Feeds:
Artigos
Comentários

Archive for the ‘Raul Hilberg’ Category

siegfriedellwangerS. E. Castan

São de minha autoria todos os títulos e comentários, em negrito ou não, bem como os colocados entre parêntesis, para os diversos depoimentos destinados à difamação alemã e vitimizar o povo judaico – foram selecionados por mim, para que os leitores tenham uma idéia da extensão do trabalho da Indústria do Holocausto (nome escolhido pelo historiador judeu norteamericano Norman Finkelstein), e à Mentira do Século (nome escolhido por mim para definir o chamado ‘holocausto judeu’) .

(Filip Friedman)
O historiador Raul Hilberg, na sua longa e já diversas vezes citada obra, que é muito considerada, cita este autor do livro “This was Oswiecim”, Londres 1946, nada menos que seis vezes. O Filip escreveu à p.14: ” Quando concluimos o ano de 1941, a fábrica da morte de Oswiecim (Auschwitz) já havia consumido 5.000.000 de pessoas, de acôrdo com outros cálculos até 7.000.000″. (Interessante notar que o Prof. Hilberg considera o Filip uma fonte muito séria…, apesar do próprio Hilberg indicar apenas (!) 1.500.000 de assassinados em Auschwitz … ). (mais…)

Read Full Post »

siegfriedellwangerS. E. Castan

Continuando a série de histórias e depoimentos de testemunhas oculares que formaram a Mentira do Século, e fazem parte da somente agora chamada A Indústria do Holocausto, temos a satisfação de apresentar mais uma série, para que o leitor possa fazer uma consciente apreciação daquilo que nos foi e continua sendo apresentado há mais de 50 anos.

Interessante a observação, a esse respeito, do historiador francês Jacques Baynac, no livro “Le Nouveau Quotidien”, Lausanne, set.1997: “Para um pesquisador histórico, um depoimento de testemunha não representa uma história autêntica. Ele é um objeto da história. O depoimento de uma
testemunha não tem muito peso, vários depoimentos não pesam mais, se nenhum documento os apóia.
O postulado para uma pesquisada historiografia, sem nenhum exagero, pode ser intitulada: Sem papel,
Sem acontecimentos comprovados”. (mais…)

Read Full Post »

siegfriedellwangerS. E. Castan

Ben Abraham

Judeu polonês, nasceu em Lodz, em 1924, é autor de quatro obras: Holocausto, …E o mundo Silenciou, Desafioo ao Destino e Izkor, com tiragem acima de 400.000 volumes, jornalista, conferencista e apresentador de “mostras fotográficas” no Brasil, é sem dúvida nenhuma o mais dedicado e conhecido divulgador do chamado “holocausto judeu” no Brasil. Em outras palavras, o Sr. Ben é o maior responsável pela lavagem cerebral que nosso povo sofreu e ainda sofre com sua ativa participação daquilo que chamamos a “Mentira do Século”: a morte de 6 milhões de inocentes judeus em câmaras de gás nazistas.

O intenso trabalho do Sr. Ben só perde para os filmes, TV, revistas e jornais, que atingiram um público muito superior e funcionaram e ainda funcionam ininterúptamente há mais de 50 anos. Sua dedicação ao assunto, lhe valeu ser nomeado Presidente da Associação dos Sobreviventes do Nazismo (mais…)

Read Full Post »

siegfriedellwangerS. E. Castan

Da obra de Raul Hilberg “The Destruction of the European Jews”, página 1042:

“Um homem da SS retirou o envólucro de vidro de um recipiente, lançando um conteúdo atrás do outro, de Ziklon B, na câmara de gás… Dentro de 15 minutos, às vezes até de apenas 5, todos estavam mortos. Então se deixava o gás se evaporar e após apximadamente meia hora a porta era aberta (sem citar como o gás conseguiu ser retirado nesse período, nem para onde o vento o levou, pois ao lado daquilo que dizem ter sido uma câmara de gás, estava localizado um hospital e o alojamento dos soldados alemães !), e o comando especial formado por judeus, e portando máscaras contra gás, puxavam os cadáveres próximos à porta, para abrir um caminho entre os mesmos…

À página 947 ele explicou que as câmaras eram muito grandes, mais de 200 metros quadrados, na qual cabiam 2.000 cadáveres (10 por m2 ?…) (mais…)

Read Full Post »

siegfriedellwangerS. E. Castan

Na obra de Hilberg “The Destruction of the European Jews” aparecem os seguintes depoimentos sobre exeuções em câmaras de gás:

Filip Müller
“Já ao anoitecer (após a queima dos cadáveres nas valas) já haviam desaparecido e sido gaseados, num espaço de aproximadamente 4 horas, nada menos que três transportes (de trem), nas câmaras de gás do crematório V. Após terem cessado os gritos, lamentos e agonias, as câmaras foram ventiladas durante alguns minutos. Então o pessol da SS mandou o comando de ajuda, formado por prisioneiros judeus, para dentro das mesmas, afim de retirar os cadáveras”. (Müller, p.215). (mais…)

Read Full Post »

siegfriedellwangerS. E. Castan

Dentro da considerada mais importante obra sobre o holocausto judeu, de Raul Hilberg, voltamos aos depoimentos daquele que ele considera sua testemunha favorita, FILIP MÜLLER, já citado em outros artigos sobre o assunto.

Baseado no próprio livro de Filip, “Sonderbehandlung” (Tratamento Especial), à p. 207 e 217, Hilberg divulgou o seguinte depoimento, referindo-se ao verão de 1944, quando teriam chegado em Birkenau vários transportes ferroviários húngaros, dando muito trabalho ao seu grupo de trabalho especial…: (mais…)

Read Full Post »

siegfriedellwangerS. E. Castan

Uma das mais importantes testemunhas oculares aproveitadas por Raul Hilberg, na sua monumental obra sobre o holocausto: “The Destruction of the European Jews”, é um judeu eslovaco,
FILIP MÜLLER, que teria participado durante anos num grupo especial que prestava serviços no crematório de Auschwitz.

Em 1979, portanto 34 anos após o término do conflito, Filip, com o auxílio de um escritor fantasma de nome Helmut Freitag, lançou o livro “Sonderbehandlung” (Tratamento Especial) contando suas vivências, e do qual Hilberg aproveitou nada menos que 20 informações… (mais…)

Read Full Post »

Older Posts »