maldade histórica do antissemitismo completamente, também não é possível explicar a imbecilidade atual do preconceito anti-Israel. Ambos bebem das fontes da intolerância, da mentira e do preconceito. Se, além disso, nós aceitarmos que ser anti-Israel é a nova forma de ser antissemita, concluímos que mudaram as circunstâncias, mas se mantiveram intactos os mitos mais profundos, tanto do antissemitismo cristão medieval, como do antissemitismo político moderno. E esses mitos desembocam no que se fala sobre Israel. Por exemplo, o judeu medieval que matava as crianças cristãs para beber seu sangue, se conecta diretamente com o judeu israelense que mata as crianças palestinas para ficar com suas terras. Sempre são crianças inocentes e judeus de intenções obscuras. Por exemplo, a ideia de que os banqueiros judeus queriam dominar o mundo através dos bancos europeus, de acordo com o mito dos Protocolos (dos Sábios de Sião), conecta-se diretamente com a ideia de que os judeus de Wall Street dominam o mundo através da Casa Branca. O domínio da imprensa, o domínio das finanças, a conspiração universal, tudo aquilo que se configurou no ódio histórico aos judeus, desemboca hoje no ódio aos israelenses. No subconsciente, portanto, fala o DNA antissemita ocidental, que cria um eficaz caldo de cultura. Mas, o que fala o consciente? Por que hoje surge com tanto virulência uma intolerância renovada, agora centrada, não no povo judeu, mas no estado judeu? Do meu ponto de vista, há motivos históricos e geopolíticos, entre outros o sangrento papel soviético durante décadas, os interesses árabes, o antiamericanismo europeu, a dependência energética do Ocidente e o crescente fenômeno islâmico.
    Choram pelas vítimas palestinas, mas rejeitam as vítimas judias!!!
    E eu provoco sua reação: “todos vocês se sentem especialistas em política internacional, quando se fala de Israel, mas na realidade não sabem nada. Será que se atreveriam a falar do conflito de Ruanda, da Caxemira, da Chechenia, do Sudão islamico?”. Não. São “juristas”, sua área de atuação não é a geopolítica. Mas com Israel se atrevem a dar opiniões. Todo mundo se atreve. Por quê? Porque Israel está sob a lupa midiática permanente e sua imagem distorcida contamina os cérebros do mundo. E, porque faz parte da coisa politicamente correta, porque parece solidariedade humana, porque é grátis falar contra Israel. E, deste modo, pessoas cultas, quando leem sobre Israel estão dispostas a acreditar que os judeus têm seis braços, como na Idade Média, elas acreditavam em todo tipo de barbaridades. Sobre os judeus do passado e os israelenses de hoje, vale tudo.


    • Caro Dr.Braga,

      Suas palavras me parecem de grande sabedoria. Mas dois trechos me chamaram a atenção particularmente:

      1- “Por exemplo, o judeu medieval que matava as crianças cristãs para beber seu sangue, se conecta diretamente com o judeu israelense que mata as crianças palestinas para ficar com suas terras. Sempre são crianças inocentes e judeus de intenções obscuras.”

      2- “todos vocês se sentem especialistas em política internacional, quando se fala de Israel, mas na realidade não sabem nada. Será que se atreveriam a falar do conflito de Ruanda, da Caxemira, da Chechenia, do Sudão islamico?”. Não. São “juristas”, sua área de atuação não é a geopolítica. Mas com Israel se atrevem a dar opiniões. Todo mundo se atreve. Por quê? Porque Israel está sob a lupa midiática permanente e sua imagem distorcida contamina os cérebros do mundo. E, porque faz parte da coisa politicamente correta, porque parece solidariedade humana, porque é grátis falar contra Israel. E, deste modo, pessoas cultas, quando leem sobre Israel estão dispostas a acreditar que os judeus têm seis braços, como na Idade Média, elas acreditavam em todo tipo de barbaridades. Sobre os judeus do passado e os israelenses de hoje, vale tudo.”

      Creio que o senhor esteja certo. Não sei quanto aos outros, mas eu não sou historiador. Tudo o que sei sobre o tema vem ou da mídia “mainstream” ou de site alternativos como o Verdade Histórica. De fato estou muito longe de ser considerado um especialista. E o fato de Israel está sob a mídia realmente nos faz cegos para outras questões e nos dá a ilusão de que compreendemos algo sobre a qual não temos a mínima idéia.

      Como o senhor disse, é mesmo estapafúrdia a idéia de mover uma Nação inteira por causa de alguns terroristas. Devíamos sim concentrar nossos esforços contra esses fanáticos (que por sinal torturam e matam mulheres o tempo todo e ninguém fala nada). Apenas uma ressalva: com exceção de meia dúzia de aloprados, ninguém apoiaria o tráfico em detrimento dos judeus.

      Minhas visitas a este site estão me rendendo exatamente o que queria desde o princípio: pontos de vista diferentes que pudessem dar-me uma visão de mundo mais aprimorada.

      Obrigado por tudo, meu amigo (espero poder chamá-lo assim)!

      Abraço!


  163. S.E CASTAN , faço das palavras de apoio de todos, as minhas, parabens pela coragem que enfrenta tamanha força ,o legado que forjas, sempre terá seu valor. Nunca desanime frente a um comentário ou ofença, cada ofença que receberes será uma medalha . claro sinal que alcança seus objetivos.


    • Val,
      Não é a palavra de TODOS e sim de ALGUNS. E, poucos no mundo por sinal. Quanto a Castan, concordo com o legado que “forjas”. Como FORJA esse velho racista!
      O que ele deseja? ser mais uma vez, JUSTAMENTE, condenado?


  164. Eisenhower, ao ver de perto os campos de concentração descobertos em abril de 1945. “Que se tenha o máximo de documentação, façam filmes, gravem testemunhos, porque, em algum ponto ao longo da história, algum bastardo se erguerá e dirá que isto nunca aconteceu.”
    Pode ter falado bonito para a imprensa, mas acertou em cheio.


  165. Caro Rodrigo,

    A base do Revisionismo é a negação da existência dos campos de extermínio de judeus na Alemanha Nazista juntamente com a alegação da falta total de provas de que existiram câmaras de gás. Para isso, Siegrfried Elwanger, vulgo SE Castan, que já caiu no anedotário brasileiro, lançou aqui no Brasil uma obra intitulada Acabou o Gás. Este é o texto básico que todos os outros revisionistas do Holocausto usaram para adaptar suas próprias teorias malditas e racistas. Castan e os outros alegam que os depoimentos dos sobreviventes dos campos de concentração são falsos, que os documentos alemães apreendidos na Segunda Guerra Mundial são falsos, que os depoimentos de carcereiros e carrascos da SS julgados e condenados na Alemanha do pós-guerra são falsos, que as fotos e filmes de Auschwitz e dos outros campos, mesmo os dos arquivos alemães que documentavam para o Reich de Mil Anos, como aquela geração estava se livrando dos judeus e outros indesejáveis também são falsos, que as instalações ainda hoje conservadas e visitadas dos diversos campos de concentração são falsas ou interpretadas de forma errada, ou seja, a base do Revisionismo é dizer que tudo o que você viu, leu e estudou não existe e é falso. Dizem mais: Que 0,2% da população domina o mundo. Não sei é para rir ou chorar.

    Segue abaixo um link interessante para leitura. É a prova que nazismo significa nada mais nada menos que racismo.

    Abraço,
    Francisco

    http://holocausto-doc.blogspot.com/2008/10/o-racismo-nazista-nas-palavras-dos.html


    • Caro Dr. Braga,

      Realmente dizer que o Nazismo não é racista é algo, no mínimo, estranho depois de tudo o que Hitler fez. Releituras e revisões são coisas comuns e – via de regra – saudáveis. São elas que nos permitiram, por exemplo, fugir das garras nefastas da Inquisição. Dogmas são as raízes da tirania. Entretanto devemos nos manter sempre atentos para não nos deixar levar por tentativas de justificar atrocidades históricas (o que no caso do Nazismo é crime).


  166. Rodrigo, vc parece ser realmente alguém q busca o conhecimento. Admiro muito isso, parabéns! No entanto há mais. O problema de seu discurso é q aborda temas, cujo conhecimento falta muito. duvido:1- q tenha entendido a lei citada. É proibido a suástica ou cruz gamada para fins de divulgação do nazismo. Bem, teoricamente eu posso usar a cruz no capÕ do meu carro, tal como a suástica pq gosto dela.; 2-q conheça como, quando, onde e porque a inquisição funcionou (não era p matar os não católicos e sim para combater os cátaros) Inquisição espanhola é outra coisa, outro fim,… 3-Ser a favor da auto-determinação de todos os povos (sei q não é sua opinião)é complicado, pois se for por aí pq o RS ,não pode se separar? E SP? e RJ? ou pq todos não podem abandonar os nordestinos? Ou seu síndico do prédio emancipar como um novo país se todos quiserem e meio q vai por aí? Cai no problema de “o q é povo”? 4-Se pq vc morou em um local há séculos tem o direito de voltar a morar e emancipar uma nova nação, todos nós teremos problemas sérios…
    E vai por aí
    Abç amigo, bons estudos


    • Considerar como povos SP. RJ, RS, embora no RS e mais precisamente no PR exista esta movimentação dos teuto-brasileiros (como Castan) é absurdo. Você está confundindo o conceito de povo.


      • Alceu??

        Tipo Alceu valença??

        Se toca seu nordestino idiota. Só por que não tem um ascendência nobre fica dizendo que não exite raça ou povo.

        Você é um pseudo- oque?
        Pseudo-mané?

        A maioria dos criticos são sempre não teutônicos originais.
        Tipo você.

        Vai se ferrar sua bicha.


    • Caro Raul,

      Realmente, careço de mais informações em certos assuntos. Para isto estou aqui: para aprender. Desde o princípio deixei isto claro. Não sou um renomado historiador, sou apenas alguém em busca da verdade.

      1- Entendi sim, a lei. A proibição é quando se dá para fins de propagação do nazismo. Mas isso, no final das contas, quem decidirá é o juiz. Se quiser arriscar a sorte e usar a suástica (que por sinal, não é invenção dos nazis) no carro o risco é seu. Eu não me exporia a tal risco apenas por uma questão de gosto. Existe o nosso entendimento e o da Justiça legalmente estabelecida. E eles têm todo o aparato policial para nos coagir.

      2- Embora a Inquisição tenha assumido certas peculiaridades neste ou naquele país, sua missão principal era óbvia: aumentar o poder Papal através da violência.

      3- Nessa você me pegou… Primeiro temos que definir o que são “povos”. Bom argumento.

      4- Outro ponto para você. Seguindo esta lógica, os índios teriam o total direito a reivindicar o Brasil. Só para constar eu sou parte índio. rsrsrs

      Gostei dos seus pontos de vista. Gostaria de ler novas postagens suas.

      Abraço!


      • Uma simples colocação:
        A suástica nazista (cruz gamada ou o que seja) tem o formato de dois “s”, diferente da Busdista que tem o sentido inverso e bordas arredondadas.


  167. “…Se pq vc morou em um local há séculos tem o direito de voltar a morar e emancipar uma nova nação, todos nós teremos problemas sérios…”

    Muito complicada essa questão de tempo não acha?
    Essa reinvidicação de territórios talvez possa até ser coerente dependendo de quanto tempo faz que foi tomada e da maneira que foi tomada, concorda Raul?


  168. Prado,
    Mudaria sua frase:

    “…Se pq vc morou em um local há séculos tem o direito de voltar…

    Para:

    “…Se pq vc morou em um local POR TANTOS séculos tem o direito de se (re) estabelecer.

    Sei a quem você se refere e esse povo, nunca deixou de habitar aquela região. Mesmo quando foi colonia.

    Abraço,


  169. Acho que são muitas atenuantes…cada caso deveria ser analisado especificamente caso houvesse alguma reinvidicação.


  170. em Março 10, 2010 às 2:55 am | Responder quilombolivariano

    REVOLUÇÃO QUILOMBOLIVARIANA! 1parte
    Viva Zumbi! Viva Che!Viva Hugo Chávez! Feliz 2010!
    Conscientização Justiça Prosperidade Solidariedade
    Fraternidade Amor Paz. Socialismo Quilombolivariano
    Ao Nosso Povo Viva Brasil! Venceremos Feliz 2010!
    Manifesto em solidariedade, liberdade e desenvolvimento dos povos afro-ameríndio latinos, no dia 01 de maio dia do trabalhador foi lançado o manifesto da Revolução Quilombolivariana fruto de inúmeras discussões que questionavam a situação dos negros, índios da América Latina, que apesar de estarmos no 3º milênio em pleno avanço tecnológico, o nosso coletivo se encontra a margem e marginalizados de todos de todos os benefícios da sociedade capitalista euro-americano, que em pese que esse grupo de países a pirâmide do topo da sociedade mundial e que ditam o que e certo e o que é errado, determinando as linhas de comportamento dos povos comandando pelo imperialismo norte-americano, que decide quem é do bem e quem do mal, quem é aliado e quem é inimigo, sendo que essas diretrizes da colonização do 3º Mundo, Ásia, África e em nosso caso América Latina, tendo como exemplo o nosso Brasil, que alias é uma força de expressão, pois quem nos domina é a elite associada a elite mundial, é de conhecimento que no Brasil que hoje nos temos mais de 30 bilionários, sendo que a alguns destes dessas fortunas foram formadas como um passe de mágica em menos de trinta anos, e até casos de em menos de 10 anos, sendo que algumas dessas fortunas vieram do tempo da escravidão, e outras pessoas que fugidas do nazismo que vieram para cá sem nada, e hoje são donos deste país, ocupando posições estratégicas na sociedade civil e pública, tomando para si todos os canais de comunicação uma das mais perversas mediáticas do Mundo. A exclusão dos negros e a usurpação das terras indígenas criaram-se mais e 100 milhões de brasileiros sendo este afro-ameríndio descendente vivendo num patamar de escravidão, vivendo no desemprego e no subemprego com um dos piores salários mínimos do Mundo, e milhões vivendo abaixo da linha de pobreza, sendo as maiores vitimas da violência social, o sucateamento da saúde publica e o péssimo sistema de ensino, onde milhões de alunos tem dificuldades de uma simples soma ou leitura, dando argumentos demagógicos de sustentação a vários políticos que o problema do Brasil e a educação, sendo que na realidade o problema do Brasil são as péssimas condições de vida das dezenas de milhões dos excluídos e alienados pelo sistema capitalista oligárquico que faz da elite do Brasil tão poderosas quantos as do 1º Mundo. É inadmissível o salário dos professores, dos assistentes de saúde, até mesmo da policia e os trabalhadores de uma forma geral, vemos o surrealismo de dezenas de salários pagos pelos sistemas de televisão Globo, SBT ,Record IURD,BAND e outros aos seus artistas, jornalistas, apresentadores e diretores e etc.
    Manifesto da Revolução Quilombolivariana vem ocupar os nossos direito e anseios com os movimentos negros afro-ameríndios e simpatizantes para a grande tomada da conscientização que este país e os países irmãos não podem mais viver no inferno, sustentando o paraíso da elite dominante este manifesto Quilombolivariano é a unificação e redenção dos ideais do grande líder Zumbi do Quilombo dos Palmares a 1º Republica feita por negros e índios iguais, sentimento este do grande líder libertador e construí dor Simon Bolívar que em sua luta de liberdade e justiça das Américas se tornou um mártir vivo dentro desses ideais e princípios vamos lutar pelos nossos direitos e resgatar as histórias dos nossos heróis mártires como Che Guevara, o Gigante Oswaldão líder da Guerrilha do Araguaia. São dezenas de histórias que o Imperialismo e Ditadura esconderam.Há mais de 160 anos houve o Massacre de Porongos os lanceiros negros da Farroupilha o que aconteceu com as mulheres da praça de 1º de maio? O que aconteceu com diversos povos indígenas da nossa América Latina, o que aconteceu com tantos homens e mulheres que foram martirizados, por desejarem liberdade e justiça? Existem muitas barreiras uma ocultas e outras declaradamente que nos excluem dos conhecimentos gerais infelizmente o negro brasileiro não conhece a riqueza cultural social de um irmão Colombiano, Uruguaio, Argentina, Boliviana, Peruana, Venezuelano, Argentino, Porto-Riquenho ou Cubano. Há uma presença física e espiritual em nossa história os mesmos que nos cerceiam de nossos valores são os mesmos que atacam os estadistas Hugo Chávez e Evo Morales Ayma,não admitem que esses lideres de origem nativa e afro-descendente busquem e tomem a autonomia para seus iguais, são esses mesmos que no discriminam e que nos oprime de nossa liberdade de nossas expressões que não seculares, e sim milenares. Neste 1º de maio de diversas capitais e centenas de cidades e milhares de pessoas em sua maioria jovem afro-ameríndio descendente e simpatizante leram o manifesto Revolução Quilombolivariana e bradaram Viva a,Viva Simon Bolívar Viva Zumbi, Viva Che, Viva Martin Luther King,Malcolm X Viva Oswaldão, Viva Mandela, Viva Chávez, Viva Evo Ayma,Rafael Correa, Cristina Kirchner, Fernando Lugo ,Tabaré Vazquez,Viva a União dos Povos Latinos afro-ameríndios, Viva 1º de maio, Viva os Trabalhadores do Brasil e de todos os povos irmanados.
    Movimento Revolucionário Socialista QUILOMBOLIVARIANO

    vivachavezviva.blogspot.com/

    quilombonnq@bol.com.br
    Organização Negra Nacional Quilombo
    O.N.N.Q. Brasil fundação 20/11/1970
    por Secretário Geral Antonio Jesus Silva


    • Quilombolivariano??????

      Vai chupar meu pau seu mané. Você é o que? Negro descendente de índios e primo do Hugo Chávez???

      Sou Nazista sim, não gosto de outras raças que não seja a minha própria: Branca de olhos claros.
      Odeio ibéricos metidos a arianos.
      Odeio gays (aberração)
      Odeio nordestinos (miscigenagem vil e tosca)
      Odeio drogados e doentes mentais.

      Eu sou nazista
      Vou morrer assim.
      Em minha casa não entra esse tipo de gente (ou coisa)

      Vocês são uns idiotas hipócritas.
      Sempre que poço eu sacanei um negro ou gay., mas gosto mesmo é ferrar um judeu, racinha insuportável.

      Sieg Heil !!!


      • Glauco,
        Seria muito legal voce ir para os EUA, Europa ou Russia e ver como teus irmaozinhos adoram pessoas como voce vindas do Brasil, voce nao sobreviveria 5 minutos……………QUEM SEMEIA O ODIO ADVINHA O QUE COLHE…………………espertao


  171. Caro amigo Rodrigo,
    1- Verdade, essa lei possui u carácter subjetivo e, fiquei sabendo q semana passada um delegado prendeu o dono de uma loja budista e apreendeu o buda pois a imagem carregava uma “suástica”. Esquisito, né?rs
    2- A inquisição nasceu não para afirmar o poder papal, mas sim para combater os cátaros. Houve abusos, é claro, até pq há abusos em qq área da atividade humana. Ainda que onge de ter integrantes perfeitos a Igreja católica tem inúmeros avanços na área de direitos humanos, como a proibição de sentenciar e executar o réu no mesmo dia, entre outros.
    3- Pois é
    4- E eu tb, estamos juntos kkkkkkkk
    Prado – Concordo contigo em gênero, número e grau. Mas se for por aí a história européia fica uma miscelânea d gent reinvidicando isso ou aquilo. É só observar os séculos XIX e XX.
    A todos q me responderam: parabéns pela educação, presença de espírito e ânimo ao aprendizado! Espero aprender muito com vcs.

    *Ser nazista é anacrônico, algo q é impossível de ser pela definição do q é tempo e espaço. Ser neonazista é extrapolar o pior do nazismo e atrapalhar o estudo da história.* Minha opinião
    Abç


  172. É linda a Lei a Brasileira.
    Feita por sub raças e para proteger as sub raças.

    UM negro pode dizer: Negro é lindo ou 100% Negro (piada né)
    Um “eminente” judeu rouba gravatas e é doença.
    Um nordestino alcólatra se torna presidente e todos acham engraçado.
    Bichas aparecem em um programa idiota como Big Brother e acabam ganhando grana por serem bichas.
    Um indio estupra uma professora em rondonia e não é preso por que é indio.

    Agora, porra, vai fazer todas essas merdas aí para ver o que acontece caso você seja branco.

    100% Branco??? Racismo.
    Branco é lindo?e será que o Brasil é assim???

    Que merda, por que é um país governado por sub raças malditas e escrementosas.

    Parabéns a essa merda de constituição e a esse povinho misturado.


    • São esses os leitores dos livros da revisão, do Castan…
      É esse tipo de gente (gente?) que os negacionistas procuram arregimentar!
      Que isso sirva de alerta.


  173. A miscigenação racial no Brasil de fato é um problema porque a nossa identidade nacional como raça ou etnia com valores éticos e morais X ou Y ficam prejudicadas, não é à toa que o passaporte brasileiro(no mercado negro claro!!) é o mais caro do mundo, pois você pode ser de qualquer nacionalidade que se encaixará perfeitamente num brasileiro(ou seja, pode ser qualquer coisa). A nossa miscigenação racial provém de vários acontecimentos políticos e econômicos no Brasil desde o seu descobrimento (visão eurocentrista) em 1500. Isso deixa muito complicada a preservação étinca de cada raça num país como o Brasil, dificultando muito a ascensão de um Partido Nacinal-Socialista aqui no Brasil(não estou defendendo o PNS, antes que alguns já interpretem erroneamente!!)
    Nosso colega Alceu:
    “São esses os leitores dos livros da revisão, do Castan…”

    Não acha fantástico que pessoas que refletem sobre o que acontece no mundo hoje leiam os livros do Castan?? É muito mais fácil para você Alceu, colocar idéias anti-revisionistas e não fazer uma análise dos fatos como nosso amigo Glauco resumiu acima, mas pode optar por isso e ser apenas mais um cidadão que escuta isso ou aquilo e concorda,ao invés de analisar o que há por trás disso ou daquilo. O que eu quero dizer é que de certa forma falou que leitores do Castan são pessoas cujo raciocínio está acima da média pois refletem sobre o assunto!!!

    “…É esse tipo de gente (gente?) que os negacionistas procuram arregimentar!
    Que isso sirva de alerta.”

    Alceu, acho que qualquer empresário, ou melhor, qualquer pessoa que tenha como intenção reunir pessoas para um fim minimante racional tem como objetivo reunir pessoas de intelecto alto, que tenham uma certa noção do que acontece no mundo e como podemos relacionar o hoje com o “ontem”(ou seja, estudadas). O que quero dizer é que não só os negacionistas procuram este tipo de pessoa, o mercado de trabalho hoje em dia busca este “tipo de pessoa” também, pessoas com raciocínio, rssss…


  174. Prado,
    Não vou perder meu tempo comentando sobre um “ser” que defende o isolamento, banindo, matando, linchando, procedendo ao genocídio ou à purificação étnica!
    Tenho 3 palavras para definir o Glauco:
    Filha da Puta!


