Feeds:
Artigos
Comentários

siegfriedellwangerS. E. Castan

Dentro do programa de conferir histórias que durante décadas apavoraram o mundo, pois faziam parte da lavagem cerebral, para apresentar os vencidos alemães como assassinos/genocidas e os judeus como vítimas, apresentaremos uma série de depoimentos, que serão numerados a partir de (1), para que os leitores tenham a oportunidade de conhecer/examinar e naturalmente acreditar se puderem!

O escritor historiador judeu Raul Hilberg é autor da mais extensa obra sobre o denominado “holocausto judeu”, que está em fase de total descrédito. A obra intitula-se “The Destruction of the European Jews”, de onde retiramos vários depoimentos sobre fatos que teriam acontecido em campos de concentração alemães. Continuar a ler »

siegfriedellwangerS. E. Castan

Ainda estão bem vivas as lembranças da novela que terminou com a notável vitória de George W. Bush nas eleições norte-americanas, contra o candidato da situação, o vice-presidente Gore, apoiado por fortíssimo lobby judaico interessado na eleição do Vice Lieberman.

Após renhida disputa, os supercomputadores da maior potência militar do mundo indicavam quem
seria o vencedor, pois com a prevista vitória de Bush ,na Flórida, pelo tradicional sistema de delegados, o mesmo ultrapassaria o número de delegados que Gore tinha no Estados onde venceu.. Continuar a ler »

eliewieselSob estes títulos aparece na revista nº 2, Ano IV, de agosto de 2000, “Vierteljahreshefte für freie Geschichtsforschung”, longo artigo dos eminentes prof. Dr. Robert Faurisson, da França e Bradley R. Smith, dos EUA, do qual anotamos diversas informações sobre ELIE WIESEL que, por incrível que possa parecer, recebeu em 1986, por recomendação de numerosos membros da Câmara de Deputados, de Bonn, Alemanha, o Prêmio Nobel da Paz!…

Elie Wiesel é considerado ha muitos anos como testemunha ocular do “holocausto” judeu, para os assassinatos em câmaras de gás. Ele se acha em condições de exigir que as pessoas acreditem no extermínio de 6.000.000 de judeus, apesar de, nos seus livros sobre Auschwitz e Buchenwald, em lugar algum fazer referência a esse sistema de execução. Ele afirma que os alemães matavam judeus, porém… com fogo, quando os deportados, em céu aberto, eram atirados nas chamas dentro de uma vala, e diante de todos os deportados!… (nada menos que isso!). Continuar a ler »

mohammedaliraminMohammad Ali Ramin

A prisão do Dr. Fredrik Töben no princípio de Outubro no aeroporto de Londres devido à crítica por parte deste à natureza e efeitos do Holocausto, preocupou os intelectuais e os académicos independentes do mundo.

O Dr. Töben é um investigador e um intelectual independente no campo da “História Contemporânea da Europa” e é também membro do “Comité Internacional para Pesquisa Factual do Holocausto” e um dos fundadores da “Fundação Internacional para Investigação do Holocausto” que acredita, como muitos outros, que o dossier do Holocausto deve ser reexaminado e reanalisado. Continuar a ler »

Você já pensou que não deixa de ser surpreendente que um regime, apontado como tão criminoso, como o Nacional-Socialismo alemão, chegou ao poder, democráticamente, como o partido mais forte de toda a história do parlamentarismo, contando no ano de sua chegada ao poder com quase 4 milhões de filiados?

Sabias que Hitler, em apenas quatro anos, deu trabalho aos seis milhões que estavam desempregados quando assumiu o governo? E que tanto o povo alemão como o austríaco votaram com mais de 90% a favor de Hitler, quando se deu a união destes dois países em 1938? Continuar a ler »

auschwitzTranscrevemos a seguir a dança dos desmoralizados números de “vítimas” de Auschwitz que, graças ao poder da mídea, durante 55 anos levaram a maior parte do mundo a acreditar que os alemães eram um povo de assassinos e que Auschwitz era uma fábrica para exterminar judeus e não um enorme complexo industrial, destinado a abastecer uma parte das necessidades do exército alemão.