  175. Justiça tarda mas não falha!

    23/03/2010 – 08h15
    Justiça alemã condena nazista à prisão perpétua
    Berlim, 23 mar (EFE).- O antigo membro da SS (tropa de elite) nazista Heinrich Boere foi condenado nesta terça-feira à prisão perpétua por um tribunal da cidade alemã de Aachen, que considerou o réu culpado de um triplo assassinato cometido na Holanda durante a Segunda Guerra Mundial.

    Como membro do grupo de extermínio Feldmeijer, Boere, atualmente com 88 anos, participou do assassinato de três civis holandeses em 1944.

    Os juízes do Tribunal de Aachen aceitaram a pena proposta pela Promotoria, ao passo que a reivindicara a absolvição, argumentando que Boere já tinha sido processado no passado pelos mesmos crimes.

    Apesar da condenação, a prisão do ex-membro da SS dependerá da avaliação de peritos, que decidirão se o estado de saúde de Boere permitirá a ele passar o resto da vida atrás das grades.

    As três vítimas do nazista foram assassinadas nas localidades de Breda, Voorschoten e Wassenaar, entre julho e setembro de 1944. A execução do trio foi uma represália a atentados cometidos pela resistência holandesa.

    Três filhos de dois dos mortos foram responsáveis pela abertura do processo, no qual, ao longo de 20 sessões, o acusado, sempre sentado em uma cadeira de rodas, não disse praticamente uma palavra.

    No entanto, o ex-membro da SS admitiu os crimes pelos quais era acusado por meio de uma confissão escrita lida por seus advogados no tribunal.


  176. esse nazista que foi preso não oferece risco nem pra uma barata!!!! ele mal consegue se movimentar.

    daqui a pouco os judeus vão começar a cavar covas de alemães que lutaram na guerra e botar os esqueletos na cadeia!!!!!!!!kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk


  177. Mas é um assassino! E, aprenda a ler. Ele matou HOLANDESES! O que os judeus tem com isso?
    Interessante é que ele tem 88 (HH) anos….kkkkkkkkkkkkkkkk


  178. Esse não é ariano…
    Tire as cuecas pela cabeça, Castan!
    Se hitler conseguisse seu objetivo de eliminar os judeus, o Perelman não existiria!

    23/03/2010 – 17h07
    Gênio russo esnoba prêmio de US$ 1 milhão após solucionar problema clássico
    Do UOL Notícias*
    Em São Paulo
    Matemático russo Grigory Perelman, 44, apresentou uma prova para a Conjectura de Poincaré mas não se interessa pelo prêmio oferecido pela façanha
    Atualizada às 18h29

    O matemático russo Grigory Perelman, 44, considerado um dos maiores gênios vivos do mundo, declarou ontem que não tem interesse em receber o prêmio de US$ 1 milhão a que tem direito por ter resolvido a chamada Conjectura de Poincaré.

    Em seu apartamento infestado de baratas em São Petersburgo, Perelman afirmou, sem abrir a porta: “tenho tudo o que quero”, segundo informou o jornal britânico Daily Mail.

    Na última semana, uma instituição dos Estados Unidos reconheceu que o estudioso russo demonstrou a Conjectura de Poincaré, que desafiava os matemáticos há mais de um século.

    O matemático francês Jules Henri Poincaré (1854-1912) estimou que, de forma simplificada, qualquer espaço tridimensional sem furos seria equivalente a uma esfera esticada.

    Poincaré e os matemáticos que vieram depois dele acreditavam que a proposta estaria correta, mas não conseguiram uma prova algébrica sólida para elevar a conjectura à categoria de teorema.

    A complexidade do assunto levou o Instituto de Matemática de Clay a incluir o problema entre os “sete desafios do milênio”. Para cada desafio que fosse solucionado, o instituto prometeu pagar um prêmio de US$ 1 milhão (cerca de R$ 1,78 milhão).

    Na semana passada, James Carlson, diretor do instituto, reconheceu a façanha de Perelman e anunciou que a Conjuntura de Poincaré é o primeiro dos sete desafios a ter solução.

    Morando com as baratas
    A vizinha Vera Petrovna afirmou ao jornal britânico que já esteve no flat do matemático. “Ele tem apenas uma mesa, um banquinho e uma cama com um lençol sujo que foi deixado ali pelos antigos donos – uns bêbados que venderam o apartamento para ele”.

    “Estamos tentando acabar com as baratas nesse quarteirão, mas elas se escondem na casa dele”, acrescentou.

    Esse não é o primeiro prêmio esnobado por Perelman. Há quatro anos, ele não apareceu para receber a medalha Fields da União Internacional de Matemática.

    *Com informações do Daily Mail


  179. quem diria, um nazista que não matou judeus!!!!
    mas pode crer que se não fosse pelos judeus esse homem não seria condenado.
    88? O_o


    • Já que vc é um iniciante no negacionismo (pelo menos aparenta ser), Shitler e sua trupe SS assassinaram ciganos, eslavos, testemunhas de Jeová, comunistas entre outros. Holandeses tambem!
      E esses assassinos são, ainda hoje, covardes. Se esconderam por décadas e quando descobertos desfilam em “cadeirinhas de rodas”, muletas para que as pessoas se sensibilizem com os “dodois”.
      Lugar de assassino é na cadeia. Os mais covardes, suicidaram-se. Como Castan, que na hora de sentar no banco dos réus, começou com um papo que não havia raça entre outras abobrinhas. Cagão, isso sim! Se fosse macho assuminria seu antissemitismo!


    • Adolfa Braga???
      Não me faça rir!
      É um dos maiores boçais que conheço. Aliás, negacionistas notórios, financiados sei lá por quem, só existem aqui no Brasil uns 3 ou 4. E a Adolfa Braga é uma dessas dondocas.


  180. vc é um típico afirmacionista que por não ter como rebater a verdade, só sabe chacotear com os que a defendem.
    Os sionistas tem pavor de S.E. Castan e por isso utilizam-se da jurisdição para calar a boca dele.

    QUE VERDADE É ESSA QUE QUANDO REFUGADA POR ALGUEM, ESSE ALGUEM DEVE IR PRARA CADEIA?

    EMPREGADOS DE SIONISTA SÃO SEMPRE OS MESMOS!!!
    O QUE MANDA É O $$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$


    • E vc lá me conhece para falr algo sobre mim?
      E que “verdades” são essas? Negar por negar é fácil. Vai, prova vc. Make my day!
      Quem não prova nada é o Castan e os outros 3 gatos pingados.
      Medíocres demais!
      Vai pra cadeia sim se o intuito é provocar racismo!
      E o intuito é esse. Está mais que provado! Condenado e marginalizado.


  181. hora, vc havia acabado de dizer que eu era um iniciante no negacionismo e eu não perguntei se vc me conhecia!

    Quem tenta pesquisar a parte da história da qual diz respeito a câmaras de gás usadas no Reich ou se tratando do exterminio de judeus na guerra é barrado ou vai pra cadeia! é impressionante!
    O que é provocar racismo? Nao precisa responder.
    é só escrever num livro que talvez não houve 6 milhões de judeus mortos num exterminio auspiciado pelos nazistas.
    hmmm, qual seu problema com Castan? porque vc não le um livro dele e traga pontos para discussão, seria interessante e mais proveitoso.


  182. Ninguem impede a pesquisa…Isso é falso argumento, muito diferente de negar para promover racismo. O pesquisador é silencioso, não se comporta como Castan e cia. Vc já esteve em algum campo de concentração? Os da Polonia por exemplo? Eu estive…E lí as asneiras que o teuto-brasileiro Castan escreveu. “Acabou o gás” é de uma boçalidade impar!
    Junte-se ao seu amigo (que vc defendeu) Glauco e saia por aí falando as asneiras que ele escreveu. Isso não é pesquisa é prática notória do mais puro racismo!
    Meu papo com vc se encerra aqui. Não quero dar “Ibope” a este falsário, marginal, condenado e racista.


  183. Alceu, o que você viu nos campos de concentração poloneses que você foi que divergem do livro do Castan?
    Se não divergem por que achou o livro de uma boçalidade ímpar?


  184. Prado,
    Senti o “cheiro da morte”!
    O “crime” dos judeus era terem “nascido judeus” e o governo nazista se encarregava de classificá-los e enviá-los a Auschwitz, com a falsa promessa de que para lá iriam trabalhar. Paralelamente, a “indústria da morte” em Auschwitz contribuía com setores da indústria capitalista alemã, através do trabalho forçado, em função do fornecimento de gás para as câmaras de extermínio e, inclusive, através da apropriação dos bens das vítimas.
    As vítimas podiam levar aprox/ 50 Kg de bagagem, a qual era confiscada já na chegada em Auschwitz. Roupas, calçados, instrumentos de trabalho, objetos de uso pessoal eram simplesmente roubados, classificados e enviados de volta à Alemanha. Os objetos de maior valor, como dinheiro e ouro (também o ouro dos dentes das vítimas) eram enviados diretamente ao Banco Central Alemão e não são raros os casos em que os soldados se apropriavam, imediatamente, de parte desses bens. Logo após a chegada, as vítimas eram obrigadas a se despir e entrar na “sala de desinfecção” onde recebiam uma roupa padronizada, um número em forma de tatuagem no braço e o cabelo era cortado, armazenado e enviado para a Alemanha, como “matéria-prima” para a indústria têxtil. Para ilustrar isso, quando as tropas soviéticas ocuparam Auschwitz, foram encontradas 7 toneladas de cabelo e uma infinidade de objetos das vítimas que ainda não haviam sido enviadas à Alemanha.
    Os nazistas demonstraram claramente à humanidade que é perfeitamente possível estimular a ciência e utilizá-la a serviço da destruição do próprio ser humano e pasme: sem que os responsáveis pela produção do conhecimento e sua utilização tenham algum peso na consciência ou um sentimento de culpa quanto a isso. Os soldados nazistas que estiveram em Auschwitz e que ainda estão vivos, ao serem perguntados sobre sua responsabilidade no genocídio, respondem que, simplesmente, procuram não pensar no que aconteceu com as vítimas, que eles estavam cumprindo ordens e assim conseguem viver de forma bem tranqüila com seu passado. O mesmo comportamento é verificável no âmbito de muitas áreas da ciência contemporânea dominadas pela razão instrumental, onde os pesquisadores sequer questionam as conseqüências da utilização do seu conhecimento, como se o uso e a produção do conhecimento estivessem isolados. São os efeitos daquilo que Herbert Marcuse denominou de caráter ideológico da técnica e da ciência, fruto do racionalismo moderno, com potencial de produção da barbárie em patamares ainda desconhecidos.
    Ví os fornos crematórios, meu caro. E confesso que fiquei chocado!
    Mas, para os negacionistas, tudo é falso. Fotos, mais de 50.000 gravações em vídeo de sobreviventes, os arquivos do próprio governo Alemão, os números tatuados no braços de sobreviventes, tudo forjado e etc…
    É isso, meu caro.


  185. Defender o judeu é o mesmo que atirar no próprio pé.
    Eles é quem começaram toda essa merda. Agora vem uns idiotas e dizem: Tadinhos! Que crueldade!
    Mas ninguém vê o que eles fazem com o meu povo na palestina. Ninguém vem e diz pobres palestinos.
    Ficam observando esses bastardos matarem e nos expulsarem como se fossemos cães pestilentos.
    Defender um judeu?
    Estão loucos!O único crime de Hitler foi o de não ter matado todos eles. Assim evitaria o sofrimento do meu povo e o de tantos outros.
    O EUA já estão descobrindo a verdade judia.
    Não há mentira que perdure, logo saberão quem são os judeus e por que são tão odiados.
    Tadinhos?
    Como são hipócritas os que dizem amigos de judeus. Quem começou foi eles, desde o começo. Isto está tanto na bíblia cristão quanto no nosso Alcorão.
    Meus filhos e netos verão o dia em que os judeus serão desmascarados e todos aqueles que os apoiavam se verão perdidos.
    Coitados?
    Coitados por que? por não fazerem o serviço direito? O serviço de exterminar meu povo, de estuprar nossas mulheres, de agredir nossas crianças, dos espancamentos, das prisões, de nos fazerem explodir o próprio corpo como a única maneira de sermos ouvidos?

    Bah! HIPÓCRITAS E MALDITOS AQUELES QUE SE ALIAM AO DEMôNIO JUDEU!


    • Mohamed,
      Quanto cinismo…
      O mundo um dia acordará para a maior força imperialista do mundo. O islamismo!
      Você chorou pelos cristãos mortos (quase a metade da população) no Timor Leste? E no Sudão, você chora? E na Somália? Na Etiopia? Na Nigéria? E seus “irmãos” xiitas e sunitas no Iraque?
      Quantos judeus você conhece? Faça o favor: Exploda-se!


  186. OI ALCEU COMO VAI……………………………..APROVEITO PARA DESEJAR A TODOS DESTE SITE UM SHABAT SHALOM, …………………….grande abraço a todos


  187. rsrs interessante o alceu, ele se alia ao lado dos judeus em detrimento das outras etnias. podemos ver isso claramente quando manda o mohamad se explodir. Ah, mas isso não é precconceito. só é quando se faz dirigido a um judeu (no caso ele).

    que idiota!


  188. Marina,
    Vc nem ler sabe!
    O que tentei fazer foi justamente o Mohamed prestar atenção as outras etnias/nacionalidades.
    Vc como o velho gagá Castan tem fixação por judeus!
    Tripla idiota!


  189. O islamismo de hoje é como o comunismo de ontem…ambas ideologias em suas respectivas épocas se opõem ao imperialismo norte-americano.


  190. E desde quando islamismo é ideologia?
    O islamismo praticado pelas teocracias, procura se expandir pelo mundo. Estive em Foz do Iguaçú e fiquei horrorizado ao ver placas de rua escritas em arabe!
    O maior país islamico do mundo é a longinqua Indonésia… Impressionante!


  191. Falei do islamismo como oposição ao imperialismo norte-americano!


    • Não foi o que vc escreveu…Ok. Errou, tudo bem!
      Mas, desde quendo essa generalização? Existem 3 ou 4 países islamicos que se opoem aos norte-americanos. O resto, são aliados. E dos fortes!


  192. Para os filhotes do castan:


  193. Date: Wednesday, May 26, 2010, 1:42 PM

    Abaixo a resposta do jornalista israelense Yossi Lapid para o escritor Palestino Anton Shamas que escreveu o seguinte (texto traduzido do francês):
    “Senhoras e senhores, chegou o momento, neste dia de festa, de reconhecer com total franqueza e sem sentimento de vergonha e sem baixar os olhos que esse negocio acabou mal. A aventura sionista é um fracasso total.
    Anton Shamas ”

    Eis a resposta de Yossef Lapid:
    “Shamas, meu amigo,
    Um Estado que exporta sistemas sofisticados de computação e ensina estados sul americanos a plantar melões. Um Estado que exporta todos os meses produtos no valor de um bilhão de dólares para a Europa, EUA e mesmo Japão. Uma democracia exemplar onde os ministros temem os controles e a prestação de contas e onde os juízes só temem a Deus.
    Um Estado que possui um dos melhores exércitos do mundo. Um estado onde há poucos crimes de sangue mas muitos excelentes concertos. Onde os fieis de todas as religiões gozam de liberdade de culto e onde mesmo os leigos são bem-vindos.
    10% dos cidadãos do pais são imigrantes novos; 89% acham que apesar de todas as dificuldades (e a Agencia Judaica) , é um bom país para se viver. Eis um Estado onde um Anton Shamas é um homem livre, em um dia de festa nacional, é livre de publicar um ataque virulento contra tudo que é caro aos judeus que vivem neste país.
    Shamas, será talvez capaz de nos perdoar tudo isso. Mas o que ele não agüenta, é o fato que, apresentados à luz das realizações do sionismo, as falhas dos árabes parecem tão humilhantes e deprimentes. Quantos Palestinos há, meu amigo? Um milhão, dois? Três?
    E quantos Estados árabes te cercam? Vinte? Vinte países com reis e ditadores de terror e derramamento de sangue.
    Não há uma só democracia árabe com liberdade de expressão e direitos cívicos. Você nos fala de fracasso do Estado de Israel comparado com quem? A Argélia, o Egito? O Iraque? Quantos Árabes há entre o Atlântico e o Golfo pérsico? Cem milhões? Duzentos?
    E quantos muçulmanos há? Um bilhão! E eles rezam ao mesmo Alá, em nome do mesmo profeta Maomé. E todos, tantos são e não conseguem resolver o problema do esgoto em Gaza!
    Há 47 anos vocês se preparam para a independência palestina, e ainda não conseguem recolher o lixo domestico de Jericó.
    Apesar de todo o petróleo do mundo,não conseguem mobilizar a fraternidade árabe para construir um hospital em Deir Balah.
    E todas as torneiras de ouro puro da Arábia Saudita e todas as Jacuzzis do Kuwait não bastam para fornecer água potável em Jabalya.
    Isto posto, amigo, você sabe muito bem não é?
    Se um milhão de judeus vivessem em Gaza, esta cidade se tornaria um paraíso terrestre. Neste momento operários palestinos fariam fila para lá trabalhar.
    Se houvesse um bilhão de judeus, os Judeus de Gaza não precisariam de esmola da ONU. Os Judeus do mundo cuidariam dos judeus de Gaza e Gaza seria há muito a pérola do Mediterrâneo.
    Vamos lá, Anton Shamas, tudo isso você já sabe, e é bem isso que te exaspera.
    É a inveja que te devora e te perde.
    Assim, veja, o momento chegou de concluir com total franqueza, sem sentimento de vergonha e sem baixar os olhos: aquilo que não funcionou é a aventura palestina que terminou em fracasso total.
    Em meio século, partindo de quase zero, os sionistas forjaram um Estado que lança seus próprios satélites no espaço e fornece à marinha americana aviões espiões sem piloto.
    A língua hebraica (uma das maravilhas do sionismo) uniu os sabras aos refugiados dos campos, os judeus sefaradim e os judeus do leste e do oeste.
    O sionismo é a maior ‘success story’ do século XX!
    50 anos após a derrota de Hitler e do Mufti de Jerusalém, o sionismo vive e prospera no coração do Oriente Médio, num Estado com 4 e ½ milhões de judeus de cuja sobrevivência em certo momento se poderia duvidar.
    Yossi Lapid”


  194. hahahahaha
    VIDEO MAIS SEM NOÇÃO, É IMPOSSIVEL!!!!
    UM PUNHADO DE SLIDES COM TITULOS-LEGENDA POR CIMA


  195. querido thiago e demais leitores deste blog/site (que anda meio caido, o que esta havendo com os revisionistas, foram para o ira) gostaria desejah a todos um SHABAT SHALOM ……………………………….de um sionista de plantao


  196. O que seria dos sionistas sem um blog desses hein!!!!
    uma bonita frase de vcs que eu achei:

    “Os anti-semitas serão nossos maiores amigos, e os Estados anti-semitas, nossos mais fortes aliados”.

    Theodor Herzl, em discurso com Vyacheslav von Plehve, ministro da Rússia czarista.

    SHABAT SHALOM pra vc tambem zionista de plantão.


  197. Esse vídeo fala mais um número diferente, que 1,5 milhões foram mortos em Auschwitz. Cada hora é um número…rss


    • rsss…
      De que vc rí, hein Prado? Esse vídeo é algum tipo de comédia? E se não foram 1,5 milhões, mas apenas 100…é motivo pra rir? Pensei que vc fosse uma pessoa séria!


  198. Para os anti-semitas de plantão:

    Uma lição de vida

    A médica Rita Levi Montalcini, hoje com 98 anos, recebeu o Prêmio Nobel de Medicina há 21 anos, quando tinha 77! Nasceu em Turím, Itália, em 1909, obteve o diploma de medicina na especialidade de Neurocirurgia.

    Por causa de sua ascendência judia se viu obrigada a deixar a Itália, um pouco antes do começo da II Guerra Mundial. Emigrou para os Estados Unidos, onde trabalhou no Laboratório Victor Hambueger, do Instituto de Zoologia da Universidade de Washington, de San Louis.

    Em 1951 veio ao Brasil, para realizar experiências de culturas em vidro, no Instituto de Biofísica da Universidade do Rio de Janeiro, onde, em dezembro do mesmo ano, a pesquisadora conseguiu identificar o fator de crescimento das células nervosas (Nerve Growth Factor, conhecido como NGF). Esta descoberta lhe valeu, em 1986, o Prêmio Nobel para a medicina, junto com Stanley Cohen.

    Por Fábio Doyle

    – Como vai celebrar seus 100 anos?

    – Ah, não sei se viverei até lá, e, além disso, não gosto de celebrações. No que eu estou interessada e gosto é do que faço cada dia!

    – E o que a senhora faz?

    -Trabalho para dar uma bolsa de estudos para as meninas africanas para que estudem e prosperem … elas e seus países. E continuo investigando, continuo pensando.

    – E como está seu cérebro?

    – Igual quando tinha 20 anos! Não noto diferença em ilusões nem em capacidade.

    – Mas terá algum limite genético?

    – Não. Meu cérebro vai ter um século… mas não conhece a senilidade… O corpo se enruga, não posso evitar, mas não o cérebro!

    – Como você faz isso?

    – Possuímos grande plasticidade neural: ainda quando morrem neurônios, os que restam se reorganizam para manter as mesmas funções, mas para isso é conveniente estimulá-los!

    – Ajude-me a fazê-lo.

    – Mantenha seu cérebro com ilusões, ativo, faz ele trabalhar e ele nunca se degenera.

    – Qual é o segredo para se viver muito?

    – A chave é manter curiosidades, empenho, ter paixões….

    – A sua foi a investigação científica…

    – Sim. E segue sendo…

    – Descobriu como crescem e se renovam as células do sistema nervoso…

    – Sim, em 1942: dei o nome de Nerve Growth Factor (NGF, fator do crescimento nervoso), e durante quase meio século houve dúvidas, até que foi reconhecida sua validade e em 1986, me deram o prêmio por isso.

    – Como foi que uma garota italiana dos anos vinte converteu-se em neurocientista?

    – Desde menina tive o empenho de estudar. Meu pai queria me casar bem, que fosse uma boa esposa, boa mãe… E eu não quis. Fui firme e confessei que queria estudar.

    – Seu pai ficou magoado?

    – Sim, mas eu não tive uma infância feliz: sentia-me feia, tonta e pouca coisa… Meus irmãos maiores eram muito brilhantes e eu me sentia inferior…

    – Vejo que isso foi um estímulo…

    – Meu estimulo foi também o exemplo do médico Albert Schweitzer, que estava na África para ajudar com a lepra. Desejava ajudar aos que sofrem, isso era meu grande sonho!

    – A senhora tem feito… com sua ciência.

    – E, hoje, ajudando as meninas da África para que estudem. Lutamos contra a enfermidade, a opressão da mulher nos países islâmicos por exemplo, além de outras coisas…

    – A religião freia o desenvolvimento cognitivo?

    – A religião marginaliza muitas vezes a mulher perante o homem, afastando-a do desenvolvimento cognitivo, mas algumas religiões estão tentando corrigir essa posição.

    – Existem diferenciais entre os cérebros do homem e da mulher?

    – Só nas funções cerebrais relacionadas com as emoções, vinculadas ao sistema endócrino. Mas quanto às funções cognitivas, não tem diferença alguma.

    – Por que ainda existem poucas cientistas?

    – Não é assim! Muitos descobrimentos científicos atribuídos a homens, realmente foram feitos por suas irmãs, esposas e filhas.

    – É verdade?

    – A inteligência feminina não era admitida e era deixada na sombra. Hoje, felizmente, tem mais mulheres que homens na investigação cientifica: as herdeiras de Hipatia!

    – A sábia Alexandrina do século IV…

    – Já não vamos acabar assassinadas nas ruas pelos monges cristãos misóginos, como ela foi. Claro, o mundo tem melhorado algo…

    – Ninguém tentou assassiná-la?

    – Durante o fascismo, Mussolini quis imitar o Hitler na perseguição aos judeus… e tive que me ocultar por um tempo. Mas não deixei de investigar: tinha meu laboratório em meu quarto… E descobri a apoptose, que é a morte programada das células!

    – Por que tem uma alta porcentagem de judeus entre cientistas e intelectuais?

    – A exclusão estimula entre os judeus os trabalhos intelectivos e intelectuais: podem proibir tudo, mas não que pensem! E é verdade que tem muitos judeus entre os prêmios Nobel…

    – Como você explica a loucura nazista?

    – Hitler e Mussolini souberam como falar ao povo, onde sempre prevalece o cérebro emocional por cima do neocortical, o intelectual. Conduziram emoções, não razões!

    – Isto está acontecendo agora?

    – Porque você acha que em muitas escolas nos Estados Unidos é ensinado o creacionismo e não o evolucionismo?

    – A ideologia é emoção, é sem razão?

    -A razão é filha da imperfeição. Nos invertebrados tudo está programado: são perfeitos. Nós, não! E, ao sermos imperfeitos, temos recorrido à razão, aos valores éticos: discernir entre o bem e o mal é o mais alto grau da evolução darwiniana!

    – Você nunca se casou ou teve filhos?

    – Não. Entrei no campo do sistema nervoso e fiquei tão fascinada pela sua beleza que decidi dedicar todo meu tempo, minha vida!

    – Conseguiremos um dia curar o Alzheimer, o Parkinson, a demência senil?

    – Curar… O que vamos lograr será frear, atrasar, minimizar todas essas enfermidades.

    – Qual é hoje seu grande sonho?

    – Que um dia logremos utilizar ao máximo a capacidade cognitiva de nossos cérebros.

    – Quando deixou de sentir-se feia?

    – Ainda estou consciente de minhas limitações!

    – Que tem sido o melhor da sua vida?

    – Ajudar aos demais.

    – O que você faria hoje se tivesse 20 anos?

    – Mas eu estou fazendo!!!!


  199. Ótimo!
    Como os racistas são “borderline”, duvido que tenham a paciencia de ler.

    http://www.encontro2008.rj.anpuh.org/resources/content/anais/1212957377_ARQUIVO_Artigo-ANPUH-2008.pdf


  200. obrigado
    eu vou ler o doc


  201. CONVIDO A TODOS A IREM A EXPOSIÇAO SOBRE HOLOCAUSTO QUE ESTA ACONTECENDO NO SESC POMPEIA, MUITO BOM MESMO, E MUITO UTIL PARA AQUELES QUE AINDA ACREDITAM QUE AS CAMERAS DE GAS ERAM PARA MATAR PIOLHOS, QUE OS CAMPOS DE CONCENTRAÇAO ERAM COLONIAS DE FERIAS e que o castam eh UM HISTORIADOR………………….


    • Arthur

      Ao contrario quem deve pensar isso sao voces. Tudo o que o sionismo mostra como prova da intencao do alemaes exterminarem judeus sao as situacoes precarias nos campos. Acredito que na cabecinha de voces os campos de prisioneiros russos, americanos, ingleses, japoneses, funcionava uma maravilha.
      Ate mesmo os sobreviventes dos campos entram na contradicao ao afirmar que existia cameras de gas, mas voce um leigo no assunto, tem certeza.


      • Anna, queridinha, cabeças alienadas !!!!!!!!, talvez seja melhor que CABECINHAS MAL INTECIONADAS, pessoas que estao a fim de difundir o odio e o racismo, o simples fato dos revisionistas nao aceitarem o testemunho dos sobreviventes mostra o quanto pateticos voces sao, EM QUALQUER TRIBUNAL DO MUNDO AS TESTEMUNHAS OCULARES SAO CHAVES EM QUALQUER PROCESSO, neste blog ha varias contradiçoes para ver que voces no impeto de difundir o odio VALE TUDO, e nem se entendem que raio de estoria eh esta que voces estao criando que ha varias versoes????quer ver……………….o imbecil do sergio de oliveira, afirma que os judeus morreram por que eram inimigos do nazismo e que em uma guerra voce tem que matar o inimigo, veja QUE TEORIA GROTESCA, eh obvio que os judeus encomtravam-se aprisionados E MESMO QUE FOSSEM INIMIGOS como estavam aprisionados nao poderiam ser assassinados, quer ver a mais grotesca e comica versao de todas, pois bem ha um escritor, depois te dou o nome que afirma que os dirigentes dos campos de concentraçao (colonias de ferias na verdade de Anna doente!!!!) e aqueles que determinaram a morte dos Judeus tinha uma ascendencia judaica, LOGO, PERCEBA A BRILHANTE CONCLUSAO, JUDEU QUE MATA JUDEU NAO COMETEU NENHUM CRIME QUE POSSA SER IMPUTADO AO NAZISMO……………………………..querida soh rindo mesmo e quando voce se refere ao sionismo na verdade voce quer se referir ao judeu, mas falar de sionismo eh mais politicamente correto, quanto ao estado dos campos de prisioneiros, jamais achei que seriam uma beleza apenas numa cabecinha como a tua poderia passar esta ideia……………………..eh para pessoas alienadas como voce que existe esta mostra…………………..beijinhos


  202. Eles nao apresentam provas e ainda querem proibir investigacoes. So cabecinhas alienadas para se conformarem com isso.


    • Ué? Você nem foi na exposição?
      Vá até lá, veja e….forme opinião.
      Quais são as suas provas que não existiram?
      Porque todo (a) racista é burro?


      • ELES SE FAZEM DE BURROS, NA VERDADE O ODIO EH TANTO QUE VALE TUDO, E O QUE VIEREM ESTAO ARROTANDO PARA QUEM QUISER OUVIR


  203. “O combate aos herdeiros do nazismo no século XXI”

    SESC Pompeia
    Dia(s) 09/06
    Quarta, às 20h.

    Palestra com o convidado internacional Prof. Efraim Zuroff, diretor do Centro Simon Wiesenthal, de Israel. Choperia. Retirada de ingressos na bilheteria do SESC Pompeia com uma hora de antecedência.

    O pessoal do Wiesenthal caça os nazistas da guerra….como hoje em dia a maioria está quase morrendo ou em cadeira de rodas fica mais complicado prender, mas eles tentam….

    http://www.dw-world.de/dw/article/0,,5460850,00.html

    Demjanjuk e Boere

    Bildunterschrift: Großansicht des Bildes mit der Bildunterschrift: Defesa alega que saúde de Demjanjuk não lhe permite responder por seus crimes
    Zuroff ressaltou a disposição do país em também perseguir “não-alemães e volksdeutsche (alemães do ponto de vista étnico), o que não ocorrera durante décadas”. Louvável é também a decisão de levar a juízo não apenas oficiais militares.

    Para ilustrar essa mudança de política, o diretor do Centro Wiesenthal destacou dois exemplos. O primeiro é o processo, atualmente em andamento, contra John Demjanjuk. O ucraniano de 89 anos é acusado de cumplicidade no assassinato de quase 28 mil judeus durante seu tempo como guarda do campo de extermínio de Sobibor, na Polônia ocupada.

    Em segundo lugar, Zuroff mencionou a condenação de Heinrich Boere. O ex-oficial da tropa SS foi sentenciado em março último à prisão perpétua por assassinar três holandeses durante a Segunda Guerra Mundial.


  204. É um fenômeno fascinante: Por que as pessoas e organizações que se apresentam como progressistas se unem a muçulmanos reacionários?

    O grupo “Free Gaza” se mostra apenas como uma aliança de esquerda islâmica. Bem, Gaza já está livre. Israel retirou-se da estreita faixa há cinco anos. E também não há necessidade de qualquer ajuda humanitária. Mais de um milhão de toneladas de suprimentos humanitários entrou em Gaza proveniente de Israel nos últimos 18 meses, o equivalente a quase uma tonelada de ajuda para cada homem, mulher e criança na região.

    Mas a população de Gaza votou em eleições democráticas para serem governados por um partido cujo ódio aos judeus é a pedra fundamental da sua existência. Qualquer um que duvide disso deve ler o manifesto do Hamas na Internet. O fato de que Gaza está completamente “livre de judeus” não é suficiente para o Hamas. Eles querem que Israel também seja “livre de judeus”. O bloqueio de Israel para “produtos estratégicos” não foi concebido para punir o povo palestino, mas para impedir o Hamas de obter armas pesadas e construir abrigos subterrâneos. Uma idéia simples de entender.

    Por exemplo, ao contrário de Gaza, a Chechênia não é livre. Os russos esmagaram a luta pela independência dos chechenos com o bombardeamento intensivo de sua capital. E o que dizer de um estado curdo? Os turcos e iraquianos infligiram horrores inimagináveis contra os curdos. No entanto, apesar disso, não há a “Flotilha Livre do Curdistão” indo em direção a Turquia, e as autoridades russas não têm medo de serem presas em capitais européias por crimes de guerra.

    Aqui estão mais alguns fatos. Vamos observar a taxa de mortalidade infantil em Gaza. Este é um número chave, que diz muito sobre as condições de higiene, nutrição e cuidados com a saúde. Em Israel, a taxa de mortalidade infantil é de 4,17 por 1.000 nascimentos, o que é aproximadamente o mesmo que nos países ocidentais. No Sudão a taxa é de 78,1, ou seja, uma em cada 13 crianças morrem ao nascer. Em Gaza, a mortalidade infantil, por 1.000 nascimentos é 17,71. Sim, este número é maior do que em Israel, mas muito menor do que no Sudão. E a taxa de mortalidade infantil da Turquia? Bem, isso é 24,84. Sim, mais crianças morrem ao nascer na Turquia do que em Gaza.

    Aqui está outro fato. A expectativa de vida é 73,68 anos em Gaza. E na Turquia, novo protetor de Gaza, a expectativa de vida é de apenas 72,23 anos. Se os israelenses realmente queriam tornar a vida dos palestinos curta e desagradável, então eles estão obviamente fazendo algo errado.

    Os progressistas não ligam para qualquer outro grupo de muçulmanos pobres ou oprimidos. Eles só clamam pelas “vítimas” dos judeus. Por que isso acontece?

    Uma das razões é Yasser Arafat, cujo gênio foi redefinir a causa palestina na retórica neo-marxista e antiimperialista. Ele criou um novo contexto para o seu povo: a luta contra o colonialismo e o racismo. Ele era um líder corrupto clássico com um talento incrível para jogar com a mídia e os políticos ocidentais. Os progressistas adotaram os palestinos como seus favoritos, a vítima quintessência do imperialismo e do colonialismo, como resumido pelo estado sionista.

    Mas há outra razão pela qual os progressistas ocidentais odeiam Israel, mas são indiferentes para as violações dos direitos humanos na Turquia, Irã ou Rússia. Isto por causa do Holocausto.

    Os europeus, que representam muito do que vai para a opinião pública mundial, se cansaram de carregar a culpa pela destruição dos judeus do continente. Eles começaram a sonhar com alguma forma de libertação histórica. Isso está vindo na forma de resposta militar de Israel aos ataques islâmicos e terroristas. Os europeus não poderiam perder a oportunidade de difamar os judeus e redefinir as medidas de defesa de Israel como “desproporcional” ou total agressão – em outras palavras, crimes de guerra.

    Na visão dos progressistas europeus, o conflito Israel-Palestina tornou-se um conflito sem comparação, um fenômeno único de vítimas européias gerando vítimas palestinas, que parecia diminuir o peso dos europeus sobre o massacre do povo judeu.

    Assistindo a demonização de Israel, o ataque ao seu direito de defesa, como disse o primeiro-ministro Benyamin Netanyahu, torna-se claro que existe uma necessidade profunda entre os europeus em chamar os judeus de assassinos. É por isso que os palestinos, como “vítimas” dos judeus, são mais importantes que as numerosas vítimas muçulmanas dos extremistas também muçulmanos. É por isso que milhões de outros muçulmanos que vivem em piores condições do que os palestinos dificilmente recebem qualquer menção na mídia. É por isso que Gaza é comparada com o Gueto de Varsóvia e Auschwitz. Ao chamar os israelenses de nazistas, os verdadeiros nazistas foram legitimados. É como se os europeus, liderados pelos progressistas, desejassem que os árabes terminassem o trabalho. Chega com os judeus. Isto é o que é: A libertação da Europa do legado do Holocausto.

    Por décadas, os nossos progressistas, ativistas pacifistas ocidentais, foram enganados e manipulados por árabes tiranos e agora por turcos e iranianos islamitas. Eles estão ajudando nos esforços para destruir um dos maiores sucessos dos tempos modernos: a criação do Estado de Israel.

    O que temos assistido com a frota de Gaza é a execução perfeita de uma obra magistral de teatro islâmico. A indignação selvagem da mídia, um orgasmo de hipocrisia, marca o próximo capítulo da longa história do ódio dos europeus contra os judeus. É politicamente correto, novamente, ser um antissemita.

    *Leon de Winter é um romancista holandês. Seu último livro é “O Direito de Retorno” (2008).


  205. ARTIGO DE JOSÉ MARIA AZNAR NO JORNAL THE TIMES DE LONDRES

    Apoie Israel: se o país cair, todos nós cairemos

    Por: José María Aznar – Ex-Primeiro-Ministro da Espanha entre 1996 e 2004.

    17 de junho de 2010 – THE TIMES DE LONDRES

    Revolta em relação aos acontecimentos na Faixa de Gaza é uma distração. Não podemos esquecer que Israel, nesta região turbulenta, é o maior aliado do Ocidente.

    Há muito tempo está fora de moda na Europa falar em favor de Israel. Em seqüência ao recente incidente a bordo de um navio cheio de ativistas anti-Israel no Mediterrâneo, é difícil pensar em uma causa mais impopular para lutar.

    Em um mundo ideal, a intervenção do exército israelense sobre o Mavi Marmara não teria terminado com nove mortos e alguns feridos. Em um mundo ideal, os soldados teriam sido recebidos de forma pacifica no navio. Em um mundo ideal, nenhum Estado, muito menos um aliado recente de Israel, como a Turquia, teria promovido e organizado uma flotilha, cujo único propósito era criar uma situação impossível para Israel, fazendo-o escolher entre desistir de sua segurança e do bloqueio naval, ou incitar a ira mundial.

    Em nossas relações com Israel, devemos deixar para trás a raiva que muitas vezes desvirtua o nosso julgamento. Uma abordagem razoável e equilibrada deve encapsular as seguintes realidades: primeiro, o Estado de Israel foi criado por uma decisão da ONU. Sua legitimidade, portanto, não deve entrar em questão. Israel é um país com instituições democráticas profundamente enraizadas. É uma sociedade dinâmica e aberta, que tem repetidamente se destacado nos campos da cultura, ciência e tecnologia. Em segundo lugar, devido às suas raízes, história e valores, Israel é uma nação de pleno direito ocidental. Na verdade, é uma nação ocidental normal, porém diante de circunstâncias atípicas.

    Infelizmente, no Ocidente, Israel é a única democracia cuja existência tem sido questionada desde a sua criação. Em primeira instância, foi atacado por seus vizinhos que usavam armas convencionais de guerra. Em seguida, enfrentou o terrorismo que culminou com uma seqüência de ataques suicidas. Agora, a pedido de radicais islâmicos e seus simpatizantes, enfrenta uma campanha de deslegitimação através do direito internacional e diplomacia.

    Sessenta e dois anos após sua criação, Israel ainda está lutando por sua sobrevivência. Punido com chuvas de mísseis que caem no norte e sul, ameaçado de destruição por um Irã que tem o objetivo de adquirir armas nucleares, e pressionado por amigos e adversários, Israel, ao que parece, nunca pode ter um momento de paz.

    Durante anos, o foco de atenção do Ocidente tem sido, compreensivelmente, voltado ao processo de paz entre israelenses e palestinos. Mas se Israel está em perigo hoje e toda a região está deslizando rumo a um futuro preocupante e problemático, não é devido à falta de entendimento entre as partes sobre como resolver este conflito. Os parâmetros de um acordo de paz em perspectiva são claros, por mais difícil que possa parecer para os dois lados dar o passo decisivo para sua implementação.

    As verdadeiras ameaças à estabilidade regional, no entanto, encontram-se no surgimento do radicalismo islâmico que vê a destruição de Israel como o cumprimento de seu destino religioso e, simultaneamente, no caso do Irã, como uma expressão de suas ambições à hegemonia regional. Ambos os fenômenos são ameaças que afetam não só Israel, mas também toda a Comunidade Internacional.

    O núcleo do problema reside na maneira ambígua, e muitas vezes errônea, em que muitos países ocidentais estão reagindo a esta situação. É fácil culpar Israel por todos os males do Oriente Médio. Alguns até agem e falam como se um novo entendimento com o mundo muçulmano poderia ser alcançado somente se estivéssemos dispostos a sacrificar o Estado judeu. Isso seria loucura.

    Israel é a nossa primeira linha de defesa em uma agitada região que está constantemente sob o risco de cair no caos; uma região que é vital para a segurança energética mundial devido à nossa dependência excessiva de petróleo do Oriente Médio; uma região que forma a linha de frente na luta contra o extremismo. Se Israel cai, todos nós cairemos. Para defender o direito de Israel existir em paz, dentro de fronteiras seguras, requer um grau de clareza moral e estratégica que muitas vezes parece ter desaparecido na Europa. Os Estados Unidos mostram sinais preocupantes de seguirem uma posição no mesmo sentido.

    O Ocidente está atravessando um período de incerteza com relação ao futuro do mundo. No sentido amplo, esta incerteza é causada por uma espécie de dúvida masoquista sobre nossa própria identidade; pela regra do politicamente correto; por um multiculturalismo que nos obriga a curva-nos diante dos outros; e por um secularismo que, cinicamente, nos cega, mesmo quando somos confrontados por membros do jihad promovendo a encarnação mais fanática de sua fé. Deixar Israel a sua própria sorte, neste momento crucial, serviria apenas para ilustrar o quanto afundamos e como nosso declínio inexorável agora se torna eminente.

    Isto não pode acontecer. Motivado pela necessidade de reconstruir os nossos valores ocidentais, expressando uma profunda preocupação com a onda de agressão contra Israel, e consciente de que a força de Israel é a nossa força e a fraqueza de Israel é a nossa fraqueza, tomei a decisão de promover uma nova iniciativa chamada Amigos de Israel com a ajuda de algumas personalidades, incluindo David Trimble, Andrew Roberts, John Bolton, Alejandro Toledo (ex-presidente do Peru), Marcello Pera (filósofo e ex-presidente do Senado italiano), Nirenstein Fiamma (autor e político italiano), o financista Robert Agostinelli e o intelectual católico George Weigel.

    Não é nossa intenção defender qualquer política específica ou qualquer governo israelense em particular. Os patrocinadores desta iniciativa, com certeza, devem discordar das decisões tomadas por Jerusalém em algumas situações. Nós somos democratas e acreditamos na diversidade.

    O que nos une, no entanto, é o nosso apoio incondicional para o direito de Israel de existir e de se defender. Os países ocidentais que se unem com aqueles que questionam a legitimidade de Israel, para que estes joguem com organismos internacionais as questões vitais de segurança de Israel, satisfazendo aqueles que se opõem aos valores ocidentais ao invés de se levantar com firmeza em defesa desses valores, não estão cometendo apenas um grave erro moral, mas um erro estratégico de primeira grandeza.

    Israel é uma parte fundamental do Ocidente. O Ocidente é o que é graças às suas raízes judaico-cristãs. Se o elemento judeu dessas raízes for retirado e perdemos Israel, também estamos perdidos. Quer queira ou não, nosso destino está interligado.

    **Foi Primeiro-Ministro da Espanha entre 1996 e 2004.


  206. shabat shalom a todos…………………………


  207. PROTOCOLOS DOS SABIOS DO SIAO – UMA FRAUDE CENTENARIA

    PARTE 1

    A mais notória fraude política dos tempos modernos, “obra prima” da literatura racista, tornou-se eficiente ferramenta para o anti-semitismo moderno, desde sua criação pela polícia secreta do czar da Rússia, há mais de 100 anos. O pequeno, mas diabólico panfleto, contém minutas de um suposto conclave secreto de líderes mundiais judeus. Composto de 24 capítulos ou protocolos, o livro “descreve” os “planos” traçados na dita reunião, que, supostamente acontecia uma vez a cada 100 anos. O objetivo de tais líderes judeus seria arquitetar a manipulação e o controle do mundo que ocorreria no século seguinte. Acreditam seus seguidores que Os Protocolos contêm a “prova cabal” da existência de uma “conspiração judaica mundial” que teria como propósito “dominar o planeta”.

    Sobre o texto, Elie Wiesel, Nobel da Paz, foi enfático ao declarar: “Se há um texto que pode produzir o ódio massificado contra os judeus, é este o texto… todo composto por mentiras e difamações”. Ao longo de sua nefasta trajetória, Os Protocolos foram usados para justificar a perseguição de judeus na Rússia czarista e no período comunista e continuam em uso, até hoje, pela extrema direita russa. Nas mãos de Hitler, o texto se tornou verdadeira arma mortífera na guerra que travou contra os judeus, a partir da década de 1920. Os Protocolos também fazem parte do embasamento ideológico da extrema-direita americana e européia, bem como da extrema-esquerda da Europa. E, desde 1921, vêm sendo usados no mundo islâmico, sendo que hoje as cópias desta preciosidade anti-semita são impressas e distribuídas gratuitamente. Adotado por todos os inimigos do Estado de Israel, tornou-se a própria “bíblia” dos anti-sionistas.

    A pergunta que deixa perplexos estudiosos e leigos é de que maneira um produto da Rússia czarista, oligárquica e cristã, conseguiu perdurar até hoje e foi adotado entusiasticamente por pessoas das mais diferentes ideologias e crenças religiosas? Uma das razões é o fato de, no texto, não haver qualquer definição de tempo ou contexto nacional e ideológico, podendo ser facilmente “adaptado” a qualquer situação.