A exploração desta farsa/mentira, por incrível que pareça, rende bilhões de dólares, até hoje, aos criadores/inventores/exploradores do chamado “holocausto judeu”, pagos pela Alemanha – sob ameaças de boicotes comerciais e outras punições, por parte dos vencedores – pois nenhum dos 68 países que estiveram em guerra com a mesma assinou qualquer tratado de Paz até agora, fato que a torna totalmente submissa e que nos levou a taxá-la de ser uma Colônia Sionista. Continuar a ler »

davidcoleNum artigo anterior (ver lista) informamos sobre os notáveis trabalhos, filmagens nos locais e conferências revisionistas que DAVID COLE vinha realizando durante vários anos, alguns até em conjunto com o grande pesquisador ERNST ZÜNDEL, de Toronto, Canadá.

Este trabalho naturalmente ocasionou grandes estragos entre os deformadores da história, principalmente os que envolviam o chamado “holocausto”, pois o próprio Cole é judeu.

COLE, como testemunha, no Tribunal e perante o Ministro da Justiça em Toronto, defendeu abertamente Zündel pelos trabalhos na revisão da história que vem realizando há vários anos. Continuar a ler »

guernica“Apesar do Revisionismo já ter desmarcarado há muito tempo a Farsa de Guernica (farsa que a exemplo do “Diário” de Anne Frank ainda continua sendo mantida pelo poder da mídia), a velha história da destruição da histórica cidade basca pela aviação nazi-fascista, como simples “treino” de bombardeio (!), vem sendo repetida monotonamente há mais de 60 anos. Mesmo com todas as evidências contrárias trazidas à tona através das inúmeras pesquisas e da abertura de diversos arquivos que vinham sendo mantidos secretos em diversos países, a mídia internacional repete a mesma versão, no evidente intuito de transformar uma mentira em verdade absoluta e imutável. Continuar a ler »

simonwiesenthalSimon Wiesenthal. Este é o nome: lembra grandes aventuras, perseguições incríveis e rocambolescas, pistas sinuosas e obscuras sendo trilhadas pelo intrépido e implacável “Vingador de Israel”, sempre em luta contra forças da sombra, poderosas e quase onipotentes. Na busca dos rastros dos “criminosos nazistas”, dos terríveis “Monstros Disso”, “Carniceiros Daquilo”, “Açougueiros do Acolá”, o intrépido Simon, qual Indiana Jones – só que mais “charmoso”, porque real… – criou uma legenda fantástica, uma aura de heroísmo dificilmente encontrada nestes nossos dias de hoje, tão carentes de verdadeiros heróis, justiceiros impolutos, sempre batalhando pelo bem e a verdade. Antes de partir para a sua saga de superomem, o jovem Simon sobreviveu – sempre por milagre – a terríveis perambulações por nada menos de 13 “campos de extermínio”, incluindo o terrível campo de Auschwitz, Continuar a ler »

abadepierreClaudio Camargo

Protetor dos deserdados, o abade Pierre derrapa na França ao defender livro que subestima o Holocausto

Ele era uma das figuras mais populares da França, uma das poucas unanimidades do país. Aos 83 anos, Henri-Antoine Grouès, mais conhecido como abade Pierre, já foi indicado oito vezes ao Prêmio Nobel da Paz por suas apaixonadas campanhas em defesa dos pobres e deserdados. Durante a Segunda Guerra Mundial, ele destacou-se como membro da Resistência Francesa e chegou a ajudar judeus a fugir da França ocupada para a Suíça. Há uma semana, o abade Pierre tornou-se o epicentro de uma polêmica que, volta e meia, reabre antigas feridas francesas. Tudo porque ele saiu em defesa do velho amigo e filósofo Roger Garaudy, ex-dirigente comunista, que hoje se diz “marxista, cristão e muçulmano”. Continuar a ler »