    O texto dos Protocolos é sempre o mesmo, mas cada uma das milhares de edições produzidas ao longo dos anos vem acompanhada de um prefácio que “explica” como o “plano judaico” está em funcionamento naquele preciso momento. As “idéias” contidas nos Protocolos constituem uma poderosa arma em países ou grupos sociais onde prevalece uma situação de frustrações ou incertezas. É sempre mais fácil acreditar que as dificuldades são decorrentes de um “agente externo invencível” – uma conspiração judaica mundial ou o imperialismo americano – do que encarar a realidade. Apesar de outras obras anti-semitas poderem vir a ter maior “embasamento intelectual”, foram as imagens conspiratórias dos Protocolos o que conquistou pessoas tão diferentes como o magnata dos automóveis, Henry Ford, membros da Ku-Klux-Klan ou o atual presidente do Irã. O único elo entre os “seguidores” do livro é seu ódio contra os judeus.

    Quase inacreditável também é o alcance geográfico de Os Protocolos, que pode ser encontrado nos quatro cantos do mundo, até em lugares onde praticamente não há judeus. Após a 2ª. Guerra Mundial, virou best-seller não só em paises islâmicos, mas também no Japão. No Brasil, são inúmeras as publicações. Com o advento da Internet, Os Protocolos passam a ter uma divulgação jamais vista e, desde 1994, circulam livremente na rede mundial versões completas em vários idiomas, sendo indicados como leitura obrigatória em sites de grupos separatistas, nazistas, nacionalistas, do Poder Branco, KKK e até mesmo do MV – Movimento de Valorização da Cultura, do Idioma e das Riquezas do Brasil.

    Denunciar os Protocolos como uma mentira deslavada não é novidade; isto tem sido feito ao longo de quase um século, por profissionais idôneos e muito respeitados. Por que, então, a necessidade de expor, mais uma vez, essa fraude centenária? Lamentavelmente, com a proliferação do anti-semitismo em diferentes partes do mundo, as “verdades” dos Protocolos servem, uma vez mais, de alimento para fomentar sentimentos anti-judaicos.

    O primeiro a denunciar o texto, ainda em 1920, logo após sua introdução na Europa Ocidental pela mão de refugiados russos, foi o historiador judeu britânico, Lucien Wolf. No ano seguinte, Philip Grave, jornalista do The Times, denunciou em vários artigos como se forjara aquele embuste. Centenas de outros artigos e livros e atualmente até documentários se seguiram, sempre de respeitados autores, que, no entanto, fracassaram em seu intento de convencer seus seguidores de que o panfleto nada mais era de uma grande fraude.

    Incontáveis são as vezes em que Os Protocolos foram derrotados nos tribunais de vários países. Em 1933, a comunidade judaica da Austrália e, no ano seguinte, da Suíça, moveram ações vitoriosas, para proibir a distribuição do execrado livro. No ano de 1993, em Moscou, houve um processo contra o grupo ultra-nacionalista russo, Pamyat, que alegava ser o texto historicamente legítimo. No Brasil, federações judaicas denunciaram o panfleto e houve sentenças favoráveis pronunciadas nos tribunais estaduais de praticamente todas as cidades onde surgiram seus exemplares, sendo confiscados os estoques dos livros.


  208. PARTE 2

    Raízes “ideológicas”

    As acusações contidas nos Protocolos dos Sábios de Sião não são totalmente novas. Algumas, como o mito de reuniões secretas de rabinos para arquitetar planos para subjugar cristãos, fazem parte da literatura medieval cristã anti-semita. Mas, uma fonte de inspiração mais moderna remonta à época da Revolução Francesa, quando, em 1797, o abade Barruel, defensor do Antigo Regime, publicou um trabalho em que afirmava que os revolucionários franceses faziam parte de uma conspiração secreta maçônica, cujo objetivo era tomar o poder. Alegação totalmente sem sentido, pois era a nobreza francesa quem estava profundamente envolvida com a instituição maçônica. No documento inicial, o abade não faz acusação aos judeus, mas, em 1806, ele “enriquece” sua teoria conspirativa lançando e distribuindo uma carta forjada, na qual os judeus eram acusados de fazer parte da conspiração que o autor, anteriormente, atribuíra aos maçons.

    No entanto, o antecessor direto dos Protocolos foi uma sátira política, os Diálogos no Inferno entre Maquiavel e Montesquieu ou A política de Maquiavel no séc. 19, por um contemporâneo (1864), de autoria do advogado parisiense Maurice Joly. A trama do livro é um complô elaborado no Inferno. O alvo, Napoleão III e seu regime despótico. No texto, os judeus sequer são mencionados…

    A sátira de Joly chega à Alemanha em plena efervescência liberal, auge da proliferação das teorias racistas. O livro cai nas mãos de Herman Goedsche, anti-semita convicto, agente incitador da polícia secreta prussiana, conhecido por forjar cartas usadas para incriminar líderes democráticos. Escrevendo sob o pseudônimo de Sir John Retcliffe, Goedsche “adapta” a sátira política de Joly de modo a criar uma “fantasia” sobre a existência de uma conspiração judaica; e incluiu tal “conto” em seu romance, Biarritz, publicado em 1868. No capítulo denominado “O Cemitério Judaico em Praga”, o autor “narra” um encontro secreto de rabinos, à meia-noite, quando eram avaliadas as ações realizadas nos últimos cem anos, para dominar o mundo, e eram planejadas as do século seguinte.

    O conto de Goedsche encontrou terreno fértil na Rússia czarista, onde foi traduzido pela primeira vez em 1872, reaparecendo em 1891 sob o título de Discursos do Rabino. O texto foi utilizado pela Okhrana, a polícia secreta do Czar Nicolau II, para dar substância às suas posições anti-semitas.

    A criação dos Protocolos

    Após o Caso Dreyfus, em Paris, por volta de 1895, os agentes da Okhrana viram a possibilidade de “adaptar” o texto de Joly. E assim – sem que se saiba ao certo por quem – “criou-se” um panfleto que recebeu o título de Os Protocolos dos Sábios de Sião. O manuscrito foi levado à Rússia e, em 1903, teve sua publicação iniciada, em capítulos, no jornal russo Znamya (A Bandeira).

    A versão do texto, que circula até hoje, foi publicada pela primeira vez por Sergei Nilus, em 1905, como adendo de seu livro, The Great within the Small. Naquele mesmo ano, após a Revolução de Outubro, o czar Nicolau II, a contragosto, promulgou a Constituição e criou o Duna, parlamento russo. Ansioso para esvaziar a revolução, o Czar achou por bem culpar nosso povo por todos os males da Rússia. Manda publicar, então, para incitar as massas, panfletos incendiários. Os de distribuição mais ampla foram Os Protocolos, que, segundo a Okhrana, eram a “prova incontestável” das intenções judaicas contra a Rússia.

    Foi após a Revolução de 1917 que Os Protocolos adquirem vida própria. Quando a elite russa foge para outros países da Europa, leva consigo o panfleto, apresentado como “prova” de que a Revolução Bolchevique era parte de uma conspiração judaica mundial. Rapidamente, o conteúdo dos Protocolos se difundiu por vários países, tornando-se excelente munição para qualquer governo que desejasse perseguir os judeus. No ano de 1920, são lançadas em vários países (Alemanha, Polônia, França, Inglaterra e Estados Unidos) as primeiras edições não escritas no idioma russo.


  209. PARTE 3

    Provas da falsificação

    Vimos acima que, ao longo dos anos, Os Protocolos foram repetidamente denunciados como fraude. Em agosto de 1921, o jornalista inglês Philip Graves faz uma denúncia pública do embuste, em dois artigos no jornal The Times, de Londres, onde prova que o panfleto difamatório era um plágio da sátira de Joly, Os Diálogos no Inferno. Nos artigos Graves aponta, uma a uma, as “extraordinárias semelhanças” entre os dois textos, publicando, até, uma tabela comparativa dos mesmos, lado a lado; a paráfrase é irrefutável. Até o suposto “plano judaico de dominação mundial” não passa de uma transposição do discurso entre Maquiavel e Napoleão, no original de Joly, e os planos dos dois para os Estados europeus se tornam, nos Protocolos, o “plano judaico para dominar todo o mundo cristão”.

    Graves aponta, também, as inúmeras versões sobre como o texto teria chegado às mãos de Sergei Nilus. Pela edição russa de 1905, as minutas teriam sido obtidas através de uma mulher que as roubara de “um dos mais influentes líderes da franca maçonaria”. Outra versão afirma que são a ata de uma reunião secreta de “iniciados”, na França. Na versão de 1917, consta que os “Protocolos” eram notas de um plano apresentado por Theodor Herzl, no Primeiro Congresso Sionista, que teria “deixado vazar” a informação. Uma outra, ainda, que o texto fora lido secretamente no Primeiro Congresso Sionista e que tinha sido encontrado por um amigo de Nilus, na “sede francesa da “Sociedade de Sião” – instituição inexistente!

    Quanto às denúncias dos Protocolos contra os judeus, trata-se de acusações que fazem parte do secular arsenal anti-semita, facilmente refutadas através de referências bíblicas e talmúdicas.

    Uso por diferentes correntes ideológicas

    Nos Estados Unidos, onde, como vimos, aterrissaram em 1920, Os Protocolos encontraram em Henry Ford III, capitão da indústria automobilística, fervoroso defensor. O empresário os fez publicar, em capítulos, no Dearborn Independent, jornal de sua propriedade, entre maio e setembro daquele ano. A série foi intitulada “The International Jew: the World’s Foremost Problem” (O judeu internacional, principal problema mundial).

    No ano seguinte, Herman Bernstein, do New York Herald, publica “A História de uma Mentira: Os Protocolos dos Sábios de Sião”, levando pela primeira vez ao público norte-americano a verdade sobre a fraudulência dos Protocolos. Mesmo denunciada aos quatro cantos como falsa, a série foi publicada em livro, que acabou sendo traduzido para mais de doze idiomas. Ford continuou a citar o texto para provar uma suposta “ameaça judaica”, até 1927, quando escreve um pedido oficial de desculpas aos judeus americanos por ter publicado Os Protocolos, os quais ele admite serem “falsificações grosseiras”.

    Em 1921 é a vez dos árabes, na então Palestina e Síria, de usar Os Protocolos para incitar as massas contra os judeus, sugerindo que a criação de um Estado Judeu, na região, era parte da tal “conspiração judaica internacional”.

    É inegável a influência de Os Protocolos sobre Hitler. O mito da conspiração judaica permeia todo o seu pensamento e pode ser constatado no livro Mein Kampf, em que ele “explica”, entre outros, seus planos para livrar o mundo dos judeus e de seus complôs traiçoeiros. Ao assumir o poder, Hitler utilizou inúmeras vezes Os Protocolos para justificar as leis e atos anti-semitas, até mesmo o extermínio em massa, como forma de impedir os judeus de exercerem o “domínio” mundial. Uma guerra de propaganda sem fronteiras foi empreendida pelos nazistas para convencer o mundo dos malefícios do judaísmo e os Protocolos foram instrumento fundamental, sendo distribuídos na maioria dos países ocidentais.


  210. PARTE 4

    No Brasil da Era Vargas, Os Protocolos mereceram atenção especial, ganhando comentários de Gustavo Barroso, ideólogo do integralismo. Foi o aval deste historiador laureado, presidente da Academia Brasileira de Letras, que deu ao famigerado panfleto “o ar de respeitável literatura”. Reeditados oficialmente até há pouco tempo, ainda hoje Os Protocolos podem ser encontrados na Internet e em diversas livrarias e feiras de livros.

    Nos países islâmicos, como mencionado acima, Os Protocolos também se tornaram, desde 1921, uma ferramenta para disseminação do anti-semitismo. Ainda mais intensamente a partir da 2ª. Guerra Mundial e após a criação do Estado de Israel, quando se tornaram um dos principais instrumentos da metódica campanha de propaganda anti-sionista. Apesar de haver uns poucos intelectuais que, de certa forma, timidamente admitem que Os Protocolos sejam realmente uma impostura, de modo geral o mundo muçulmano acredita nas mentiras contidas no panfleto.

    Nos últimos anos, o texto dos Protocolos tem sido usado para produzir, em vários países do Oriente Médio, mini-séries de TV. O “plano judaico de dominação mundial”, incluindo todo o Oriente Médio, e outras “verdades” contidas no panfleto são o tema central dos enredos. Transmitidas em todo o mundo árabe durante o Ramadã, quando da reunião familiar para a quebra do jejum religioso, essas “verdades” conseguem incendiar os ânimos. Entre essas produções destacamos duas – uma, em 41 capítulos, transmitida pela televisão estatal egípcia, “Cavaleiro sem Cavalo”, em 2002; e a outra, uma produção síria em 21 episódios, levada ao ar em 2003 pela rede de televisão a cabo libanesa, Al-Manar.

    Em 2002, o panfleto foi disseminado ainda mais por todo Oriente Médio, quando jornais controlados pelos governos do Egito, Síria, Jordânia e Arábia Saudita, em uma ação coordenada, passam a imprimir e distribuir gratuitamente cópias dos Protocolos dos Sábios de Sião. No ano seguinte, a UNESCO denunciou publicamente a exibição de livros sagrados de religiões monoteístas na Biblioteca de Alexandria, no Egito, onde, ao lado de uma Torá estava exposto um exemplar dos famigerados Protocolos. E, enquanto o atual Presidente do Irã anunciava publicamente o seu intento contra Israel, ordenava a edição e distribuição do panfleto; além disso, uma versão inglesa do livro foi exposta, para espanto geral, no estande de seu país, na conceituadíssima Feira Internacional do Livro de Frankfurt.

    Nos anos de 2004 os Protocolos são publicados respectivamente em Okinawa, no Japão; no ano seguinte, uma edição na Cidade do México sugere que o Holocausto foi organizado pelos Sábios de Sião em troca da criação do Estado de Israel.

    Já transcorreu mais de um século desde que o mundo foi exposto a tão perigosa mentira, que acusa os judeus por todas as ruínas da humanidade – uma acusação de que a nossa existência enquanto Povo seria uma ameaça à paz mundial. Faz quase 100 anos, portanto, que é nosso dever repudiar esta conspiração, expondo-a e a desmascarando, por todos os meios a nosso alcance.


  211. Curioso como no Brasil, país gigante e com habitantes vindos de todos os pontos do globo, existe uma fauna que se ocupa do branqueamento do nazismo e respectivos crimes que hão-de ser lembrados pelos tempos afora.

    Essa fauna são os “negacionistas” que penso serem filhos ou netos dos imensos nazis que emigraram por motivos de saúde, para vários países, entre os quais o Brasil.

    Claro que muitos desses nazis emigrados não foram de bolsos vazios, pois se ajudaram a liquidar muitas famílias civis, ao mesmo tempo apossaram-se dos bens dessa gente – diziam que para onde iam, essas pessoas não iam precisar de dinheiro.

    E pronto. Os “negas” lá vão fazendo a sua cruzada aqui na internet à procura de solidariedade. Mas só encontram essa mesma solidariedade em “pessoas” da classe delas, mais nada. São sempre os mesmos, como hão-de reparar.

    Quem fôr honesto repudia esses Castans” que vão morrer na vergonha de terem apoiado o maior genocida da história da Humanidade.


    • Felizmente são poucos, mas perigosos. Sustentam sites neo-nazistas com o objetivo de agrupar jovens delinquentes, desempregados. São mais “teutos” que brasileiros e todos tem o mesmo discurso (parece que decoraram). Tudo que os contraria é falso, fruto de lavagem cerebral, que os judeus dominam o mundo entre outras insanidades. Nada provam. Não aceitam o debate em seus sites, pois o objetivo é nefasto. Entre eles estão: Castan, Alfredo Braga, Norberto Toedter e Marcelo Franchi. Espero que a justiça esteja de olho e um dia os condenem.


  212. PARABENS ANTONIO MANUEL, REALMENTE TEMOS QUE REPUDIAR ESTA GENTE QUE FICA SEMEANDO ODIO…………………………..PARABENS MAIS UMA VEZ


  213. COMO SE TRANSFORMAR EM UM ESCRITOR REVISIONISTA

    Se voce anda meio caido
    se voce nunca foi ninguem na vida e nem perspectiva voce tem
    se voce eh um fracasso como profissional e/ou na sua vida particular
    Se voce nao ganhou chupeta e/ou chocalho quando voce era pequenino
    SE VOCE TEM NECESSIDADE DE SE AUTO AFIRMAR E/OU DE MELHORAR SUA AUTO ESTIMA

    Acabaram -se os teus problemas

    CHEGOU A SUA GRANDE CHANCE DE SER ALGUEM, torne-se um escritor revisionista da Estoria, OPAH quero dizer historia.

    Condiçao basica= falar dos judeus eh a unica forma de alcançar algum ibope, aprenda a ver o que se passa no mundo na seguinte optica, tudo de ruim que acontece no mundo eh culpa dos judeus e tudo que os judeus fazem de bom em prol da humanidade ou eles plagiaram alguem ou nao pode ser assim tao bom.

    Pegue uma caneta e um papel
    Voce vai começar a reescrever a historia, mas lembre-se as pessoas nao querem saber o que se passa em Darfur, curdistao o nos morros do rio, ninguem liga para isto, FALE DOS JUDEUS, FALE DO QUE O CORREU NA 2 GUERRA MUNDIAL ,FAZ TEMPO E NINGUEM LEMBRA MAIS, APRENDA A DEFENDER OS PALESTINOS COM UNHAS E DENTES, MESMO VOCE NAO ENTENDENDA O QUE SE PASSA LAH E NEM APRECIA MUITO AOS MESMOS E NEM TAH MUITO INTERESSADO NO QUE PASSA LAH, O IMPORTANTE EH ATACAR AOS JUDEUS voce esta prestes a se tornar um estoriador, opa, quer dizer historiador.

    PEGOU A CANETA E O PAPEL
    vamos lah.
    MONTE UMA TEORIA ABSURDA.

    UTILIZE NOME DE HISTORIADORES (INVENTE NOMES E NACIONALIDADES NINGUEM VAI CHECAR MESMO, E CASO VOCE ESCOLHER PESSOAS EXISTENTES ESCOLHA PESSOAS QUE NINGUEM MAIS SE LEMBRA MAIS DE PREFERENCIA BEM ANTIGOS E/OU QUE ESTEJAM MORTOS E DE POUCA EXPRESSAO SENDO ASSIM NEM DAH PARA PESQUISAR QUE O QUE VOCE DISSE QUE ELE DISSE ERA AQUILO MESMO ) PARA CORROBORAREM TUA TEORIA, E ESCREVA ESTES DIZENDO COISAS COERENTES AO QUE VOCE QUER COMPROVAR NO FINAL ……………I M P O R T A N T E ………COLOQUE COMO ESTES HISTORIADORES SENDO JUDEUS, MESMO QUE NAO FOREM AFINAL VOCE NAO GOSTA DE JUDEUS E JUDEUS FALANDO DE JUDEUS DAH MAIS ANTENTICIDADE A TUA TEORIA ABSURDA

    CRIE DOCUMENTOS E FATOS PRINCIPALEMTE DE COISAS MUITO ANTIGAS falsifique o que puder

    FALE DO PROTOCOLO DOS SABIOS DO SION, CITE O MESMO, COPIE CAPITULOS E PAGINAS INTEIRAS, ………………..MESMO SENDO UMA FRAUDE EH MUITO BEM ESCRITO E VAI TE AJUDAR A ENCHER PAPEL E DAR VOLUME AO LIVRO

    COMEÇE A ESCREVER DE MANEIRA OBSCURA E TORTUOSA, E CONTENDO VARIOS ERROS LOGICOS, ASSIM VOCE CONFUNDIRA OS LEITORES QUE NAO ENTENDENDO NADA VAO TE ACHAR O MAXIMO, NAO ESQUEÇA OS TEUS LEITORES E TEU PUBLICO ALVO TEM CAPACIDADE INTELECTUAL LIMITADA

    VOLTE NO TEMPO ATEH O PERIODO PALEOLITICO SE FOR NECESSARIO VAH E VOLTE NO TEMPO

    DIGA COISA QUE VOCE NAO FEZ, COMO PESQUISAS, VISITAS AOS LOCAIS FALADOS E DIGA QUE VOCE COMPROVOU EM LOCO E ASSIM POR DIANTE, mesmo que voce nunca tenha saido do banheiro da tua casa isto vai te dar muito cartaz junto aos leitores

    APRENDA A OLHAR OS NAZISTAS COMO PESSOAS AMAVEIS , DOCES E DE BOA INDOLE E MUITO BEM INTENCIONADOS, N A O E S Q U E Ç A ELES SAO AS VITIMAS……………………..VEJA OS CAMPOS DE CONCENTRAÇAO COMO COLONIA DE FERIAS E AS VALAS MOSTRADAS COMO PISCINAS PARA OS DETENTOS, AS CAMARAS DE GAS ERAM PARA MATAR PIOLHOS E OS FORNOS CREMATORIOS PARA ASSAR AS PIZZAS QUE ERAM SERVIDAS

    UTILIZE DURANTE O LIVRO AS AFIRMAÇOES ABAIXO LISTADAS POR DIVERSAS OCASIOES NOS diversos CAPITULOS DO LIVRO, AI VAI:

    – A HISTORIA OFICIAL EH CONTADA PELOS VENCEDORES
    – OS JUDEUS DOMINAM AS FINANÇAS
    MUNDIAIS
    – OS JUDEUS DOMINAM OS MEIOS DE COMUNICAÇOES
    – OS JUDEUS QUEREM DOMINAR O MUNDO
    – OS JUDEUS SE JULGAM SUPERIORES

    NO ULTIMO CAPITULO COMEÇE ASSIM, E COMO QUERIAMOS PROVAR E POR TUDO QUE FOI EXPOSTO CONCLUIMOS QUE……………………. E AI VOCE LASCA A TUA TEORIA ABSURDA SEM PEH NEM CABEÇA

    parabens voce se tornou um estoriador opah digo historiador revisionista, se prepare para a gloria que a historia so reserva para pessoas com a capacidade semelhante a tua, como castan, toedter e outras peças raras

    QUALQUER FATO QUE OCORRA EM ISRAEL CONTRA OS PALESTINOS UTILIZE O RACIOCINIO AO INVERSO, E CHAME OS JUDEUS DE ASSASSINOS E QUE ESTAO REALIZANDO O HOLOCAUSTO PALESTINO

    JAMAIS UTILIZE A EXPRESSAO J U D E U, E SIM SIONISTA POIS ASSIM EH MAIS POLITICAMENTE CORRETO

    SE VOCE FOR CONFRONTADO COM ALGUM SOBREVIVENTE APRENDA QUE TODOS OS JUDEUS SAO MENTIROSOS E SE OS MESMOS NAO APRESENTAREM NENHUMA IMAGEM FILMADA OU VIDEO DE CELULAR QUE COMPROVEM O QUE O MESMO FALAM NADA TEM VALOR CONTRA O QUE FOI ESCRITO POR VOCE

    OBSERVAÇAO IMPORTANTE
    NO CASO DE VOCE ADOECER, OU ALGUM MEMBRO DA SUA FAMILIA NAO DEIXE DE IR AO HOSPITA ISRAELITA ALBERT EINSTEIN E PROCURE A UM MEDICO JUDEU, COM SAUDE A GENTE NAO BRINCA………………………………….


  214. Após tanto debate, chegou-se a que conclusão? Ou alguém mudou de opinião? Ou ao menos ponderou que o outro lado tem alguma razão em algum argumento? Ou a possibilidade de ter se enganado ou exagerado na defesa de seu ponto de vista? Se nada disso, cada qual pro seu lado e sejam felizes!


  215. em Julho 23, 2010 às 5:02 pm | Responder Jumpin Jack Flash

    A pergunta que não quer calar:
    – O que é mais escroto? A camisa do castan ou o bigodinho da bichona shitler?


  216. em Julho 27, 2010 às 7:59 pm | Responder thiagus augustus da silva

    uol!!
    S.E. Castan tem camiseta!!uahauhauhauhauh


  217. VIVA A TRAMA|FARSA DO SÉCULO!!!


    • em Agosto 3, 2010 às 5:49 pm | Responder Jumpin Jack Flash

      Concordo! O revisionismo, ou melhor, o negacionismo é a maior farsa do século! Passado e atual!

      Só um detalhe: Adoro essa camisa do castan. Ele, com essa camisa, uma bermuda, um sapato de amarrar e meia branca 3/4, com um pirulito na mão deve ser uma fofura!!!


  218. em Agosto 3, 2010 às 5:52 pm | Responder Jumpin Jack Flash

    Por onde anda o sparring de luta de sumô, Lucius Callado? Tá callado demais a anta!


  219. O Sr. Castan e seus acólitos são deveras ridículos nas suas afirmações e existem milhares de provas e testemunhos não judeus (Não foram apenas judeus os prisioneiros dos campos de concentração, espanhóis, alemães anti-regime, franceses etc..) que comprovam não só a existência como o modo de trabalho de ditos campos.

    Hitler foi alvo de quase 30 tentativas de assassinato durante o seu governo, muitas pela mão de alemâes que sabiam perfeitamente o que estava a acontecer.

    Muitos estudantes sujeitos ao serviço militar obrigatório tinham prestado serviço perto de ou mesmo num desses campos.

    O vosso ódio ao comunismo é apenas ultrapassado pelo ódio pelos judeus, algo triste e infantil.

    Como é mais que sabido em termos de crimes contra a humanidade Hitler foi ultrapassado em muito por outro tiranos como Stalin (quase duplica o número de vitimas no seu regime) e Mao. O que não o torna por comparação melhor.

    Mas para quem odeia tanto os comunistas fiquem a saber que os comunistas também detestavam os judeus e também os perseguiam, ainda que com menos determinação, não deixavam de os enviar para os Gulags.

    Mas se não fosse a união soviética os regimentos Panzer do inicio da guerra nunca existiriam e além disso o Exército Vermelho ajudou no inicio da guerra a conquistar a Polónia e a Checoslováquia, nessa altura Hitler e Stalin eram muito “amigos”.

    Há muita sujidade nas mãos de todos, a guerra é assim, ninguém é inocente e todos são interesseiros e egoístas.

    Como acima referido, Liberdade de expressão sim, mas verdade só há uma, intrepretações da verdade é que há muitas.


  220. Algumas estatísticas…

    Mao Tse-Tung (China, 1958-61 and 1966-69, Tibet 1949-50) – 49 to 78 million

    Josef Stalin (USSR, 1932-39) – 23 million (the purges plus Ukraine’s famine)

    Adolf Hitler (Germany, 1939-1945) – 11 to 17 million (concentration camps with Jews, homosexuals, Gypsies, Soviet POW’s, and in some cases other innocent German civilians)


  221. DIA 08 A NOITE E ANO NOVO JUDAICO GOSTARIA DE DESEJAR UM SHANA TOVA A TODOS E QUE TODOS DESTE BLOG POSSAM CONTINUAR A VER O SUCESSO DO POVO DE ISRAEL DE CAMAROTE………………………….


  222. Um documentário importante para todos os negacionistas:

    http://video.google.com/videoplay?docid=-6076323184217355958&hl=en


  223. essas informaçoes nao saem na tv, ja q q maior parte deles tb domina essa area. por isso tanta gente acredita nesses filmes norte americanos, mostrando eles como herois e coitados da guerra, um povo q so tras desgraça.

    para pelo menos acabar com a fome na africa, eh presiso estimadmente 200 bilhoes de dolares. mas nao eh viavel, nem para os americanos nem seus banqueiros desgraçados. mas para salvar eles da falencia , gerada pela crise q eles mesmos criam o mundo colabora com trilhoes de dolares. por mim os EUA e todos os sionista q comandam akela sociedade idiota, iam a falencia.

    depois de toda crise vem uma guerra, a segunda foi criada para ter um motivo para surgir o estado de israel, e agora qual sera a trama dessa gente gananciosa. uma 3 guerra mundial vira concerteza, e espero q uma bomba nuclear pulverize essa gente escrota q so das tras desgraça para o mundo


  224. axo q esse nao eh um lugar em q vc pode falar ou mostra informaçoes q sabe. postei aki alguns links e foram retirados, gostaria de saber pq. ou aki nao se pode ter liberdade de expressao?


  225. Tomem no cú bando de nazista otariosssss


  226. bom! se vc nao sabe oq eh linguagem da internet a ignorancia eh da sua parte


    • vejah o blog inteiro frauda esta tua linguagem deve ser exclusiva sua……………………..escreve direito tah, vou te dar uma colher de cha…………………………..


  227. frase de um influente judeo sionista:

    “Deixe-me emitir e controlar o dinheiro de uma nação e não me importarei com quem redige as leis.”

    Mayer Amschel (Bauer) Rothschild

    E o que dizer então da prepotência e desfaçatez do banqueiro judeu David Rockfeller?

    “O mundo já está suficientemente preparado para se submeter a um governo mundial. A soberania supranacional de uma elite de intelectuais e de banqueiros mundiais, seguramente é preferível à autodeterminação nacional.”

    Todo aquele que controla o volume de dinheiro de qualquer país é o senhor absoluto de toda a indústria e comércio, e quando percebemos que a totalidade do sistema é facilmente controlada, de uma forma ou de outra, por um punhado de gente poderosa no topo, não precisaremos que nos expliquem como se originam os períodos de inflação e depressão.”

    James Garfield

    presidente americano

    “Não existe melhor prova desse conceito fantástico de um governo mundial judaico do que essa família, os Rothschilds, estabelecidos em cinco países de regimes diferentes, poderosos em cada um, em estreitíssimas relações de negócios com pelo menos três desses governos, e sem que guerras e conflitos entre essas nações jamais tenham, nem ao menos por algum momento, abalado aquela firme solidariedade entre banqueiros.”

    Edgar Bronfman, presidente do Congresso Mundial Judaico, é também grande financiador da Liga Anti-Difamação da maçonaria da B’nai B’rith; em suas palestras, deixa no ar a sugestão de fabricação de episódios de “anti-semitismo” para realimentar o que ele chama de “identidade judaica” e, desse modo, tentar reavivar o abalado mito do lucrativo “holocausto judeu”.

    “Os judeus, que são algo como nômades, nunca até agora criaram uma forma cultural por si mesmos, e até onde eu posso ver, nunca o farão, uma vez que todos os seus instintos e talentos requerem uma nação mais ou menos civilizada como hospedeira para o seu desenvolvimento.”

    “Se a desconfiança e a hostilidade contra os judeus tivesse surgido somente num único país e só numa determinada época, seria fácil identificar as razões dessa aversão. Mas, ao contrário, essa raça é, desde há muito tempo, antipatizada pelos habitantes de todas as terras e nações no seio das quais se estabeleceu. Como os inimigos dos judeus existiram entre os mais diversos povos, os quais habitavam regiões distantes entre si e eram regidos por leis determinadas até por princípios opostos, e se não tinham os mesmos costumes e eram distintos no espírito de suas culturas, então as causas do anti-semitismo devem ser procuradas entre os judeus, e não entre os seus antagonistas

    De todas as pessoas que sofreram perdas durante a Segunda Guerra Mundial, só os judeus exigem mais dinheiro, só os judeus estão a capitalizar o sofrimento, exagerando e mentindo sobre perdas, de tal modo que possam aumentar ainda mais as extorsões:

    Até quando ? …

    Aqueles que defendem, ou desculpam, a bestialidade judeo-israelita contra o povo palestino, ainda não entenderam o que essa gente anda fazendo?

    De que mais precisam para se convencerem da perversidade da cabala judeo-sionista, não só na Palestina, mas aqui entre nós?

    Quantas crises financeiras provocadas por essa gente ainda serão necessárias para que os seus crédulos defensores entendam o golpe que está sendo cometido contra eles próprios e contra as nossas sociedades e nações?

    Não conseguem entender que a terrível campanha de extermínio contra o povo palestino é apenas a expressão local do caráter e da bestialidade dessas organizações secretas ou descaradas, infiltradas e instaladas entre os vários países do planeta?

    Esses cidadãos tão bem intencionados, ainda não entenderam que os bombardeios do exército judeu contra as instalações civis da ONU, são o hediondo sinal da arrogância e da insolência judia contra a humanidade e contra as nações do mundo?

    Ainda não entenderam que essa aberração moral e política chamada Israel, é apenas a testa-de-ferro, ou a face visível de criminosas organizações apátridas e entidades parasitas, incrustadas em nossos países e nações?


  228. Frauda, os mesmos dogmas de sempre, artigo chato e requentado, para atacar voces usam estes velhos dogmas, nao tem nada de novo para escrever voce eh muito fraquinho, compre a revista forbes e vejah a lista dos maiores bancos do mundo e veja se consegue ver os Rotschlds, ……………………………….nao vou nem mais escrever nada, daqui a pouco voce vai escrever que os meios de comunicaçao estao na maos dos judeus, a vai se catar seu fracassado, ………………….pare de se masturbar em frente ao computador e vai fazer algo de util………………………mediocre fracassado


  229. essa deve ser mais uma revista de alguns sionista, assim como a veja e outras. E vc dizer q os Rotshchilds nao sao um dos maiores bancos, eh melhor se informa mais um pokin. so falta vc dizer q os rockfeller tb nao sao um dos maiores vendedores de armas dos EUA, donos de bancos nem estatais de petroleo.

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk! vc me faz rir, eh so mais um bitolado, alienado que engole tudo oq a midia passa.


    • Você está muito desinformado, racistinha!
      O Rotschild nada mais é que uma simples corretora atualmente. Depois de serem espoliados pelos nazistas, ainda perderam tudo com o governo da França. Vá estudar.
      Você não passa de um boçal racista de segunda categoria e com agravante de ter uma “escrita” débil para computador.
      Troque os gibis, os sites negacionistas e estude.


    • Frauda, voce usa a cartilha do castan, cara voce nao sabe de nada, nao prova nada e assim por diante…………………………..agora vou usar TEU RACIOCIONIO BOÇAL…………………..os judeus dominam:
      -os meios de comunicaçoes
      – as finanças mundiais
      – o comercio de armas e medicamentos
      – as industrias alimenticias
      – todos os times de futebol
      – a industria de cinema, diversoes e propaganda
      – todas as industrias do mundo,

      isto tudo apesar de tao poucos em relaçao aos que nao sao judeus, que diga-se de passagem, PELO RACIOCINIO DE VOCES devem ser uns mediocres no nivel de voce que veem tudo isto e nao fazem nada

      QUER SABER DE UMA COISA, cara que teoria mais absurda, cara abre os olhos e veja a bobagem que voce anda arrotando na internet, …………………………. vejah se nao tem um judeu atras da cortina comendo tua mulher/namorada, imbecil……………..


      • RICARDO VOCE ESQUECEU DE INCLUIR:

        os judeus tambem dominam

        a industria pornografica
        o trafico de drogas mundiais
        a internet
        a wikpedia
        os blogs/sites revisionistas
        as editoras de conteudo racistas, anti-semitas e revisionistas
        as religioes

        rsrrsrsrrsrrsrrsr simplesmente comico…………………………..cara O SUPER-HOMEM perto do povo JUDEU eh brincadeira……………….rsrrsrrsrs……………..a sim se voce nao sabia ai vai SOU BRASILEIRO, JUDEU E SIONISTA COM MUITO ORGULHO


    • Prado,
      O tempo passa e você não muda. O mesmo racistinha nojento de sempre. O que essas fotos representam? Nada! E o que o vídeo não mostra? Não aconteceram encontros entre Afro-descendentes com políticos e o presidente dos USA? Entre Hindus? Entre Muçulmanos? Entre Hispânicos? O Dalai Lama? Etc…etc…etc…
      Você continua o mesmo boçal de sempre.
      Procurando pelo em casca de ovo.


    • Quer dizer que toda vez que o Papa, ou um Padre ou Bispo forem fotografados com políticos americanos ou mesmo o presidente, você dirá que o Cristianismo domina o mundo?
      Vá se catar!


  230. kkkkkkkkkkkkk valeu ai prado. e agora sionistazinho, vc quer mais provas?

    a industria pornografica: desconheço

    o trafico de drogas mundiais: desconheço

    a internet: claro q nao , caso contrario nao haveria sites como este, ja q eles nao querem q a verdade seja revelada.

    os blogs/sites revisionistas: muito menos

    as finanças mundiais: concerteza, em sua grande maioria banqueiros sao sionistas. (rockfeller, silvio santos entre outros)

    medicamentos: acredito nao ser tb.

    armas: temos o poderoso rockfeller, q vendeu milhoes em combustiveis para os nazistas na 2 guerra.

    futebol: q comentario ridiculo!

    cinema: temos alguns tb, tanto diretores como atores

    meios de comunicaçao: varios. roberto marinho, silvio santos, a Veja, CNN

    eh possivel fazer uma lista aki. Como ja disse , a merda sao os sionistas como esse arthur.

    em israel existe varias manifestaçoes de judeos q sao contra o sionismo , q desejam a paz com os palestinos, que querem acabar com toda essa guerra. mas sionistazinhos de merda como esse arthur, chamam esses de traidores da patria, chamam de nazistas fantasiados de judeus.

    a q ponto vcs chegaram, chamar judeos de nazistas kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    vcs sao piores q os nazistas, al qaeda, ou qualquer outro grupo terrorista. vcs sao terroristas de terno e gravata!

    um cancer. mas vc como tal vai negar tudo ate o fim com todas as forças, mesmo mostrando dezenas de provas, vc vai vir com todo sarcasmo e prepotencia, como eu vejo vc fazer

    e vc ricardo? pq sente tao incomodado? eh mais um sionista como esse arthur


  231. mas eh claro q , vao dizer q eh tudo mentira um farsa. pq a unica verdade eh a de vcs


  232. Frauda, como voce eh burrinho, cara voce deve ser muito novinho, para nao perceber que tanto eu como o RICARDO fomos sarcasticos e ironicos, NAO PRECISA FALAR QUE DESCONHECE, NOS JAH SABEMOS QUE VOCE EH FRAQUINHO E burrinho……………………..para mostrar como voce nao entende o que le, REPITO FOMOS IRONICOS IMBECIL……………….percebeu como voce mesmo admite que os judeus nao dominam a internet, etc, como podem dominar os meios de comunicaçao????????? cara voce eh patetico, roberto marinho da globo eh judeu, querido ???? victor civita da abril/veja eh judeu,???????? entao por que ambos foram enterrados em cemiterios nao judeus ????? Silvio santos este eh judeu mas todas as suas filhas e esposa sao evangelicas, e voce jah viu algum programa jornalistico na sbt a favor de israel e/ou judeus, eles soh se dedicam a programas de amenidades e de auditorio queridinho…………………..banqueiros, a familia setubal do itau sao judeus???? amador aguiar do bradesco eh judeu????? e voce vem falar do silvio santos de novo que tem um banco chamado panamericano que esta lah longe no ranking de bancos CUJO O DIRETOR E O GENRO DO SILVIO SANTOS E COMO TAL EVANGELICO……………………….E A NIVEL MUNDIAL FORA O ROCKFELLER E O ROTSCHILD QUE TEM UMA CORRETORA, COMO FICAM OS DEMAIS BANQUEIROS DAS DIVERSAS INSTITUIÇOES BBANCARIAS QUE NAO SAO JUDEUS?????????MILHARES DE INSTITUIÇOES QUE NAO PERTECEM A JUDEUS, COMO FICAM???????voce fala dos judeus mas o que voce me diz dos milhares de casos de PEDOFILIA E ESCANDALOS SEXUAIS ATRIBUIDOS A MEMBROS DA IGREJA CATOLICA????REPITO MILHARES E EH TODO OS CANTOS DO MUNDO;;;;;;;;;;;;;;; outra coisa que demonstra como voces sao fraquinhos em varios sites/blogs aparecem judeus com trajes ortodoxos dizendo-se contra os sionistas, VOCES SAO TAO LEVADOS PELO ODIO QUE NEM SABEM QUEM SAO ELES, pois bem ha uma linha na ortodoxia judaica (nao sao todos) chamados NATUREI KATRA POIS ELES ACHAM QUE ISRAEL SOH PODE SER ESTABELECIDO PELO MESSIAS, E NAO POR PESSOAS COMO EU E VOCE, AGORA VOCE JAH SE PERGUNTOU O QUE VAI ACONTECER COM OS PALESTINOS E OUTROS POVOS QUANDO O MESSIAS QUE ELES TANTO ESPERAM CHEGAR???? VOCE SABIA QUE NA OTICA DELES EU NAO SOU JUDEU??????? cara se voces soubessem a verdade ficariam quietinhos e nao falariam tanta bobagem…………………………. querido importo fios e tecidos da china e oriente, tenho containers sendo embarcados, containers em transito e container sendo desembaraçados em vitoria e itajai, fora que tenho que ficar atento as vendas internas, inadiplencia , etc,etc, …………juro para voce que nao vou perder tempo com um fracassado que nao sai da merda, um estudante que nao tirou as fraudas e nao sabe nada da vida alem daquilo que os revisionistas impoem como verdade a voce, se voce quer saber a diferença eh que nos JUDEUS trabalhamos e fazemos acontecer ( e isto nao eh exclusividade nossa, todas as pessoas que ocupam cargos de destaque e/ou possuem empresas qualquer que sejah a nacionalidade, crença ou cor tambem tem estas qualidades ALGO QUE VOCEs NAO TEM CAPACIDADE E COMPETENCIA PARA TAL) , e nao ficamos esperando um ditadorzinho aparecer e METER A MAO NAQUILO QUE OS JUDEUS CONSEGUIRAM COM TRABALHO E DEDICAÇAO outra coisa nos NAO FICAMOS OLHANDO OS OUTROS COM INVEJA E COBIÇANDO ALGO QUE NAO EH NOSSO……………..
    CANCER EH AQUILO QUE A SENHORA SUA MAE CARREGOU POR NOVE MESES E JOGOU FORA E FOI CUIDAR DA PLASCENTA…………………..finalizo se voce quer bater na tecla que dominamos tudo por que isto ou aquilo, ENTAO PARA TE DEIXAR CONTENTE, DOMINAMOS SIM POR QUE SOMOS GOSTOSOS E COMPETENTES………………………..E MORRA DE INVEJA……………………….finalizo que com o que eu pago de imposto, o que eu fasso para melhorar a industria nacional, o que eu emprego de pessoas na minha firma, o que gero de emprego diretamente e indiretamente, o que eu pratico de caridade e boas açoes ME FAZ MUITO MAIS BRASILEIRO QUE VOCES QUE FICAM PRATICANDO O ODIO CONTRA OS OUTROS ALGO IMCOMPATIVEL COM A NAÇAO BRASILEIRA…………………………repetindo BRASILEIRO, JUDEU, SIONISTA E SANTISTA ………………….GRAÇAS A DEUS


  233. Сaro Francisco, me chamou de “racistinha”…ainda não entendi o porquê!!Se sua intenção era me chamar de nazista, saiba que nazista e racista são coisas diferentes!!


  234. Comemoramos hoje o cumprimento por parte dos soviéticos do acordo Ribbentrop-Molotov, da divisão etnográfica da Polônia. Sieg Heil. 88.


    • ahahahahah…………………que coisa legal de se comemorar…………..ahahahaha…………..depois
      o psicopata do hitler descumpriu o acordo atacou
      os sovieticos e o todo poderoso exercito alemao
      LEVOU A MAIOR SURRA JAH VISTA NA HISTORIA,
      …………………..os soldados sem comando voltaram
      maltrapilhos, sujos e doente e dando graças a
      DEUS que tinham sidos capturados……………..
      ……………..GRANDE COMEMORAÇAO…………..
      shalom


      • E depois, o shitler, corajoso, se matou. Ainda bem que depois de suicidado, queimaram aquele bosta. Nem para fertilizante serviria. Enfia um espanador no rabo, um abacaxi no pescoço e sai por aí comemorando.


    • 29/09/2010 – 13h07
      Padre condenado por abuso sexual é preso em Santa Rosa (RS)
      COLABORAÇÃO PARA A FOLHA

      Um padre condenado pela Justiça de Santa Catarina a sete anos de prisão por crime contra a liberdade sexual foi preso no Rio Grande do Sul na terça-feira (28).

      De acordo com Tribunal de Justiça, Avelino Backes (só podia ser ariano de raça superior), 70, “se aproveitava de coroinhas e alunas de catequese nas paróquias onde atuava, todas com idades entre nove e 10 anos”. Os crimes foram cometidos na década de 90.

      Backes foi encontrado num hospital em Santa Rosa (RS). Ele está internado, mas sob custódia da Brigada Militar. De acordo com o delegado Camilo Pereira Cardoso, a polícia aguarda avaliação médica sobre o estado clínico do padre.

      Quando sair do hospital, o padre deve ser encaminhado para o presídio de Santa Rosa, segundo o delegado.


  235. oh seu animal, eu escrevi q vc sempre vem com prepotencia e sarcasmo. fraquinho eh vc!

    eu sei q nao existem so sionistas q controlam essa parte das finanças, mas eh em sua grande maioria, fato! nao tem como negar. agora vc vir apelar pra igreja catolica?!
    eu concordo axo um absurdo esses casos de pedofilia, mas ninguem aki disse q a igreja catolica eh santa, ela foi muito repressora , matou muitos na fogueira da inquisiçao entre outras torturas. mas esse nao eh um lugar pra falar da igreja catolica.

    palestinos sao massacrados por sionistas do seu tipo todos os dias. mas ai vc nao fala nada, ta tudo bem, nem comenta. ocupando uma terra q nao eh de vcs, HIPOCRITA!
    vcs nao sao muito diferentes dos nazistas!

    ai vc vem com seu odiozinho , prepotencia e sarcasmo

    mas eu sei pq vc eh tao nervosinho assim: na hora da sua circuncisao, devem ter cortado seu pintinho fora. CAPADO!

    kkkkkkkkkkkkk, e vem falar de inveja. como se pode ter inveja de alguem q corta o propio pau. puta q pariu


  236. Judeu é uma identidade religiosa. Todo judeu se sente superior porque leu esta merda no Torah. Portanto, se você é um não-judeu (gentio), você pode ser temporariamente tolerado, porém será o primeiro a ser jogado no lixo quando for conveniente para o Judeu.

    Judeus se sentem de fato como filhos escolhidos de Deus. Judeus acreditam que não é pecado escravizar gentios (qualquer um não-judeu), pois a escravidão funciona como penitência para os ímpios, os inferiores (todos não-judeus).

    Hitler perseguiu os Judeus (que aliás, foram perseguidos desde sempre graças a sua postura arrogante baseada em uma crença local e ao seu dinheirismo e ganância intrínsecos) e isto serviu de pretexto para um interminável cilo de medidas afirmativas e reparadoras. O povo alemão trabalha até hoje para pagar indenizações à judeuzada, que no período pré-guerra já acharcava o alemão comum com agiotagem e sacanagens financeiras, especialidade máxima deste povo que só pensa em dinheiro e em rezar para a merda de seu deus terrorista.

    O Estado de Israel foi criado por decisão unilateral do Reino Unido. Para sua implantação, foi perpretado um genocídio contra palestinos e árabes que habitavam a região. Não se martela dioturnamente as estatísticas do massacre promovido pelos Judeus, armado pelo seu irmão mais velho EUA, porque a mídia é 100% controlada por estes filhos da puta.

    Israel recebe mais dinheiro do tesouro americano do que alguns estados daquela federação. O lobby da judeuzada na política americana garante envios monstruosos de ajuda financeira e em armas e inteligência militar, doada para aquele país. Quando um palestino, expulso de sua terra, joga um foguete russo de US$5,00 que de cada 50 lançamentos fere um judeu, Israel responde com bombardeios de caças doados pelos EUA e bombas de fósforo, matando milhares de uma tacada só. É a guerra assimétrica.

    Com a ajuda dos retardados mentais americanos, também idiotizados pela religião que tem base no deus Judaico, Israel adota uma psotura arrogante e belicista contra todos os seus subdesenvolvidos países. Invade quando quer, faz o que quer, usa armas proibidas, invades navios em águas internacionais e tudo isso com a guarida do país mais forte do mundo e graças às infinitas divisões religosas e políticas dos países árabes.

    Por tudo isso, só podemos concluir uma coisa: ISRAEL É UMA MERDA.

    Judeu não é apenas quem pratica o judaísmo, mas também quem nasce de uma mãe judia.
    -Nem todo judeu (ortodoxo ou não) é um sionista, e nem todo sionista é um filho da puta (só a maioria deles). Há sionistas moderados e menos radicais como o sul-africano Richard Goldstone, que foi contra o apartheid e que condenou Israel por crimes de guerra


  237. Realmente…um dos dois neurônios da ameba está lesado. Literalmente!


  238. Eu não sou racista!! E repito, nazismo é diferente de racismo, dê uma estudada no assunto…


    • Leia nosso código penal, imbecil. Quando digo NOSSO é o do BRASIL!
      Nazismo é crime sim senhor, burro! Porque esta bosta de blog está hospedada fora do MEU país? E quando digo MEU é porque sou brasileiro e não importo doutrinas racistas ESTRANGEIRAS para o MEU país como a você, ameba faz e onde brancos, pardos e negros ou arabes e judeus e outras raças, etnias e o que você mais desejar convivem na mais perfeita harmonia. Se assim não o fizerem, RESPONDEM perante AS LEIS do MEU PAÍS!
      Entendeu agora ou quer que desenhe?
      Lei 7.716/89 artigo 20.
      Foi nessa que o castan se fudeu!


  239. kkkkkkkkkkkkkk, mais perfeita harmonia?? onde vc ve isso, nas novelas da globo? vc eh um bitolado mesmo.

    e que leis? o Brasil, um pais, q um caso leva decadas para ser resolvido, a lei aki eh do mais rico.

    imbecil. vc entendeu ou quer q eu desenhe??


  240. Teu tio castan se fudeu com essas leis. kkkkkkkkkkkkkkkkkk
    Vive escondido pois não é mais primário. Se pegarem ele, como todo racista ele vai adorar ser enrabado numa penitenciária. Vai pedir o dobro da pena, mesmo sendo um binda mole e velhote.
    No mais, quando vc largar de usar “frauda” e começar a usar calcinha (é a fase de não mais fazer pipi e se cagar todo) podemos conversar.


  241. PESSOAL………………………..UMA OTIMA NOTICIA………………………….O castan MORREU………………………………..UHUHUUHUHUH, ………………..MENOS UM MERDA NO MUNDO, ……………………..como eh bom começar a semana bem


    • Será que ele foi “cremado”?!?!?


    • Ora vejam vocês como são os judeus sionistas, esta mensagem diz tudo, ela fala por si só, ela revela o verdadeiro caráter dos judeus sionistas. São como ratos que espalham a sua doença pelo mundo, são covardes que se escondem atrás de um mito.
      Viva Castan, seu nome numca sera esquecido.


  242. Claro que castan nao morreu em vao, VAI SERVIR DE COMIDA PARA OS VERMES, …………………..cara eu fico imaginando este merda chegando no inferno e se encontrando com o adolfinho e toda sua cupula , E LEVANDO A MAIOR BRONCA, tipo: “” seu besta voce afirmou que eu nao matei 6.000.000 de judeus, SEU BURRO EU MATEI BEM MAIS QUE ISTO, tah querendo tirar meus meritos??????????????…………………..OU ENTAO : “” NOS ERAMOS TAO BONZINHOS, TAO BEM INTENCIONADOS, MAS POR QUE VIEMOS PARAR AQUI NO INFERNO?????””………OU ENTAO “”ateh que aqui no inferno eh bom SOH FALTAM ALGUNS JUDEUS PARA A GENTE PERSEGUIR””…………………………….cara muito bom mesmo, alguem sabe aonde ele foi enterrado????, quero passar lah e dar uma mijadinha…………………..abraços


    • Castan jamais sera esquecido, e sabe porque ? Porque um dia a verdade vira a tona, e todos aqueles que lutaram para divulgá-la terão seus nomes relembrados e pronunciados em voz alta, para que as novas geraçoes se espelhem em suas ideias e continuem a perpetuar a luta que um dia eles tiveram a coragem de começar.


  243. Que legal que apareceu este tal de Hemmerson (com H de Holocausto), este blog estava ficando muito chato, diz uma coisa Hemmerson, teus pais eram analfabetos ou nao sabiam escrever certo??? voce eh o mesmo cara que escreveu no forum do inacreditavel sobre computadores (ridiculo neh!!!)??? estaja pronto para levar uma surra, seu mediocre invejoso………………..


  244. CAROS COLEGAS,

    Chegamos a mais um final de ano……….

    Final de ano significa especial do roberto carlos, especial de natal, programas especiais e especiais, show da virada, sorteio da mega senna especíal, mas o que é importante é fazermos UM BALANÇO DO ANO QUE SE FOI……….

    No campo revisinista, foi um ano deveras roveitoso, afinal o famigerado e imbecil castan MORREU, o peste foi queimado e VIROU MERDA EM PÓ…………..QUANTA ALEGRIA………o que esperar de 2011???………que seja melhor que 2010 !!!!

    Assim proponho um BOLÃO, qual é o próximo que IRÁ PARA O SACO???? qual é o próximo que ganhará uma passagem só de ida para visitar o adolfinho no inferno????

    Ai vão os nomes para suas apostas:

    – toedter

    – braga

    – sergio de oliveira

    – marcelo franchini

    Vamos fassam suas apostas, vale reza brava, trabalho na encuzilhada ou consultar mãe de santo..

    vamos ver quem será o feliz escolhido


  245. toedter na cabeça! Já tá com um pé lá. Velho gagá, nada deixou de bom nessa vida, só ódio.
    Os outros, eu quero é mais que se fodam!


  246. Estou também FASSANDO minhas apostas, aposto que sua casa vai cair literalmente, seu carregamento de contrabando paraguaio vai naufragar no Rio Paraná.
    O caixa 2 vai ser descoberto e a PF vai bater na sua porta, vários funcionários vão entrar na Justiça do Trabalho, para receberem o que lhes é de direito, afinal é da lei mosaica ROUBAR do gentio, está escrito no talmud, mas não está na Lei do Trabalho no Brasil.
    Essa aposta é BARBADA.


    • Vc é muiiito engraçado! Tô rolando de rir!!!
      Vai ser invejoso assim lá do site do inacreditavel. Esse sim é seu “point”. hehehehe
      No mais, vc gosta, né? Va´se foder!!! Toda hora pede mais.
      Foda-se!


  247. afanásio, eu também estou rolando de rir, de ver a capacidade “ENTELECTUAL”de vocês duas.
    Muito, “ilário”.


  248. INVEJA? INVEJA de quem, só posso invejr algo que seja melhor do que eu, ter inveja de duas amebas, que foram “ENDUCADAS PELA ESCOLA hebraica de INSINO” É PIOR QUE SE PODE DESEJAR.
    Você é deversmente “aças hilariante”.


    • Cara, eu acho que vc é muito viado. Eu mando vc se foder e vc volta a postar. Vá gostar de levar no rabo assim lá no site do inacreditavel. Só para não perder o hábito: Vá se foder!


  249. Caro afanásio, aposto na viúva do castan , o sergio de oliveira, está com o pé na cova. concordo, e os outros que se fodam, junto com o vendedor de limeira, pai de um ator fracassado, e que sonha com uma operação de redução do estomago………………..


  250. afanasinha, afanasinha, como você é versado em resposta tão absolutas, a redução de cerêbro de uma pessoa normal em 90% seria não para igualar a seres como vc. mas para deixa-lo somente dez vezes maior que tú.


  251. afanasinha, em qual haste da menorah aquele castiçalzinho de merda você senta, no lado esquerdo ou do direito?


    • Sento de frente para a menorah! Ao contrário de vc, que não pode ver uma rola que arreia as calças e senta logo!
      Teu filho é que não senta…ninguém aguentaria o peso da orca. Ele fica de 4 mesmo. E aproveita e pasta!


  252. É afanasia aproveite bem enquanto pode uso da menorah.
    esse instrumento erotico de seres como tu.
    não disfarça não confesse, você senta com todo o prazer do mundo na haste esquerda da menorah, e faz felação na haste direita.
    confessa afanasia, pode confessar.


    • Acabo de ver o video do seu filhote em malhação. Devo confessar: O menino tem futuro…Será contratado pelo Sea World. Só espero que saiba nadar, pois seria um vexame uma orca se afogar…
      Ragi, vá chupar um parafuso até virar prego. Depois a gente conversa. Tá?


  253. Nada além de ofensas gratuitas, nada além de coisas de uma CRIANÇA crescida sem a tutela de um pai, você além de criança deve ser portador de alguma deficiência MENTAL, algum retardo qualificado.
    Nada tenho contra os deficientes, até que eu os admiro pela força de vontade que demosntram em várias atividades laborativas, o que me deixa com nojo é o semi analfabeto que se julga superior.
    Analfabeto afanásio, tenha a sensatez de entender o que eu lhe disse anteriormente CHISPA FORA DO ESPAÇO, isso não lhe pertence, XÔ XÔ, XÔ.


    • Já sei. Quer terminar o ano sendo mandado a merda? Ou se foder? A escolha é sua! Marque um “x”

      ( ) Ragi, vá a merda junto com seu filho dublê de orca.
      ( ) Ragi, vá se foder junto com seu filho dublê de orca.
      ( ) As duas alternativas anteriores.


  254. PERGUNTAS QUE NÃO SE CALAM

    O afanásio é mais IDIOTA porque é sionista
    ou é mais sionista por que é IDIOTA.
    Não existem ANTIODOTOS para esse MALES, o remédio é somente a internação.


  255. Já voltou? Como foi o final de ano na merda?


  256. Com muita FESTA, muita CARNE DE PORCO, LEITOAS À PURURUCA, CHURRASCO, TUDO QUE É COMIDA DA BOA, E MUITA PAZ, AFINAL A GENTE MERECE, apesar de alguns IDIOTAS, como tu, ficarem nos aporrinhando, VAMOS LEVANDO NOSSA VIDA NUMA BOA.
    SEMPRE COM MUITA HONRA.


    • Quem nasceu pra essa vidinha de merda, só engordando como o filho da puta do teu filho até que deve ter sido divertido. Agora que já foi a merda, vá se foder!


  257. Estou levando na brincadeira tudo que você fala para mim, agora acho que FILHA DA PUTA deve ser uma pessoa como você que não tem argumentos para discutir, vive da mentira criada por IDIOTAS travesatidos de politicos sionistas, DEIXE DE SER tapado, APRENDA UM POUCO DA VIDA, ABANDONE A censura que fazes a essa página, vá brincar com seus iguais, em páginas que lhe dizem RESPEITO.
    Neste local não é para pessoas como você abandone essa sua vida de censor, isso não serve para você.
    TODO sionista é TAPADO ASSIM COMO VOCÊ?


  258. Lógico que a foto é minha, ali está todo meu cansaço estampado quando lutei com todas as minhas forças para salvar seu pai de ter caído no gelo.
    Estava muito tranquilo com a sra. sua mãe debaixo das cobertas, quando foram me avisar que o GRANDE fudêncio pai estava em apuros, tive que sair do bem bom com a dona fudência para salvar o VIADO DO SEU pai.
    O enteado ingrato.


    • hehehehe….teve que se virar pra tentar escapar dessa, né? Agora, aproveite só para não perder o costume e vá se foder, junto com a orca sem talento.


  259. Obrigado pela homenagem querido fudêncio, tinha até me esquecido dessa proeza, sabe como é a gente é modesto não fica alardeando os atos de HEROISMOS, nesse dia eu estava no BEM BOM com a dona fudência, quando foram me chamar para salvar o sr. fudêncio que hávia caído no gelo depois de uma sessão de bebedeira contumaz.
    Note que eu estou em primeiro plano na foto, ali eu demonstro todo meu cansaço, pois lutei bravamente para salvar o VIADO do seu pai de morrer congelado.
    Ao contrário das pessoas que voce está defendendo esse não “morreria” vide que está entre aspas, CREMADO, “morreria” CONGELADO.
    Abraços para dona fudência e em tempo diga para o VIADO do seu pai, não andar mais por aqueles caminhos, pode ser que a gente não esteja disponivel no momento e o pior pode acontecer.


  260. Legal fudêncio, como o próprio nome já diz SIFU, o RAGI lhe deu uma volta, quem fala o quer ouve o que não quer você si fu com o cara, pensou que sairia por cima tomou FERRO é como o povinho de merda que você defende.
    Tewm mais fotos mande quem sabe o CARA te enraba de novo.


    • Simone,
      Estou cagando um balde para vocês, ou não reparou nisso?
      Quero mais é que vocês dois se fodam!
      Eu só me divirto. Esse site é um embuste, uma merda e eu só estou jogando terra em cima.
      Vá para puta que te pariu!


  261. Nossa, a menina surtou!


  262. Estou chegando por este site agora, li alguns posts e comentários, percebi que os negacionistas tem base no que escrevem, ao contrário daqueles que defendem a causa judaica, que são pessoas sem nenhum preparo para tais discussões, que vivem de ofensas na maioria das vezes INFANTIS, coisa de gente alienada mal preparada para a vida, percebe também umas que tem verdadeira adoração para difamarem, pois sem argumentos se tornam IGNORANTES da causa.
    Cabe a esses que defendem tanto a causa Judaica que venham embasados em pontos e contrapontos, provas cabais, assim poderão discutir.
    Quem trouxer a verdade sairá vencedor da contenda.


    • Ragi é Somone e agora Zé? Tantas personalidades numa bosta de ser humano só?
      Tú é muito burro mesmo!
      Vc gosta quando eu mando vc se fuder. Mas, desta vez vou te mandar a merda!


  263. fudêncio afanásio, não tem mais fotos elucidativas para podermos analisar onde voce se encaixa, aquela foto do seu pai sendo arrastado por mim foi muito boa.
    lembranças a dona fudência.


    • O que tinha chifres na cabeça era o teu pai. Tá míope?
      Quando tiver a foto do resgate a orca (teu filho sem talento) publico aqui. Ok?
      Aproveite o domingo é vá se foder!


  264. Poxa fudêncio você não reconheceu o seu pai no segundo plano da foto, acho que você tá bebendo da mesma MANGUAÇA estragada que o CORNO do seu PAI bebe.
    Vá a um oculista, se trate cara, que se não você vai acabar trombando com poste.


  265. Esqueceu que sou dono da mídia, dos bancos, do muuundo todo? Só bebo whisky 12 anos!!!
    Não solu igual a vc e tua família. Só bebem cachaça Amansa Côrno!!! Vê se teu filho não é a cara do padeiro? Inclusive em diametro! É que no dia que ele comeu tua mulher, vc tasa bebum!
    Aproveite e vá a merda e a puta que te pariu!


  266. fudêncio nem perto de whisky 12 anos você chega, olha lá uma água torneiral com groselha.
    Quanto aos birinights que você toma é da pior qualidade, amansa corno prá você é artigo de lixo, aliás como tú.


  267. BEIJOS e mais BEIJOS na BUNDONA de dona fudência.


  268. fudêncio sua mãe a dona fudência é uma fervorosa seguidora dos preceitos judaicos, segue todas os ensinamentos que vem sendo perpetuado pelas mulheres de sua tão fantástica religião a judaica.
    Sei disso por que ela me diz, quando esta comigo na alcova, ela diz que deve fazer como sara fazia nos braços do faraó mas com uma vantagem comigo é de graça, o faraó pagava para o gigôlo do abrão, ela faz só pelo orgulho e prazer de botar chifre na cabeça de vosso pai com os demosntrado na foto quando eu o resgatei do gelo.
    Tendo uma mãe caliente como dona Fudência, um pai côrno como sr. Fudêncio, não é de se estranhar que você nascesse assim uma mescla dos dois, um VIADINHO sionista.
    Isso que é ser cópia da família.
    Parabéns VIADINHO sionista.


  269. Não sabia que vc praticava a necrofilia.
    O cara ainda poe cima é doente!!!
    Veja a merda que vc colocou no mundo. Deve ter sido um espermatozóide capenga que feertilizou essa bosta aí abaixo:

    http://www.atores.ato.br/ragiabib

    Veja as fotos…140 kg!!!

    Vai fazer merda assim lá na babilonia!!!


    • E alí está escrito que o cara faz qualquer coisa…
      Até eventos!
      Só se for para dublê de Papai Noel!!!
      kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      Ragi, pra mim, assunto encerrado. Se vc gosta de ser sacaneado e tomar porrada, arrume outro para fazer isso!
      De preferência que seja judeu!!! Batem mais forte!!!
      kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk


  270. Será possível que naum é possível uma conversa sem palavrão, sem ofensas, sem baixarias?! Vocês falam, falam, falam, sem NADA DE ÚTIL PRA DIZER?! Naum são capazes de mostrar o que pensam, o que acreditam, o que defendem, de maneira DECENTE?!? Essas atitudes e outras parecidas ajudam a fazer desse mundo a merda em que tá!


  271. fudêncio é bom mesmo correr, só assim vivem os teus, um VIADINHO como você se presta a isso mesmo fugir, mas fugir como COVARDE que é e os COVARDES como os da sua espécie que é o mais insignificante que pode existir, atacam pessoas que não fazem parte do contexto.
    passe bem ameba.


  272. Ludy estou lhe respondendo em um outro post, qual você tinha solicitado, com texto sério e quem sabe elucidar alguma dúvida.


  273. Bom Dia !

    Pax Vobis

    É preciso que o gestor do Blog excluísse essas as atitudes ineptas e de propósitos pequenos .Às vezes,por mera casualidade se chega um blog com esse onde tem umas postagens interessantes,com maneiras ver fora do contexto habitual,até os contrários têm a sua razão(?) mas o apelo medíocre e vazio dos que se sentem ofendidos atrai ainda mais a sanha dos que tentam arregimentar com simpatizantes…simplesmente o oposto do que crêem.Mas a baixaria e a suas repostas leva a uma contenda estéril .Quando a TV mostra BBB,Faustão ou qualquer “lixo” simplesmente a desligo.
    Att
    JAT


  274. A Globonews passou ontem uma matéria sobre a Polônia e seus campos, acredito que alunos brasileiros (de escolas judias) tenha ido ver e conhecer os campos. É muito fácil olhar e perceber o óbvio…gostaria que corressem atrás de mais material para a matéria! Só um desabafo em função do que o Teixeira disse quanto à televisão…


  275. Nem vou me estressar falando o que todo mundo sabe, mas esse pessoal neonazista sempre apronta, o Saddam não morreu, Elvis não morreu, Bin Laden não morreu, mataram a Marilyn e o Kennedy, os EUA derrubaram suas próprias torres… olha a cada ano que passa vejo o quanto existe ignorantes neste mundo, espero poder ver a educação entrando na vida das pessoas que cultuam a ignorância, o mundo certamente será o paraíso. Em tempo: Quem eram afinal os presos e mortos nos campos de extermínio e concentração ? Ou melhor, como vcs falam nem existiu campos de concentração né ? Agora fale pra mim, por que vcs não aparecem botando suas carinhas de fora sempre cobrindo os rostos ??? tem medo de que ? Afinal vcs defendem o que é correto encarem a verdade e admitam que vcs evitaram de o mundo evoluir aniquilando os judeus prêmios Nobel em quase tudo mesmo sendo 0,02 % da população,continuem na ignorância que irão acabar comendo merda.


  276. Não Hermann, prove você que de fato tudo isso ocorreu, os revisionistas só querem as provas, use seu PODER não vá se stressar, use sua INFLUÊNCIA e peça ENCARECIDAMENTE para os MANTENEDORES de tais locais permiterem que se façam pesquisas FORENSES, com pessoal capacitado, que se “HOUVER” eu disse se “HOUVER” ALGUM esqueleto de algum judeu morto por gazeamento que se faça uma autopsia por um PERITO FORENSE.
    Conseguindo isso você pode vir até os canais de COMUNICAÇÃO e falar essas BOBAGENS


  277. A coisa mais fácil do mundo é apontar o dedo para os outros. É a mais fácil e a mais
    comum. Mas quase ninguém se interessa em conhecer e examinar seus próprios erros.
    Todos se acham bons, puros ou virtuosos. Os outros é que não prestam. Quem age e pensa
    assim não sabe que o que dá sentido à vida é a luta, a luta de aperfeiçoamento travada
    incessantemente no interior de cada homem entre o espírito e as tendências que tentam
    aprisioná-lo. Negligenciando esta luta, o ser humano alimenta uma força perigosa e
    autodestrutiva dentro de si, criando algo assim como um inimigo interno. É esse o inimigo
    mais perigoso, e a luta contra ele é a que demanda a maior coragem. Ela é imprescindível e
    inevitável, pois é a única coisa que pode evitar os piores males e tragédias. E como o
    inimigo interno é praticamente invisível, o maior benefício que se pode fazer a alguém é
    mostrar-lhe sua existência.
    Mas, em geral, este benefício é retribuído com agressividade e hostilidade: a História mostra
    que os homens preferem enfrentar um exército a encarar a si mesmos. Muitas vezes a
    imagem do inimigo interno é tão assustadora que as pessoas, para se livrarem dela,
    projetam-na no exterior. Pois a reação mais imediata de quem quer esconder alguma
    característica própria é transferi-la para o outro na forma de acusação. Por isso, a acusação
    pode ser um retrato que o acusador desenha de si mesmo (veja-se o caso dos moralistas e
    fariseus de todos os tempos). E, justamente por isso, ela pode ser o indício de uma profunda
    identificação: é mais fácil reconhecer no outro aquilo que não se consegue enxergar em si
    mesmo, e a imagem do outro pode revelar exatamente aquilo que se tentava esconder. E
    essa identificação é inquietadora, pois torna manifesto o que ambos os lados pretenderiam
    negar, perante todos e perante si mesmos. O que acontece então é uma explosão de
    repulsa e ódio, manifestada através de mútuas acusações, de hostilidades e violência.
    Instaura-se um círculo do qual os participantes dificilmente conseguem sair.

    http://www.samamultimidia.com.br/port/catalogo/art02-sionismo.html


  278. Ninguém mais posta nessa merda?
    A nazistada está escondida?


    • São todos uns perdedores, Fudêncio.

      Siegayfried Castrado: sentou na trolha do Demo, virou “merda em pó”
      Toedter:velho gagá e mijão que acredita em “illuminatis” e outras babaquices
      Alfredo Praga: debilóide com cara de Corcunda de Notre Dame.
      Retardado do inacreditável.com: esse não pensa, é só um badalo de saco do Adolf.

      O porco do Castan já está nas profundezas do Inferno, espero que os outros 3 não demorem para acompanhar ele.


  279. Boa tarde Anônimo, sei que você tem se expressado com raiva devido aos ataques antisemitas que temos recebido, por muitas vezes tambem me expressei desta forma, hoje sinto vergonha das vezes em que deixei de lado minha educação e parti para a agressão em resposta a agressões sofridas por nós.

    Não acho sensato agirmos desta maneira, não devemos utilizar das mesmas armas para nos defendermos, nós judeus, já vimos muitas desgraças e devemos aprender que para um mundo melhor tem que haver dialogo, se as partes contrárias não quiserem o dialogo, não adianta perdermos tempo com ofensas, o tempo perdido nestas brigas pode ser melhor aproveitado em outras coisas.

    Um bom YON KIPUR ( dia do perdão ) a todos.


  280. Para quem tem interesse em conhecer Israel, estou mandando um filme que mostra o que os Israelenses construiram ao longo dos ultimos 60 anos.

    Bom divertimento.


  281. Negacionistas? Fodam-se!


  282. Interessante e preucupante que como não há como negar as informações e conclusões do Sr. Castan(sobrenome de sua mãe e não pseudônimo) os detratores escrevem ameaças e escrevem sem parar sobre “fezes”(coprografia?). Tal é o nível intelectual dos que não se deram ao trabalho de ler os livros da Editora Revisão. Porém devido ao controle da mídia sobre a opinião das pessoas e sendo a mídia controlada por minorias improdutivas, o trabalho da Editora Revisão ameaçado está de se perder. Sugiro que os autores sobreviventes façam versões eletrônicas dos livros e procurem a Amazon.com ou outra editora que trabalhe com download(transmissão via internet). A última “liberdade” que temos é a de informação pois logo serão recolhidas as armas compulsoriamente.


  283. Francisco Braga (Alceu), Arthur Sionista (Ricardo), Leo e Fudêncio são filhos da mesma égua preta malparida que vivem a cagar nos foruns revisionistas. Como não sabem responder vivem sendo ridicularizados e chutados. Esse tal de Francisco então é uma piada. Vive enviando historinhas dele pra email de macho pra que os outros tenham peninha dele. Tem uma da sogra dele no campo de concentração que é uma gracinha. Ela dava cinco horas de cu todos os dias pra fugir de lá. Meu avô comeu muito a peste. Vai ver que é assim que ele nasceu……….. Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk……………………..


  284. cesar, CARISSIMO retardado, você com certeza saiu de um UBRE OU FOI CAGADO, não tenho dúvida nenhuma que você é o ragi, o maior vira-latas destas paragens, tenho certeza que a vagabunda, safada e vadia de tua mãe, apesar de todos os defeitos citados, tinha vergonha de você, que com certeza é um viado que se esconde no armário, em tempo, não esqueça de dar lembranças a vadia gonorrenta de sua progenitora.

    Boa tarde e vai pensando no que te escrevi. …………………….KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK……………..


  285. Eu sou o seu pai Leo você não me reconhece? Parta mim é triste ter um filho viado como você, mas sua mãe tinha AIDS quando te teve.


  286. O tal de Fudêncio é o Francisco Braga. O cara cuja sogra deu o cu em Ravensbrück. O pior é que ela cagava no pau dos caras.


  287. cesar, você é retardado de pai e mãe ou não sabe quem é teu pai?


  288. em Fevereiro 29, 2012 às 12:07 am | Responder Fudêncio, o único

    Cesar, dá um tempo!!! Dois dias seguidos me mandando emails querendo me dar o rabo? Já disse que não como cú de nazistas. Eu gosto bunda de galletto!


  289. Enquete feita na paraíba!


  290. Léo é tarado por este tal de RAGI. Isto é amor de pica, só pode. Muita sentada no colo do árabe. Coisa de gayucho que dá a ré no kibe.

    O segundo macho a vida do milicão é o Gilson Gondim.

    E Fudêncio você não come cú de nazistas, dá para eles.


  291. 14/88 é uma expressão numérica que indica a crença na ideologia nazista e a crença na validade das “14 palavras”. Esse símbolo é normalmente encontrado no final de cartas ou em discussões na internet.

    O 14 representa as 14 palavras de uma frase que se tornou um slogan do movimento da supremacia branca:

    We must to take some black men to fuck our asses harder and deeper.

    Tradução: Precisamos agarrar alguns negões sarados que nos comam o rabo com força e fundo.

    A frase é da autoria de David Lane (pronuncia-se: /Dei /e /vi /Leite).

    O 88 representa a saudação nazista “Halten Haar”, que significa “puxão de cabelos”, adorado por nazis e motivo pelo qual muitos deles se tornam skinheads (depois de tomar o puxão. A saudação era usada para reverenciar o líder nazi. HH também é usado em português para designar “Homens Homossexuais”. O H é a oitava letra do alfabeto, assim, os Hs da expressão são trocados pelo número. O 88 é geralmente encontrado em cartas, endereços de e-mail, perfis de sites de encontros, etc.


  292. Por onde andam as viúvas do Castan, que morreu, foi cremado e virou merda em pó?
    Cadê a nazistada? Estão dos dando o rabo?


    • Mas é possível trazer o Castan de volta!
      É só fazer um despacho com uma galinha preta, uma garrafa de velho barreiro, uma salsicha bock, uma foto de Hitler e um quilo de esterco de jegue,esse último pode ser substituido por um dos “livros” do Castan, dá no mesmo.
      Aí o sebento deixará de ser enrabado pelo Demo e voltará para a Terra, para soltar seus dejetos mentais por aí e dar uma ajuda ao Toedter, que convenhamos é bem fraquinho.


      • Se ele está sendo enrabado, não voltará pois gosta!
        No mais, o toedter tá quase chegando lá.


  293. Se existem mentiras no seculo 21 ,onde pessoas se dizem “evoluidas”,e ate zombam da falta de conhecimento de seus aantepassados,.O que se dira do que ocorreu ha 60 anos?Onde ha dinheiro ,ha manipulaçao.Por que a Alemanha começou o terceiro Reich?Porque o sionismo queria engolir(comprar com uma balinha) ,o mundo.Sem ofensas,que os judeus peguem seu ouro ,e vao habitar seu lugar no ceu(ou nao).Mas que deixem-nos viver em paz,conforme queremos.Chutar cachorro morto,e facil(diga-se os Palestinos).Mas,eu entendo,a culpa nao e de voces.Quem começou a incitar os sionistas,foi abraao.Que rima com cag…
    Resumindo.Judeus ricos:usem seu dinheiro “podre” para comprar Ladas,e nao Mercedes…


  294. […] verdadehistorica.wordpress.com […]


  295. Mas afinal de conta, houve ou nao o holocausto judeu ?
    Uma coisa eh certa, no caso do holocasto/genocidio de chineses pelos japoneses na 2a guerra, isso ninguem comenta !


    • em Março 11, 2013 às 7:52 pm | Responder RAGI = HAJJ - AQUELE QUE NÃO DESISTE NUNCA.

      O tal HOCOCÔNTO é uma forma de viver que alguns espertos encontraram para tirar o DINHEIRO da Alemanha e também uma forma de se promover a indústria hollywoodiana do “oscar” afinal falou bem de judeu ganha a estatueta.


  296. ragi, caro bobalhão, teu problema é com os judeus ou com os sionistas, com Israel ou com Hollywood ? grande conhecedor da historia do mundo, você conhece algum pais do mundo que em apenas 64 anos conseguiu desenvolver, cientificamente, culturalmente, socialmente, com um dos maiores índices de desenvolvimento cientifico? com edifícios modernos ao lado de construções milenares, gastando anualmente bilhões de dólares em sua defesa e ainda assim conseguindo um dos maiores índices de renda per capta do mundo? você conhece algum pais do mundo que tendo 85% de suas terras desérticas tenha conseguido desenvolver uma agricultura tão desenvolvida a ponto de poder exportar? teu problema é ser um racistazinho de merda, um fracassado metido a besta, vive levando porrada mas não aprende, não tem nenhum conhecimento da história, pois só lê discursos de fanáticos.
    Quando um judeu aparece na mídia por cometer algum crime,os idiotas contam a estoria mil vezes, mas se não for judeu, se for de qualquer outra religião, o cara pode ser, TERRORISTA, PEDÓFILO, TRAFICANTE DE DROGAS, ASSASSINO OU QUALQUER OUTRA COISA, PARA VOCÊS IDIOTIZADOS, NÃO É ASSUNTO RELEVANTE .
    Você só é acompanhado em teu discursozinho, por idiotas ignorantes, desavisados, fanáticos, antijudeus, o que no caso, você e mais meia duzia nem sabe o que é, confundem religião com nacionalidade, você é o que eu falei no fim de minha outra mensagem, um grande fanfarrão e um filho de alguma vadia, um perfeito VIRA-LATAS, formado na academia brasileira de idiotas que não desistem nunca.


  297. em Março 12, 2013 às 1:19 pm | Responder RAGI = HAJJ - AQUELE QUE NÃO DESISTE NUNCA.

    O HOLOCOCÔNTO é uma MENTIRA, V eja T anta F arsa, a MATEMÁTICA impede que a MENTIRA PERDURE, seus argumentos são FRAQUÍSSIMOS, pois alega que a FANTASIA dos 64 anos de INVENÇÃO do estado INVASOR seja PARÂMETRO para algo, os caras que foram para INVADIR o ESPAÇO PALESTINO trouxeram toda a muamba. não foi criada do NADA.
    Deixe de ser IMBECIL, acorda INFANTE A CORDA.


  298. em Março 12, 2013 às 1:25 pm | Responder RAGI = HAJJ - AQUELE QUE NÃO DESISTE NUNCA.

    Uma pergunta que não se CALA:-

    O judeu é RAÇA ou RELIGIÃO?

    Nem os rabinos conseguem responder, alias eles não respondem nada, apenas INVENTAM MENTIRAS e os IDIOTIZADOS pela FÉ acreditam.

    O bando de BOVINOS e arrumam FISCAIS sem NOÇÃO e sem ARGUMENTOS, muito FRAQUINHOS.

    O V eja T anta F arsa é um deles.


  299. ragi abandonado pelo namorado, o cury!


  300. em Abril 15, 2013 às 12:17 pm | Responder RAGI = HAJJ - AQUELE QUE NÃO DESISTE NUNCA

    Não provoque quem está quieto, você sabe que sou muita areia pro seu caminhãozinho…


  301. Basta chamar o filho da puta, que ele aprece!


  302. em Abril 16, 2013 às 11:19 am | Responder RAGI = HAJJ - AQUELE QUE NÃO DESISTE NUNCA

    Não sabia dessa nossa IRMANDADE!


  303. em Abril 17, 2013 às 9:48 pm | Responder RAGI = HAJJ - AQUELE QUE NÃO DESISTE NUNCA

    Escuta cara o cê tem POBREMA!


  304. Um detalhe: É verdade que o adibê anda te comendo? Mas ele tem a maior fama de viado!!!!!!! São dois viados se comendo???


  305. em Abril 19, 2013 às 8:27 pm | Responder RAGI = HAJJ - AQUELE QUE NÃO DESISTE NUNCA

    A pergunta que não CALA

    O ÇER judeu é RAÇA ou RELIGIÃO

    O 6 precisam se DECIDIR, EM QUAL CATEGORIA A MITOLOGIA judaica se encaixa…

    Sem mais, BUNDA MOLE…


  306. Feio! Bôbo!
    kkkkk


  307. E aí, Ragi filho da puta! Como vai aquele mamute sem talento do seu filho? Já descobriu quem é o pai dele? Quando descobrir, coloca na certidão dele. Ele acha muito chato ser filho de mãe solteira.


  308. em Abril 22, 2013 às 10:26 am | Responder RAGI = HAJJ - AQUELE QUE NÃO DESISTE NUNCA

    Sei sim, mas me responda

    O cara que segue a SEITA é RAÇA ou RELIGIÃO?

    Essa pergunta não se CALA!


  309. ragi é o mesmo bobalhão de sempre, fala mal da Globo enquanto o filho tenta desesperadamente arrumar uma pontinha em algum programa Global, é muito idiota mesmo,
    O outro bobalhão escreve que “ACHA” que é descendente de judeus, nem ao menos conhece suas origens, é difícil conversar com Bipolares e ignorantes.


  310. em Abril 22, 2013 às 6:36 pm | Responder RAGI = HAJJ - AQUELE QUE NÃO DESISTE NUNCA

    Seja mais ESPECÍFICO V eja T anta F arsa, você é muito COMPLICADO.


  311. Ragi,
    O adibê não vem hoje. Ele está ovulando e isso deixa o útero dele dolorido…


  312. em Abril 23, 2013 às 8:45 pm | Responder RAGI = HAJJ - AQUELE QUE NÃO DESISTE NUNCA

    A falta de CARÁTER é mesmo SENSACIONAL, a COVARDIA impele a pessoa se DISFARÇAR de IDIOTA CHINÊS!
    Mas para ser FISCAL a soldo do sionismo está ÓTIMO, continue assim “ÇER BILATÉRIO”.
    Aproveite e PERGUNTE aos seus DONOS:-
    O cara que segue a SEITA judaica é RAÇA ou RELIGIÃO?
    A pergunta não se CALA e não existe ninguém do outro lado da FANTASIA para RESPONDER.


  313. Que humor!!!
    O fiofó está ardendo? E do adibê?


  314. em Abril 24, 2013 às 5:20 pm | Responder RAGI = HAJJ - AQUELE QUE NÃO DESISTE NUNCA

    É RAÇA ou RELIGIÃO?


  315. em Abril 24, 2013 às 8:56 pm | Responder RAGI = HAJJ - AQUELE QUE NÃO DESISTE NUNCA

    Se é que seja RAÇA, favor colocar LATITUDE e LONGITUDE, sem essas INFORMAÇÕES esse quesito estará PREJUDICADO e não será possível PROCESSAR NINGUÉM por RACISMO…


  316. “ragi” caro vira-latas, para que alguem seja processado é necessário que o mesmo seja da raça humana, VIRA-LATAS é da raça canina, portanto você pode ficar tranquilo e continuar latindo.


  317. em Abril 25, 2013 às 1:24 pm | Responder RAGI = HAJJ - AQUELE QUE NÃO DESISTE NUNCA

    R E L I G Ã O ?

    Caso essa FANTASIA seja “considerada” como RELIGIÃO que sejam mostradas as ORIGENS, segundo consta está EMBASADA na FICÇÃO de que houve uma PROMESSA para o CALDEU Abrão que OUVIA vozes, teria um filho que levantaria um povo e “HERDARIA” uma TERRA que já estava sendo HABITADA por um POVO SECULAR e devidamente CONSTITUÍDO.

    Ou que essa FANTASIA seja originada pelo FICTÍCIO Moisés, aquele que INVEJA desmedida SURRUPIOU uma LENDA contada pelo POVO SUMÉRIO sobre tal REI.

    Somente LENDAS, FÁBULAS, CONTOS da CAROCHINHA, decidam FISCAIS do INDEFENSÁVEL!

    Isso é FUNDAMENTO RELIGIOSO?

    Ou mais uma FORMA DE EMBROMAR os IMBECILIZADOS pela FÉ?


  318. em Abril 27, 2013 às 3:00 pm | Responder F.A.B, dos Famarros

    Ragi,
    Pega o Adibê e vão os dois dar o rabo, para não perderem o hábito.


  319. em Abril 27, 2013 às 3:03 pm | Responder F.A.B, dos Famarros

    VTF,
    O Ragi foi domesticado na ração, que deixou de ser frabicada. No momento ele está fazendo a dieta das hienas.


  320. em Abril 28, 2013 às 11:53 am | Responder RAGI = HAJJ - AQUELE QUE NÃO DESISTE NUNCA

    A pergunta se AVOLUMA, essa FANTASIA é RAÇA ou RELIGIÃO?

    Seus DONOS precisam arrumar mais “ÇERES” COMO “V eja T anta F arça, Ping Pong, e esse agora o F eitio de A nta e B urro”.

    Vocês são muito FRAQUINHOS.

    Essa FANTASIA vai CAIR, queiram vocês ou não.


  321. em Abril 29, 2013 às 7:44 pm | Responder F.A.B, dos Famarros

    Ragi,
    Vai junto com o adibê dar o rabo!


  322. em Abril 30, 2013 às 11:45 am | Responder RAGI = HAJJ - AQUELE QUE NÃO DESISTE NUNCA

    Cara, você foi EXPULSO DO PALAVRALIVRE?

    Então é POR ISSO…


  323. em Maio 2, 2013 às 10:16 am | Responder RAGI = HAJJ - AQUELE QUE NÃO DESISTE NUNCA

    Não se “FASSA” de IGNORANTE, isso em você SOBEJA!


  324. Arthur, preciso teu email


  325. A pergunta que não é respondida

    O judeu é RAÇA ou RELIGIÃO?


  326. em Setembro 19, 2013 às 9:21 pm | Responder Adibê, o paspalho

    Já viram como o Ludy Adibê Fabiano de Barros responde para a Fada?
    É tão caricatura que mais parece o “Rolando Lero”…
    kkkkkk


  327. em Setembro 19, 2013 às 9:22 pm | Responder Adibê, o paspalho

    Vou escrever por aqui porque o mala censura as postagens.


  328. em Setembro 20, 2013 às 7:27 pm | Responder RAGI = HAJJ - AQUELE QUE NÃO DESISTE NUNCA

    Você escreve onde ele não vai ler?

    Quanta COVARDIA…


  329. É só você que é um energúmeno avisar ele. Vocês que se namoram lá no blog daquela bicha-nazi-escrota. Vai logo, esparro!
    Kkkkkkkkkkkkkkk,


  330. Ahhhh! Meu amoire,
    Ora, pois pois…
    Kkkkkkk


  331. em Setembro 23, 2013 às 10:57 am | Responder RAGI = HAJJ - AQUELE QUE NÃO DESISTE NUNCA

    Poderia ter a HONRA de saber em quem terei que BATER?


  332. em Setembro 23, 2013 às 10:59 am | Responder RAGI = HAJJ - AQUELE QUE NÃO DESISTE NUNCA

    Você é IDIOTA por ser sionista ou é sionista por ser IDIOTA?

    Nunca saberemos…


  333. em Setembro 23, 2013 às 11:45 am | Responder Adibê, o paspalho

    O idiota é esse aqui. https://www.facebook.com/ragi.lima.5?fref=ts
    Se precisar ajuda para bater, ´é só chamar.
    Já deu o recado? Inútil!
    kkkkkkkkkkkkkkk


    • em Setembro 23, 2013 às 10:41 pm | Responder RAGI = HAJJ - AQUELE QUE NÃO DESISTE NUNCA

      Rapaz mas esse CARA é o CARA, e vou te contar É MUITA AREIA para seu caminhãozinho, parta para cima dele tente, invente algo diferente.

      HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA!


  334. Eu? Não!
    Só bato em homem!
    Kkkkkkkkkkkkkkkk


  335. em Setembro 24, 2013 às 2:29 am | Responder Ragi - O chupa ovo

    Vou imitar o Adibê…
    Presta atenção:

    -Querido e amado amigo…

    Bichona!

    Kkkkkkkkkkkkkkkk


  336. em Setembro 24, 2013 às 7:35 am | Responder RAGI = HAJJ - AQUELE QUE NÃO DESISTE NUNCA

    RÍDICULO….


  337. em Setembro 25, 2013 às 11:56 am | Responder Adibê, o paspalho

    Bem lembrado…Ridiculo também, mas é bichona!
    kkkkkkkkk


  338. em Setembro 25, 2013 às 2:00 pm | Responder RAGI = HAJJ - AQUELE QUE NÃO DESISTE NUNCA

    Amigos de LUTA, eu fico “ESTUPEFACTO” com as CUCURBITÁCEAS que
    encontramos no “SEIO” da gente DIFERENCIADA, esse “CAUSO” é por demais curioso, sabiam que entre eles há um “DISSE ME DISSE” de que a torah já existia antes mesmo que o mundo fosse criado por volta de 5773 anos atrás isso mesmo, (CINCO MIL SETECENTOS E SETENTA E TRES ANOS) portanto esqueceçam OS COMBUSTÍVEIS FÓSSEIS, os ESQUELETOS das mais variadas espécies com mais tempo que isso, segundo a gente DIFERENCIADA isso tudo é COISA de NAZISTAS, RACISTAS, ANTI semitas, é tudo uma armação dos REVISIONISTAS que querem, por que querem acabar com os SEGUIDORES da FÁBULA.

    O “disse me disse” é que o tal de moisés (AQUELE CARA QUE NUNCA EXISTIU) o cover do Rei Sargão esse mesmo, recebeu a torah das
    mãos do “todo poderoso” no monte sinai esse LIVRÉCO que foi escrito em pedra e segundo a FÁBULA eram duas, só que uma “QUEBROU”, mas o todo poderoso disse não tem “POBREMA” eu “FASSO OTRA”, só isso basta para quebrar uma das pernas do rabino que andou espalhando essas “ABOBORINHAS” o grande “SAKANA” (não sei se vocês sabem mas isso em polaco quer dizer “polícia” o rabino simeon ben lakish disse que a torah precede o MUNDO em 2000 anos “E OS CIENTISTAS PROCURANDO O INSTANTE ZERO” era só perguntar para o “TAR”, “olha lá, olha lá no placar” e o rabino disse que o “todo poderoso” se aconselhou com a torah antes de criar o mundo…

    Deve mesmo ter dado uma olhada na torah, afinal ela tinha sido escrita 2000 (dois mil anos antes) o todo poderoso tinha esquecido alguma coisa (ISSO É MUITA BABAQUICE!)

    Segundo os “ISTUDIOZOZ” dessa RELÍQUIA, dizem que a torah é uma das seis ou sete coisas feitas antes da criação do mundo.

    Me digam contraditores:-

    Existe algo sério nisso?

    Vocês são MUITO IGNORANTES para ACREDITAREM nessa PATACOADA toda, mas tudo bem, EU NÃO ACREDITO.

    Existe algum com coragem para PROVAR que isso é VERDADE?

    Aposto que não!


  339. em Setembro 26, 2013 às 2:48 am | Responder Ragi - O chupa ovo

    Nem vou ler esta bosta!
    Vcs tão tomando uma tremenda surra!!!
    Kkkkkkkkkkkkk
    Vcs parecem bêbados apanhando!!!
    Kkkkkkkkkkkkkkkk
    Vcs são é safados e racistas!
    Levanta pra tomar mais porrada!!!
    Volta pra lá, energúmeno!!!
    Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk


  340. em Setembro 27, 2013 às 3:46 pm | Responder Adibê, o encalhado

    E continuam tomando surra!
    kkkkkkkk
    Neonazi latino apanha de todo mundo!
    kkkkkkkkkkkkk


  341. em Setembro 27, 2013 às 6:38 pm | Responder Adibê, o encalhado

    Adibê, o desesperado
    Me bate…Me chama da vagabunda!!!
    kkkkkkkkkkkkkk


  342. em Setembro 28, 2013 às 3:04 pm | Responder RAGI = HAJJ - AQUELE QUE NÃO DESISTE NUNCA

    Nossa!
    Que meda…
    Somente um machão judeu enrustido, para falar desse jeito, só pode ser cria do gigolô abramico…


    • Ragi trans! Pra vc só mesmo a cura gay!
      Vai lá namorar o Adibê Amaral Ludy de Barros, vulgo Fab24
      Cuidado com o fiofó!
      kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk


  343. Existe dois tipos de judeu
    O judeu de bosta e o bosta de judeu
    Você é o judeu de bosta


  344. em Setembro 28, 2013 às 6:43 pm | Responder RAGI = HAJJ - AQUELE QUE DÁ O FIOFÓ NÃO DESISTE NUNCA

    kkkkkkkkkkkk
    Vai namorar, vadia!


  345. em Setembro 28, 2013 às 6:50 pm | Responder RAGI = HAJJ - AQUELE QUE NÃO DESISTE NUNCA

    Continuando nossa busca pelos ganhadores do Prêmio Nobel de Física, para sabermos se de fato os judeus merecem mesmo a fama de serem tão INTELI-
    GENTES como a PROPAGANDA diz, para sobressair sobre os demais, mais um período será pesquisado, agora de 1921 a 1940.

    1921 – Albert Einstein – ALEMÃO – Sem Nacionalidade? – SUIÇO? – AUSTRIANO? – ESTADUNIDENSE? – Universidade de Zurique
    1922 – Niels Henrik David Bohr – DINAMARQUÊS – Universidade de Copenhague
    1923 – Robert Andrews Millikan – ESTADUNIDENSE – Universidade Columbia
    1924 – Karl Manne Georg Siegbahn – SUECO – Universidade de Lund
    1925 – James Franck – ALEMÃO – Universidade Humboldt de Berlim
    1925 – Gustav Ludwig Hertz – ALEMÃO – Universidade Humboldt de Berlim
    1926 – Jean Baptiste Perrin – FRANCÊS – Universidade de Paris
    1927 – Arthur Holly Compton – ESTADUNIDENSE – Universidade Princeton
    1927 – Charles Thomson Rees Wilson – ESCOCÊS – Universidade de Cambridge
    1928 – Owen Willans Richardson – INGLÊS – Universidade de Cambridge
    1929 – Louis-Victor-Pierre-Raymond – FRANCÊS – Sorbonne
    1930 – Chandrasekhara Venkata Raman- INDIANO – Universidade de Madras
    1931 – (FARTÔ VERBA – NÃO TEVE PREMIAÇÃO)
    1932 – Werner Karl Heisenberg – ALEMÃO – Ludwig-Maximilians-Universidade de Munique
    1933 – Erwin R. J. A. Schrödinger – AUSTRIACO – Universidade de Viena
    1933 – Paul Adrien Maurice Dirac – INGLÊS – Universidade de Cambridge
    1934 – (FARTÔ VERBA – NÃO TEVE PREMIAÇÃO)
    1935 – James Chadwick – INGLÊS – Universidade de Cambridge
    1936 – Victor Franz Hess – AUSTRIA – ESTADUNIDENSE? – Universidade de Graz
    1936 – Carl David Anderson – ESTADUNIDENSE – Instituto de Tecnologia da Califórnia
    1937 – Clinton Joseph Davisson – ESTADUNIDENSE – Universidade Princeton
    1937 – George Paget Thomson – INGLÊS – Universidade de Cambridge
    1938 – Enrico Fermi – ITALIANO – Scuola Normale Superiore
    1939 – Ernest Orlando Lawrence – ESTADUNIDENSE – Universidade Yale
    1940 – (FARTÔ VERBA – NÃO TEVE PREMIAÇÃO)

    Amigos, mais duas décadas foram pesquisadas e em nenhuma vez foi premiado alguém nascido na judeia, portanto nenhum ganhador, será que podemos dizer que não são assim tão CEREBRAIS.

    Ou isso se resume em PROPAGANDA ENGANOSA, um assunto a ser DENUNCIADO no PROCON se é que esse ÓRGÃO não seja TAMBÉM controlado por algum SEGUIDOR da SEITA.

    Continuaremos nossas pesquisas nas próximas duas DÉCADAS quem sabe surge algum deles que tenha nascido na judeia mas será que EXISTE tal país ou será mais uma EMBROMAÇÃO mais uma MENTIRA contada por esses SEGUIDORES.

    Continua…


  346. em Setembro 28, 2013 às 8:31 pm | Responder RAGI = HAJJ - AQUELE QUE NÃO DESISTE NUNCA

    Até agora não apareceu nenhum SEGUIDOR da SEITA judaica para me CONTRARIAR?

    É a MENTIRA dos “jênios judeus” quando exposta fica DIFÍCIL de ARGUMENTAR.

    O povinho MENTIROSO!


    • Aqui, esta coisinha de ser, diz que não apareceu nenhum seguidor do judaísmo para contraria-lo,portanto admite a existência dos judeus, ate porque logo a seguir diz: É a MENTIRA dos “jênios judeus” .
      Logo a seguir posta: “””não existe judeu”””, portanto esta coisinha não se decidiu se existe ou não algum judeu.
      Partindo do principio da não existência de judeus, porque esta ABERRAÇÃO de ser procura combate-los diariamente? É doentio este ódio deste subserviente quando necessitou do BANCO SAFRA para sustentar sua família.


  347. em Setembro 28, 2013 às 8:36 pm | Responder RAGI = HAJJ - AQUELE QUE NÃO DESISTE NUNCA

    Continuando a garimpar sobre a NACIONALIDADE dos ganhadores do Prêmio Nobel de Física nas décadas de 40/50, lembrando que estamos ANSIOSOS para ver surgir algum ser, NATURAL da judeia, afinal é GRITANTE o tanto que falam dos nascidos naquele PSEUDO “país”, dizem os IDIOTIZADOS pela FÉ que os naturais daquela localidade são INTELIGENTISSÍMOS, em todos os seguimentos surgem os mais RENOMADOS GÊNIOS.

    Mas, EU pergunto:-

    Onde é que fica mesmo esse tão FABULOSO país, a judeia?

    Por favor, LATITUDE, LONGITUDE?

    O MAPA MUNDI que tenho em minha casa deve estar com DEFEITO, não consigo encontrar esse lugar, será que o tal paraíso, o édem fica junto?

    Mas enquanto esses IGNORANTES e IDIOTIZADOS por essa FÉ de MENTIRASse iludem, aqui no MUNDO REAL vamos pesquisando para ver se encontramos algum ser daquelas “PLAGAS”

    Chegamos agora no período que eles mais adoram falar, os anos de CHUMBO, onde a MENTIRA correu solta e ganhou da RAZÃO.

    1941 – (OS FÍSICOS ESTAVAM TODOS TENTANDO INVENTAR UMA BOMBA PARA DESTRUIR O MUNDO)
    1942 – (ainda não tinham conseguido…)
    1943 – Otto Stern – ALEMÃO – Universidade de Frankfurt
    1944 – Isidor Isaac Rabi – POLONIA – ESTADUNIDENSE? – Universidade Columbia
    1945 – Wolfgang Ernst Pauli – AUSTRIACO – Ludwig-Maximilians-Universidade de Munique
    1946 – Percy Williams Bridgman – ESTADUNIDENSE – Universidade Harvard
    1947 – Edward Victor Appleton – ESCOCÊS – INGLÊS? – Universidade de Cambridge
    1948 – Patrick Maynard Stuart Blackett – INGLÊS – Universidade de Cambridge
    1949 – Hideki Yukawa – JAPONÊS – Universidade de Kyoto
    1950 – Cecil Frank Powell – INGLÊS – Universidade de Cambridge
    1951 – John Douglas Cockcroft – INGLÊS – Universidade de Manchester
    1951 – Ernest Thomas Sinton Walton – IRLANDÊS – Universidade de Cambridge
    1952 – Felix Bloch – SUIÇO – Instituto Federal de Tecnologia de Zurique
    1952 – Edward Mills Purcell – ESTADUNIDENSE – Universidade Harvard
    1953 – Frits Zernike – HOLANDÊS – Universidade de Amsterdã
    1954 – Max Born – ALEMÃO – Universidade de Göttingen
    1954 – Walther Bothe – ALEMÃO – Universidade Humboldt de Berlim
    1955 – Willis Eugene Lamb – ESTADUNIDENSE – Universidade da Califórnia em Berkeley
    1955 – Polykarp Kusch – ALEMÃO – Universidade de Illinois em Urbana e Champaign
    1956 – William Bradford Shockley – INGLÊS – ESTADUNIDENSE? – Instituto de Tecnologia de Massachusetts
    1956 – John Bardeen – ESTADUNIDENSE – Universidade Princeton
    1956 – Walter Houser Brattain – ESTADUNIDENSE – Universidade de Minnesota
    1957 – Chen Ning Yang – CHINÊS – ESTADUNIDENSE – Universidade Tsinghua
    1957 – Tsung-Dao Lee – CHINÊS – Universidade de Zhejiang
    1958 – Pavel Alekseyevich Cherenkov – SOVIÉTICO – RUSSO? – Universidade Estatal de Voronej
    1958 – Illia Mikhailovich Frank – SOVIÉTICO – RUSSO? – Universidade Estadual de Moscou
    1958 – Igor Yevgenyevich Tamm – SOVIÉTICO – RUSSO? – Universidade Estadual de Moscou
    1959 – Emilio Gino Segrè – ITALIANO – Universidade de Roma “La Sapienza”
    1959 – Owen Chamberlain – ESTADUNIDENSE – Universidade de Chicago
    1960 – Donald Arthur Glaser – ESTADUNIDENSE – Instituto de Tecnologia da Califórnia

    Bem companheiros, pesquisei mais duas décadas e não consegui encontrar nenhum que tenha nascido no país ao qual os “eleitos” conhecem por judeia.

    Mas continuarei minha pesquisa, afinal GÊNIO é GÊNIO tem que aparecer, talvez tenha que esfregar as GARRAFAS!

    Continua…


  348. em Setembro 29, 2013 às 5:34 pm | Responder RAGI = HAJJ - AQUELE QUE DÁ O FIOFÓ NÃO DESISTE NUNCA

    Adibê, o capacho,
    kkkkkkkkkk
    Ragi, mas tú é muito babaca!
    kkkkkkkkkkkkkk


  349. em Setembro 29, 2013 às 5:37 pm | Responder RAGI = HAJJ - O JUMENTO QUE NÃO DESISTE NUNCA

    O fiofó tá ardendo? Pudera, Ragi. Ontem você exagerou!
    kkkkkkkkkkkkkkkk


  350. em Setembro 29, 2013 às 10:28 pm | Responder RAGI = HAJJ - AQUELE QUE NÃO DESISTE NUNCA

    Cara seu caso é PATOLÓGICO….
    Você foi abusado pelo pai quando criança…


  351. em Setembro 30, 2013 às 12:18 pm | Responder RAGI = HAJJ - AQUELE QUE NÃO DESISTE NUNCA

    O que tem mais valor um BURRO CAGANDO ou um judeu FALANDO?

    O BURRO CAGANDO!


    • É o que sempre dizem, me mostre teu vocabulário e direi tuas origens.
      Quando interessa, EINSTEIN é judeu, mas quando não interessa, não é.
      Dialogar com alguém tão chulo como ragi, é jogar nosso tempo no lixo, o NÍVEL- SÓCIO-CULTURAL-INTELECTUAL deste ser desajustado é digno de estudo cientifico.
      Responder a seus questionamentos é como conversar com um burro e ficar esperando alguma resposta inteligente.
      Tenho muita pena deste ex. empregadinho do banco SAFRA.


  352. em Setembro 30, 2013 às 2:07 pm | Responder RAGI = HAJJ - AQUELE QUE NÃO DESISTE NUNCA

    Amigos estamos sentindo que a “LIGA DE DEFENSORES DO INDEFEN SÁVEL” se faz sentir, já temos um esboço de defesa, mas é RIDÍCULA
    até o momento.

    O que era um MOTIVO usado para DEFESA da condição judaica agora empregam para o ataque, mas um ataque INÓQUO, sem base e que
    CAI por terra como toda DEFESA que tentam fazer para justificar o adjetivo “judaico”.

    Não conseguem se sustentar como DEFESA, pois essa qualidade de gente não existe, o ser judaico não é NACIONALIDADE e quando se referem como sendo RELIGIÃO pecam pela CONSISTÊNCIA, pois os FUROS que existe não tem ALICERCE é um amontoado de MENTIRAS e COPIAS de outras FÁBULAS, vide os ABSURDOS da torah e do talmud.

    Não existem GANHADORES do PRÊMIO como sendo natos de uma região chamada judeia, como podem notar nas pesquisas anteriores nada foi localizado tendo alguem natural da judeia, isso nos remete a ter certeza ABSOLUTA que o lugar não EXISTE e os GÊNIOS são mesmo os que viviam nas garrafas das lendas contadas por Sheherazade nas mil e uma noites.

    Ganhadores do nobel de Física

    1961 – Robert Hofstadter – ESTADUNIDENSE – Universidade Princeton
    1961 – Rudolf Ludwig Mössbauer – ALEMÃO – Universidade Técnica de Munique
    1962 – Lev Davidovich Landau – SOVIÉTICO – ESTADUNIDENSE? – Universidade Estatal de São Petersburgo
    1963 – Eugene Paul Wigner – HÚNGARO – ESTADUNIDENSE? – Universidade Técnica de Berlim
    1963 – Maria Göppert-Mayer – ALEMÃ – Universidade de Göttingen
    1963 – Johannes Hans Daniel Jensen – ALEMÃO – Universidade de Hamburgo
    1964 – Charles Hard Townes – ESTADUNIDENSE – Instituto de Tecnologia da Califórnia
    1964 – Nicolay Gennadiyevich Basov – SOVIÉTICO – Nacional de Pesquisa Nuclear University MEPhI
    1964 – Aleksandr Mikhailovich Prokhorov – SOVIÉTICO – Universidade Estatal de São Petersburgo
    1965 – Shin’ichirō Tomonaga – JAPONÊS – Universidade de Kioto
    1965 – Julian Schwinger – ESTADUNIDENSE – Universidade Columbia
    1965 – Richard Philips Feynman – ESTADUNIDENSE – Universidade Princeton
    1966 – Alfred Kastler – FRANCÊS – École Normale Supérieure
    1967 – Hans Albrecht Bethe – ALEMÃO – ESTADUNIDENSE? – Ludwig-Maximilians-Universidade de Munique
    1968 – Luis Walter Alvarez – ESTADUNIDENSE – Universidade de Chicago
    1969 – Murray Gell-Mann – ESTADUNMIDENSE – Instituto de Tecnologia de Massachusetts
    1970 – Hannes Olof Gösta Alfvén – SUÉCO – Universidade de Uppsala
    1970 – Louis Eugène Félix Néel – FRANCÊS – École Normale Supérieure
    1971 – Dennis Gabor Jr. – HÚNGARO – INGLÊS – Universidade Técnica de Budapeste
    1972 – John Bardeen – ESTADUNIDENSE – Universidade Princeton
    1972 – Leon Neil Cooper ESTADUNIDENSE – Universidade Columbia
    1972 – John Robert Schrieffer – ESTADUNIDENSE – Instituto de Tecnologia de Massachusetts
    1973 – Reona Esaki – JAPONÊS – Universidade de Tóquio
    1973 – Ivar Giaever – NORUEGUÊS – ESTADUNIDENSE – Universidade Norueguesa de Ciência e Tecnologia
    1973 – Brian David Josephson – INGLÊS – Universidade de Cambridge
    1974 – Martin Ryle – INGLÊS – Universidade de Oxford
    1974 – Antony Hewish – INGLÊS – Colégio do Rei
    1975 – Aage Niels Bohr – DINAMARQUÊS – Universidade de Copenhague
    1975 – Ben Roy Mottelson – DONAMARQUÊS – ESTADUNIDENSE? – Universidade de Purdue
    1975 – Leo James Rainwater – ESTADUNIDENSE – Instituto de Tecnologia da Califórnia
    1976 – Burton Richter – ESTADUNIDENSE – Instituto de Tecnologia de Massachusetts
    1976 – Samuel Chao Chung Ting – ESTADUNIDENSE – Instituto de Tecnologia de Massachusetts
    1977 – Philip Warren Anderson – ESTADUNIDENSE – Universidade Harvard
    1977 – Nevill Francis Mott – INGLÊS – Universidade de Manchester
    1977 – John Hasbrouck Van Vleck – ESTADUNIDENSE – Universidade Harvard
    1978 – Pyotr Leonidovich Kapitsa – SOVIÉTICO – RUSSO? – Estatal de São Petersburgo Universidade Politécnica
    1978 – Arno Allan Penzias – ESTADUNIDENSE – Universidade de Columbia
    1978 – Robert Woodrow Wilson – ESTADUNIDENSE – Universidade Rice
    1979 – Sheldon Lee Glashow – ESTADUNIDENSE – Universidade Harvard
    1979 – Abdus Salam – PAQUISTANÊS – Universidade do Punjab
    1979 – Steven Weinberg – ESTADUNIDENSE – Universidade Cornell
    1980 – James Watson Cronin – ESTADUNIDENSE – Universidade Metodista Meridional
    1980 – Val Logsdon Fitch – ESTADUNIDENSE – Universidade McGill

    Nem adianta ESPERNEAR defensores do INDEFENSÁVEL, NÃO LOCALIZEI nenhum “cientista” natural da judeia, portanto nenhum judeu ganhou o Prêmio Nobel de Física nestas duas décadas pesquisadas, a ideologia religiosa não qualifica o SER como INTELIGENTE, pelo contrário isso somente o desqualifica, pois tal condição diminui a QUALIDADE de PENSAMENTO.

    Vamos continuar nossas pesquisas para saber se alguém nasceu na judeia para ter a primazia de ser o BAM-BAM-BAM.

    Arrumem ARGUMENTOS.

    Continua…


  353. em Setembro 30, 2013 às 2:54 pm | Responder RAGI = HAJJ - O JUMENTO OU O JEGUE

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    Mas esta anta inválida e aposentada de Limeira é um bosta recalcado mesmo!
    Dá uma olhadinha neste vídeo…
    Depois, vá se catar!!!
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkk


  354. em Setembro 30, 2013 às 4:36 pm | Responder RAGI = HAJJ - AQUELE QUE NÃO DESISTE NUNCA

    Mais um vídeo montado para fazer propaganada do Estado INVASOR DA PALESTINA, não se preocupe a LISTA dos ganhadores do Nobel de Física CONTINUARÁ até aparecer algum nascido na judeia…

    Ah! judeu não existe, pois se vive da religião, a religião judaica é uma FARSA.

    Auando nasceu o UNIVERSO?

    religião judaica uma GRANDE MENTIRA….


  355. em Setembro 30, 2013 às 5:06 pm | Responder RAGI = HAJJ - O JUMENTO OU O JEGUE

    kkkkkkkkkkkkkkkkkk

    O ruminante de Limeira! Comedor de quibe de bosta!!! Ficou nervosa, santa?

    kkkkkkkkkkkkkkk


  356. Ragi,
    Agora é sério. Dedico essa musica pra você.


  357. em Setembro 30, 2013 às 5:54 pm | Responder RAGI = HAJJ - AQUELE QUE NÃO DESISTE NUNCA

    EU logicamente aceito e RETRIBUO.

    E a lista de ganhadores do Nóbel de Física CONTINUA, nenhum cara nascido na judeia.

    Essa BOSTA é RAÇA ou RELIGIÃO?


  358. em Setembro 30, 2013 às 7:29 pm | Responder RAGI = O BABACA QUE JÁ DESISTIU

    kkkkkk

    Quando sai a lista de Química? Me avisa antes que coloco outra musiquinha pra você!

    kkkkkkkkkkkkkkk


    • Vejam o vocabulário deste ser, os argumentos e pensem se tem o direito de receber alguma resposta, o nível de dialogo deste espécime é ZERO, então porque fazermos algum esforço para dialogo? Já escrevi diversas vezes, ele respira discórdia, intolerância, mentiras e contradição, sem respostas ele MORRE. não PERCAM TEMPO COM ESTA COISINHA.


  359. em Setembro 30, 2013 às 9:28 pm | Responder RAGI = HAJJ - AQUELE QUE NÃO DESISTE NUNCA

    “Plecraro” vtf diga isso aos seu comparsa, nunca a mim, EU TENHO ARGUMENTOS e REVIDO na mesma MOEDA.

    Simples assim.

    Vocês não conseguem argumentar apelam, NAS LISTAS QUE ESTOU EXPONDO não encontrei nenhum ser natural da judeia, como é que podem ser judeus?

    São das mais variadas NACIONALIDADES e não se acha nenhum judeu de nacionalidade.

    Qual a razão para não se ter esse tipo de nacionalidade?

    Vocês sempre dizem que os judeus ganharam isso e ganharam aquilo, a PREMIAÇÃO desmente vocês.

    Credo religioso não qualifica INTELIGÊNCIA.

    O CREDO RELIGIOSO EMBURRECE essa pessoa, pois passa a CRER em CAUSOS.


  360. A burrice cega mesmo,duvido que este serzinho que apela para palavras dignas do mais baixo vocabulário de penitenciarias consiga dar o significado de “Plecraro”, que tanto usa sem conhecimento do significado, assim como não conseguirá explicar o porque de utilizar a expressão CUCURBITÁCEAS na frase desconectada que postou acima. “”””Amigos de LUTA, eu fico “ESTUPEFACTO” com as CUCURBITÁCEAS que encontramos no “SEIO” da gente DIFERENCIADA””””, tambem não consegui localizar nenhum amigo de luta deste serzinho, somente desajustados postando bobagens arespeito de algo que nem ao menos conseguem entender devido a falta de RACIOCINIO.